Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Só o tempo vai dizer se direção acertou o alvo

03 de março de 2015 21
Braian foi bem no Huachipato

Braian foi bem no Huachipato

Centroavante
Chegou o primeiro.
Um dia após o empate no Beira-Rio, de afirmar que estava perto de anunciar reforços, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, bateu o martelo com o uruguaio Braian Rodríguez, que estava ganhando o pão no Numancia, da Espanha, mas se notabilizou na Libertadores de 2013, quando vestiu a camisa do Huachipato.
Só o tempo vai dizer se a direção do Tricolor acertou o tiro no alvo, mas dá para afirmar com toda a convicção de que a contratação, desde as saídas de Barcos e de Marcelo Moreno, era mais do que obrigatória para quem tem dificuldades de marcar gols e um calendário bem complicado pela frente.

Sinalização de mudanças
Pintou sinal de fumaça.
Só amanhã, um pouco antes do Inter entrar em campo para enfrentar o Emelec, é que o torcedor que veste vermelho e branco vai conhecer a escalação, como aconteceu na semana passada, quando o assunto foi tratado com absoluto sigilo no Beira-Rio.
E mesmo diante do silêncio dos envolvidos na causa, existe uma fumaça de que o técnico Diego Aguirre, outra vez, promoverá mudanças, agora por conta de lesões, que devem afastar o chileno Aránguiz e o polivalente Jorge Henrique, titulares diante da Universidad, do Chile.
Desafio 
Chegou o teste de fogo.
Verdade que derrotar o São Paulo, com naturalidade, como aconteceu, não é tarefa fácil para ninguém, mas o jogo de amanhã, fora de casa, contra o San Lorenzo, serve para uma melhor avaliação sobre o Corinthians, que na visão de muita gente é o melhor do futebol brasileiro e favorito para levar a Libertadores.
Sem Emerson Sheik, lesionado, e Guerrero, cumprindo o último jogo de suspensão, o time do técnico Tite terá de repetir a eficiência defensiva e achar um jeito de chegar ao gol dos argentinos.

Mudou o panorama
Tirando o lanterna União Frederiquense, que apenas empatou, os outros retardatários na tabela deram conta do recado, depositaram três pontos na conta e tornaram a briga pelo rebaixamento mais acirrada. Nesta reta final de Gauchão, tudo indica que teremos emoção de sobra, com jogos muito disputados, onde tudo pode acontecer.

Vale uma espiadinha
Logo mais, no Cristo Rei, o líder São José, que faz uma campanha invejável, enfrenta o Aimoré, dono de nove pontos e que joga para terminar a rodada entre os oito melhores, mais longe do perigo de rebaixamento. Pelo que vale para os dois, é fácil adivinhar que teremos um jogo cheio de emoção, com dois times procurando o gol.

Perguntinha
Quando o futebol vai se livrar dos baderneiros?

Bookmark and Share

Gre-Nal morninho, mas de bom tamanho

02 de março de 2015 11

Como já se imaginava antes de a bola rolar, o primeiro Gre-Nal do ano, valendo apenas três pontos, ficou longe de valer o preço do ingresso. Terminou empatado, sem gols, em uma prova de que o misto do Inter está longe de ser capaz de encarar as decisões do Gauchão, e de que o Grêmio está longe dos anseios de seu torcedor.

Um resultado justo no encontro entre os dois maiores rivais, que marcaram muito, jogaram pouco e passaram a maior parte do tempo longe das metas de Alisson e Marcelo Grohe. Justificaram as colocações na tabela da competição e terão dificuldades para comemorar o título do regional.

 

Melhores

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Não houve grandes destaques.

O clássico do Beira-Rio, diante da evidente preocupação de evitar a derrota dos dois lados, teve muita gente esforçada e correndo por todos os lugares. Muito pouco brilho individual, com o coletivo superando qualquer outro detalhe, o que explica o resultado final.

Pelo lado vermelho, em razão do desarme simples e do passe curto, quase sem erros, quem mais apareceu foi o uruguaio Nico. Esteve quase sempre no lugar. Pelo lado azul, o menino Lincoln, carregando o peso de uma estreia, conseguiu se dar bem algumas vezes, e provou que pode virar titular em seguida.

 

Golaço

Deu tudo certo.

O gol mais bonito do Gre-Nal de ontem aconteceu fora de campo, com a convivência sadia entre colorados e gremistas nas redondezas do estádio, nas arquibancadas, em uma prova de que os velhos tempos podem voltar.

Valeu muito a pena tudo o que se viu entre os torcedores que gostam de futebol, de espetáculo e de festa. Também serviu para identificar, de uma vez por todas, os baderneiros, aqueles que devem ser banidos da praça.

 

Tá na panela

Agora é Libertadores.

Livre do clássico e com quase todos os titulares descansados, o Inter vira a página e esquece o Gauchão. Volta a pensar e respirar o Emelec, outra decisão que terá pela frente dentro da sua casa, onde tem a obrigação dos três pontos e vai precisar, como sempre, do seu povo nas arquibancadas.

Jogo duro, complicado, mas sem opção para a turma do técnico Diego Aguirre, que no momento está mais interessada na competição sul-americana. O time sabe, por tudo o que está acontecendo, que a chance de vaga na próxima fase passa obrigatoriamente pelo enfrentamento contra os equatorianos.

 

Dorme no gelo

Ficou bem melhor.

Após um início capenga, quando assustou seu torcedor, o Juventude trocou a camisa verde pela laranja, pegou o elevador, somou mais três pontos na vitória sobre o Lajeadense, de virada, e ficou perto de garantir vaga.

Méritos para o técnico Picoli, que soube aproveitar a enorme vantagem de ter um a mais em campo desde o início da partida. Transformou o limão em limonada e provou que não merecia ser demitido semanas atrás.

 

Perguntinha: Quantos reforços o Grêmio precisa?

Bookmark and Share

Notícia no mundo inteiro

28 de fevereiro de 2015 10
Famílias poderão ver o clássico juntas

Famílias poderão ver o clássico juntas


Paz

É agora ou nunca mais.
Neste domingo, o Beira-Rio vai ter espaço especial para reunir colorados e gremistas, juntos, numa campanha pela paz nos estádios, que certamente será notícia no mundo inteiro e serve como pontapé inicial para todos os que estão empenhados no final de uma violência que já deveria ter ido para o espaço.
Chegou a hora de vermelhos e azuis, velhos rivais, se conscientizarem de que o futebol é apenas um jogo, que ninguém merece sangrar com vitória com ou com derrota, que a vida continua e que devemos tornar o esporte mais popular do planeta numa festa, como antigamente, e não numa arena de indomáveis.

Clássico
Tem tudo para agradar.
Neste domingo, no Beira-Rio, acontece o primeiro Gre-Nal da temporada, o jogo mais esperado pelos gaúchos, o clássico que mexe com a adrenalina de homens, de mulheres, de crianças, que não decide título, mas sempre é importante para mostrar se o trabalho está ou não sendo bem feito.
De um lado, temos o Inter, com alguns reservas, cabeça muito mais voltada para a Libertadores, mas certo de que tem condições de fazer um grande jogo, terminar com a vitória, e de outro o Grêmio, ainda na tentativa de montar a casa, correndo atrás de reforços, pensando no Brasileirão, mas querendo recuperar a hegemonia do regional.
Por tudo, é fácil dizer que o Gre-Nal tem ingredientes de sobra para agradar gregos e troianos.

Degola
Vale a sobrevivência.
Neste domingo, no Vermelhão da Colina, o União Frederiquense, lanterna, atrapalhado, recebe o São Paulo, de Rio Grande, que também tem decepcionado, num jogo em que os dois estão proibidos de fracassar.
Quem ganhar, deposita três pontos na conta, não se livra da ameaça de disputar a Segundona em 2016, mas fica mais animado, mais perto da salvação, que nesta altura do campeonato representa um título.
Pela importância que representa, tudo indica que o estádio vai ter bom público e muito nervosismo.

A pescaria…
Fim de noite, reunidos no bolicho da cidade, um grupo de amigos começou a projetar o final de semana.
Conversa daqui, conversa dali, acertaram que iriam, todos juntos, fazer uma pescaria.
Quando chegou em casa, o Paulinho, único casado da turma, foi logo avisando a mulher.
- Vou pescar com os amigos no final de semana! – anunciou.
Na hora, sem titubear, a Gládis, a dona da última palavra na casa, reagiu na hora.
- Tire isso da cabeça! Nesse final de semana você não vai pescar coisa nenhuma! Eu comprei o livro 50 tons de cinza e quero fazer umas coisas novas com você! – determinou.
- Tudo bem! – devolveu o Paulinho.
Na noite seguinte, o Paulinho cumpriu a rotina de visitar o bolicho da cidade, encontrou os parceiros e foi logo informando a novidade.
- Estou fora da pescaria do final de semana! – avisou.
Surpreso com a notícia, o Pedrão, mais velho da turma, não se conteve.
- O que houve de tão importante? – questionou.
- A Gládis comprou um livro e me disse que quer experimentar umas novidades comigo! – comunicou.
Chegou o final de semana, os amigos se reuniram, se mandaram para a pescaria e, na chegada ao local, foram surpreendidos com a presença do Paulinho, que já estava na beira do rio, caniço na mão, atrás dos peixes.
Sem entender nada, o Pedrão tratou de elucidar a situação.
- Você aqui? o Que aconteceu? – perguntou o líder da turma.
- Bom pessoal, a minha mulher vestiu uma roupa muito bonita e transparente, estava linda e toda perfumada! – contou.
- Sim e daí? – perguntou um dos integrantes do grupo.
- E dai, que depois de uns beijos e muito carinhos diferentes…- começou o Paulinho.
- Sim, sim, e dai? – insistiu o Pedrão.
- E dai, ela me levou para o quarto, tirou a roupa e deitou na cama toda bonita! – continuou o Paulinho.
- Sim e dai? Você Está nos matando de curiosidade! – avisou um dos amigos.
- Bom, dai pediu que eu amarrasse ela na cama! E eu amarrei! – narrou.
- Tudo bem! E o que mais aconteceu? – perguntou o aflito Pedrão.
- Ai, ela me disse que eu poderia fazer tudo o que eu quisesse… – contou o Paulinho.
- Sim, e daí? – interpelou o grupo inteiro.
- E dai eu vim pescar com vocês…

Bookmark and Share

Não foi nenhuma surpresa

27 de fevereiro de 2015 27

Mesmo com a ausência de Nilmar, que cumpriu suspensão, Rafael Moura acabou ficando de fora da lista dos relacionados do técnico Diego Aguirre para a decisão contra a Universidad de Chile. É  uma prova de que perdeu espaço no grupo pela pouca produtividade neste início de temporada.
Com a chegada de Lisandro López, que certamente não foi contratado para assistir a jogos pela tevê, tudo indica que o atual dono da camisa vai passar a ser apenas figurante no elenco que veste vermelho e branco.

Vai ter jogo da volta

Quase na hora do banho, quando estava fora do páreo e perdia de 2 a 0, o Brasil-Pel aproveitou uma bola parada e descontou. Não evitou a derrota, mas garantiu presença no Maracanã para reencontrar o favorito Flamengo.
Claro que a missão é quase impossível, mas o fato de não ter sido eliminado dentro de sua casa, em apenas 90 minutos, é um prêmio para quem pegou uma parada tão dura pela frente.

Foi ponto ganho

Como já se esperava, o Cruzeiro sentiu o efeitos da altitude de Sucre e ficou sem gasolina bem antes do fim. Escapou de beijar a lona na estreia da Libertadores por dois motivos: a falta de qualidade do Universitário e, acima de tudo, a atuação de luxo do goleiro Fábio.

Esquentou a chapa

Em um jogo que estava proibido até de empatar, o Atlético-MG sentiu a ausência de alguns titulares e perdeu para o Atlas, do México, dentro de casa. Após este segundo fracasso na Libertadores, o Galo vai para os quatro jogos que restam sem chance de erro.

Perguntinha

Giuliano começa o Gre-Nal?

Bookmark and Share

Melou o negócio da China

26 de fevereiro de 2015 7
Jadson ficará no Corinthians

Jadson ficará no Corinthians

Recuo
Melou o negócio.
Na hora de fechar as malas, pegar o rumo do aeroporto e embarcar para a China, o meia Jadson não resistiu aos apelos da família e avisou que continua defendendo o Corinthians.
A escolha de abrir mão de muita grana e seguir em um futebol mais competitivo certamente foi motivo de comemoração do técnico Tite, principalmente depois da excelente atuação do meia na estreia da Libertadores.

Obrigação
É proibido adiar.
Logo mais, no Beira-Rio, o Inter, derrotado na altitude de La Paz e ainda sem vitória com os titulares, começa a decidir a sua vida na Libertadores. Enfrenta a Universidad de Chile, que também fracassou na estreia e ficou com a corda bem apertada no pescoço. É um jogo em que a vitória é obrigatória para os dois.
Chegou a hora da verdade para o time do técnico Diego Aguirre, que talvez terá a surpresa de Jorge Henrique entre os titulares. É preciso entrar nos trilhos, dar o ar da graça, superar obstáculos e somar os obrigatórios três pontos. Tudo para mostrar que a derrota na estreia foi um acidente de percurso e que tem bala na agulha para brigar na competição.

Lentidão
É apressar o passo.
O Grêmio vai ficar mais competitivo com os ingressos de Geromel, Ramiro, Giuliano e Luan, mas é verdade também que a direção está demorando demais para anunciar a contratação que mais necessita, pelo que se viu nos últimos jogos, quando não tinha mais Barcos e Marcelo Moreno: um centroavante.
Apesar da escassez de ofertas no mercado, da política salarial do clube, está mais do que na hora de bater o martelo e entregar um jogador capaz de fazer gols ao técnico Luiz Felipe Scolari. Assim a direção tentará amenizar uma enorme dificuldade, como ficou escancarado nos últimos jogos dentro da Arena.
A vaga ficou bem perto
Com muito mais qualidade, o Emelec fez valer o fator local, mandou em campo do início ao fim e goleou o The Strongest, que longe da altitude não é nada assustador. Os equatorianos chegaram aos seis pontos em dois jogos e deram um passo quase definitivo para garantir um lugar entre os 16 melhores da Libertadores.
Foi uma vitória com autoridade, fácil, que até poderia ter sido mais elástica. O Emelec utiliza quase sempre o lado direito do campo e costuma cruzar bolas no chão, em busca de jogadores em condições de conclusão. Dá a impressão de que está muito bem ajustado para fazer bonito na competição.

Assim vai complicar
Dentro de casa, na obrigação de vencer para respirar mais aliviado, o São Paulo largou na frente, mastigou a vitória na maior parte do tempo, mas deu bobeira, levou o empate do Passo Fundo e ficou ameaçado.
Com esta igualdade, que teve sabor de derrota, o Caturrita agora vai precisar tirar sangue das unhas, acima de tudo nos jogos fora de casa, para salvar o ano.

Perguntinha
O Inter vai fazer o dever de casa?

Bookmark and Share

Pode ter surpresa na escalação do Inter

25 de fevereiro de 2015 19
Jorge Henrique tem chance de ser titular

Jorge Henrique tem chance de ser titular

Jorge Henrique

Tudo ainda é mistério.
Como exige a ocasião, Diego Aguirre dirigiu um treino, ontem, no Beira-Rio, com portões fechados, na busca de achar a melhor escalação para a decisão de amanhã contra a Universidad de Chile. O Inter está proibido de acabar a noite sem os três pontos se quiser seguir sonhando com a Libertadores.
Apesar do completo silêncio dos envolvidos a respeito do trabalho, já surgem vestígios de que o comandante do vestiário vai mandar o seu time a campo sem Réver e Rafael Moura, com um meio-campo recheado e apenas um atacante. A grande surpresa pode ser a inclusão de Jorge Henrique.

Volantes
É quase pule de dez.
Ainda correndo atrás do time ideal, pressionado pela falta de resultados e a nada animadora produtividade nos últimos jogos, o técnico Luiz Felipe Scolari deve, outra vez, se definir pela utilização de três volantes, domingo, no Gre-Nal.
Em um jogo em que não pode beijar a lona para evitar a queda na tabela e cobranças mais fortes do torcedor, o Grêmio certamente vai encarar o maior rival do mesmo jeito que venceu em Passo Fundo. É a formação que conquistou os melhores resultados em 2014.

Fumaceira
Alguns jogos são imperdíveis.
Um deles acontece logo mais, no Bento Freitas, quando o Brasil-Pel, vivendo grande momento, faz a sua estreia na Copa do Brasil contra o Flamengo.
Só Deus sabe como tudo vai acabar, mas dá para afirmar, com toda a segurança, que o time do técnico Rogério Zimmermann será osso duro de roer. Tem chance de largar bem e garantir o jogo de volta no Maracanã.

Mais um que se mandou
Atraído pelo salário milionário, o habilidoso Jadson, que roubou a cena na recente vitória do Corinthians sobre o São Paulo, na estreia da Libertadores, aceitou a proposta do futebol chinês. Assim, abriu mão de disputar a competição mais charmosa da América em troca da tranquilidade financeira.
Surpreendido pela saída do jogador, justamente na hora em que se encaixou no time, o técnico Tite agora vai ter a difícil tarefa de achar alguém para seu lugar. Precisa de alguém capaz de pisar na bola no momento mais complicado, de chamar a responsabilidade, de trabalhar como garçom e, ainda, de marcar gols importantes.

Chegou o dia
Logo mais, muito diferente daquele que garantiu o título de bicampeão brasileiro, o Cruzeiro faz a sua estreia na Libertadores, quando enfrenta dois adversários: o Universitário e a altitude de Sucre, na Bolívia.
Jogo complicado, que vai exigir bem mais do que futebol da turma do técnico Marcelo Oliveira e que serve para uma primeira avaliação de um dos mais cotados brasileiros na sonhada competição.

Perguntinha
Quando o Grêmio vai anunciar contratações?

Bookmark and Share

Alex faz a diferença no time colorado

24 de fevereiro de 2015 5

Futebol é momento.

Em um time desentrosado, que dependia mais das individualidades do que do coletivo, o meia Alex fez a sua parte, com passes qualificados, dois gols e liderança. Provou que merece começar a decisão da quinta-feira, contra a Universidad de Chile, no Beira-Rio, que certamente vai receber bom público.

No futuro as coisas podem mudar e o técnico Diego Aguirre pode promover a troca de jogadores. Mas pelo que se viu no Aldo Dapuzzo, quando fez a diferença, o dono da camisa 12 não pode ficar fora do time que começa a decidir a sua vida na Libertadores contra os chilenos.

Sinônimo de qualidade

É quase pule de dez.

Livre das lesões, motivado, dono de uma bola qualificada, Giuliano retornou aos treinos. Deu uma boa resposta, convenceu o técnico Luiz Felipe Scolari de que está quase pronto e virou nome forte para começar o Gre-Nal, domingo, no Beira-Rio.

Mesmo com a falta de ritmo em razão da longa ausência dos jogos, o meia significa um acréscimo para quem está procurando a melhor formação e um novo jeito de jogar, mas segue com a obrigação de faturar o caneco da Gauchão para acalmar as coisas nas bandas do Humaitá.

Arte

Valeu o ingresso.

Quem viu a sofrida vitória do Caxias sobre o Aimoré, domingo, no Centenário, certamente vai concordar que o meia Patrick é forte candidato para faturar o gol mais bonito da competição.

Pelo lado esquerdo, ainda fora da área, o habilidoso meia do time grená acertou um belo chute, no ângulo, sem nenhuma chance para o goleiro e que foi fundamental para a conquista de três pontos de sua equipe na partida.

Dorme no gelo e acorda suando

Não é por acaso.

Com quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota, o São José ocupa a ponta da tabela de classificação. Tem muita chance de, no mínimo, garantir um lugar entre os quatro melhores da primeira fase, o que permite fazer o jogo decisivo da próxima fase dentro do Passo d’Areia.

O equilíbrio do campeonato pode mudar tudo, mas o Zequinha merece elogios até aqui.

Tá na panela

Complicou ainda mais.

Estreante na elite do futebol gaúcho, o União Frederiquense acumulou mais uma derrota, agora para o Cruzeiro. Segue na lanterna e ficou ainda mais enrolado na briga para escapar do pior.

Verdade que nada está perdido, mas se quiser continuar entre os melhores do futebol gaúcho, o time do técnico Beto Campos vai ter que fazer chover para cima nos oito jogos que restam.

Perguntinha: Quem vai parar o Ypiranga no Gauchão?

Bookmark and Share

Uma vitória, mas capenga

23 de fevereiro de 2015 13

Num jogo em que tinha mais qualidade, o Inter se aproveitou dos erros do São Paulo, abriu 2 a 0, perdeu pênalti, deu a impressão de que havia liquidado a fatura, mas caiu de produção com as trocas, levou um gol, segurou o resultado, somou três pontos e voltou para casa cheio de interrogações.
Nos próximos três dias, antes da primeira decisão na Libertadores, com o Universidad, do Chile, o técnico Diego Aguirre vai ter que economizar no sono, tudo para escalar um time capaz de jogar muito mais do que tem feito, superar o obstáculo e, acima de tudo, deixar o seu povo mais esperançoso.

Serve para muita coisa

Logo mais, na Arena, o Grêmio, ainda sob a desconfiança de boa parta do seu povo, entra em campo para um novo desafio, agora contra o Juventude, motivado pelos três últimos resultados, num jogo que tem tudo para atrair bom público e vale muito mais do que apenas três pontos para a turma do Humaitá.
Na prática, o confronto significa mais uma boa chance para quem está correndo atrás de vaga no time titular, para o técnico Luiz Felipe Scolari ficar mais perto de firmar convicção sobre o melhor esquema, para observar Giuliano, que ainda não atuou na temporada e, claro, para evoluir na tabela.

Deu gosto de ver

Escolhido para carregar a braçadeira, quase sem a obrigação de marcar, com total liberdade para se mexer no gramado, o habilidoso Alex deu cartas, jogou de mão, marcou dois gols, deu passes açucarados, assumiu o papel de líder e foi, com sobras, o protagonista da vitória do Inter sobre o São Paulo.
Pelo que apresentou no Aldo Dapuzzo, em razão da grande importância do jogo da próxima quinta-feira, no Beira-Rio, não é de duvidar que o dono da camisa 12, ao contrário do que se imaginava, seja um dos nomes escolhidos pelo chefe do vestiário para começar diante dos chilenos.

Segue o baile

Outra vez liderado pelo talento do experiente Paulo Baier, o Ypiranga, jogando dentro do Colosso da Lagoa, não tomou conhecimento do assustado Avenida, goleou e provou que não está para brincadeira.
Pelo andar da carruagem, o time de Erechim vai mesmo garantir vaga entre os quatro primeiros, um prêmio justo, merecido para quem não está tomando conhecimento de nada e de ninguém.

Mudou do dia para a noite

Vaiado no meio da semana, durante a derrota para o Corinthians, o técnico Muricy Ramalho teve seu nome gritado, sábado, pelas arquibancadas, quando o São Paulo jogou bem e goleou o Audax.
Com o moral nas nuvens, sabedor do prestígio que desfruta no Morumbi, o chefe do vestiário aproveitou a coletiva, alfinetou alguns membros da direção e, com certeza, vai arrumar sarna para se coçar.

Perguntinha

Quem define o batedor de pênaltis no Inter?

Bookmark and Share

Jogão na Arena Alviazul

21 de fevereiro de 2015 9
Winck treina o Loajeadense

Winck treina o Loajeadense

Equilíbrio
Ingredientes não faltam.
Uma das atrações da rodada é o encontro entre Lajeadense e Brasil-Pel, neste domingo, na Arena Alviazul. É um jogo que pode provocar importantes mudanças na tabela, que certamente vai atrair um bom público para assistir o confronto entre dois times bem treinados, qualificados e que sonham até com o caneco do Gauchão.
Esse é daqueles jogos sem favorito, cheio de detalhes, sem direito a erros, com pequena vantagem para a turma do técnico Luiz Carlos Winck pelo fator local e pela necessidade muito maior do resultado do que a do sempre perigoso Xavante.

Vestibular
É mais um vestibular.
Neste domingo, no remodelado Aldo Dapuzzo, o Inter, reforçado por alguns titulares e talvez com dois volantes de marcação, enfrenta o São Paulo. O time da casa está motivado pela importante vitória sobre o Veranópolis, no meio da semana. O jogo serve de teste para o Colorado e é quase final de Copa do Mundo para o Caturrita.
Mesmo que esteja com a cabeça na Libertadores, no decisivo confronto da próxima quinta-feira, o time do técnico Diego Aguirre não pode dar chance ao azar, sob pena de ficar mais atrasado na tabela e, acima de tudo, desperdiçar a oportunidade de arrumar motivação para encarar os chilenos no Beira-Rio.

Mercado
A dor ensina a gemer.
Diferentemente do plano inicial, que era o de apostar na base e esperar a chegada do Brasileirão para anunciar reforços, o Grêmio, que ainda não entrou nos trilhos, vasculha o mercado. Aproxima-se do acerto com um ou dois jogadores e deve ter novidades ainda para a disputa do Gauchão.
Com uma política financeira bem definida, mas consciente das necessidades, a direção do Tricolor se reuniu na quinta-feira. Analisou nomes, discutiu as prioridades e, caso não aconteça nenhum desvio de rota, vai bater o martelo com um meia e um atacante muito em breve.

PIADA DO GUERRA
A concha…
A mulher do João foi fazer um curso de seis meses nos Estados Unidos.
Sem nenhuma afinidade com as tarefas domésticas, o homem não pensou duas vezes: contratou uma empregada.
Algumas semanas depois, no meio do trabalho, atendeu um telefonema da dona Jandira, sua sogra.
_ Tudo bem, João!? Hoje vou jantar na sua casa! _ avisou.
Mais tarde, a dona Jandira chegou, sentou na mesa, e notou que a empregada era bonita, atraente e sensual.
Ao final do jantar, a dona Jandira e João foram para a sala, começaram a falar da esposa ausente, trabalhando numa terra estranha, em busca de dinheiro para a família.
Lendo os pensamentos da sogra, João não se conteve.
_ Eu sei o que a senhora deve estar pensando! Mas posso lhe jurar que meu relacionamento com a empregada é puramente profissional.
Os dois deram a conversa por encerrada e a sogra, cada vez mais desconfiada, foi embora.
Uma semana depois. a empregada vira para o João e faz um alerta.
_ Desde que a sua sogra veio para o jantar, a concha de prata de sopa sumiu! Você não acha que ela levou, acha? _ questionou.
_ Bem, eu achava que aquela cascavel poderia ser tudo, menos ladra! Mas mesmo assim, vou escrever um mail para ela, apenas para ter a certeza! _ anunciou.
Então o João redigiu o mail, com cópia para a esposa.
_ Querida sogrinha, eu não estou querendo dizer que a senhora pegou a concha de sopa da minha casa, e não estou querendo dizer que a senhora não pegou a concha de sopa da minha casa! _ escreveu.
E continuou.
_ Mas o fato é que ela sumiu desde o dia em que a senhora esteve aqui para jantar!
No dia seguinte, João recebeu um mail de sua sogra, também com cópia para a filha, dizendo.
_ Querido genro, eu não estou querendo dizer que você “dorme” com a empregada, e não estou querendo dizer que você não ‘dorme” com a empregada! _ argumentou.
E concluiu:
- Mas, o fato é que, se ela estivesse dormindo na cama dela, já teria achado a concha de sopa que coloquei lá, bem debaixo do lençol…

Bookmark and Share

Guerrinha sobre Aguirre: "Não posso elogiar quem não consegue ganhar"

20 de fevereiro de 2015 9

“Pergunte para o Guerrinha” desta sexta-feira analisa o desempenho da Dupla em 2015.

Bookmark and Share