Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts com a tag "complexo portuário"

Obra da nova bacia de evolução é autorizada

05 de junho de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia, Arquivo

 

A Secretaria de Estado da Infraestrutura assinou contrato com a empresa Prosul, que vai fiscalizar as obras da nova bacia de evolução de Itajaí.
Com isto, a empreitada está autorizada a iniciar.

A Triunfo, responsável pela construção, está formalizando o plano de trabalho para colocar as máquinas para funcionar.

Nesta primeira fase, a obra empregará cerca de 70 pessoas.

A bacia

A nova bacia de evolução permitirá a entrada de navios maiores e mais carregados nos portos de Itajaí e Navegantes – essencial para manter a competitividade dos terminais frente à preferência dos armadores por embarcações cada vez maiores, que têm melhor custo-benefício de operação.
As obras já estão mais do que atrasadas.

Quando anunciada, em 2013, a previsão era que a primeira etapa estivesse pronta até meados do ano seguinte, sob pena de um prejuízo estimado em R$ 60 milhões por mês com a perda de linhas e movimentação.

Os prejuízos nesse volume só não se confirmaram porque a retração no comércio exterior mundial atrasou a migração de navios maiores para a América do Sul.

Obras da bacia de evolução deverão iniciar esta semana

30 de maio de 2016 1
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

A empresa Prosul, de Florianópolis, venceu a licitação aberta pela Secretaria de Estado da Infraestrutura para contratar uma empresa de fiscalização, para as obras da nova bacia de evolução dos portos de Itajaí e Navegantes. A definição era o que faltava para dar início aos trabalhos da primeira etapa. A expectativa é de que o contrato seja assinado ainda esta semana pelo governo do Estado.

O preço oferecido pela Prosul foi de R$ 4 milhões. A contratação de uma fiscalizadora externa foi uma exigência da Fatma, quando a obra estava em fase final de licenciamento.

No fim de março o governador Raimundo Colombo (PSD) autorizou a Triunfo, empresa que ganhou a licitação para executar a empreitada, a mobilizar o canteiro de obras. Desde então o Molhe Norte, em Navegantes, foi fechado para carros e pedestres e parte do maquinário foi transferido para o local, por onde a obra vai iniciar.

O projeto começará pela retirada dos molhes transversais e pela redução na extensão do Molhe Norte, que depois terá a angulação levemente alterada. Todo o trabalho será feito sem interromper a movimentação portuária – um desafio de logística.

A nova bacia de evolução é ansiosamente aguardada pelo trade portuário local. A primeira fase da obra é custeada pelo governo do Estado, que vai investir R$ 103 milhões. Vai abrir espaço para manobrar navios de até 335 metros de comprimento – hoje, o limite é de 306 metros –, uma vantagem estratégica para manter a competitividade dos terminais portuários de Itajaí e Navegantes.

Segunda fase

A mobilização do trade e do governo do Estado será agora pelo envio de R$ 200 milhões do governo federal para a segunda fase da bacia de evolução, que elevará a capacidade de manobras para navios de até 366 metros de comprimento. A verba havia sido garantida em orçamento pela presidente afastada Dilma Rousseff (PT), apesar dos cortes.

Logística nas escalas

18 de maio de 2016 0

A expectativa no Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes é pelo término da licitação para dragagem do canal de acesso, prevista para 6 de junho.

Desde setembro do ano passado, quando as cheias no Vale reduziram a profundidade na foz, os armadores contam com soluções de logística para operarem nos terminais locais com calado reduzido.

Uma das estratégias é manobrar os navios mais pesados somente com maré cheia, o que impacta na agenda de escalas.

SEP lança edital de licitação para dragagem do canal de acesso ao Complexo Portuário

29 de abril de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

A Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP) publicou no Diário Oficial da União o edital para contratação da dragagem do canal de acesso aos portos de Itajaí e Navegantes. A abertura das propostas está programada para o dia 7 de junho, às 10h.

O assoreamento foi causado pela enchente no Vale do Itajaí, em setembro do ano passado. Na época tentou-se uma contratação emergencial, que foi barrada pela Defesa Civil nacional.

Movimentação de contêineres cai 9% no Complexo Portuário do Itajaí

12 de janeiro de 2016 3
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

O Complexo Portuário do Itajaí, que integra os portos de Itajaí e Navegantes, fechou 2015 com 9% de queda na movimentação de contêineres em relação a 2014 – número um pouco abaixo da expectativa. Passaram pelos terminais locais 983 mil TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), contra um milhão no ano anterior.

A maior perda ocorreu na APM Terminals, arrendatária do Porto de Itajaí, que perdeu linhas no segundo semestre e sofreu queda de 21% na movimentação.

Já a Portonave, em Navegantes, que é a maior movimentadora de contêineres de Santa Catarina, terminou o ano com perda de 3%.

O maior impacto para os números do Complexo foram os sucessivos fechamentos do canal de acesso, que impediram a entrada e saída de navios por 45 dias em 2015.

O escoamento das cheias no Vale do Itajaí provocaram perda de profundidade na foz, que ainda reflete nas operações. Desde outubro, o calado passou de 12,5 para 10 metros – o que limita as manobras.

O trade portuário espera que a dragagem de aprofundamento resolva o problema. Esta semana a Secretaria Especial de Portos (SEP) confirmou ao superintendente do Porto de Itajaí, Antônio Ayres dos Santos Junior, que lançará em 20 de janeiro o edital de licitação em Regime Diferenciado de Contratação (RDC) para que a obra saia do papel.

A dragagem vai custar R$ 68 milhões.

Aprovação de lei resolve impasse e edital de dragagem sai na próxima semana

04 de dezembro de 2015 3
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

O deputado federal Décio Lima (PT) anunciou na reunião do Conselho de Autoridade Portuária de Itajaí (CAP), na manhã desta sexta-feira, que foi resolvido o impasse que envolvia a dragagem emergencial do canal de acesso aos portos de Itajaí e Navegantes. Com a aprovação do PLN 5, o projeto de lei que altera a meta fiscal do governo federal, ficou autorizada a transferência de R$ 68 milhões para a obra.

De acordo com o deputado, o ministro Helder Barbalho afirmou que o edital de licitação, em modelo RDC (que integra as etapas e agiliza o processo) será lançado na próxima semana. A expectativa é que, contando os prazos do processo licitatório, a obra possa começar em fevereiro ou março do ano que vem.

Prejuízo

O assoreamento do canal de acesso, provocado pelos sedimentos que desceram o Itajaí-açu durante a cheia de outubro, alterou o calado para 10,5 metros e interferiu diretamente na navegação. O município tentou viabilizar a dragagem através de um decreto de emergência, que não foi aceito pela Defesa Civil nacional.

A demora no reaprofundamento do calado pode passar a prejudicar as escalas e afastar novos armadores, o que poderia elevar a sequência de prejuízos no Porto de Itajaí.

Novo adiamento da dragagem e previsão de verão chuvoso preocupam Porto de Itajaí

03 de dezembro de 2015 0
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

A decisão do governo federal de cortar R$ 10,7 bilhões do orçamento caiu como uma bomba nas pretensões da superintendência do Porto de Itajaí de agilizar a dragagem de emergência no canal de acesso aos portos.

O problema é a meteorologia: a previsão de um verão chuvoso aumenta os riscos de mais assoreamento. O calado continua reduzido (passou de 14 metros para 10,5 metros) e a expectativa é que os armadores tenham que fazer realinhamento de escalas para operar em Itajaí e Navegantes – algo que pode afastar os operadores e intensificar a crise.

A expectativa é convencer o ministro Helder Barbalho da possibilidade de lançar o edital mesmo sem previsão de recursos para este ano. Como o processo licitatório demora cerca de 90 dias, é uma tentativa de ganhar tempo. Por enquanto, não há posição oficial a respeito.

 

Governador autoriza início das obras da nova bacia de evolução

02 de dezembro de 2015 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

O governador Raimundo Colombo (PSD) entregou nesta terça-feira à superintendência do Porto de Itajaí a licença ambiental de instalação (LAI) da nova bacia de evolução e anunciou que a ordem para o início dos trabalhos será dada ainda nesta quarta.

A construtora Triunfo, vencedora da licitação, aguarda ainda uma análise nos condicionantes da LAI para definir de que forma será o início da empreitada. A princípio, a ideia é retirar primeiro as guias submersas que ficam junto ao Molhe de Navegantes.

O trabalho pela frente será complexo: a abertura da nova área de manobras envolve a remoção de estruturas antigas e um grande volume de dragagem. Tudo isso, sem prejudicar as escalas de navios nos portos de Itajaí e Navegantes – o que vai exigir um grande esforço de logística.

Toda a primeira etapa da obra, orçada em R$ 103 milhões, é custeada pelo governo do Estado. O governador afirmou ontem que a importância do porto para a economia catarinense justifica o investimento.

O próximo desafio para o Complexo Portuário será garantir os recursos para a segunda etapa da obra, que serão responsabilidade do governo federal. A demora no início dos trabalhos da primeira fase impedia que a verba fosse reservada em orçamento para o ano que vem. O governador disse que está empenhado em garantir a liberação em Brasília.

Portaria da Marinha exige simulação para autorizar entrada de navios fora dos parâmetros em Itajaí

27 de novembro de 2015 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

O imbróglio que envolveu o navio Trancura, impedido de entrar semana passada no Complexo Portuário do Itajaí-Açu pela Marinha, resultou na expedição de uma nova portaria por parte da autoridade marítima. A partir de agora, qualquer navio que não se enquadre nos padrões estabelecidos só poderá ter a manobra autorizada se for apresentada simulação de operação em uma embarcação similar.

A medida tem impacto direto nos custos dos terminais de Itajaí e Navegantes, já que as simulações são feitas fora do país e custam algumas centenas de dólares – o que pode desestimular a inclusão de novas linhas e serviços nos portos, em momento de retração na economia.

Em tese, o próprio navio Trancura (que acabou recebendo uma autorização temporária de entrada, válida para apenas uma manobra), não poderá entrar sem o aval da simulação porque tem 20 centímetros a mais de boca (largura) do que os parâmetros estabelecidos pela Marinha. A próxima manobra de uma embarcação que tem as mesmas dimensões do Trancura está marcada para o dia 12 de dezembro.

A boa notícia da portaria é que a Marinha voltou a autorizar oficialmente as manobras de navios de até 287 metros de comprimento e 41 de boca durante a noite. Em setembro a falta de pedido oficial da autoridade portuária fez a Marinha suspender os testes com navios nesses parâmetros, o que provocou mais um entrave nas operações.

Defesa Civil nacional nega decreto de emergência em Itajaí e atrasa dragagem do porto

25 de novembro de 2015 5
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

 

A Defesa Civil Nacional, ligada ao Ministério da Integração, não aceitou as justificativas do decreto de emergência de Itajaí, publicado em outubro, que embasava o pedido de dragagem emergencial no canal de acesso com Complexo Portuário do Itajaí-Açu.

A informação partiu da Secretaria Especial de Portos da Presidência da República ( SEP), que aguardava apenas a homologação do decreto para autorizar o início das obras, avaliadas em R$ 68 milhões.

A recusa caiu como um balde de água fria no setor portuário e obrigou a SEP a propor um plano B: um novo edital de licitação, desta vez seguindo os trâmites normais em Regime Diferenciado de Contratação ( RDC), será lançado. Oficialmente, o prazo é até o fim de dezembro. Mas acredita-se que a concorrência possa ser publicada ainda nesta semana, já que o ministro Helder Barbalho prometeu celeridade no processo.

O fato é que, com a falta de homologação da Defesa Civil Nacional, o primeiro edital de contratação de emergência, feito apenas com tomada de preços ( e que já tinha empresa vencedora), perde a validade.

Técnicos do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias ( INPH), que assinam o estudo prévio e o anteprojeto da obra, estão readequando os documentos ao novo edital de licitação, que terá que ser mais detalhado do que o primeiro.

O RDC é um modelo recente de concorrência pública que agilizou processos e reduziu prazos na contratação de obras públicas – que chegavam a demorar quase um ano no governo federal e agora são feitas entre 60 e 90 dias.

O problema é que, com a licitação lançada sem o decreto de emergência, a dragagem é automaticamente empurrada para o ano que vem, e sobra ao trade torcer para que os próximos meses não sejam de chuva forte e correntezas no Vale do Itajaí.
Segundo os cálculos do INPH, 3,8 milhões de metros cúbicos de sedimentos terão que ser retirados do canal.