Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Caxias"

Grêmio vence o Fluminense, mas deixa a desejar no rendimento

19 de maio de 2014 17

Valeu pelo resultado. Num jogo em que tinha a necessidade de fazer os três pontos, o Grêmio foi muito esforço, muita marcação, pouca posse de bola, mas derrotou o bom Fluminense com um gol de Rodriguinho e outra atuação maravilhosa do goleiro Marcelo Grohe, de longe o maior destaque em campo e responsável pelo resultado.

Uma vitória importante, que deixa o time do técnico Enderson Moreira mais perto do topo da tabela, mais animado ainda para enfrentar o Botafogo, mas que vai precisar melhorar o rendimento.

Desperdício

Pode fazer falta. Num jogo bom de ganhar, em que ficou com um a mais em campo desde o final do primeiro tempo, o Inter jogou menos do que vinha jogando, esbarrou na retranca do Criciúma e empatou sem gols. Seguiu líder isolado na tabela, mas deixou escapar dois pontos que, no final, podem atrapalhar os planos.

Agora, o time do técnico Abel Braga, que sentiu a ausência de Aránguiz, vai para o Couto Pereira,
encarar o não menos assustado Coritiba, atolado na zona da desgraça, quando terá que encontrar o caminho do gol.

Pintou o inimigo

Verdade que passou longe de ser um espetáculo, mas quem viu certamente vai concordar que o Cruzeiro jogou bom futebol contra o Coritiba, mereceu a vitória, comprovou que tem um elenco qualificado e que vai ser a pedra no sapato de todos os que sonham com o caneco mais cobiçado do nosso futebol.

Focado só no Brasileirão, aparentemente sem traumas pela eliminação da Libertadores superado, fica muito fácil adivinhar que o time do técnico Marcelo Oliveira, se conseguir manter os principais jogadores na janela que está chegando, pode ser apontado como o adversário a ser batido pelos oponentes.

Escorregão

Não estava no cardápio. Dentro do Alfredo Jaconi, cheio do moral, o Juventude correu, tentou,
empatou sem gols com o Guarani, de Campinas, e perdeu a chance de continuar com uma boa gordura na conta. Menos mal que, apesar do escorregão, o time do técnico Roger Machado seguiu na ponta da tabela, mostrou que tem bala na agulha para recuperar o prejuízo.

Atraso

Deu tudo errado. Quando tinha a chance de assumir a liderança, o Caxias foi irregular, perdeu para o
Tupi, fora de casa, empacou nos cinco pontos e terminou a rodada fora da turma dos melhores. Após este resultado, mais do que nunca, o time grená tem a obrigação, no sábado, no Centenário, de vencer o lanterna Duque de Caxias.

Perguntinha

O problema do Flamengo era técnico?

Bookmark and Share

Jogo contra o Caxias foi mais difícil do que parecia

20 de fevereiro de 2014 3

Serviu para preocupar.

Num jogo que foi mais difícil do que parecia, o Grêmio largou na frente, levou a virada em duas falhas defensivas, mas voltou a ficar em vantagem com dois gols de Barcos e derrotou o Caxias. Mas certamente tirou o sono de muita gente.

Agora, com alguns poucos dias de trabalho pela frente, tudo indica que Enderson Moreira vai dar atenção especial aos homens que atuam do meio para trás. Tudo para estancar os problemas surgidos no Centenário e evitar sobressaltos contra os colombianos.

Sinceridade

É bom ouvir a verdade.

Satisfeito com a vitória, com a campanha de sete vitórias e um empate, o técnico Abel Braga merece todos os elogios pela sinceridade após o jogo contra o Juventude. Ele reconheceu que o Inter fez a lição de casa mas não teve o brilho que ameaçou mostrar em outras atuações.

Esse reconhecimento público deixa claro que o comandante colorado vai cobrar seus comandados e ajustar o que precisa ser ajustado. Tudo isso porque está consciente de que seu time precisa mais para encarar com sucesso a Copa do Brasil e o Brasileirão.

Toalha

Já era esperado.

Um dia após a derrota para o Inter, com cinco jogos sem o sabor da vitória e ameaçado de ficar fora da fase final do Gauchão, a direção do Juventude não pensou duas vezes: aceitou o pedido de demissão de Geraldo Delamore. O técnico vinha sendo muito criticado pela maioria da torcida.

Só o tempo pode responder se a troca de comando vai surtir efeito. Mas é bem fácil diagnosticar que com a bola que está jogando, dentro e fora do Alfredo Jaconi, o time caxiense está bem mais perto de proporcionar um vexame do que uma alegria ao seu povo.

Ameaças

Não é para tanto.

Verdade que foi um erro grave, influiu no resultado, mas não dá para aprovar as ameaças de violência ao auxiliar Rodrigo Castanheira e seus familiares nas últimas horas.

Assustado com as mensagens anônimas, o vilão do jogo Flamengo e Vasco vai passar por exame de vista e resolveu não arriscar. Trocou de endereço, o número do celular e saiu de cena.

Decepção

Foi de chorar.

Empurrado pelo seu fanático povo, sem o direito de fracassar, o Peñarol decepcionou, levou 2 a 0 do mexicano Santos Laguna. Agora, ficou em situação bem delicada na Libertadores.

Com a bola que mostrou até agora, quando faturou só um ponto em seis possíveis, tudo indica que o time do nosso conhecido Jorge Fossati virou coadjuvante.

Perguntinha: O Inter vai seguir jogando de amarelo?

Bookmark and Share

Grêmio venceu o Esportivo sem precisar fazer força

17 de fevereiro de 2014 10

Virou treino. Com a cabeça na Libertadores e cheio de reservas, o Grêmio nem precisou fazer força para derrotar por 3 a 1 o atrapalhado Esportivo, que ficou com um a menos ainda no primeiro tempo. Mostrou a superioridade e ficou mais isolado da ponta do seu grupo.

Em jogo que virou treino muito cedo, no qual muita gente tratou de guardar o fôlego, quem mais se destacou foi Luan. Ele sofreu pênalti, fez jogadas que quase sempre acabaram em perigo e mostrou que está muito perto de ser titular.

Atitude

Foi bacana. Antes do clássico Atlético-MG 0×0 Cruzeiro, ontem, no Independência, a maioria da torcida do Galo exibiu faixas e dedicou bons minutos de aplausos ao volante Tinga. Foi uma bela atitude de apoio pelos tristes episódios de quarta-feira, no Peru.

Além dessa maravilhosa manifestação, digna de todos os aplausos e exemplo para todos aqueles que fomentam a violência nas arquibancadas, Ronaldinho, o maior ídolo do Galo, recebeu o amigo na entrada em campo, com um abraço de conforto, respeito e solidariedade.

Galope

É oceânica a diferença. Apesar de vulnerável do meio para trás, o Inter não teve dificuldade para fazer 4 a 0 no Caxias. Com dois gols de Fabrício e dois de Rafael Moura, confirmou a superioridade. Depositou três pontos na conta e
deu grande passo para carimbar a melhor campanha e garantir as decisões na nova casa.

Na fácil vitória, que deixou o time com 22 em 24 pontos, ninguém jogou mais do que o chileno Aránguiz. De fôlego
invejável e qualidade, ele é tudo, menos volante. Virará preocupação dos adversários em breve.

Matador

Talento não se compra em farmácia. Na segunda atuação pelo Fluminense, sábado, contra o Boavista, no Maracanã, Walter jogou 18 minutos e fez dois gols. Caiu de vez nas graças da torcida e mostrou que sua contratação foi acertada. Pelo que se viu até agora, com três gols em 37 minutos de trabalho, Walter, ainda acima do peso, provocará insônia no titular Fred.

Virgem

Não foi desta vez. Contra o Noia, na abertura da rodada, o Juventude foi melhor, criou chances, mas não conseguiu botar a bola na rede. Só empatou e segue sem vencer no Jaconi.

Se quiser botar a mão na vaga e evitar bronca da torcida, o time do técnico Geraldo Delamore, que está fora do G4, terá que fazer chover como visitante.

Perguntinha

Quem é o pior time do Gauchão?

Bookmark and Share

Natural

25 de março de 2013 5

Foi parto sem dor.

Mesmo sem jogar bola de encher os olhos, o Inter mostrou a superioridade que se esperava e goleou o Santa Cruz por 3 a 0. Aumentou sua invencibilidade, empurrou o adversário para mais perto do buraco e deixou bem claro que está focado em abocanhar o returno e liquidar a questão do Gauchão.

Nesta sexta vitória consecutiva, Leandro Damião foi quem mais se destacou. Fez um gol em jogada pessoal, deu belo passe para o segundo e teve atuação qualificada.

Sal

Só a vitória foi legal.

Na Arena, com a maioria dos titulares, o Grêmio derrotou o retrancado Caxias e seguiu líder do grupo, bem perto da fase decisiva da Taça Farroupilha. Mas jogou um futebol sem sal e terminou a noite com dúvidas sobre o time que enfrentará o Fluminense.

Além do resultado, a melhor de todas as notícias foi a volta de Kleber. Escalado desde o início, resistiu até o apito final e se movimentou com intensidade. Marcou dois gols e mostrou que está pronto.

Horror

Nem sempre dá certo.

Com a obrigação de vencer e mostrar mais, o Flamengo demitiu Dorival Júnior e entregou a chave do vestiário para o técnico Jorginho. Mas o time teve atuação desastrosa. Apenas empatou com o Boavista dentro do Engenhão, mereceu críticas, vaias e ficou complicado na tabela do Cariocão.

Até as paredes sabem que o novo comandante do Mengão não teve tempo, não merece ser apontado como culpado. Mas já deu para descobrir que o trabalho será árduo, exigente, com busca de reforços. Único jeito de o time carioca sair da mesmice e dar esperanças ao seu povo na Copa do Brasil e no Brasileirão.

Dureza

Será um bom teste.

Com mudanças no time, menos faceiro do que contra a Itália, a Seleção enfrenta à tarde a Rússia, quando precisará sair de campo com a vitória.

Ainda desentrosada, sem repetir escalação, visivelmente em fase de vestibular, o time de Felipão não está proibido de mostrar evolução e deixar o torcedor mais esperançoso.

Visitas

Diminuiu o perigo.

Fora de casa, sem o direito de fracassar, o Novo Hamburgo lutou e derrotou o Cruzeiro, de virada. Entrou na briga pela classificação no returno. Mais do que isso, saiu da zona da desgraça.

Claro que a situação ainda é complicada, mas, com os três pontos, o Noia saiu da indesejada UTI, chegou ao quarto.

Perguntinha

Por que o Kleber não bateu o segundo pênalti?

Bookmark and Share

Resultado

14 de fevereiro de 2013 4

Não dava para ser melhor.

Com duas ausências, num gramado que prejudicou os dois times, o Inter foi mais eficiente, aproveitou as chances, derrotou o Caxias, assumiu a ponta da tabela, garantiu a classificação e mostrou que está no caminho certo para encarar a complicada temporada.

Num jogo em que o resultado foi o mais importante, destaque para Muriel, com três defesas decisivas, para D’Alessandro, autor de um belo gol, e, também, de Leandro Damião, que teve apenas uma chance e desta vez não desperdiçou.


Passeio

Estava mais do que na hora.

Após algumas atuações capengas, os reservas do Grêmio, com a corda no pescoço, fizeram uma partida de muito boa qualidade, não tomaram conhecimento do Santa Cruz e encaminharam a classificação.

Quem mais se destacou foi o gringo Bertoglio, ausente da lista da Libertadores, que marcou duas vezes, participou de quase todas as jogadas ofensivas e, com certeza, virou a referência para os próximos jogos do Tricolor no Estadual.


Estreia

É proibido dar mole.

Dentro da Arena, com quase todos os contratados no time, o Grêmio faz a sua estreia na Libertadores, hoje à noite, contra o desconhecido Huachipato, com as honras de grande favorito e sem o direito de não terminar a batalha com os três pontos na conta para começar a projetar a melhor campanha do grupo.

Além da importância, o jogo pode marcar a estreia de Barcos, do lateral André Santos e do volante Adriano, ingredientes suficientes para o torcedor lotar o estádio e dar a sua contribuição para o Tricolor largar bem na competição.


Decepção

Na estreia da Libertadores, jogando em casa, o Nacional/Uru jogou coisa nenhuma, chegou a estar perdendo por 2 a 0, empatou contra o esforçado Barcelona/Equ e deixou seu povo com os cabelos em pé.

Claro que foi apenas a primeira atuação, mas se o time seguir na dependência de Louco Abreu e Recoba, vai conhecer o fracasso muito antes do que espera.


Tropa

Ao contrário do que sempre acontece, o Novo Hamburgo, após a goleada para o Santa Cruz, decidiu manter o técnico Itamar Schulle e dispensar sete jogadores.

Uma atitude corajosa, que pode fazer o Nóia reagir, lutar por vaga no returno, fugir do pior, ou transformar o vestiário num problema que quase sempre acaba em tragédia.


Perguntinha: O Huachipato vai chegar ao gol de Grohe?

Bookmark and Share

Virada

29 de outubro de 2012 5

Valeu pela vitória.

Mesmo sem o bom futebol que exibiu em São Januário, com defesa que vazou muito, meio-campo burocrático e ataque pouco acionado, o Inter saiu atrás, escapou do pior graças a Muriel, empatou e virou mais uma vez. Subiu na tabela e deixou o Palmeiras na porta da funerária.

Claro que o resultado é o mais importante, mas a verdade é que o time oscilou muito e correu riscos de entregar a rapadura. Mostrou que ganha pela qualidade dos seus jogadores.

Dificuldade

Nem dá para reclamar.

Longe de casa, sem Zé Roberto, o Grêmio passou longe, de novo, das suas melhores atuações do ano. Viveu momentos complicados, saiu atrás, empatou com o Bahia e somou um ponto na corrida pela Libertadores. Seguiu na esperança de alcançar o vice-líder Atlético-MG.

Ainda com cinco jogos pela frente, três no Olímpico, o time não está proibido de atingir o objetivo. Mas só vai conseguir se recuperar o futebol e o fôlego, que não é mais o mesmo.

Ladeira

O copo transbordou.

De uma hora para outra, o Vasco, habitante do G4 na maior parte do tempo, apontado por muitos com candidato ao caneco, desceu a ladeira. Virou turista após os fracassos contra Inter e Corinthians e mostrou com todas as letras que o problema não era o técnico Cristóvão Borges, demitido por pressão de conselheiros e boa parte da torcida.

A vertiginosa queda tem muito a ver com o desmanche, com as saídas de Diego Souza, Rômulo e Allan, no meio do ano, e atrasos no pagamento de salários. Isso tira o foco da boleirada e influencia no em campo.

Oxigênio

Melhorou a situação.

Apesar de ter somado só um ponto, o Bahia aumentou a vantagem sobre Sport e Palmeiras. Ficou com mais oxigênio e deu grande passo para salvar o pescoço da guilhotina.

Pela tabela menos complicada em relação aos dois rivais, tudo indica que conseguirá atingir a pontuação para escapar do Z4, prêmio que é quase título.

Fracasso

Ainda não foi desta vez.

O Caxias correu e lutou, mas perdeu para o Duque de Caxias. De novo, saiu da briga na Terceirona, para tristeza da sua torcida.

Depois dessa decepção, chegou a hora daquela reunião decisiva, com análise fria, para buscar os motivos que podem fazer o clube grená entrar nos trilhos.

Perguntinha

Luxemburgo fica ou não fica no Grêmio?

Bookmark and Share

Decepção

22 de outubro de 2012 4

Foi uma grande decepção.

Dentro do Olímpico, empurrado pelo seu povo, o Grêmio criou pouco, não teve poder de fogo, esbarrou na forte marcação do defensivo Coritiba, só empatou e perdeu a chance de dormir, sábado, na sonhada vice-liderança.

Ainda numa situação bem tranquila para conquistar a vaga na Libertadores, o time de Luxa dá um tempo na competição nacional, se dedica ao jogo da volta, contra o equatoriano Barcelona, quarta, quando tem tudo para confirmar a classificação.

Candidato

Acabou o suspense.

Depois de muito pensar, de resolver os problemas profissionais, o presidente Giovani Luigi disse sim e assumiu o compromisso de tentar a reeleição, que primeiro passa pelos conselheiros e depois pelos associados.

O povo vermelho agora fica no aguardo do pronunciamento do homem que detém a última palavra no Beira-Rio sobre o vice de futebol, um cargo decisivo e que vai direcionar, com certeza, o rumo do pleito para apontar o presidente no biênio 2013/2014.

Barato

Ganhou quem mereceu.

Num jogo em que dominou do início ao fim, o Atlético-MG saiu atrás, acertou três vezes a trave, perdeu chances incríveis, virou o marcador, sofreu o empate, mas no finalzinho conseguiu o gol da vitória sobre o Fluminense, fechou a rodada mais perto do líder e mais longe do terceiro colocado.

Foi uma vitória merecida, que poderia ter sido muito maior, com o autógrafo de Ronaldinho, que jogou uma barbaridade, deu passes milimétricos aos companheiros, comandou o time dentro de campo e saiu do gramado mais amado do que já era pela ainda esperançosa torcida do Galo.

Vivo

Aumentou a chance.

Verdade que a situação é complicada, mas a vitória sobre o Cruzeiro, somada ao empate do Bahia com o Corinthians, deixou o Palmeiras mais perto da porta de saída da zona da morte.

Para quem estava nove pontos atrás, com o convite de enterro pronto, o quadro melhorou e deixou a turma do Verdão convicta de que ainda vai dar tempo de salvar o pescoço.

Goleada

Basta não perder.

Com uma boa atuação, o Caxias não deu a mínima chance para o Brasiliense, depositou mais três pontos na conta, dormiu no G4 e só precisa de um empate para passar de fase na Terceirona.

Chegou a hora do pessoal do Centenário botar o coração na ponta da chuteira e fazer um grande jogo contra o Duque de Caxias.

Perguntinha

Luxemburgo é o técnico de Fábio Koff?

Bookmark and Share

Incógnita

10 de outubro de 2012 2

Tudo pode acontecer.

Logo mais, no Beira-Rio, sem D’Alessandro e os selecionáveis, vestido de turista, o Inter recebe o vice-líder Atlético-MG, também com várias ausências, mas vitaminado pela bela atuação contra o Figueirense. É jogo que vale muito para os dois e nem os astrólogos sabem como vai terminar.

A grande verdade é que o time de Fernandão, ainda com o discurso de que é possível chegar entre os quatro melhores, está na obrigação de estancar os fracassos, fazer três pontos e ficar na torcida pelos tropeços dos rivais.

Capenga

Vai ser bem complicado.

Pela primeira vez no Brasileirão, o Grêmio, ainda com esperança de título, sentirá na pele a dificuldade de jogar longe de casa com tantos desfalques e, acima de tudo, sem três das quatro peças do meio-campo.

Verdade que o time de Vanderlei Luxemburgo vive momento muito melhor do que o do Sport. Mas tudo indica que a tarefa, pelo fator local e pelo desespero do adversário, se transforma em obstáculo nada pequeno para quem vai entrar em campo com escalação capenga.

Caldeirão

Virou o jogo da rodada.

Em Araraquara, amanhã, o Palmeiras, em situação muito complicada, mas ainda crente no milagre da salvação, enfrenta o Coritiba, que respira mais aliviado após a vitória sobre a Ponte Preta mas ainda corre enorme perigo. É jogo em que ninguém pode terminar a noite com as mãos abanando.

É fácil imaginar que o Verdão, apesar dos desfalques, vai transformar o estádio em caldeirão. Tem que correr como nunca e buscar o único resultado que interessa para mostrar que a goleada sofrida para o São Paulo foi contratempo de percurso e que ainda tem forças para se livrar da degola.

Projeto

Dono de míseros 22 pontos, o Figueirense acertou na mosca ao descartar qualquer chance de dispensar o técnico Márcio Goiano, que pegou o barco afundando e não tinha muito o que fazer.

Convicto de que uma troca agora é perda de tempo e de dinheiro, os homens que mandam no Figueira estão conscientes do fracasso e, ao lado do comandante, já projetam 2013.

Qualidade

Animado com a vitória sobre o Vila Nova e o ingresso no G4, o Caxias anunciou a contratação do meia Ramón, aquele que fez fama no Vasco, para encarar a reta final da acirrada competição.

Apesar de não ter o mesmo fôlego de anos anteriores, o veterano, que vendia seu peixe no Joinville, acrescentará qualidade, experiência e pode ser decisivo para as pretensões do time grená.

Perguntinha

Quando o D’Alessandro volta a jogar?

Bookmark and Share

Sonho

08 de outubro de 2012 6

Continua o sonho.

Após os sustos, quando levou gol e ficou sem Elano, o Grêmio voltou convicto do vestiário, pressionou, chegou ao empate, alcançou a vitória, somou os obrigatórios três pontos, fechou a rodada mais perto da vaga na Libertadores e ainda alimentando a esperança de título.

Uma vitória importante, merecida, que deixa o time de Vanderlei Luxemburgo no encalço dos líderes, com a mesma folga que tinha sobre o Vasco, sobre o São Paulo, mais otimista para encarar o Sport.

Turista

Já estava no cardápio.

Sem titulares importantes, com o ânimo de quem disputa amistoso, o Inter fez um primeiro tempo ruim, escapou de coisa pior por outra bela atuação de Muriel, voltou melhorado do intervalo, igualou o marcador, mas não teve competência para derrotar o Santos, também desfalcado e quase de férias.

O empate, combinado com os resultados paralelos, deixou o time de Fernandão ainda muito mais longe do G4 e, apesar de ainda faltarem dez jogos, já dá para dizer que a turma da Padre Cacique virou turista bem antes do final.

Massacre

Não sobrou rato no tombadilho.

Orquestrado pelo talentoso Ronaldinho, autor de três gols, de sua melhor exibição desde que foi contratado, o Atlético-MG atropelou o praticamente rebaixado Figueirense, com uma goleada de 6 a 0, devolveu a alegria para o seu torcedor e terminou a rodada muito mais animado com a chance de ainda botar a mão no caneco.

Claro que a tarefa não é nenhuma moleza, que a tabela vai exigir atuações quase impecáveis, mas aconteça o que acontecer, é justo que se diga que o time do técnico Cuca fez o maior placar da competição, jogou um futebol de dar inveja e vai para as últimas rodadas muito mais oxigenado do que estava.

Complicou

Num jogo em que tinha a chance de pegar o elevador de vez, o Palmeiras não viu a cor da bola, levou 3 a 0 do São Paulo e mostrou com clareza que vai sofrer muito para escapar da encrenca.

Para piorar o que já estava ruim, o chileno Valdívia, a cabeça do time, saiu de campo no guincho, com uma suspeita de lesão séria, que deixou o pessoal do Verdão com a Bíblia nas mãos.

Chance

Longe de casa, o Caxias aproveitou a chance, derrotou o Vila Nova, assumiu a quarta posição no seu grupo e passou a ver mais de perto a possibilidade de classificação na Série C.

Com o moral em alta, o time do técnico Picolli está com a faca e o queijo na mão, na dependência de seus próprios resultados para brigar para chegar na Série B.

Perguntinha

O Inter sabe por que fracassou no Brasileirão?

Bookmark and Share

Desperdício

16 de julho de 2012 13

Não mudou nada.

Sem peças decisivas, num jogo em que tinha a chance de entrar para a turma o G4, o Inter repetiu as últimas fracas atuações, não soube lidar com suas dificuldades, com a vantagem de ter atuado com um a mais em boa parte da etapa final, empatou com o fragilizado Santos e desperdiçou dois pontos preciosos.

Agora, com o retorno de D’Alessandro, o Colorado encara o líder Atlético-MG, quarta-feira, fora de casa, e está proibido de repetir o fraco futebol, se quiser colocar ponto na conta.

Goleada

Finalmente aconteceu.

Longe de casa, com um a menos desde o primeiro tempo, o Grêmio fez a sua melhor atuação da temporada, derrotou o Cruzeiro, por 3 a 1, com gols de atacantes, faturou três pontos e recuperou o terreno perdido.

Mais perto da turma que lidera a competição, o time de Vanderlei Luxemburgo volta a campo no quarta-feira, no Olímpico, contra o Sport, com todas as chances de repetir o desempenho, conquistar outro resultado positivo e devolver ao seu povo a esperança.

Pulo

Já dá para sonhar.

Consciente de que não poderia dar chance ao azar, o Caxias jogou mais, fez valer o fator local, bateu a Chapecoense, por 2 a 0, chegou aos seis pontos, terminou a rodada na zona da classificação da Série C e devolveu ao seu torcedor a esperança de alcançar uma vaga da Segundona do próximo ano.

Pelo que apresentou neste terceiro compromisso, parece que a turma do Centenário reencontrou o bom futebol do início da semana, superou o trauma da péssima estreia e entrou definitivamente nos trilhos para enfrentar os seus adversários em qualquer lugar na acirrada competição.

Ataque

Ainda com a dor do fracasso na final da Copa do Brasil, o Coritiba jogou coisa nenhuma, levou 4 a 1 da Ponte Preta, escapou de coisa pior e deixou muito claro que precisa repensar um detalhe importante: o poder de fogo.

Enquanto apostar as suas fichas na dupla Roberto e Everton Costa, dois atacantes limitados, o Coxa vai comer o pão que o diabo amassou.

Demissão

Jogando em casa, o Figueirense saiu atrás, virou para 3 a 1, mas cedeu, levou mais três gols, perdeu para o Atlético-MG e mandou o seu torcedor para casa arrancando os fios dos cabelos.

Pelo jeito que perdeu, não é de duvidar que a direção do Figueira coloque a mão na massa, com chances até de sobrar para o técnico Argel Fucks.

Perguntinha

Quando o Inter vai jogar mais?

Bookmark and Share