Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "bombinhas"

Tem mais tainha do que a demanda?

23 de maio de 2016 3
Foto: Luiz Carlos Correia, Especial

Foto: Luiz Carlos Correia, Especial

 

Pescadores artesanais capturaram 40 toneladas de tainhas no sábado na Praia da Sepultura, em Bombinhas. Em diversas praias da região o fim de semana foi farto para os pescadores – e chegou a faltar a caminhão para levar uma quantidade tão grande de peixes às peixarias. Na areia, elas chegaram a ser vendidas a R$ 5 para não “encalharem”.

Já dizem que esta é a melhor safra artesanal dos últimos anos. O que falta é controle – afinal, qual o sentido de se pescar mais do que o mercado pode absorver?

Bombinhas aprova limites para construções à beira-mar

11 de maio de 2016 0

Em uma sessão conturbada, com direito à presença da Polícia Militar no plenário da Câmara, os vereadores de Bombinhas aprovaram o projeto de lei que restringe as construções à beira-mar a dois andares (térreo mais um).

Uma emenda, surpreendentemente apresentada por vereadores que eram contra a proposta até então, restringiu as novas obras a edificações unifamiliares, proibindo a construção de edifícios.

ONG pressiona vereadores com versos para garantir preservação em Bombinhas

09 de maio de 2016 0

A Ong Unidos por Bombinhas encontrou um jeito simpático de pressionar os vereadores para que votem a favor do meio ambiente hoje à noite, quando entra em pauta o projeto de lei que limita a dois pavimentos as construções à beira-mar na cidade.

No fim de semana, a entidade publicou nas redes sociais pequenos poemas direcionados a cada um dos parlamentares, lembrando o papel deles nesse processo. Foram rimas singelas, como “Não pode nos dar as costas/Quem pela pesca já teve amor/Honra o povo nativo/Que o elegeu vereador”.

Esta noite o pessoal promete lotar a Câmara para acompanhar de perto a votação.

Vereadores de Bombinhas votam limite para altura de prédios

07 de maio de 2016 0

A Câmara de Vereadores de Bombinhas vota na segunda-feira o projeto de lei que retoma o limite original para construções à beira-mar, com apenas dois andares.

As alterações à lei nos últimos anos permitiram às construtoras dobrar a quantidade de pavimentos.

A proposta leva a assinatura de Maria Julia Emilio ( PSDB), João Vitor ( PT) e Celino dos Santos ( SD).

Metade dos motoristas ainda devem o pedágio ambiental de Bombinhas

30 de abril de 2016 3
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

Quase metade dos motoristas que entraram em Bombinhas durante o período de cobrança do pedágio ambiental ainda não pagou a taxa. O número faz parte do levantamento final da TPA, divulgado na sexta-feira pela prefeitura.

A cobrança gerada chegou neste verão a R$ 12,5 milhões – mas o montante recebido não passou de R$ 6,8 milhões. Somados os motoristas que não pagaram o pedágio na temporada anterior, o total devido chega perto de R$ 9 milhões.

O município anunciou que em 10 dias passará a enviar boletos de pagamento para os inadimplentes. Quem não paga a taxa no prazo entra no cadastro de devedores.

Aplicação

Do valor arrecadado, R$ 5,2 milhões cobrirão os custos de manutenção da TPA – de taxas bancárias ao pagamento do consórcio TD, que foi o responsável pela instalação do sistema e consome R$ 1,6 milhão. No fim das contas, sobraram R$ 2,2 milhões para serem investidos pela prefeitura.

A intenção é aplicar o dinheiro na desapropriação de áreas para criação do Parque Natural da Costeira de Zimbros e num Fundo Municipal de Meio Ambiente, para incentivar a produção e o consumo sustentável.

Transparência

O que ainda falta ao pedágio de Bombinhas é uma maior clareza e transparência nas contas. Os dados, divulgados na sexta-feira, poderiam ter sido disponibilizados no site da taxa durante toda a temporada para corroborar a cobrança.

A pesquisa turística diz que 78% dos visitantes aprovam o pedágio. Por certo o número seria ainda maior se houvesse uma noção mais exata da aplicação dos recursos.

Pedágio de Bombinhas arrecada R$ 5 milhões na temporada

19 de abril de 2016 5
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

A cobrança do pedágio ambiental de Bombinhas terminou na sexta-feira com saldo de R$ 4,9 milhões nos cofres do município. O valor corresponde ao total arrecadado entre 15 de novembro e 31 de março – o montante de abril não havia sido contabilizado até ontem no Portal da Transparência.

A arrecadação inclui aos valores que já foram pagos, mas o motorista também tem a possibilidade de quitar a taxa online, fora da cidade. Esta semana a prefeitura vai fechar o levantamento do número total de veículos que entraram, para calcular o que ainda
tem a receber.

É possível que o montante seja considerável, a julgar pela última temporada: no ano passado, quase metade dos motoristas não pagou a taxa in loco – e muitos ainda estão em dívida com o município.

Mesmo com dados em aberto, a arrecadação teve um aumento expressivo em relação ao ano passado, quando terminou em pouco mais de R$ 3 milhões. Mas é preciso considerar que em 2015, na estreia da taxa, a cobrança só começou em meados de janeiro.
Nesta temporada, os meses de maior arrecadação foram janeiro e fevereiro (mais de R$ 2 milhões em cada um).

Vereadores de Bombinhas recusam limitação na altura de prédios

18 de abril de 2016 0

A Câmara de Vereadores de Bombinhas rejeitou a emenda ao Projeto Substitutivo que trata do código de obras da cidade, proposta pelos vereadores Maria Julia Emílio (PSD) e João Vitor da Silva (PT), que exigia o respeito à delimitação de pavimentos estabelecida no plano diretor.

A tentativa de evitar o adensamento foi derrubada pela maioria dos parlamentares – de acordo com a presidente da Casa, Lourdes Matias (PDT), porque a emenda chegou aos demais vereadores em cima da hora. Lourdes sugeriu que a ideia seja apresentada em projeto de lei.

Decisão da Justiça cancela contrato de Bombinhas com a Casan

31 de março de 2016 0

Uma decisão judicial cancelou o contrato da prefeitura de Bombinhas com a Casan. O município já tentava dispensar os serviços da autarquia desde 2011, e no ano passado apresentou um novo pedido de invalidação do contrato por falta de licitação.

A Casan informou que vai recorrer da decisão – o que impede que o município rompa o contrato de imediato – e diz estar mantida para a próxima segunda-feira a licitação para obras do sistema de esgoto na cidade, com investimento previsto de R$ 56 milhões.

Edital

A prefeitura de Bombinhas já deu início a um processo para contratar outra empresa para o serviço que hoje é feito pela Casan. Embora o edital esteja suspenso,  a prefeita Ana Paula da Silva (PDT) acredita que conseguirá abrir propostas no início do mês.

Alagamento em Bombinhas: Com pedágio, não dá

28 de março de 2016 1

O pedido da prefeitura de Bombinhas para que a comunidade ajudasse os desabrigados com doações, no fim de semana, provocou cobrança de muita gente, dizendo que o município deveria usar o dinheiro do pedágio ambiental para sanar os problemas causados pelos alagamentos.

Nem que quisesse, a prefeita Ana Paula da Silva (PDT) não poderia fazer isso. Por lei, o dinheiro arrecadado com a taxa só pode ser usado em ações que contribuam para a preservação do meio ambiente. Independente de concordar ou não com a cobrança, o fato é que, com o pedágio, não dá.

Cinco cidades do Litoral instalam salam de situação para monitorar avanço da dengue

26 de março de 2016 0

As prefeituras de Penha, Bombinhas, Porto Belo, Navegantes e Camboriú anunciaram a criação de “salas de situação” para monitorar o avanço da dengue e coordenar ações de combate ao mosquito aedes aegypti. As cinco cidades estavam na lista dos 28 municípios considerados em situação de risco e notificados pelo Estado para que implementassem o modelo, adotado em cidades que já chegaram ao grau de infestação.

Entre os municípios da região que estão na lista da situação de risco, apenas Balneário Piçarras ainda não atendeu ao pedido do Estado, de acordo com o último boletim da Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive). Embora não tenham registro de casos autóctones (de transmissão local), essas cidades apresentam aumento no número de focos ou possibilidade de avanço da doença pela proximidade com cidades infestadas _ na região, é o caso de Balneário Camboriú, Itajaí e Itapema.

Multa mais rápida

O caso mais grave é possivelmente o de Camboriú, que tem 41 focos do mosquito da dengue, especialmente no Bairro Taboleiro. A comissão que avalia medidas de combate à doença decidiu encurtar o prazo entre a notificação e a aplicação de multa para donos de terrenos baldios. Também vai estudar medidas para sanar o problema dos carros abandonados em terrenos particulares _ os que estão em área pública serão recolhidos pela Polícia Militar.

O fato é que as salas de situação só vão funcionar se resultarem em medidas rápidas e de impacto. E a punição para quem expõe a comunidade ao risco da proliferação de doenças parece ser o caminho mais curto. É uma questão de saúde pública.