Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Gauchão"

Fartura no Humaitá

12 de março de 2015 29
Ronaldo Bernardi

Ronaldo Bernardi

Aumentou o cardápio.

Após alguns jogos sofríveis, do susto de até não conseguir classificação entre os melhores do Gauchão, os homens que cuidam das coisas do Grêmio mudaram a rota, botaram o bloco na rua e, em menos de 15 dias, buscaram três reforços - Maicon, Cristian Rodríguez e Braian Rodríguez - , que engordam o número e a qualidade do grupo.

Com as chegadas dos novos contratados, quem deve estar respirando muito mais aliviado é o técnico Luiz Felipe Scolari, que vinha se queixando da falta de cascudos, de opções, e que de agora em diante vai trabalhar com um pouco mais de fartura.

 

Assalto

Acabou o perigo de assalto.

Pelo andar da carruagem, o técnico Diego Aguirre decidiu, de uma vez por todas, arquivar o esquema 4-2-3-1, utilizado em todos os jogos e que até rendeu bons resultados, mas deixou a desejar na produção dentro e fora do Beira-Rio, tudo o que não pode acontecer para quem sonha com o caneco da Libertadores.

Seja no 3-5-2, testado contra o Aimoré, ou mesmo no tradicional 4-4-2, que ainda não foi colocado em prática, certo mesmo é que o Inter vai, a partir de agora, enfrentar seus rivais com dois atacantes, um perto do outro, aumentando o poder de fogo e a chance de atuações mais convincentes.

 

Caladinho

Cada um escolhe o remédio.

Na derrota para o Schalke 04, quando marcou duas vezes, o atacante Cristiano Ronaldo mais uma vez recebeu críticas da imprensa espanhola, das arquibancadas e passou longe das entrevistas, o que já vinha acontecendo desde a goleada sofrida para o Atlético de Madrid. O português parece muito disposto a se manter calado.

Claro que o dono da camisa 7 do Real Madrid tem todo o direito de evitar os jornalistas, mas alguém precisa dizer a ele que o maior prejudicado com este tipo de atitude é o torcedor, o fã, que fica sem explicações nas horas das derrotas.

 

Tá na panela

Tudo pode acontecer. Logo mais, no encerramento da rodada, o ajustado Brasil-Pel, que começou a rodada como líder, vai até ao Vermelhão da Serra encarar o Passo Fundo. Claro que o Xavante, mesmo fora de casa, joga na condição de favorito, mas é fácil adivinhar que terá muitas dificuldades para superar um adversário que está proibido de beijar a lona.

 

Dorme no gelo

A sorte ajuda os bons. De folga, o Cruzeiro, com dois empates em dois jogos e nenhum gol marcado na Libertadores, acabou beneficiado com o empate entre o Universitario Sucre e o Huracán. Se derrotar o Mineros, lanterna do grupo, semana que vem, a Raposa assume a ponta da tabela, encaminha a vaga como melhor da chave e recupera a confiança para a fase decisiva da competição.

 

Perguntinha: Quando o Juventude vai vestir verde de novo?

Bookmark and Share

Aguirre terá chance de testar esquema

11 de março de 2015 20
Treinador colorado usará o 3-5-2 contra o Aimoré

Treinador colorado usará o 3-5-2 contra o Aimoré

Obrigação
Vale para muita coisa.
Logo mais, no Beira-Rio, pela primeira vez no 3-5-2, sem os lesionados Aránguiz, D’Alessandro e Nilmar, o Inter recebe o Aimoré. Tem obrigação de somar três pontos e jogar com mais qualidade. Precisa ficar no ponto ideal para o desafio no Equador.
Mesmo sem três titulares, o técnico Diego Aguirre, satisfeito com os resultados, mas insatisfeito com o desempenho, terá a chance de avaliar a mudança de esquema. Atitude necessária, já que o tempo é curto. Dependendo do que acontecer, ela será mantida para a decisão contra o Emelec.

Caroço
Tem cara de encrenca.
Aliviado pela última vitória e pela melhora na produção, o Grêmio entra em campo no Colosso da Lagoa. Vai encarar o Ypiranga, dono de campanha de luxo e motivado. É jogo com todos os ingredientes para atrair grande público.
Nesse novo desafio, Felipão, ainda em busca de regularidade do time, promove mudanças. Sai Luan, entra o uruguaio Braian Rodríguez. Junto, a esperança de que, a partir desta noite, o Tricolor consiga entrar nos trilhos enquanto não estreia Maicon e Crístian Rodríguez.

Favorito
São sempre os mesmos.
Depois de dar cartão vermelho ao técnico Enderson Moreira, o Santos corre atrás de um novo técnico. São boas as chances de anunciar Dorival Júnior, de passagem pela Vila Belmiro pontuada por broncas com Neymar e Ganso. Mas que segue com o prestígio em alta com a direção.
Afastado do circo desde dezembro, quando quase caiu com o Palmeiras, o favorito ao cargo no Peixe já avisou que aceita receber menos do que estava acostumado. Considera um belo desafio voltar ao clube e, tudo indica, será anunciado nos próximos dias.

É vitória ou bronca
Com oito pontos e metido na zona da morte, o São Paulo faz, hoje à noite, no Aldo Dapuzzo, decisão contra o São José. Precisa reagir para tentar escapar do pior.
Se fracassar, o time, dono de tabela bem complicada, comerá o pão que o diabo amassou para repetir a façanha de 2014.

Decisão
Não dá para adiar.
Atrasado na tabela e de campanha irregular, o Novo Hamburgo começa a decidir sua vida hoje à noite, no Estádio do Vale, contra o bom time do Cruzeiro, esse perto da classificação.
O Noia precisa ganhar se quiser seguir adiante no Gauchão e justificar as badaladas contratações que fez para o Gauchão.

Perguntinha
Será a noite de Douglas ou de Paulo Baier?

Bookmark and Share

Caiu a ficha de Diego Aguirre

10 de março de 2015 25
Técnico deve alterar a equipe

Técnico deve alterar a equipe

Mudanças
Satisfeito com a maioria dos resultados, preocupado com a produção, o técnico Diego Aguirre, que esteve no Bate Bola, domingo, na TVCOM, admitiu que chegou a hora de botar a mão na massa, que pensa seriamente na mudança de nomes e, principalmente, na forma de o Inter enfrentar seus rivais de agora em diante.
Apesar de não falado abertamente, uma das providências para o jogo contra o Emelec, semana que vem, fora de casa, pode ser a utilização do 3-5-2, tudo para que o time possa ser mais regular, somar ponto e encaminhar a classificação.

Regularidade
Ninguém foi mais regular.
Verdade que o habilidoso Douglas jogou a sua melhor partida desde que retornou ao Grêmio, com direito a um gol olímpico e passes milimétricos, mas quem também cumpriu uma atuação digna de elogios foi o volante Marcelo Oliveira, que esteve presente em todos os lances decisivos, apareceu na frente e até marcou gol.
Pelo que tem mostrado nestas primeiras aparições, mesmo com uma concorrência nada pequena, tem todas as ferramentas para se firmar como titular na primeira posição do meio-campo, lugar em que o técnico Luiz Felipe Scolari não abre mão de um operário para facilitar a vida dos defensores.

Referência
Fez bem o novo endereço.
Verdade que ainda falta muito para chegar aos seus melhores dias, aqueles em que vestiu a camisa do Inter e que valeram convocações para a Seleção, mas também é verdade que, com a camisa do Cruzeiro, o atacante Leandro Damião está produzindo muito mais do que produziu com a camisa do Santos.
Neste seu novo emprego, o centroavante tem feito gols, participado de quase todas as jogadas de ataque e virou referência para os companheiros. Deu mostras de que pode fazer o exigente torcedor da Raposa sentir menos saudades de Marcelo Moreno.

Deu muito certo
Após um início ruim, quando correu riscos de ser chamado para o acerto de contas, o técnico Picoli tratou de retrancar o Juventude, acumulou vitórias e ficou bem perto de garantir vaga na próxima fase do Gauchão. Consciente de que o mais importante era não perder, o dono da última palavra dentro do vestiário acertou na mosca, virou o jogo e passou a ser visto como salvador da pátria.

Parece que não tem volta
Longe de casa, com a mesma bolinha de sempre, o União Frederiquense não viu a cor da bola, levou goleada do líder Brasil-Pel e fechou a rodada com míseros quatro pontos. Após nove jogos, nenhuma vitória, não é difícil afirmar que o time do técnico Beto Almeida, mesmo com mais 18 pontos para disputar, pode ingressar na fila para fazer matrícula na Segundona do Gauchão.

Perguntinha
Quem vai ser o melhor da primeira fase do Gauchão?

Bookmark and Share

O Inter jogou bulhufas e não pode ficar na mão dos reservas

09 de março de 2015 32

Justiça
Até poderia ter sido pior.
Com um time quase inteiro de reservas, desentrosado e dependendo apenas das individualidades, o Inter jogou bulhufas e perdeu para o Juventude. Também perdeu a condição de único invicto. Despencou na tabela e deixou muito claro que não pode ficar na mão dos reservas se quiser manter a hegemonia do futebol gaúcho.
Apesar da atuação capenga e do resultado ruim, o esquema não favoreceu o último atacante, o argentino Lisandro López. O gringo fez a sua estreia, se mexeu, concluiu e mostrou velocidade. Começou a cavoucar um lugar no time e deu pequena amostra de que pode ser muito útil.

 

17267941

 

Evolução
Valeu o ingresso.
Quem decidiu assistir a Grêmio x Caxias, sábado, na Arena, apesar do momento nada legal dos dois, saiu do estádio recompensado.
Viu o dono da casa mostrar evolução, vitória de 3 a 1 dobre os caxienses e presenciou uma obra de arte: o gol olímpico de Douglas.
Aliás, o camisa 10, visto com desconfiança por muitos, roubou a cena. Deu passes açucarados, mostrou inteligência e fez sua melhor atuação nesta volta ao clube.

Freguês
Ainda não foi desta vez.
Em casa, louco para dar o troco pela derrota na Libertadores, o São Paulo fez um bom jogo. Mas não teve competência e perdeu para o Corinthians pelo Paulistão. Saiu vaiado e aumentou a cobrança da direção ao técnico Muricy Ramalho.
Até as paredes sabem que o chefe do vestiário goza de muito prestígio junto aos torcedores e aos jogadores. Mas não é de se duvidar que, se não der jeito de provar que não é apenas participante na competição sul-americana, pode começar o Brasileirão na fila do desemprego.

Ameaça
Ninguém imaginava.
Visto como um dos candidatos no início do Gauchão, o Caxias está muito atrapalhado e cada vez mais ameaçado pelo perigo de rebaixamento.
Dono de só oito pontos e mais longe da zona dos melhores, o time grená chegou ao limite. Se não confirmar contra o Lajeadense, em casa, fica muito a perigo.

Decepção
Ainda dá para chegar.
Com 12 pontos, o Novo Hamburgo tem condições de reagir e arrumar lugar entre os melhores. Mas, até agora, pelas contratações e pelo bom início, decepciona.
Mais do que nunca, a turma do técnico Roger Machado está obrigada a encontrar forma de reagir e buscar a vaga para evitar um fim de festa que ninguém imaginou no Vale.
Perguntinha
Até quando o Inter vai jogar no 4-2-3-1?

 

Bookmark and Share

Vestibular colorado na Serra

07 de março de 2015 21
Lisandro López estreia neste domingo

Lisandro López estreia neste domingo

Serve para muita coisa
Ao contrário do que possa parecer, o jogo deste domingo, no Alfredo Jaconi, entre Juventude e Inter, não serve apenas para cumprir tabela, para manter ou mudar posições na tabela.
Para o mandante, significa uma bela chance de confirmar que entrou nos trilhos, que tem bala na agulha para encarar qualquer adversário e para o visitante serve como outro vestibular para os próximos e decisivos jogos da Libertadores.
Pelos ingredientes, pela estreia de Lisandro Lópes, pelo momento dos caxienses, é fácil adivinhar que teremos um domingo de alta voltagem na Serra.

Favorito
Merece bom público.
Neste sábado, fim da tarde, na Arena, Grêmio e Caxias, atrasados na tabela, longe do melhor futebol, fazem um jogo importante, que vai deixar o vencedor respirando muito mais aliviado, mais próximo de garantir a vaga na fase decisiva, e coloca o perdedor em situação de apuros, inimaginável no início da competição.
Mesmo que ainda esteja longe de inspirar confiança, o time do técnico Luiz Felipe Scolari tem a vantagem de atuar dentro da sua casa, ao lado do seu povo, reforçado por Giuliano e Luan, detalhes importantes numa hora tão complicada e que fazem o Tricolor entrar em campo com as honras de favorito.

Liderança
É jogo para aumentar a gordura.
Neste domingo, mais uma vez na Boca do Lobo, o Brasil-Pe, que assumiu a ponta da tabela com a vitória sobre o Ypiranga, enfrenta o desesperado, muito ameaçado União Frederiquense, com a chance alta de somar mais
três pontos e, dependendo dos resultados paralelos, encaminhar a vantagem para o mata da próxima fase.
Verdade que não existe jogo jogado, que as surpresas acontecem com muita frequência, mas pela bela fase, pelo elevado moral, somado com as dificuldades do visitante, o Xavante tem tudo para fechar o domingo mais animado ainda.

PIADA DO GUERRA
O mal entendido...
Uma das coisas que a dona Eulália não abre mão é proteger o casamento da Glorinha, a sua filha, com o Tenório, o seu genro.
A preocupação com o casal é tanta que, antes mesmo do final da temporada de praia, ela pegou a estrada, se mandou para a cidade e foi direto na casa dos pombinhos.
Chegou, bateu na campainha e foi recebida pelo Tenório, com cara de brabo, visivelmente irritado.
E foi logo questionado pela sogra.
- O que aconteceu com o meu genro querido? – perguntou a dona Eulália.
Sem pestanejar, o Tenório mandou bala.
- A senhora quer mesmo saber?
- Claro que quero! – devolveu a sogra.
- Eu mandei um mail para a Glorinha, dizendo que regressava hoje da minha viagem de negócios! Cheguei aqui e a senhora nem pode imaginar o que eu encontrei! – anunciou.
- O que você encontrou? – perguntou a dona Eulália, com a sua calma habitual.
- A minha mulher, sim, a sua filha, com um homem nu na nossa cama! Isso é o fim do nosso casamento! Eu vou embora daqui para sempre! – comunicou, cada vez mais irado.
Sem deixar a bola cair, a dona Eulália emendou na hora.
- Acalme-se!
- A senhora só pode estar de brincadeira! – resmungou o genro.
- Há algo estranho! Catarina nunca faria uma coisa dessas. Eu a criei e a conheço bem! Espere um momento enquanto vou ver, com ela, o que aconteceu! – anunciou a dona Eulália.
Alguns minutos depois, a dona Eulália entrou na sala, com um sorriso discreto no canto da boca e tratou de elucidar a situação para o Tenório.
- Viu? Eu te disse que conheço bem a Glorinha e tinha que haver alguma explicação lógica! – avisou.
- E qual é a explicação lógica? – interpelou o curioso genro.
- A Glorinha não recebeu o seu mail!!!

Bookmark and Share

É a hora de insistir no talento de Nilmar

05 de março de 2015 15

Nas últimas semanas, cresceu assustadoramente o coro de que o atacante Nilmar está jogando pouco e não merece ser tratado como intocável. Ao contrário do que se poderia imaginar desde o momento do anúncio de seu retorno ao Inter, a melhor solução, de acordo com os pedidos, seria um banco de reservas.

Verdade que o dono da camisa 7 ainda não reproduziu suas atuações dos seus melhores tempos com a camisa vermelha, mas vale lembrar que, no esquema atual, quando quase sempre enfrenta três ou mais marcadores, a tarefa fica muito complicada. Corre o risco de até ser assaltado diante de tamanha solidão.

 

Azedou

Tadeu Vilani

Tadeu Vilani

 

Voltou a ser o que era.

Quando o assunto parecia muito bem encaminhado, com final feliz para todas as partes, surge a informação de que o Grêmio não aceitou as condições impostas pelas pessoas que cuidam dos interesses do atacante Kleber. A relação azedou e o jogador segue no clube, treinando em separado do grupo.

Claro que as coisas mudam com a velocidade da luz no mundo do futebol. O caso certamente ainda não está arquivado, encerrado, mas por enquanto o Gladiador vai permanecer recebendo o que tem direito e o clube tentando achar uma saída para resolver uma pendenga nada pequena.

 

Bobeira

Não estava no cardápio.

Empurrado pelo seu povo, dentro do Mineirão e com a chance de assumir a liderança do grupo, encaminhando a vaga à próxima fase da Libertadores, o Cruzeiro apenas empatou com o retrancado argentino Huracán. Correu, lutou, mandou em campo o tempo inteiro, criou boas chances, acertou o travessão, mas não conseguiu marcar.

Apesar de ter desperdiçado mais dois pontos, espalhado preocupação, a Raposa já mostrou que tem bala na agulha para superar a dificuldade. Mas certamente vai fazer menos pontos do que imaginava, e isso pode custar muito caro na hora da verdade.

 

Tá na panela

Vale a ponta da tabela.

Logo mais, na Boca do Lobo, a rodada se encerra com um jogo grande, muito interessante, quando o Brasil-Pel, com 12 pontos, enfrenta o Ypiranga, 13 pontos, certamente com casa cheia.

Quem vencer fica pertinho de carimbar a vaga, garantir lugar entre os quatro melhores, e assegura uma vantagem que só parece pequena: decidir o futuro dentro da sua própria casa.

 

Dorme no gelo

Valeu mais do que parece.

Em casa, consciente dos perigos que estava correndo, o Aimoré jogou no limite e passou o carro no então líder São José. Chegou aos 12 pontos e, acima de tudo, se afastou com folga da zona mais detestável da tabela.

Com a importante vitória de 3 a 1, o time do muito bom técnico Paulo Porto ingressou na turma dos melhores da competição, passou a sonhar com vaga e ganhou moral para encarar o caminho que ainda falta.

 

Perguntinha: O Gauchão vai ter novo líder hoje à noite?

Bookmark and Share

Uruguaio bom de bola na mira tricolor

04 de março de 2015 7

 

Cristian Rodríguez jogou a Copa do Mundo

Cristian Rodríguez jogou a Copa do Mundo

Tem fumaça no ar.
Pelas notícias, o Grêmio corre atrás do uruguaio Cristian Rodriguez. Meia de 29 anos, ele é bom de bola, tanto que disputou quatro jogos na última Copa do Mundo. O atleta pertence ao Atlético de Madrid e está emprestado ao Parma, da Itália, numa prova de que já não tem a mesma convicção que tinha com Douglas.
Só as partes envolvidas no assunto sabem como andam as coisas, se vai terminar bem ou não, mas fica muito claro que a direção do Tricolor, apesar da apertada política financeira, já se deu na conta de que está na hora de agir, contratar, talvez gastar um pouco mais do que queria. Tudo para tentar fazer bom papel no Brasileirão.

Encruzilhada
Segue o baile.
Com o moral recuperado pela primeira vitória na Libertadores, o Inter entra em campo logo mais para encarar outra decisão, agora contra o Emelec, líder do Grupo 4, duas vitórias em dois jogos. É uma partida em que o Colorado está proibido de deixar escapar os três pontos.
Apesar de ainda estar longe de ser confiável, da mudança de escalação por força de lesões, o time do técnico Diego Aguirre tem a seu favor o fator local, detalhe que faz a diferença na hora da verdade num confronto em que encaminhará a classificação ou deixará a situação bem complicada.

Barrado
Não foi apenas a lesão.
A ausência do atacante Émerson Sheik, qualificado, experiente, num jogo tão importante como o de logo mais na Argentina, contra o San Lorenzo, acabou consumada pelo sistemático atraso nos treinamentos, detalhe sempre reprovado pelo técnico Tite e seus parceiros de comissão.
Mesmo valendo muito, talvez até a classificação, o chefe do vestiário do Timão, pensando em permanecer com o grupo na mão, descartou a presença do jogador na delegação, prometeu agir com rigor assim que retornar ao Brasil e acabar, de uma vez por todas, com o problema.

A lógica foi para o ralo
Cheio de dificuldades financeiras, com um grupo de jogadores apenas razoáveis, o Botafogo segue passando o recibo nos rivais, lidera o Cariocão e mostra que pode começar 2015 com caneco. Claro que ainda é cedo, que na hora da onça beber água tudo pode ser diferente, mas por enquanto é bem fácil afirmar que a qualidade do futebol carioca segue deixando muito a desejar.

Está bem difícil
Sem marcar ponto nos dois primeiros jogos, o Atlético-MG fica de olho no jogo entre o Colo-Colo e o Atlas, logo mais, no Chile, na torcida para que nenhum dos dois consiga comemorar os três pontos. Caso o jogo tenha um vencedor, o Galo, que faz seu próximo jogo contra o Santa Fe, fora de casa, ficará na obrigação de somar três pontos, sob o risco de eliminado da Libertadores logo na primeira fase.

Perguntinha
Nilmar vai desencabular?

Bookmark and Share

Só o tempo vai dizer se direção acertou o alvo

03 de março de 2015 21
Braian foi bem no Huachipato

Braian foi bem no Huachipato

Centroavante
Chegou o primeiro.
Um dia após o empate no Beira-Rio, de afirmar que estava perto de anunciar reforços, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, bateu o martelo com o uruguaio Braian Rodríguez, que estava ganhando o pão no Numancia, da Espanha, mas se notabilizou na Libertadores de 2013, quando vestiu a camisa do Huachipato.
Só o tempo vai dizer se a direção do Tricolor acertou o tiro no alvo, mas dá para afirmar com toda a convicção de que a contratação, desde as saídas de Barcos e de Marcelo Moreno, era mais do que obrigatória para quem tem dificuldades de marcar gols e um calendário bem complicado pela frente.

Sinalização de mudanças
Pintou sinal de fumaça.
Só amanhã, um pouco antes do Inter entrar em campo para enfrentar o Emelec, é que o torcedor que veste vermelho e branco vai conhecer a escalação, como aconteceu na semana passada, quando o assunto foi tratado com absoluto sigilo no Beira-Rio.
E mesmo diante do silêncio dos envolvidos na causa, existe uma fumaça de que o técnico Diego Aguirre, outra vez, promoverá mudanças, agora por conta de lesões, que devem afastar o chileno Aránguiz e o polivalente Jorge Henrique, titulares diante da Universidad, do Chile.
Desafio 
Chegou o teste de fogo.
Verdade que derrotar o São Paulo, com naturalidade, como aconteceu, não é tarefa fácil para ninguém, mas o jogo de amanhã, fora de casa, contra o San Lorenzo, serve para uma melhor avaliação sobre o Corinthians, que na visão de muita gente é o melhor do futebol brasileiro e favorito para levar a Libertadores.
Sem Emerson Sheik, lesionado, e Guerrero, cumprindo o último jogo de suspensão, o time do técnico Tite terá de repetir a eficiência defensiva e achar um jeito de chegar ao gol dos argentinos.

Mudou o panorama
Tirando o lanterna União Frederiquense, que apenas empatou, os outros retardatários na tabela deram conta do recado, depositaram três pontos na conta e tornaram a briga pelo rebaixamento mais acirrada. Nesta reta final de Gauchão, tudo indica que teremos emoção de sobra, com jogos muito disputados, onde tudo pode acontecer.

Vale uma espiadinha
Logo mais, no Cristo Rei, o líder São José, que faz uma campanha invejável, enfrenta o Aimoré, dono de nove pontos e que joga para terminar a rodada entre os oito melhores, mais longe do perigo de rebaixamento. Pelo que vale para os dois, é fácil adivinhar que teremos um jogo cheio de emoção, com dois times procurando o gol.

Perguntinha
Quando o futebol vai se livrar dos baderneiros?

Bookmark and Share

Gre-Nal morninho, mas de bom tamanho

02 de março de 2015 11

Como já se imaginava antes de a bola rolar, o primeiro Gre-Nal do ano, valendo apenas três pontos, ficou longe de valer o preço do ingresso. Terminou empatado, sem gols, em uma prova de que o misto do Inter está longe de ser capaz de encarar as decisões do Gauchão, e de que o Grêmio está longe dos anseios de seu torcedor.

Um resultado justo no encontro entre os dois maiores rivais, que marcaram muito, jogaram pouco e passaram a maior parte do tempo longe das metas de Alisson e Marcelo Grohe. Justificaram as colocações na tabela da competição e terão dificuldades para comemorar o título do regional.

 

Melhores

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Não houve grandes destaques.

O clássico do Beira-Rio, diante da evidente preocupação de evitar a derrota dos dois lados, teve muita gente esforçada e correndo por todos os lugares. Muito pouco brilho individual, com o coletivo superando qualquer outro detalhe, o que explica o resultado final.

Pelo lado vermelho, em razão do desarme simples e do passe curto, quase sem erros, quem mais apareceu foi o uruguaio Nico. Esteve quase sempre no lugar. Pelo lado azul, o menino Lincoln, carregando o peso de uma estreia, conseguiu se dar bem algumas vezes, e provou que pode virar titular em seguida.

 

Golaço

Deu tudo certo.

O gol mais bonito do Gre-Nal de ontem aconteceu fora de campo, com a convivência sadia entre colorados e gremistas nas redondezas do estádio, nas arquibancadas, em uma prova de que os velhos tempos podem voltar.

Valeu muito a pena tudo o que se viu entre os torcedores que gostam de futebol, de espetáculo e de festa. Também serviu para identificar, de uma vez por todas, os baderneiros, aqueles que devem ser banidos da praça.

 

Tá na panela

Agora é Libertadores.

Livre do clássico e com quase todos os titulares descansados, o Inter vira a página e esquece o Gauchão. Volta a pensar e respirar o Emelec, outra decisão que terá pela frente dentro da sua casa, onde tem a obrigação dos três pontos e vai precisar, como sempre, do seu povo nas arquibancadas.

Jogo duro, complicado, mas sem opção para a turma do técnico Diego Aguirre, que no momento está mais interessada na competição sul-americana. O time sabe, por tudo o que está acontecendo, que a chance de vaga na próxima fase passa obrigatoriamente pelo enfrentamento contra os equatorianos.

 

Dorme no gelo

Ficou bem melhor.

Após um início capenga, quando assustou seu torcedor, o Juventude trocou a camisa verde pela laranja, pegou o elevador, somou mais três pontos na vitória sobre o Lajeadense, de virada, e ficou perto de garantir vaga.

Méritos para o técnico Picoli, que soube aproveitar a enorme vantagem de ter um a mais em campo desde o início da partida. Transformou o limão em limonada e provou que não merecia ser demitido semanas atrás.

 

Perguntinha: Quantos reforços o Grêmio precisa?

Bookmark and Share

Notícia no mundo inteiro

28 de fevereiro de 2015 10
Famílias poderão ver o clássico juntas

Famílias poderão ver o clássico juntas


Paz

É agora ou nunca mais.
Neste domingo, o Beira-Rio vai ter espaço especial para reunir colorados e gremistas, juntos, numa campanha pela paz nos estádios, que certamente será notícia no mundo inteiro e serve como pontapé inicial para todos os que estão empenhados no final de uma violência que já deveria ter ido para o espaço.
Chegou a hora de vermelhos e azuis, velhos rivais, se conscientizarem de que o futebol é apenas um jogo, que ninguém merece sangrar com vitória com ou com derrota, que a vida continua e que devemos tornar o esporte mais popular do planeta numa festa, como antigamente, e não numa arena de indomáveis.

Clássico
Tem tudo para agradar.
Neste domingo, no Beira-Rio, acontece o primeiro Gre-Nal da temporada, o jogo mais esperado pelos gaúchos, o clássico que mexe com a adrenalina de homens, de mulheres, de crianças, que não decide título, mas sempre é importante para mostrar se o trabalho está ou não sendo bem feito.
De um lado, temos o Inter, com alguns reservas, cabeça muito mais voltada para a Libertadores, mas certo de que tem condições de fazer um grande jogo, terminar com a vitória, e de outro o Grêmio, ainda na tentativa de montar a casa, correndo atrás de reforços, pensando no Brasileirão, mas querendo recuperar a hegemonia do regional.
Por tudo, é fácil dizer que o Gre-Nal tem ingredientes de sobra para agradar gregos e troianos.

Degola
Vale a sobrevivência.
Neste domingo, no Vermelhão da Colina, o União Frederiquense, lanterna, atrapalhado, recebe o São Paulo, de Rio Grande, que também tem decepcionado, num jogo em que os dois estão proibidos de fracassar.
Quem ganhar, deposita três pontos na conta, não se livra da ameaça de disputar a Segundona em 2016, mas fica mais animado, mais perto da salvação, que nesta altura do campeonato representa um título.
Pela importância que representa, tudo indica que o estádio vai ter bom público e muito nervosismo.

A pescaria…
Fim de noite, reunidos no bolicho da cidade, um grupo de amigos começou a projetar o final de semana.
Conversa daqui, conversa dali, acertaram que iriam, todos juntos, fazer uma pescaria.
Quando chegou em casa, o Paulinho, único casado da turma, foi logo avisando a mulher.
- Vou pescar com os amigos no final de semana! – anunciou.
Na hora, sem titubear, a Gládis, a dona da última palavra na casa, reagiu na hora.
- Tire isso da cabeça! Nesse final de semana você não vai pescar coisa nenhuma! Eu comprei o livro 50 tons de cinza e quero fazer umas coisas novas com você! – determinou.
- Tudo bem! – devolveu o Paulinho.
Na noite seguinte, o Paulinho cumpriu a rotina de visitar o bolicho da cidade, encontrou os parceiros e foi logo informando a novidade.
- Estou fora da pescaria do final de semana! – avisou.
Surpreso com a notícia, o Pedrão, mais velho da turma, não se conteve.
- O que houve de tão importante? – questionou.
- A Gládis comprou um livro e me disse que quer experimentar umas novidades comigo! – comunicou.
Chegou o final de semana, os amigos se reuniram, se mandaram para a pescaria e, na chegada ao local, foram surpreendidos com a presença do Paulinho, que já estava na beira do rio, caniço na mão, atrás dos peixes.
Sem entender nada, o Pedrão tratou de elucidar a situação.
- Você aqui? o Que aconteceu? – perguntou o líder da turma.
- Bom pessoal, a minha mulher vestiu uma roupa muito bonita e transparente, estava linda e toda perfumada! – contou.
- Sim e daí? – perguntou um dos integrantes do grupo.
- E dai, que depois de uns beijos e muito carinhos diferentes…- começou o Paulinho.
- Sim, sim, e dai? – insistiu o Pedrão.
- E dai, ela me levou para o quarto, tirou a roupa e deitou na cama toda bonita! – continuou o Paulinho.
- Sim e dai? Você Está nos matando de curiosidade! – avisou um dos amigos.
- Bom, dai pediu que eu amarrasse ela na cama! E eu amarrei! – narrou.
- Tudo bem! E o que mais aconteceu? – perguntou o aflito Pedrão.
- Ai, ela me disse que eu poderia fazer tudo o que eu quisesse… – contou o Paulinho.
- Sim, e daí? – interpelou o grupo inteiro.
- E dai eu vim pescar com vocês…

Bookmark and Share