Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Itajaí"

Espaço de coworking de Itajaí está entre os melhores do mundo

18 de julho de 2016 0

O espaço de coworking Coolabore, de Itajaí, é o único brasileiro a figurar na lista dos “10 melhores escritórios de coworking do mundo” feita por Leanne Beesley para a revista norte-americana Forbes. Beesley usou avaliações de mais de 3 mil usuários do serviço em 700 cidades ao redor do globo. Entre os quesitos avaliados, como o espaço colabora com a região onde está, e o que ainda precisa alcançar.

O Coolabora é o número 2 da lista, e a publicação é só elogios para a cidade: Mauro Federighi, co-fundador do espaço, diz que Itajaí tem potencial para liderar a transformação dos locais de trabalho para um modelo mais atual, com menos hierarquia e mais colaboração.

Cão dos Bombeiros vai visitar pacientes no Hospital Marieta em Itajaí

18 de julho de 2016 0
Foto: Marco Favero

Foto: Marco Favero

 
Ice, cão de busca dos Bombeiros Militares de Itajaí que será o primeiro auxiliar de guarda-vidas de quatro patas no país, ensaia mais uma missão: junto com outros animais do batalhão, ele será usado em sessões de terapia no Hospital Marieta Konder Bornhausen. Estão em discussão os últimos detalhes para o início do projeto, que deverá passar pela ala da oncologia.

Salão náutico Marina Itajaí prevê geração de R$ 40 milhões em negócios

18 de julho de 2016 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia, Arquivo

 

Enquanto a retração econômica provoca uma corrida desesperada pela sobrevivência em diversos setores, a náutica continua navegando em mar de almirante. Em parte porque o cliente das embarcações de luxo não foi afetado pela crise – mas também porque as indústrias resolveram surfar a onda das exportações, apostando na alta do dólar. Prova de que o mercado anda aquecido, o Salão Náutico Marina Itajaí, que inicia na próxima quinta-feira, tem previsão de gerar R$ 40 milhões em negócios.

Cerca de 60 expositores confirmaram presença, entre estaleiros nacionais e internacionais, como Azimut Yachts, Bayliner, Sea Ray, Intermarine, Fibrafort e Chris Craft, além de empresas fornecedoras de produtos e serviços do ramo, que vão expor motores, acessórios, decoração, moda náutica, despachantes e serviços financeiros. Carros e imóveis também fazem parte do rol de exposição.

O Salão Náutico receberá embarcações de todos os tamanhos, de jet skis a iates luxuosos que custam mais de R$ 12 milhões. E para quem tiver dúvidas sobre o modelo escolhido, algumas empresas vão oferecer test-drive e condições especiais de parcelamento. Esta é a primeira vez que o Estado recebe um salão desse porte, e a expectativa é de que 5 mil pessoas circulem pelos estandes durante os quatro dias do evento – entre os convidados, potenciais clientes das marcas vindos de todo o país, o que promete movimentar a região nos próximos dias.

Première

A Azimut Yachts fará durante o Salão Náutico Marina Itajaí a première da Verve 40, embarcação produzida com exclusividade em Itajaí pela marca italiana para o mercado norte-americano. Será a primeira apresentação pública do barco, que será lançado oficialmente no fim do ano, no Fort Lauderdale International Boat Show.

Saúde e segurança baixam índice de competitividade de Itajaí e região

15 de julho de 2016 0
Foto: Marcos Porto, Arquivo

Foto: Marcos Porto, Arquivo

 

Dois fatores empurraram para baixo o Índice de Competitividade Regional (ICR) da Amfri, que integra os 11 municípios da região de Itajaí. Apesar de ter a terceira maior economia do Estado, com a maior renda per capita (R$ 43 mil ao ano) e a maior receita tributária por habitante (R$ 857), a região é a 28ª das 36 regiões administrativas de Santa Catarina em saúde, e a última em segurança pública.

É a sexta região em competitividade no Estado, atrás de Florianópolis, Blumenau, Jaraguá do Sul e Concórdia.

Na saúde, um dos piores indicadores é o número de leitos hospitalares: 1,74 para cada mil habitantes. Bem menos do que a média estadual, que é de 2,36. O número é ainda mais grave porque a região é a terceira mais populosa e SC, e tem o maior índice de crescimento – 2,68%, praticamente o dobro da média catarinense.

A região é também a que contabiliza o maior índice de anos de vida perdidos por morte prematura em razão de doenças como diabetes problemas cardiovasculares, câncer ou doenças transmissíveis.

A situação da saúde só não é mais grave do que a da segurança. Para alcançar o pior índice do Estado, a região somou o segundo pior resultado em furtos, assaltos, tráfico e uso de drogas, além de ser a 31ª em índice de assassinatos para cada 100 mil habitantes.

Os números comprovam os principais pontos a serem atacados para melhorar, inclusive, o potencial de atração de novos investimentos.

Esta é a primeira vez que a Secretaria da Fazenda de Santa Catarina faz o cruzamento de dados, que servirá para definição de políticas públicas. Além de saúde e segurança, foram analisados índices de educação básica e superior, mercado de trabalho, sustentabilidade social e ambiental, infraestrutura, economia e solidez fiscal.

Auxílio espiritual

15 de julho de 2016 0

A Câmara de Vereadores de Itajaí aprovou em primeira votação um projeto de lei que determina aos hospitais a reserva de um horário especial para assistência religiosa dos pacientes. A proposta foi motivada por pedidos de pastores, que alegam que a falta de um horário específico dificulta o auxílio espiritual.

Palestra vai abordar lista de extinção para pescadores e armadores

14 de julho de 2016 0

O Cepsul (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudeste e Sul) recebe amanhã em Itajaí pescadores e armadores de pesca para uma palestra sobre a portaria 445 do Ministério do Meio Ambiente, que lista as espécies aquáticas em risco de extinção.

Uma decisão judicial fez valer as novas regras e impede a pesca de uma série de espécies de interesse comercial, como alguns tipos de raias, tubarões e garoupas.

Auditoria e sindicância apuram prejuízos aos cofres públicos na Operação Parada Obrigatória

14 de julho de 2016 0
Foto: Lucas Correia, Arquivo

Foto: Lucas Correia, Arquivo

 

Há exatamente um ano o Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a Operação Parada Obrigatória 2, que levou à prisão e à perda de cargo do então vereador José Alvercino Ferreira (PP), mudou o comando no órgão de trânsito de Itajaí e serviu como fio condutor para uma série de escândalos que balançariam a cidade nos meses seguintes.

É possível dizer que entre todas as operações do Gaeco que ocorreram na região nos últimos anos (e não foram poucas), a Parada Obrigatória 2 teve o reflexo prático mais rápido. Resultou em processo na comissão de ética do Legislativo e na CPI da Codetran, que terminou em abril com a aprovação de um decreto legislativo em que a Câmara pede à prefeitura uma auditoria no contrato com o pátio de veículos apreendidos, a retomada de sindicâncias relacionadas ao caso e a aplicação de medidas para reparar os prejuízos aos cofres públicos.

A auditoria está sob responsabilidade da Controladoria Geral do Município. Foram pedidos dados de apreensões de veículos aos órgãos de segurança, e agora será feito o cruzamento das informações com os registros do pátio. Duas sindicâncias estão a cargo da procuradoria, e o município ainda estuda as maneiras de fazer o ressarcimento.

No Judiciário o processo, com oito réus, está em fase final. A Justiça aguarda apenas o cumprimento de pedidos feitos pela defesa para então pedir a alegação final do Ministério Público e julgar o caso.

A investigação resultou em três processos diferentes _ um para apurar denúncias de relacionadas à Codetran, outro voltado a uma suposta relação entre o ex-vereador e a empresa que instalou radares em Itajaí, e ainda uma investigação sobre dois policiais civis que seriam proprietários de uma empresa de segurança, o que é proibido.

Alvercino, que passou quatro meses detido quando foi deflagrada a operação, voltou à prisão este ano com outros dois suspeitos sob a acusação de falsidade ideológica, por tentar liberar veículos apreendidos durante a investigação usando documentos que, segundo o Ministério Público, são frios.

Região de Itajaí terá dados digitais sobre saúde publica

13 de julho de 2016 0

O projeto InovAmfri está desenvolvendo um sistema digital de informações sobre serviços de saúde pública que promete facilitar a vida do usuário e reduzir os equívocos na procura de unidades de atendimento _ quando é caso de posto de saúde ou de hospital, por exemplo _, situações que aumentam as filas nos pronto socorros e prejudicam a qualidade dos serviços.

A ideia é reunir em um software todos os dados que o cidadão precisa ter sobre os serviços de saúde gratuitos que estão perto dele. Onde fica o posto mais próximo, quais as especialidades atendidas, quais os locais para exames e datas de consultas médicas, além da possibilidade de viagens para tratamento fora da cidade. O sistema também vai mostrar onde o paciente consegue receber gratuitamente o medicamento que foi receitado pelo médico.

O programa é inédito em Santa Catarina e segue requisitos de segurança exigidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As informações ficarão acessíveis em totens digitais, que serão espalhados pelas 11 cidades da região _ de Bombinhas a Balneário Piçarras, passando por Camboriú, Ilhota e Luís Alves. E também será disponibilizado através de um aplicativo para celular, o que permitirá que o cidadão encontre as informações de que precisa com apenas um toque.

Rodrigo Santana, coordenador técnico da Celk Sistemas, que é responsável por desenvolver o sistema digital, diz que o programa estará pronto para uso em dezembro. Antes disso, o projeto vai divulgar o acesso para estimular o uso.

A saúde é um dos eixos de ação do projeto InovAmfri, que também está voltado à formação e capacitação de gestores públicos, à revisão da mobilidade urbana de forma regionalizada, e à criação de uma nova matriz econômica para a região, voltada para sustentabilidade e inovação.

Diagnóstico

O projeto InovAmfri apresentou esta semana o diagnóstico da saúde na região, primeira fase do eixo de trabalho. O levantamento, feito em 90 dias, incluiu registro fotográfico de todas as unidades de saúde das 11 cidades, entrevistas com prefeitos e secretários, e questionários.

A equipe concluiu que a saúde das cidades ainda não está vocacionada ao perfil epidemiológico da região _ as doenças mais comuns, que mais demandam atendimento nas unidades. A ideia é mudar o modelo de ação para atuar preventivamente e com foco prioritário na chamada atenção primária (como os programas de saúde da família).

Outro ponto importante diz respeito à arrecadação. O diagnóstico revelou que é preciso que os municípios turbinem os cofres públicos cobrando, por exemplo, taxas e impostos como alvarás sanitários e IPTUs atrasados. Tudo o que for arrecado reflete em mais recurso para a saúde, e todo mundo sai ganhando. O estudo também sugere a parceria com universidades locais para estender os projetos de extensão por todas as cidades próximas.

Na média

A maioria dos municípios da região da Amfri, segundo o diagnóstico, cumpre a premissa de investir em saúde o equivalente a R$ 1 para cada cidadão, por dia _ o que corresponde ao mínimo de qualidade. Em Itajaí a média é de R$ 1,50 por morador. Mas há cidades em que a arrecadação é insuficiente para chegar ao mínimo. É o caso de Camboriú e Ilhota, por exemplo.

Inauguração na Praia Brava

13 de julho de 2016 0

O De Angelina abre nesta quinta-feira nova loja na Praia Brava, em Itajaí, na Avenida Osvaldo Reis. O empreendimento gerou 100 novas vagas de trabalho e recebeu mais de 2 mil currículos.

Mega Salão do Imóvel de Itajaí terá rodada de negócios

13 de julho de 2016 0

O Sinduscon fará uma Rodada de Negócios durante o 3º Mega Salão do Imóvel de Itajaí, que ocorre de 11 a 14 de agosto no Centreventos. De um lado, 30 grandes construtoras do Litoral Norte, clientes em potencial de produtos e serviços. Do outro lado, cerca de 80 fabricantes, representantes e vendedores interessados em fornecer para a indústria do setor.

A organização da Rodada de Negócios é da Messe Brasil e da Bolsa de Negócios e Subcontratação de Santa Catarina. As inscrições para empresas fornecedoras já estão abertas.