Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Guerrinha: Segue a carência

19 de setembro de 2014 13

Ficou de bom tamanho.

Sem criatividade, e muitos erros de passes, o Grêmio lutou como sempre fez desde a chegada de Felipão, mas não teve competência. Empatou sem gols com o Santos, desperdiçou pontos preciosos e a chance de avançar na tabela.

Com essa dificuldade enorme em jogar, fica a impressão de que o Tricolor terá que encontrar uma nova fórmula para mudar o rumo.

Trapalhada
Não deu para entender.

Quem esperou pela coletiva do técnico Abel Braga, após o empate contra o Sport, no meio da semana, foi dormir sem saber o motivo das saídas de Alex e D’Alessandro, dois jogadores com capacidade diferenciada de criação, na hora em que o Inter se adonou do jogo e tinha a chance de fazer mais dois pontos na tabela.

Nervoso, pressionado, visivelmente sem saber onde está o furo da bala, o técnico colorado preferiu lembrar que seu camisa 12 não criou coisa nenhuma, mereceu a substituição e culpou a imprensa pela escolha de Valdívia, um jogador sempre lembrado pelos jornalistas e pela torcida, mas que sempre é chamado para apagar o incêndio.

Tombo
Não estava no cardápio.

Três dias depois da grande atuação na vitória sobre o Cruzeiro, que encurtou a desvantagem em relação ao líder, o São Paulo, sem Kaká e Rogério Ceni, largou na frente do Coritiba, deixou a impressão de que faria a sua parte e de que continuaria grudado nos calcanhares do líder.

Mas a conversa de vestiário no intervalo mudou o rumo das coisas no Couto Pereira.

O Coxa voltou com a corda toda, aditivado, virou para 3 a 1, transformou o limão numa gostosa limonada e chegou aos 23 pontos. Após um longo e tenebroso inverno, dormiu fora do Z4 e mostrou que tem tudo para escapar do pior e deixou a Raposa, outra vez, de gravata borboleta, esperando a hora de comemorar o título do Brasileirão.

Encrenca
Aumentou o pavor.

Dentro do Maracanã, num jogo de seis pontos, o Botafogo largou atrás, virou, ficou com dois jogadores a menos e entregou o ouro para o Bahia. Entrou com força na turma dos piores da competição.

Além da derrota, a quarta seguida, dos problemas financeiros, tudo pode ficar ainda pior na vida do Fogão, com a quase certa punição de Emerson Sheik, que meteu a boca no trombone contra a CBF e vai receber a conta.
Frustração
Deu tudo errado.

Sob os olhares atentos de 35 mil pessoas, câmeras espalhadas pelos quatro cantos do estádio, ovacionado desde o aquecimento, Ronaldinho Gaúcho fez a tão esperada estreia com a camisa 49 do mexicano Querétaro.

Sem a adaptação adequada, o Moleque teve uma atuação discreta, errou um pênalti, viu o seu novo time perder por 1 a 0, viveu uma frustração e já sentiu na pele que vai ter dificuldades para comemorar título na nova casa.
Perguntinha
Quando o Inter vai voltar a jogar bom futebol?

Bookmark and Share

Guerrinha: é noite de dar o troco

18 de setembro de 2014 5

Previsão
Nada de pressa.

Verdade que o Inter está precisando de um atacante que faça gols, que preocupe o adversário, capaz de fazer a diferença na hora da onça beber água. Mas não é menos verdade que Nilmar, a nova esperança, vai precisar de alguns dias para ficar no ponto de disputar jogos competitivos.

A previsão de quem está cuidando da forma física, é de que o novo dono da camisa 7 do Beira-Rio esteja liberado para entrar em campo contra o Cruzeiro, marcado para o dia 4 de outubro, no Mineirão. Até lá o técnico Abel Braga terá que se virar com o que tem, e que anda deixando a desejar.

Revanche
É noite de dar o troco.

Nesta quinta-feira, na Arena, o Grêmio, nas pegadas da turma de cima da tabela, volta a enfrentar o Santos, dono de uma campanha irregular, de bons jogadores, agora pelo Brasileirão, num jogo em que necessita fazer a vitória. Uma tarefa bem possível, se esquecer os incidentes pela Copa do Brasil e se preocupar apenas em jogar futebol.

Dentro da sua casa, motivado pelos últimos bons resultados, com mudanças na escalação, o time do técnico Luiz Felipe Scolari vai precisar de paciência, de força das arquibancadas. Dois ingredientes indispensáveis para atingir o objetivo de fechar a noite com três pontos e mais animado ainda na busca do seu objetivo.

Laterais

Lucas Uebel

Lucas Uebel

Mudou quase nada.

Satisfeito com o início de trabalho, que teve vitórias contra Colômbia e Equador, o técnico Dunga divulgou a lista dos convocados para os próximos dois jogos – Argentina, dia 11, em Pequim, e Japão, dia 14, em Cingapura – com apenas duas novidades: o conhecido Mário Fernandes, do CSKA, e o nem tão conhecido Dodô, da Inter, de Milão.

Pelas alterações em relação ao primeiro chamado, fica bem claro que, neste exato momento, a primeira grande preocupação do comandante brasileiro está estacionada nas duas laterais, um lugar que segue em aberto, carente, que deixa a desejar desde a Copa e que se transformou em passarela para os adversários.
Catarinas
Segue o baile.

Faltando 15 rodadas para o fim da festa, os catarinenses Avaí – 44 pontos – e Joinville – 43 pontos – seguem nas duas primeiras posições da tabela da Segundona, cada vez mais próximos da elite.

Dependendo do que vai acontecer até o final da briga na Série A, não é de duvidar que, para surpresa geral da nação, o futebol de Santa Catarina possa ter cinco clubes entre os melhores do país em 2015.
Ação
Já passou da hora.

Assustado com o nível das arbitragens, o presidente da CBF, José Maria Marin, quase ao final da coletiva de ontem, revelou sua insatisfação com o que tem visto e prometeu botar a mão na massa.

Verdade que não é fácil a vida dos homens que dirigem um jogo de dentro de campo, mas estão acontecendo erros de desatenção, de desconhecimento de regra e que causam prejuízos irreparáveis aos concorrentes.
Perguntinha
Mário Fernandes vai se apresentar?

Bookmark and Share

Guerrinha comenta: “Se Nilmar jogar 50% do seu futebol, Moura é banco”

17 de setembro de 2014 2

Está no ar mais um Pergunta para o Guerrinha.

Lucilene Athaide / Agência RBS

Lucilene Athaide / Agência RBS

Desta vez  o homem discute a volta de Nilmar ao Inter.Ele fala ainda sobre convocação de Mário Fernandes, ex-Grêmio, por Dunga: “Será que ele vai aparecer?”

Não dá pra perder, assiste aí!

Bookmark and Share

Guerrinha: tudo indica que o Grêmio vai manter mistério

17 de setembro de 2014 12

Mistério
Ninguém sabe, ninguém viu.
Como manda a ocasião, o técnico Luiz Felipe Scolari mandou colocar cadeados nos portões do Olímpico, não deu pistas de escalação para o jogo de amanhã, contra o Santos, na Arena, e tudo indica que o mistério vai se arrastar até a hora limite, como tentativa de dificultar a vida do adversário.
Além do substituto do suspenso Zé Roberto, a turma que não arreda pé do pátio do estádio, que corre atrás de
notícias a todo momento, está desconfiada de que Giuliano, ainda com problemas de púbis, também corre o risco de começar no banco, como aconteceu contra o Atlético-PR.

Paciência
Mais um grande desafio.
Logo mais, na Arena Pernambuco, o Inter, terceiro na tabela, menos pressionado pela vitória contra o Botafogo, enfrenta o Sport, ainda metido entre os dez melhores, sonhando com vaga na Libertadores, num jogo em que os três pontos podem fazer a grande diferença na hora do fechamento da conta.
Longe de casa, mas com todos os titulares disponíveis, o técnico Abel Braga tem a chance de botar em campo um time equilibrado, capaz de lidar com as dificuldades que não serão poucas, adotar a paciência como arma, tudo para fazer o Colorado pontuar, seguir na turma do G4 e provar que achou o furo da bala.

Casamento
Tem tudo para dar certo.
Após um rápido namoro, com encontros sempre as escondidas, Inter e Nilmar decidiram juntar os trapos, pela terceira vez, na esperança de uma união duradoura, feliz, com mais acertos do que erros, tudo para satisfazer o sonho dos padrinhos torcedores que muito torceram por um desfecho feliz.
Longe da bola faz algum tempo, o veloz, habilidoso atacante, agora vai precisar de um tempo para ficar com o fôlego em ordem, recomeçar a sentir o cheiro dos treinos, a ansiedade pelos jogos e provar, na prática, que o clube fez uma contratação pontual, de um jogador que, mesmo longe da sua forma física, tem condições para fazer a sua parte e ajudar a turma do técnico Abel Braga a fechar o ano com prêmio na conta.

Degrau
Não vai ser fácil.
Verdade que o Coritiba segue atrapalhado, ameaçado de degola, mas a tarefa do São Paulo, logo mais, no Couto Pereira, que sonha com o título do Brasileirão, será bem mais complicada do que parece.
Sem o suspenso Kaká, que chegou, ajustou o restante do time, o tricolor do Morumbi terá que fazer muita força, tirar sangue das unhas, se quiser manter o embalo e seguir no retrovisor do líder Cruzeiro.

Vivo
Foi um sufoco.
Sem o direito de dar chance ao azar, o Juventude comeu o pão que o diabo amassou, derrotou o São Caetano, com um gol de pênalti, chegou aos 21 pontos, ultrapassou o rival Caxias e entrou no páreo para passar de fase.
Com o moral recuperado, agora o time do técnico Picoli vai para os últimos três jogos, dois fora de casa, contra os melhores da tabela, quando vai precisar, pelo que se viu, de muito mais bola para evitar a frustração.

Perguntinha
Quando Nilmar vai reestrear?

 

Bookmark and Share

Guerrinha: Felipão não tem uma tarefa fácil para quinta-feira

16 de setembro de 2014 12

Parece mas não é pouco.

Até quinta-feira, antes de o Grêmio entrar em campo para encarar o Santos, o técnico Luiz Felipe Scolari vai ter que economizar algumas horas de sono, conversar com os seus companheiros de comissão técnica, analisar os treinos, na tentativa de achar uma solução para a vaga do suspenso Zé Roberto.

Ao contrário do que muitos possam imaginar, essa não é uma tarefa fácil para o comandante gremista, que até agora optou pela escalação de um jogador que não vinha atuando no lugar, cumpriu bem a função e tudo indica que, apesar de ter um especialista no grupo – Breno -, pode ocorrer uma nova improvisação.

Azarado
É muito azar.

Justamente na hora em que apareceu a tão esperada chance, que fez uma defesa salvadora, o goleiro Muriel sentiu uma lesão muscular, precisou deixar o campo ainda no primeiro tempo na vitória sobre o Botafogo e vai passar alguns bons dias na enfermaria, o que nunca é bom para quem precisa de sequência.

A partir de amanhã, o experiente Dida volta a ser titular, quando terá a oportunidade de provar ao torcedor do Inter, principalmente para o técnico Abel Braga, que ainda tem capacidade para manter a regularidade, parar de sofrer gols que normalmente não sofria e valeu a luz alta contra o Fogão.

Realidade

 Ag.Corinthians/Divulgação

Ag.Corinthians/Divulgação

Escorreu pelo ralo.

Após a derrota para o Flamengo, no Maracanã, o técnico Mano Menezes, como exigia a ocasião, meteu a boca no trombone contra a arbitragem, mas admitiu que o Corinthians está jogando pouco, não merecia a vitória e que a chance de título no Brasileirão, alimentada por boa parte da torcida, não existe mais.
Consciente de que o seu time defende com muita qualidade, mas ataca com pouco poder de fogo, o comandante do vestiário do Parque São Jorge deixou escapar na entrelinhas que atirou a toalha na competição mais difícil da temporada e que vai tentar dar uma arrumada na casa para brigar pela Copa do Brasil.

Segundona
Só milagre salva.

Mesmo com a troca de técnico, o Palmeiras segue jogando bulhufas, com cara de quem perdeu o rumo, não sabe como sair da enrascada e se encaminha, de novo, para a trágica Segundona.

Sem confiança pela falta de resultados, pela pressão que aumenta a cada jogo, o Verdão vai para os seus últimos 17 compromissos com a Bíblia na mão, pedindo ajuda do Homem para salvar a temporada.

Verdade
Chegou a hora da verdade.
Dono de 21 pontos, ainda fora do G4, o Caxias empatou com o líder Mogi Mirim, fora de casa, e agora vai ter a chance de decidir a sua vida no Centenário, com dois jogos seguidos, para seguir vivo na Terceirona.

Contra Madureira e Guarani, o time do técnico Itamar Schülle está proibido de errar, na obrigação de depositar os indispensáveis seis pontos na conta e chegar na última rodada em condições de administrar.

Perguntinha
Quando o Giuliano vai jogar seu melhor futebol?

Bookmark and Share

Guerrinha: Inter de volta no grupo dos melhores

15 de setembro de 2014 35

Avanço

Foi bem merecido.

Pressionado pela queda na tabela, o Inter começou com os nervos à flor da pele, concedeu espaços generosos ao Botafogo, correu riscos, mas abriu o marcador num golaço de Alex. A partir daí, passou a mandar em campo, chegou ao segundo gol, liquidou com os cariocas e voltou a fazer parte do grupo dos melhores.
Novamente animado, o time do técnico Abel Braga tem dois compromissos seguidos longe da sua casa: contra o Sport, quarta-feira, e diante do Atlético-PR, sábado, quando tem a chance de provar que encontrou o furo da bala e vai brigar por vaga na Libertadores.

Lucro
Ficou de bom tamanho.
Mais uma vez, o Grêmio defendeu bem, mas não atacou bem, empatou sem gols com o Atlético-MG, no Independência, e comemorou o ponto ganho.
Fora do G4, mais animado, esperançoso de arrumar uma vaga entre os melhores, o time do técnico Luiz Felipe Scolari vai agora para dois jogos dentro de sua casa -Santos e Chapecoense-, com todas as chances de voltar a pegar o elevador.

 

Cadeira

 

00972944
Ninguém ganha sempre.
Fora de casa, com gordura, o Cruzeiro jogou para não perder, para seguir liderando sem ameaças, mas acabou sendo dominado pelo qualificado São Paulo. levou 2 a 0, viu a diferença cair para quatro pontos e voltou para casa convicto de que continua como grande favorito, mas vai precisar fazer força de agora em diante.
Pelo que se viu no Morumbi, o time do técnico Muricy Ramalho tem qualidade, jogadores que fazem a diferença do meio para a frente. O São Paulo está cada vez mais animado com a chance de encostar na Raposa. No mínimo, já tem cadeira garantida na Libertadores de 2015.

Corda
É vitória, vitória ou vitória. Logo mais, no início da noite, no Alfredo Jaconi, o Juventude, com a corda apertada no pescoço, encara o São Caetano na obrigação de fazer os três pontos se quiser seguir na briga para avançar na Terceirona. Um jogo decisivo, daqueles que o torcedor precisa vestir a camisa, aparecer no estádio e empurrar o time do início ao fim. É hora de tentar transformar o limão numa gostosa limonada.

Caldeirão
Chegou a hora da verdade. Vice-líder, por força da injusta derrota para a Cabofriense, o Brasil-Pel vai fazer, domingo, no Bento Freitas, o jogo do ano contra o líder Ituano, valendo o título do Grupo 7 da muito equilibrada Série D. É fácil adivinhar que, faça chuva, faça sol, a casa do Xavante vai estar pintada de vermelho e preto, entusiasmada para fazer o time do técnico Rogério Zimmermann garantir a ponta.
Perguntinha
O São Paulo tem bala para alcançar o Cruzeiro?

Bookmark and Share

Abel precisará do apoio da torcida no Beira-Rio

13 de setembro de 2014 44

É tarefa complicada.

Atrapalhado, com a confiança abalada, em queda na tabela e pressionado por boa parte da torcida, o Inter volta a campo neste domingo. No Beira-Rio, recebe o Botafogo. É jogo no qual está proibido até de empatar se quiser acalmar o ambiente e, principalmente, respirar melhor na classificação.

Pelo momento desfavorável, Abel Braga precisará do apoio das arquibancadas do início ao fim e desempenho melhor dos escolhidos para entrar em campo. O Inter precisa ser bem diferente daquele dos últimos jogos.

Encruzilhada
Chegou a encruzilhada.

Neste domingo, animado pelas quatro vitórias seguidas e alimentando o sonho cravar bandeira no G4, o Grêmio visita o Atlético-MG. Será teste dos mais exigentes e complicados. O tricolor tem a missão de somar ponto e se distanciar de um rival direto.

Para atingir esse objetivo, certamente, Felipão escalará um time cuidadoso. Fellipe Bastos estará de volta e, com três volantes, o Grêmio será cauteloso do meio para trás e atento do meio para a frente. Quer provar que tem bala na agulha para buscar prêmio no Brasileirão.

Reação
Não dá para adiar.

Fora de casa, neste domingo, o Caxias, 20 pontos e quinto no grupo, enfrenta parada encardida, o líder Mogi Mirim. A gordura acumulada já sumiu e o técnico novo, Itamar Schülle, precisa achar o rumo do time.

Os caxienses necessitam, no mínimo, evitar a derrota para seguir atrás da vaga na próxima fase. Um objetivo que parecia tranquilo, mas complicou e muito com os seguidos tropeços.

A mala…

Após quase dois anos de namoro intenso e noivado quente, Cadinho decidiu casar.

Comunicou a decisão à Marina, sua futura companheira, que só fez uma exigência: levar a mãe, viúva, para morar junto.

Inexperiente, apaixonado, o Cadinho aceitou na hora.

Meses depois, os dois trocaram alianças e se mandaram, por alguns dias, para a lua-de-mel na Serra Gaúcha.

Na volta para casa, o Cadinho, a Marina e a dona Irina começaram nova vida. Dividiam apartamento de quarto e sala em um condomínio bem movimentado.

Três anos depois, sem o mesmo encanto pela união, o Cadinho foi visto pelo Alberto, o vizinho de porta e melhor amigo no prédio, saindo de casa bem antes da hora habitual, com uma mala enorme.

- Onde você vai com essa mala, Cadinho?

Em tom baixo, para não despertar a atenção dos vizinhos, ele lascou.

- Cansei da minha sogra! Para você ter uma ideia, só hoje, em menos de uma hora, ela me xingou de vagabundo, inútil, preguiçoso, insensível e fracassado! Cansei! – desabafou o Cadinho.

Abatido com a declaração do camarada, o Alberto tratou de dar apoio:

- Fico louco com essas coisas! Dá vontade de matar, cortar em pedacinhos e jogar no rio!

Sem deixar a bola cair, o Cadinho não perdeu tempo:

- O que você pensa que estou levando nesta mala???

 

Bookmark and Share

Guerrinha: Inter atrapalhado e com uma bolinha que não mete medo no time do padaria

12 de setembro de 2014 18

Beiradas
Nada é por acaso.
Mais uma vez, mesmo dentro da Arena, contra um adversário que estava longe de ser assustador, o técnico Luiz Felipe Scolari não abriu mão da convicção de escalar um time muito mais preocupado em não sofrer gol, para só depois cogitar e correr atrás do resultado.
Foi assim, mais uma vez, que o Tricolor, muito mais na base da insistência do que na qualidade técnica, superou suas dificuldades contra o Atlético-PR. O time somou mais três pontos, dormiu na turma do G4 e passou a viver a realidade de conquistar uma vaga na Libertadores, impensável antes da mudança de comando.

Risco
Virou jogo de risco.
Atrapalhado, com uma bolinha que não mete medo no time do padaria, o Inter faz, domingo no Beira-Rio, contra o cada vez mais ameaçado Botafogo, uma final de Brasileirão. Com as voltas de Alex e Aránguiz, acalma o ambiente ou entra, definitivamente, em parafuso.
Qualquer outro resultado que não seja a vitória deixa o Colorado sob o risco de perder lugar no G4, aumenta a inconformidade do torcedor e tumultua dez vez o ambiente no vestiário. Pode provocar, inclusive, mudanças de rumo na competição que foi eleita, dias atrás, como a prioridade da temporada.

Capacitado
Foi uma baita vitória.

00a440da

Verdade que o Botafogo está com o pires na mão, recheado de problemas, mas a maior das verdades é que o São Paulo, na condição de visitante, fez o que tinha de fazer para quem sonha em grudar na traseira do líder Cruzeiro: superou as dificuldades e depositou mais três pontos na conta.
A tarefa ainda é muito complicada, quase impossível, muito mais pela qualidade da Raposa, mas já começa a ficar bem claro que o time do técnico Muricy Ramalho, muito qualificado do meio para a frente, tem motivos de sobra para se achar e ser visto como único capaz de assustar o favorito do Brasileirão.

Esperança
Voltou a esperança. Em casa, sem o direito de dar chance ao azar, o Coritiba acertou muito mais do que errou, goleou a Chapecoense por 3 a 0, chegou aos 20 pontos e recuperou o sonho de escapar do pior. Só Deus sabe como vai acabar essa história, mas pelo que se viu, desde quando era comandado pelo técnico Celso Roth, o Coxa é mais equilibrado, mais qualificado, do que muitos que estão fora do Z4.

Fantasma
Ninguém imaginava.
Visto por muita gente como um dos candidatos ao rebaixamento, o Sport segue na primeira página da tabela de classificação, sem nenhum risco de beijar a lona e, com justiça, até sonha com vaga no G4. Com uma folha bem abaixo da maioria, o Leão da Ilha, em casa, derrotou o Santos por 3 a 1. O time pernambucano chegou aos 31 pontos, tranquilizou seu torcedor e passou a viver uma nova realidade.

Perguntinha
Quem serão os rebaixados do Brasileirão?

Bookmark and Share

Nos acréscimos

11 de setembro de 2014 29

Aconteceu de novo.

Num jogo em que errou muitos passes e teve enormes dificuldades para concluir, o Grêmio, assim como aconteceu no Maracanã, não desistiu em momento algum. O time de Felipão marcou nos acréscimos, derrotou o Atlético-PR e dormiu entre os quatro melhores da competição. Mais uma vitória importante, conquistada na base da persistência, indispensável para quem está defendendo bem e atacando nem tão bem, mas que segue no elevador, muito mais animado do que já estava. O Tricolor está sentindo o sabor de que pode, quando quase ninguém acreditava, conquistar um prêmio neste Brasileirão.

Um time amontoado

Dá pena de ver.

Sem ânimo, sem esquema tático, o Inter repetiu a maioria das atuações anteriores, acumulou mais uma derrota e ficou mais longe do vice-líder São Paulo. O time de Abel Braga viu o Grêmio se igualar em número de pontos e deu outra demonstração de que vai terminar o Brasileirão de mãos vazias.
A partir de agora, o Colorado está obrigado a fazer resultados e secar os adversários. Muito pouco para quem até bem pouco tempo cogitava alcançar o líder Cruzeiro.

Jogada ensaiada

Estava no cardápio.

Ainda sem nenhuma perspectiva de proporcionar espetáculo, pela falta de maior qualidade e tempo de trabalho, a Seleção despachou o disposto Equador em Nova Jersey. Venceu por 1 a 0, perdeu algumas chances de ampliar e deu mais um passo para resgatar a confiança.
Em amistoso no qual os zagueiros Miranda e Marquinhos estiveram muito bem e Ramires esteve em todos os lugares, apareceu um pouquinho do trabalho de Dunga. A vitória veio em jogada ensaiada, que culminou no gol de Willian. Isso era algo que não vimos na Copa.

Tá na panela

Acredite quem quiser.

Como em 2013, quando Chapecoense e Figueirense subiram, o futebol catarinense se ensaia para colocar mais dois times na elite em 2015. O Joinville lidera, e o Avaí, é vice, na Série B. Dão conta do recado e parecem muito bem encaminhados após 21 rodadas bem complicadas.

Dorme no gelo e acorda suando

Deu tudo certo.

Em São Januário, o Vasco fez 2 a 0 no Luverdense, chegou aos 38 pontos e abriu quatro de vantagem sobre o quinto, a Ponte Preta. Reflexo da volta de Joel Santana, de forte ligação com o clube e da torcida. Joel estava longe do circo e ganhou a chance de aumentar o currículo com mais uma conquista.

Perguntinha: Onde anda o bom futebol de Oscar?

Bookmark and Share

Guerrinha: Inter tem um jogo para reencontrar o equilíbrio

10 de setembro de 2014 17

Risco
Só parece que é mole.
Animado com a sequência de vitórias, com a mão na porta de entrada do G4, o Grêmio entra em campo, hoje à noite, na Arena, para encarar o Atlético-PR, dono de uma campanha irregular, quando tem as honras de favorito, mas vai ter que fazer muita força para depositar mais três pontos na conta.
Ao contrário de atuações recentes, quando primeiro tratou de não perder para depois tentar vencer, desta vez o time do técnico Luiz Felipe Scolari terá que tomar a iniciativa, buscar o resultado desde o início, um expediente indispensável para os mandantes e sempre visto com bons olhos pelos visitantes.

Encrenca
É jogo para virar a página.
Logo mais, no sempre assustador Barradão, o Inter, atrapalhado, sem o diagnóstico pelos fracassos na Copa do Brasil, da Sul-Americana, da derrota para o Figueirense, visita o lanterna Vitória, ameaçado de degola, num jogo em que o vencedor vai respirar melhor e o perdedor fica mais encurralado ainda.
Uma parada indigesta, daquelas em que o técnico Abel Braga vai precisar baixar a biblioteca, encontrar a medida certa para fazer o seu time jogar bem mais do que tem jogado, reencontrar o equilíbrio, as vitórias, único jeito de seguir na briga por prêmio no Brasileirão e, principalmente, acalmar o seu povo.

Pesado
Acabou a mamata.
Diferentemente do que acontecia nos tempos do argentino Ricardo Gareca, o Palmeiras, a pedido do técnico Dorival Júnior, acabou com as folgas no dia seguinte de um jogo, tudo para aproveitar o pouco tempo disponível para treinar e tentar fazer o time entrar nos eixos com pressa.
Desde o empate contra o Atlético-MG, fora de casa, o Verdão vive a atual situação, com muito treino, muita bola, muito papo, muita concentração, na esperança de que as vitórias voltem a acontecer e que, no final do Brasileirão, o clube possa comemorar o que restou: a permanência na elite.

Caroço
Ninguém pode perder.
Esse jogo entre Botafogo e São Paulo, logo mais, no Mané Garrincha, em Brasília, é simplesmente decisivo tanto para um quanto para o outro, que lutam por objetivos distintos no Brasileirão.
O Fogão precisa da vitória para se afastar, quase em definitivo, da briga para fugir da degola, e o tricolor paulista necessita do resultado para seguir nas pegadas do líder e sonhando com o caneco.

Moleza
Não bate no bico.
Verdade que a coisa está nivelada por baixo, mas pelo momento, pela qualidade, fica fácil afirmar que o líder Cruzeiro tem o jogo mais tranquilo da rodada e pode aumentar a vantagem que não é pequena.
Com ou sem os reforços que estiveram na Seleção, a Raposa joga no Mineirão, contra o Bahia, um dos últimos da tabela e tudo indica que não terá quase nenhuma dificuldade para empacotar mais um.

Perguntinha
Teremos uma noite sem confusões na Arena?

 

Bookmark and Share