Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Brasileirão"

Grêmio esbarrou na falta de qualidade

08 de dezembro de 2014 20

Só vontade não basta. Na despedida do Brasileirão, dentro da Arena, contra um Flamengo cheio de reservas, com um a menos em boa parte do segundo tempo, o Grêmio correu, lutou, mas esbarrou na falta de qualidade. Empatou, fechou na sétima posição, não se livrou da fase inicial da Copa do Brasil e deixou seu povo preocupado para 2015.

Agora, é tudo com o presidente Romildo Bolzan Júnior, os homens do futebol e o técnico Luiz Felipe Scolari. Todos com a responsabilidade de mudar a fotografia do time, do elenco, na busca de fazer o Tricolor acabar com o longo jejum e devolver a esperança para o seu fanático e sofrido povo.

Sofrimento

Valeu o sofrimento. Num jogo em que tinha a obrigação de vencer, o Inter deixou escapar três boas chances no início. Levou um gol no começo da etapa final e deu impressão de que estava liquidado, mas conseguiu o inacreditável: empatou no final, virou no último lance, nos acréscimos, derrotou o Figueirense e carimbou a vaga direta na Libertadores.

Uma vitória heroica, com lançamento do zagueiro Paulão, finalização do lateral Wellington Silva, outra atuação de luxo do goleiro Alisson e expulsão infantil de Wellington Paulista.

Revelação

Pouca gente sabia. Aliviado, feliz, o técnico Abel Braga soltou a língua na coletiva: lembrou das ausências e da superação do time e fez uma revelação: tem convite do candidato Marcelo Medeiros, desde a goleada para a Chapecoense, para seguir no vestiário.

Ainda sem saber o resultado das urnas, mas visivelmente com muita vontade de permanecer, de disputar a Libertadores, o homem que comandou o vestiário vermelho em 2014, com toda a certeza, vai acompanhar tudo que diz respeito ao pleito e só depois tratar do seu futuro.

Tá na panela

Em casa, ao lado do seu povo, contra um Atlético-PR com a cabeça nas férias, o Palmeiras comeu o pão que diabo amassou, empatou e manteve a vaga na elite. Foi uma façanha do Verdão, que deixou o seu povo com o coração na mão em 38 rodadas, que se salvou da guilhotina nos acréscimos e vai ter de mudar muita coisa para 2015.

Tomando água da salsicha

Já era esperado. Em outra atuação incompetente, o Vitória perdeu para o Santos, no Barradão, confirmou a queda para a Segundona e deixou o seu torcedor na maior bronca. Após o fracasso, seu povo protestou, partiu para o confronto com a polícia, que agiu com rapidez e eficiência. Salvou a pele dos boleiros e botou ordem no galinheiro.

Perguntinha: Quem é o Theo Pereira da imprensa?

Bookmark and Share

Milagre

24 de novembro de 2014 35

Sobrou a matemática.

Longe de casa, o Grêmio jogou pouco no primeiro tempo, melhorou um pouco no segundo, mas levou um gol e perdeu para o Corinthians.

Ficou muito mais atrasado na tabela de classificação e agora necessitará de um milagre nas duas últimas rodadas para conquistar a tão sonhada vaga à Libertadores da América do próximo ano.
Antes de pegar o Bahia, em Salvador, o time de Felipão terá que torcer para o Cruzeiro na final da Copa do Brasil.
Único jeito de ainda sonhar com o prêmio do qual esteve perto até encarar o Cruzeiro na Arena. As duas derrotas seguidas fizeram a vaga quase escorrer pelo ralo.

Sufoco

Após primeiro tempo de esforço e pouca bola, quando ficou no empate e foi ajudado pelo apito, o Inter voltou mais calmo. Dominou o Galo, passou a criar e, no último minuto, fez 2 a 1. Foi o gol do desafogo, da quase Libertadores.

Uma vitória sofrida, como tem sido nestes últimos tempos. O Inter jogou só 45 minutos e agora terá a semana para se ajustar. Contra o Palmeiras, pode carimbar o passaporte para a viajar pela América e salvar ano no qual deixou a desejar.

Merecimento

Levou quem mereceu.

Muito mais regular do que os rivais, o cansado Cruzeiro, em gramado alagado, venceu o Goiás e garantiu a duas rodadas do fim o tetra brasileiro. Transformou o Mineirão em sambódromo.

Mesmo feliz e satisfeito, segue mobilizado, com a cabeça, o corpo e a alma na decisão da Copa do Brasil. Quarta-feira, precisa reverter o 2 a 0 do Galo.

 

Tá na panela

Aos trancos e barrancos e com outra atuação capenga, o Vasco ficou no 1 a 1 com o Icasa. Garantiu a volta à Série A, mas saiu vaiado por boa parte do seu povo.

O objetivo foi alcançado. Mas, a partir de agora, pelo que se viu na maioria dos jogos, a nova direção do Vascão terá que se virar para fazer time e grupo, se não quiser mais drama.

 

Tomando água da salsicha

Abatido pela bangornada do meio da semana, quando levou 4 a 1 da Chapecoense, o Fluminense, de novo, jogou pouco. Empatou com o Sport, chegou aos 57 pontos e praticamente deu adeus ao sonho de Libertadores.

Fica fácil de adivinhar que a direção promoverá faxina no grupo e trocará o técnico.

Perguntinha: O Cruzeiro reverterá contra o Atlético-MG?

Bookmark and Share

Valeu pelo resultado

03 de novembro de 2014 12

Sem o direito de dar chance ao azar e com uma escalação diferente, o Grêmio teve enormes dificuldades, mas derrotou o cada vez mais ameaçado Vitória. Com gol contra, somou três pontos importantes e seguiu agarrado na turma do G4.
Agora, Felipão terá semana cheia para trabalhar e encontrar a tão procurada regularidade. Provavelmente, usará outra escalação para o Gre-Nal, na Arena.

Tabu
Finalmente, acabou o tabu. Concentrado, com muita luta do inicio ao fim e participação de luxo dos dois gringos, o Inter saiu da sempre assustadora Vila Belmiro, pela primeira vez, com vitória sobre o Santos. Fez 2 a 1 e garantiu permanência no G4. Deixou bem mais perto o sonho da Libertadores.
Feliz da vida com a façanha, o Inter terá uma semana para ajustar os detalhes e azeitar escalação que será diferente. Tudo para tentar mais um bom resultado na Arena. O que pode significar passo quase definitivo para comemorar o prêmio que restou.

Opostos
Prevaleceu a lógica. Mesmo sem ter sido brilhante e com a cabeça na Copa do Brasil, o Cruzeiro mandou na maior parte do tempo e fez 2 a 1 no Botafogo. Chegou aos 64 pontos e segue cinco pontos à frente do São Paulo. Deu mais um passo para botar a mão no caneco.
Enquanto os mineiros comemoram, o Fogão completa outra rodada metido na pior parte da tabela, com 33 pontos. Está mais enrolado do que nunca e quase sem forças para reagir. Começa a providenciar a papelada para fazer a matrícula na Segundona.

Água da salsicha
O Corinthians, dentro de casa, jogou pouco e ficou no 2 a 2 com o Coritiba. Está em situação complicada. Com este resultado inesperado, o Timão terá que fazer chover para cima nos seis jogos que faltam e torcer contra os rivais. Combinação que quase sempre acaba em prejuízo.

Dorme no gelo…
Com raça e qualidade, o Brasil-PE lidou muito bem com as dificuldades, empatou com o Londrina, em 2 a 2, e está na final da Série D. A festa, porém, não foi completa pela briga generalizada em campo, com trocas de socos, pontapés, ação da polícia, prisões. Tudo o que nunca deveria acontecer.

Perguntinha
Quem chega melhor ao Gre-Nal?

Bookmark and Share

Deu tudo certo

27 de outubro de 2014 18

Com a corda apertada no pescoço e a chance de voltar ao convívio dos quatro melhores, o Inter fez um primeiro tempo de muita intensidade. Foi bem superior ao Bahia, marcou dois gols e jogou o segundo tempo com a clara intenção de administrar o placar. Garantiu os três pontos e retornou ao G4.
Animado novamente, consciente de que só depende de si, o time de Abel Braga terá pela frente dois grandes desafios, ambos longe da sua casa, contra Santos e Grêmio. Tem a obrigação de pontuar se quiser permanecer na zona da Libertadores encaminhar seu sonho de consumo.

Poderia ter sido melhor
Cheio de volantes e sem armador, o Grêmio fez, como quase sempre, um primeiro tempo burocrático. Levou um gol e escapou do pior. Mas voltou do intervalo com Alán Ruiz na vaga de um marcador. Dominou o Coritiba, chegou ao empate e saiu do Couto Pereira com o gosto de que perdeu dois pontos.
Dono de 51 pontos, mais abaixo do que estava na tabela, agora vai fazer duas decisões na Arena, contra Vitória e Inter. Precisa ganhar  se quiser entrar na reta final do Brasileirão com a esperança de arrumar o único prêmio que restou.

Foi um baita castigo
Regido pelo talentoso Maldívia, que manda prender e soltar e ainda irrita os adversários, o Palmeiras correu e marcou muito. Mastigou a vitória sobre o Corinthians a maior parte do tempo. Só que deu bobeira no final. Sofreu o empate e deixou escapar a chance de quase acabar com o drama do rebaixamento.
Apesar dos pesares, o Verdão, mesmo com tabela complicada pela frente, tem todas as condições de arrumar os nove pontos dos quais precisa para salvar o ano com a permanência na elite. Ganha tempo para arrumar a casa visando ao ano novo. Tudo para não deixar o torcedor com o coração na mão.

É noite de secar
Logo mais, no Morumbi, o São Paulo, 53 pontos, enfrenta o turista Goiás, num jogo que vai atrair a atenção dos que estão brigando pela vaga na Libertadores e, também, do líder Cruzeiro, que quer seguir sem ameaças.
Ninguém desconhece que o time de Muricy Ramalho joga como favoritão, com todas as chances de somar os três pontos. Mas se não confirmar, muitos vão comemorar o tropeço.

Ficou bom demais
Empurrado pelos fanáticos xavantes, o Brasil-Pe fez valer o fator Bento Freitas. Venceu o Londrina, por 3 a 1 e ficou muito perto da final da Série D.
Verdade que ainda haverá o jogo da volta, no Norte do Paraná. Mas se não houver contratempo, o time de Rogério Zimmermann  confirmará a classificação e ficará à espera do último obstáculo.

Perguntinha
O Cruzeiro vai dar chance ao azar?

Bookmark and Share

Atraso colorado

23 de outubro de 2014 33

Complicou de vez.

Na hora de a onça beber água, de mostrar que tinha garrafa para vender, o Inter, de novo, cochilou. Deixou o cachimbo cair e perdeu para o apenas esforçado Flamengo por 2 a 0.

Depois de longo e tenebroso inverno, sentiu o amargo gosto de dormir fora do G4. Após duas derrotas seguidas, fim da gordura. O time de Abel Braga, agora quinto colocado, vai para os oito últimos jogos com a corda muito mais apertada no pescoço, completamente fora da briga pelo título e correndo o sério risco de acumular mais um fracasso.

Prioridade

É bom ter pressa.

Até as paredes sabem que o Grêmio deixou escapar pontos importantes e a chance de estar mais bem colocado na tabela pela falta de um camisa 10. Um jogador daqueles que facilitam a vida do time, pisam na bola e desequilibram na hora da encrenca. São vistos pelos adversários com grande preocupação.

Verdade que a tarefa de achar esse jogador não é fácil. Mas quem pensa em acabar com os 13 anos sem títulos tem a obrigação de pesquisar o mercado. Precisa encontrar a peça que tanto falta faz na engrenagem e dar ao técnico Luiz Felipe Scolari uma opção cuja ausência neste ano ameaça a chegada do Tricolor ao G4 do Brasileirão.

Valorização

AFP

AFP

Atacante vive de gols.

No meio da semana, o centroavante Luiz Adriano, hoje no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, roubou a cena, com cinco gols no 7 a 0sobre o Bate Borisov, da Bielorrússia. Virou candidato a goleador da Liga dos Campeões e a uma chance do técnico Dunga para as próximas convocações.

Muito mais experiente do que quando trabalhou no Beira-Rio e confiante, não é de duvidar que já esteja na lista dos sonhos de consumo dos principais clubes da Espanha e Inglaterra. Principalmente depois dessa coleção de gols na Liga dos Campeões.

Dorme o gelo e acorda suando

Dá para comemorar.

Com time redondinho e confiança nas alturas, a Ponte Preta fez 3 a 1 no Avaí e chegou aos 60 pontos. Segue líder da Segundona e já pode organizar a festa da volta à elite. Um prêmio merecido. A Ponte arrancou mal, achou o furo da bala e começou a fazer vítimas. Tem tudo conquistar seu primeiro título em 114 anos de vida.

Tomando água da salsicha

Mais uma decepção. Contra o América-RN, time do Z4, o Vasco não jogou bulhufas. Perdeu de novo e assustou seu torcedor.

Terceiro na tabela da Segundona, com 54 pontos, o time carioca tem a situação sob controle. Mas o melhor que o técnico Joel Santana pode fazer é arquivar a irregularidade e carimbar a vaga com urgência.

Perguntinha: O Bayern joga muito ou a Roma joga pouco?

Bookmark and Share

Tropeço no Beira-Rio

20 de outubro de 2014 25
Bruno Alencastro

Bruno Alencastro

Complicou a situação.

Dentro do Beira-Rio, bem escalado, contra um adversário direto, o Inter teve muito mais posse de bola, muito mais escanteios, desperdiçou chances, perdeu para o Corinthians, por 2 a 1, com duas falhas bisonhas dos defensores, a vice-liderança e, de quebra, ficou ao alcance de Atlético-MG e do próprio Timão na próxima rodada.

Agora, mais do que nunca, o time do técnico Abel Braga vai para outro jogo decisivo, contra o Flamengo, fora de casa, quando tem a obrigação de recuperar o prejuízo de ontem, ficar de olho nos confrontos paralelos, tudo para se manter no grupo dos melhores e seguir no caminho da vaga na Libertadores.

Atraso

Ficou mais complicado.

Longe de casa, com a necessidade de vencer, o Grêmio, mais uma vez, sentiu a falta de um meio-campo capaz de criar, ficou sem poder de fogo, apenas empatou sem gols com o Goiás, somou apenas um ponto na tabela e agora vai para os últimos nove jogos muito mais atrasado do que já estava na briga para chegar no G4.

Daqui para a frente, o time do técnico Luiz Felipe Scolari terá que cumprir campanha de luxo, dentro e fora da sua Arena, contra os fortes, os nem tão fortes, ficar na torcida pelo tropeço daqueles que estão na sua frente para dar o presente ao seu povo de participar, de novo, da competição mais charmosa da América.

Galope

Não foi nenhuma surpresa.

Dono do aval de Fábio Koff, o maior dirigente da história do clube, Romildo Bolzan Júnior, candidato da Situação, venceu com ampla folga a eleição que definiu o novo dono da cadeira presidencial do Grêmio, para o biênio 2015/2016, confirmado a previsão da maioria dos que acompanham a política do Tricolor no dia a dia.

Logo após a proclamação do resultado, eufórico, otimista, rodeado de simpatizantes, o futuro mandatário avisou que vai fazer de tudo para pacificar a política da entidade, que terá o atual mandatário no comando do vestiário e que o torcedor pode começar a sonhar com dias muito melhores.

Dorme no gelo, acorda suando

É hora de comemorar.

No tempo normal, o Brasil-Pe teve dificuldades, saiu perdendo de 2 a 0, marcou um gol, segurou o rojão, levou a decisão contra o Brasiliense para os pênaltis, superou o adversário e carimbou a mudança de endereço em 2015.

Após uma longa, espinhosa caminhada, o Xavante, sob o comando do competente Rogério Zimmermann, cumpriu a missão, e além de correr atrás do título vai comemorar, com justiça, a façanha.

Tá na panela

Verdade que foi um parto.

Dentro do Independência, o Atlético-MG derrotou a Chapecoense, por 1 a 0, num jogo em que precisou fazer força do início ao fim, tudo para chegar aos 50 pontos e provar que é candidato certo por uma vaga no G4.

Com uma tabela acessível – Bahia (F), Sport (C), Atlético-PR (F), Palmeiras (F), Figueirense (C), Flamengo (C), Inter (F), Coritiba (C) e Botafogo (F) -, o Galo virou pedra no sapato para quem quer vaga na Libertadores.

PERGUNTINHA: O São Paulo vai priorizar o Brasileirão?

Bookmark and Share

Vale muito mais do que três pontos

18 de outubro de 2014 8

Caroço

Neste domingo, com um Beira-Rio pintado de vermelho, o Inter, vice-líder, provavelmente com Nilmar entre os titulares, enfrenta o Corinthians, goleado pelo Atlético-MG, eliminado da Copa do Brasil, mas sempre perigoso. Será um jogo que pode decidir vaga na Libertadores de 2015.

Até as paredes sabem que o caroço não é pequeno, mas chegou a hora do time de Abel Braga fazer a sua parte, tirar proveito do fator local. É indispensável conquistar os três pontos para seguir em segundo e, com sorte, respirar mais aliviado na corrida que vale um prêmio nada pequeno.

Obrigação

É proibido dar chance ao azar.
Neste sábado, quando o associado vai eleger seu novo presidente, o Grêmio encara mais uma parada difícil, no sempre problemático Serra Dourada, lugar de poucas recordações positivas. Enfrentará o Goiás, eliminado da Sul-Americana, habitante do meio da tabela.

Mesmo sem os suspensos Dudu e Barcos, mas com as voltas dos selecionáveis Marcelo Grohe e Luan, o time do técnico Luiz Felipe Scolari, ficou sem escolha para quem quer um lugar entre os quatro melhores e salvar o ano. Será preciso pontuar.

Endereço

Chegou o grande dia. Em Brasília, neste domingo, em vantagem pela vitória no Bento Freitas, o Brasil-Pel volta a enfrentar o Brasiliense, nos últimos 90 minutos da briga que vai apontar quem muda de endereço na próxima temporada.

Parada complicada, mas o time do técnico Rogério Zimmermann e do experiente volante Márcio Hahn está preparado e motivado. Tem muita chance de, finalmente, carimbar uma caminhada de luxo.

A pechincha…

Gerente da empresa, Lineu arrumou uma semana de folga. Com Estela, sua mulher, mandou-se para o litoral e se hospedou no hotel mais badalado do lugar. Quando os dois estavam no balcão buscando informações, passou uma loiraça, corpo de fazer estragos no trânsito.
Estela não resistiu e comentou com o maridão:
- Nossa, que mulherão! Será que é alguma artista?
- Que nada! É mulher de programa! – avisou o experiente Lineu.
- Não pode ser! – retrucou a Estela.
- Se você quiser, vou lá conservar com ela e você fica para ouvir o que falamos!
- Tudo bem! – aceitou a esposa.
Segundos depois, Lineu encarou a loiraça e lascou:
- Quanto você cobra por um programa?
- R$ 500! – avisou a loiraça.
- Não dá para fazer por R$ 100? – insistiu Lineu.
- R$ 100 não paga nem meu cabelereiro e a maquiagem! – respondeu a mulher
Na mesma hora, Lineu se afastou da loira, e Estela, que assistiu tudo, percebeu que o marido tinha razão.
No dia seguinte, ao entrar no elevador, o casal dá de cara com a loiraça, que olha a esposa de Lineu e manda bala:
- Viu no que dá pechinchar?

Bookmark and Share

Guerrinha: Grêmio precisa jogar mais do que jogou no Pacaembu

16 de outubro de 2014 6

Não dá para descartar.
Atrás de um lugar no G4, único prêmio disponível neste Brasileirão, o Grêmio precisa no próximo sábado, quando encara o animado Goiás, jogar bem mais do que jogou no Pacaembu. A equipe de Felipão precisa somar ponto e, de canto de olho, secar os adversários diretos na tabela.

Pelos treinos fechados, pelos perigos que o jogo apresenta, é bem possível que o técnico, mais uma vez, acabe optando pela escalação de três volantes, jogando por uma bola, que já rendeu pontos e elogios nesta caminhada no Brasileirão.

Surpresa
É apenas desconfiança.

Apesar de ter entrado muito bem, espalhado pavor entre os marcadores do Fluminense, o atacante Nilmar saiu de campo, no último domingo, sem ter a garantia de que vai ser escalado para começar o jogo contra o Corinthians, mais uma vez no Beira-Rio.

Mesmo com o cronograma estabelecido na sua chegada ao clube, que manda ter cuidados, não é de duvidar que, contra o Timão, dependendo do que acontecer nos treinos, o dono da camisa 7 vai aparecer no time desde o começo.

Troféu

 AFP

AFP

Essa ninguém pega mais.

Assim que o árbitro apitou o final do amistoso de terça-feira, em Cingapura, o diferenciado Neymar correu até o gandula, pegou uma das bolas utilizadas na goleada sobre o Japão e avisou que queria guardar como troféu.

Verdade que o craque do time do técnico Dunga não está proibido de repetir a proeza, mas enquanto isso não acontecer, ele vai lembrar, toda vez que colocar os olhos na bola, que conseguiu uma coisa que raros jogadores conseguiram: marcar quatro gols num único jogo vestindo a camisa amarela.

Selo na panela
Só com milagre. Oitavo colocado, o Fluminense perdeu o gás na viagem e vai para as dez rodadas finais na necessidade de fazer campanha de luxo se quiser arrumar vaga na Libertadores de 2015. Apesar de improvável, o Fluzão não está proibido de alcançar o objetivo, mas vale lembrar que o time do técnico Cristóvão Borges terá pela frente, entre outros, Santos, Corinthians e Cruzeiro.

Selo dorme no gelo
É mamão com açúcar. Apesar de irregular, do estar envolvido em duas competições, o São Paulo é, de longe, aquele que tem a melhor tabela entre aqueles que estão na parte de cima da tabela.

Terceiro colocado, o time do Morumbi vai encarar Bahia, Chapecoense, Goiás, Criciúma, Vitória, Palmeiras, Inter, Santos, Figueirense e Sport.

Perguntinha
Quem vai levar a Copa do Brasil?

Bookmark and Share

Vitória justa

13 de outubro de 2014 59

Foi bem merecido.

Em jogo complicado, com a obrigação de virar a página e reagir, o Inter entrou mordido, pilhado. Jogou no limite, criou as melhores chances no primeiro tempo e não aproveitou. Só abriu o marcador na segunda etapa, mas recuou, levou o empate e, no apagar das luzes, derrotou o Fluminense. Reassumiu a vice-liderança e recuperou a paz.
Foi uma vitória importante e justa, contra um adversário direto. Significa, acima de tudo, um grande passo para carimbar a vaga na Libertadores. De novo, espia de canto de olho aproximação ao topo. A vitória serviu também como combustível para encarar a próxima decisão. Será domingo, de novo no Beira-Rio, contra o Corinthians.

Virada

Deu tudo errado.

Fora de casa, no Pacaembu, o Grêmio saiu na frente na etapa final, mas ficou com um a menos e levou a virada do Palmeiras. Culpou a arbitragem e fechou a rodada com as mãos vazias. Mas ainda muito vivo na briga por vaga na Libertadores.
Agora, o time de Felipão vai para outro jogo com cara de encrenca. Sábado, encara, no Serra Dourada, o Goiás. Se terá os desfalques dos suspensos Barcos e Dudu, contará com as voltas de Grohe, Mateus Biteco e Luan, de volta da Seleção. Precisará jogar no limite, de novo, para seguir na batalha pelo G4.

Animador

Valeu muito a pena.

Quem trocou a cama pela curiosidade, sábado, para assistir a Brasil x Argentina, não se arrependeu: viu um jogo corrido, que começou com cara de argentino e acabou festa brasileira e atuação coletiva de ótima qualidade da Seleção.

Ainda atrás de time e maneira de jogar, Dunga priorizou a marcação, a ocupação de espaços, a velocidade na saída de trás para a frente. São ingredientes que funcionaram e deixaram a impressão de que recomeça mais com acertos do que com erros.

TÁ NA PANELA

Seguem as surpresas.

Líder, com uma mão e quatro dedos no caneco, o Cruzeiro foi ao Maracanã e jogou bola de chorar. Levou 3 a 0 do Flamengo e voltou para casa com o alerta ligado.

Mesmo sem o rendimento do turno, os mineiros seguem com gordura e ainda tranquilos. Estão cada vez mais perto do sol, mas isso depende de detalhe importante: recuperar o bom futebol com urgência.
Heroico

Só quem viu pode acreditar.

Atolado no Z4 e sem grana para pagar salários, o Botafogo foi heroico em Manaus. Venceu o Corinthians e festejou como se fosse final de Copa. Uma vitória que com vários personagens. Nenhum deles maior do que o goleiro Helton Leite, um terceiro goleiro que pegou até pensamento e merece busto caso o Fogão se salve da degola.

 

Perguntinha: O Alisson merece continuar como titular?

Bookmark and Share

Guerrinha: Vexame

10 de outubro de 2014 51

Ainda não vimos tudo.

Quando tinha a chance de retomar a vice-liderança, ficar mais perto da vaga na Libertadores, o Inter realizou mais uma proeza: levou um banho de bola da desesperada Chapecoense, uma goleada de 5 a 0. Provou que não tinha bala para brigar pelo caneco e ficou a perigo para conquistar o único prêmio que resta no Brasileirão.

Agora, cheio de hematomas, ameaçado de ter que priorizar o Gauchão no início de 2015, o Colorado tem dois dias para reencontrar o caminho das pedras e criar um fato novo na tentativa de produzir mais contra o Fluminense. Será preciso voltar a vencer e tentar salvar o ano, que está com cara de terminar bem complicado nas bandas do Beira-Rio.

Devedor

Ainda não aconteceu.

Veloz, habilidoso e dono de bom currículo, Fernandinho finalmente ganhou, contra o Sport, a chance de começar
um jogo. Era a oportunidade de mostrar que tem bola para ser titular.

Atuando pelo lado direito, pouco acionado, Fernandinho foi apenas discreto em campo. Ficou bem abaixo do que pode produzir e não garantiu escalação contra o Palmeiras, amanhã, às 21h. Deu razão ao comandante na decisão de utilizá-lo muito mais na casamata do que no campo.

Dorme no gelo e acorda suando

Voltou a esperança.

Em casa, sem o direito de dar chance ao azar, o Coritiba cumpriu a tarefa. Derrotou o Criciúma e dormiu fora do Z4. Claro que a situação ainda é bem complicada, mas a segunda vitória seguida, o que ainda não havia acontecido no Brasileirão inteiro, mudou o clima no Couto Pereira e aliviou a barra de todos no vestiário.

Tomando água da salsicha

Parece que não tem volta.

Na hora da onça beber água, em jogo de seis pontos, o Botafogo foi valente e esforçado, mas repetiu as atuações horrorosas da maioria dos jogos. Perdeu para o Palmeiras e despencou para a lanterna. Com problemas para dar e vender, o Fogão está muito perto de juntar a papelada e encaminhar a matrícula na Segundona.

Perguntinha: O Cruzeiro não sabe ganhar do Corinthians?

Bookmark and Share