Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Corinthians"

Para garantir Dudu, Corinthians tem que pagar R$ 10 milhões

10 de janeiro de 2015 6

Cara

Se vai dar é uma outra questão. Aos poucos, conforme o prometido, a turma do futebol do Beira-Rio começa a apresentar as contratações para 2015, todas necessárias para que o Inter possa ficar bem mais forte do era no ano passado.
Além de Léo, que no mínimo significa uma boa reposição, e de Nilton, um volante que tem a capacidade para proteger a rapaziada da cozinha, mais dois ou três nomes devem ser acrescidos ao grupo de trabalho, proporcionando ao técnico Diego Aguirre a possibilidade de montar um time com cara de time.

Creche

Chamou muito a atenção. Quem viu a apresentação do Grêmio, certamente teve dificuldades para reconhecer várias figurinhas, todas muito jovens, oriundas da base e que estão contando os minutos para o início dos treinos, quando terão a chance de mostrar se podem ou não fazer parte do elenco.
Só o tempo poderá responder se a direção do Tricolor, em conjunto com o técnico Luiz Felipe Scolari, acertou na estratégia de apostar na meninada, mas dá para afirmar, com toda a certeza, que o torcedor gremista vai começar o ano vendo um time que nunca viu jogar.

Probleminha

Pintou um probleminha. Quando já começava a comemorar a contratação do velocista Dudu, a direção do Corinthians recebeu uma notícia preocupante, que travou a negociação e aumentou o pessimismo no Timão: só vai ter o jogador se liberar, à vista, quase R$ 5 milhões da primeira parte e garantir os outros R$ 5 milhões para março.

guerra

Com o pires na mão, apesar de ser o dono do maior faturamento do futebol brasileiro, o clube paulista deu um tempo e sentiu o bafo na nuca do São Paulo, também interessado no boleiro e que parece estar com a tesouraria melhor organizada.

O diálogo…

Nos tempos da faculdade, Ghandi conviveu com um professor chamado Peters, com o qual quase nunca concordava, mas jamais baixou a cabeça nas discussões. Certo dia, o professor estava almoçando no refeitório e, pela absoluta falta de lugares vagos em outras mesas, dividiu o espaço com Ghandi. E Peters decidiu mexer na abelheira:
_ Senhor Gandhi, você não sabe que um porco e um pássaro não comem juntos?
Sem titubear, o aluno respondeu:
_ Tem razão! Já vou sair daqui voando…
Aborrecido, o professor reencontrou Ghandi no dia seguinte, numa prova oral.
_ Senhor Ghandi, se você encontrar uma bolsa com sabedoria e muito dinheiro, com qual você ficaria? _ questionou.
_ É claro que fico com o dinheiro _ emendou o Ghandi.
Na mesma hora, pensando apenas em deixar o aluno mal perante os colegas, Peters discordou:
_ Eu ficaria com a sabedoria!
_ Entendo, professor! Cada um ficaria com o que não tem _ retrucou o aluno.
Furioso, o professor pegou a prova, escreveu a palavra idiota e entregou a Ghandi.
Inteligente, o aluno colocou um ponto final na discórdia:
_ Professor, o senhor assinou a prova, mas esqueceu de colocar a nota!

Bookmark and Share

Mudou o discurso

17 de dezembro de 2014 13

Com poucas opções no mercado, convicto de que o Inter necessita de um técnico com bagagem, Vitório Piffero, eleito no último sábado para comandar o Inter no biênio de 2015/2016, deixou claro na coletiva de ontem, no Beira-Rio, de que nenhum nome está descartado para assumir o vestiário na virada do calendário.
Com essa afirmação, o dirigente abre a possibilidade de pensar em nomes como Mano Menezes, Celso Roth e até treinadores estrangeiros, ao contrário do que manifestou na fase pré-eleitoral, quando certamente dava a negociação com Tite como favas contadas e acabou não acontecendo.

Virou prioridade

Na surdina, como deve ser, o Grêmio trabalha em todos os cantos possíveis e imagináveis para achar alguém interessado na contratação do atacante Kleber, que ainda tem um contrato de mais dois anos para cumprir. Ele está fora dos planos do técnico Luiz Felipe Scolari.
Pelo andar da carruagem, os homens que lidam com o futebol do Grêmio vão resolver a pendenga em seguida, talvez antes do início da pré-temporada, com um final feliz para o clube e para o próprio jogador.

Agora está no papel

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians, Divulgação

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians, Divulgação

Depois de conversar com Inter e o Corinthians, o técnico Tite parou, pensou, pesou os prós e os contras, e optou pelo clube paulista, sua última casa antes de dar um tempo na batente.
Só o tempo vai dizer se a escolha foi correta, mas é fácil afirmar que o novo chefe do vestiário do Timão, se repetir tudo o que fez por lá – ganhou o Paulistão, Brasileirão, Libertadores, Mundial de Clubes e Recopa –, vai só igualar a sua marca.

Pode dar samba
Enquanto a maioria corre atrás de um lateral-direito, o São Paulo, sempre atento ao mercado, aproxima-se da contratação de Bruno, bom de bola, titular do Fluminense. Se fechar negócio, o time do técnico Muricy Ramalho resolve uma das suas maiores carências e fica ainda mais forte para encarar a dureza da Libertadores.

Vai faltar cimento
Por sorteio realizado ontem na CBF, o Brasil-Pel ganhou um presente que muita gente sonhava nesta época de festejos de Natal: enfrentará o Flamengo, na estreia da Copa do Brasil, dentro do Bento Freitas. Independentemente do dia, não é exagero afirmar que a casa do Xavante vai estar lotada, sem espaço para uma mosca. O time do técnico Vanderlei Luxemburgo não terá vida fácil.

Perguntinha
Quando o Inter vai anunciar seu técnico?

Bookmark and Share

Milagre

24 de novembro de 2014 35

Sobrou a matemática.

Longe de casa, o Grêmio jogou pouco no primeiro tempo, melhorou um pouco no segundo, mas levou um gol e perdeu para o Corinthians.

Ficou muito mais atrasado na tabela de classificação e agora necessitará de um milagre nas duas últimas rodadas para conquistar a tão sonhada vaga à Libertadores da América do próximo ano.
Antes de pegar o Bahia, em Salvador, o time de Felipão terá que torcer para o Cruzeiro na final da Copa do Brasil.
Único jeito de ainda sonhar com o prêmio do qual esteve perto até encarar o Cruzeiro na Arena. As duas derrotas seguidas fizeram a vaga quase escorrer pelo ralo.

Sufoco

Após primeiro tempo de esforço e pouca bola, quando ficou no empate e foi ajudado pelo apito, o Inter voltou mais calmo. Dominou o Galo, passou a criar e, no último minuto, fez 2 a 1. Foi o gol do desafogo, da quase Libertadores.

Uma vitória sofrida, como tem sido nestes últimos tempos. O Inter jogou só 45 minutos e agora terá a semana para se ajustar. Contra o Palmeiras, pode carimbar o passaporte para a viajar pela América e salvar ano no qual deixou a desejar.

Merecimento

Levou quem mereceu.

Muito mais regular do que os rivais, o cansado Cruzeiro, em gramado alagado, venceu o Goiás e garantiu a duas rodadas do fim o tetra brasileiro. Transformou o Mineirão em sambódromo.

Mesmo feliz e satisfeito, segue mobilizado, com a cabeça, o corpo e a alma na decisão da Copa do Brasil. Quarta-feira, precisa reverter o 2 a 0 do Galo.

 

Tá na panela

Aos trancos e barrancos e com outra atuação capenga, o Vasco ficou no 1 a 1 com o Icasa. Garantiu a volta à Série A, mas saiu vaiado por boa parte do seu povo.

O objetivo foi alcançado. Mas, a partir de agora, pelo que se viu na maioria dos jogos, a nova direção do Vascão terá que se virar para fazer time e grupo, se não quiser mais drama.

 

Tomando água da salsicha

Abatido pela bangornada do meio da semana, quando levou 4 a 1 da Chapecoense, o Fluminense, de novo, jogou pouco. Empatou com o Sport, chegou aos 57 pontos e praticamente deu adeus ao sonho de Libertadores.

Fica fácil de adivinhar que a direção promoverá faxina no grupo e trocará o técnico.

Perguntinha: O Cruzeiro reverterá contra o Atlético-MG?

Bookmark and Share

Tropeço no Beira-Rio

20 de outubro de 2014 25
Bruno Alencastro

Bruno Alencastro

Complicou a situação.

Dentro do Beira-Rio, bem escalado, contra um adversário direto, o Inter teve muito mais posse de bola, muito mais escanteios, desperdiçou chances, perdeu para o Corinthians, por 2 a 1, com duas falhas bisonhas dos defensores, a vice-liderança e, de quebra, ficou ao alcance de Atlético-MG e do próprio Timão na próxima rodada.

Agora, mais do que nunca, o time do técnico Abel Braga vai para outro jogo decisivo, contra o Flamengo, fora de casa, quando tem a obrigação de recuperar o prejuízo de ontem, ficar de olho nos confrontos paralelos, tudo para se manter no grupo dos melhores e seguir no caminho da vaga na Libertadores.

Atraso

Ficou mais complicado.

Longe de casa, com a necessidade de vencer, o Grêmio, mais uma vez, sentiu a falta de um meio-campo capaz de criar, ficou sem poder de fogo, apenas empatou sem gols com o Goiás, somou apenas um ponto na tabela e agora vai para os últimos nove jogos muito mais atrasado do que já estava na briga para chegar no G4.

Daqui para a frente, o time do técnico Luiz Felipe Scolari terá que cumprir campanha de luxo, dentro e fora da sua Arena, contra os fortes, os nem tão fortes, ficar na torcida pelo tropeço daqueles que estão na sua frente para dar o presente ao seu povo de participar, de novo, da competição mais charmosa da América.

Galope

Não foi nenhuma surpresa.

Dono do aval de Fábio Koff, o maior dirigente da história do clube, Romildo Bolzan Júnior, candidato da Situação, venceu com ampla folga a eleição que definiu o novo dono da cadeira presidencial do Grêmio, para o biênio 2015/2016, confirmado a previsão da maioria dos que acompanham a política do Tricolor no dia a dia.

Logo após a proclamação do resultado, eufórico, otimista, rodeado de simpatizantes, o futuro mandatário avisou que vai fazer de tudo para pacificar a política da entidade, que terá o atual mandatário no comando do vestiário e que o torcedor pode começar a sonhar com dias muito melhores.

Dorme no gelo, acorda suando

É hora de comemorar.

No tempo normal, o Brasil-Pe teve dificuldades, saiu perdendo de 2 a 0, marcou um gol, segurou o rojão, levou a decisão contra o Brasiliense para os pênaltis, superou o adversário e carimbou a mudança de endereço em 2015.

Após uma longa, espinhosa caminhada, o Xavante, sob o comando do competente Rogério Zimmermann, cumpriu a missão, e além de correr atrás do título vai comemorar, com justiça, a façanha.

Tá na panela

Verdade que foi um parto.

Dentro do Independência, o Atlético-MG derrotou a Chapecoense, por 1 a 0, num jogo em que precisou fazer força do início ao fim, tudo para chegar aos 50 pontos e provar que é candidato certo por uma vaga no G4.

Com uma tabela acessível – Bahia (F), Sport (C), Atlético-PR (F), Palmeiras (F), Figueirense (C), Flamengo (C), Inter (F), Coritiba (C) e Botafogo (F) -, o Galo virou pedra no sapato para quem quer vaga na Libertadores.

PERGUNTINHA: O São Paulo vai priorizar o Brasileirão?

Bookmark and Share

Inter vai encarar um caroço de abacate

17 de julho de 2014 6

Vai ser um bom vestibular. Logo mais, no Itaquerão, será a vez do Inter, 16 pontos, retomar o Brasileirão. Contra o Corinthians, que também somou 16 pontos na primeira fase da competição, que se reforçou na parada da Copa e que está ansioso pela primeira vitória na sua nova casa.

Na prática, a turma do técnico Abel Braga, sem Aránguiz. sem Alex, ainda sem vitória como visitante, vai encarar um caroço de abacate, daqueles que espalham otimismo, em caso de bom resultado, ou provocam uma preocupante queda na tabela. Em resumo, o Colorado entra em campo para somar ponto, jogar bom futebol e provar que está no páreo do caneco do Brasileirão.

Queda

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians, Divulgação

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/Divulgação

A fila anda. Contratação por uma caminhão de dinheiro pelo Corinthians, o atacante Alexandre Pato ficou devendo, caiu em desgraça com a torcida e acabou sendo incluído numa troca com o São Paulo. No Morumbi, escalado uma pouco mais atrás, também deixou a desejar. Caiu tanto de produção que, no momento, virou reserva do time do técnico Muricy Ramalho.

E com a chegada de Kaká, tudo indica que o espaço, atualmente bem pequeno, ficará ainda menor. Uma pena que isso tenha acontecido com um jogador que pintou muito bem, com todas as credencias para fazer parte da Seleção e que, ainda muito jovem, está mais perto do time dos veteranos do que de um lugar na vitrine.

Pauleira
Fica difícil entender. O amistoso entre Pelotas e Cerâmica, segunda-feira, na Boca do Lobo, acabou em pancadaria generalizada. Após um desentendimento entre os jogadores, dentro de campo, coisa normal no futebol, um grupo de torcedores que adora se meter em encrencas invadiu o gramado e o pau cantou geral. Fato lamentável, que merece uma atitude séria, com urgência, da direção do Lobão e da federação.

Sobrando
É grande a diferença. Quem viu a goleada do Vasco sobre o Santa Cruz, na estreia de Kleber, certamente vai concordar que o clube carioca tem mais qualidade do que todos os outros participantes da Segundona.

Além do Gladiador, autor de um gol de pênalti, mas com atuação fraca, o Vascão conta no seu grupo com jogadores conhecidos, como o goleiro Martín Silva, reserva da seleção uruguaia na Copa, Diego Renan, Guiñazu, Fabrício, Pedro Ken e Douglas, todos com passagens em clubes de ponta. Aconteça o que acontecer, o time do técnico Adílson Batista está sobrando na turma.

Perguntinha
Os brasileiros aceitariam um argentino no comando da Seleção?

Bookmark and Share

Grêmio tem obrigação de somar três pontos contra o Goiás

16 de julho de 2014 5

Acabou a espera. Logo mais, depois de quase dois meses, o Grêmio – 6º colocado com 15 pontos – entra em campo para recomeçar a corrida atrás do caneco do Brasileirão.

Neste reencontro com o seu povo, na Arena, o Tricolor vai encarar o Goiás, sétimo na tabela, também com 15 pontos, e terá a estreia de Giuliano, a contratação mais festejada no Humaitá. Jogo importante, obrigatório para o time do técnico Enderson Moreira somar três pontos, mostrar que evoluiu na parada da Copa e que tem bala para encarar a dureza da competição.

Paciência

Bruno Alencastro/Agência RBS

Bruno Alencastro/Agência RBS

A receita é simples. Sem Aránguiz, sem Alex, o Inter tem uma parada bem complicada amanhã no Itaquerão. Vai enfrentar o Corinthians, que fez o mesmo número de pontos na primeira etapa do Brasileirão, que ainda não venceu dentro da sua nova casa e que sabe que é jogo de seis pontos.

Esse é daqueles jogos em que o importante é somar ponto. É hora de paciência, muita paciência, uma arma que pode desequilibrar o Timão e ajudar o time do técnico Abel Braga a seguir perto dos primeiros da tabela.

Pesquisa
Até o vendedor de pipocas tem chance. Mais perdidos do que cachorro em caminhão de mudança, os homens que mandam e desmandam na CBF, que não sabem nada sobre futebol, correm atrás de um técnico para a Seleção.

Pelas últimas notícias que chegam da sede da Barra da Tijuca, José Maria Marim e seus companheiros pesquisaram e sondaram alguns nomes nas últimas horas. Na lista, até o argentino Alejandro Sabella, numa prova de que não existe convicção nenhuma entre os dirigentes. Pelo jeito, o escolhido vai ser aquele que primeiro passar na frente da sede da entidade.

Guilhotina
Tem cara de guilhotina. Esse emprego de técnico da Seleção, cobiçado por qualquer profissional, é uma faca de dois gumes. O cargo rende belo salário, muita mídia, mas neste momento, com muita coisa pela frente, dá para se dizer, quase com certeza, que o escolhido não dura na função até a Copa de 2018, na Rússia.

Com os amistosos, as Eliminatórias, longo tempo pela frente, além de uma safra nada animadora de jogadores, o futuro chefe do vestiário brasileiro vai só esquentar o lugar para alguém.

Vitrine
Negócio quase fechado. Veloz, inteligente, jovem, o colombiano James Rodrígues fez cinco jogos de luxo na Copa. Marcou belos gols, desequilibrou, se candidatou a craque da competição e virou sonho de consumo dos grandes clubes europeus.

Quem chegou na frente foi o Real Madrid, que vai depositar R$ 211,5 milhões na conta do Mônaco, entregar o brasileiro Casemiro aos franceses e ficar com mais um diferenciado no elenco.

Perguntinha
Quem volta melhor no Brasileirão?

Bookmark and Share

Grêmio ainda está de olho no mercado

03 de fevereiro de 2014 9

Por Cléber Grabauska (interino) – cleber.grabauska@rdgaucha.com.br

O argentino Alán Ruiz dever estrear nessa semana, mas o Grêmio ainda está de olho no mercado. Procura dois reforços. Um goleiro reserva que tenha condições de substituir Marcelo Grohe e até brigar pela posição, é um deles.

O outro é o maior problema: um atacante de velocidade. É uma carência ofensiva do time de Enderson Moreira e
uma necessidade urgente. Principalmente para os jogos da Libertadores, que começa na semana que vem para o Tricolor.

Wendell

O Grêmio negociou o lateral-esquerdo Alex Telles com a certeza de que tinha substituto em casa. E a primeira resposta de Wendel é muito boa. No Alfredo Jaconi, domingo, além de marcar o gol de empate, o garoto Wendell, que veio do Londrina, ainda no ano passado, foi a principal opção ofensiva no segundo tempo. Foi o melhor do time do
téncico Enderson Moreira em campo e mostrou que a qualidade ofensiva é a sua principal característica.

Empate

No teste mais forte antes da Libertadores o Grêmio ficou devendo. Melhorou no segundo tempo, quando chegou ao
empate, mas a primeira etapa foi horrorosa. Quando se esperava um time mais dinâmico e com maior variedade de jogadas, o Grêmio ficou preso na marcação do Juventude e repetiu os erros da temporada passada. Parecia o Tricolor de Renato Portaluppi.

De mão

Depois da confusão do sábado, com direito a agressão e depredações, o Corinthians sentiu o sufoco e perdeu para a Ponte Preta no domingo. Mano Menezes precisa de soluções urgentes antes que o kissuco ferva mais ainda. Alexandre Pato continua sendo o alvo principal e, por enquanto, não dá sinais de que está disposto a reagir.

Lá fora

A confusão administrativa do Barcelona começa a respingar no campo. Sábado, em casa, nem mesmo Messi foi capaz
de resolver o problema. O Barça perdeu para o Valencia por 3 a 2 e deixou a liderança do Espanhol na mão do Atlético de Madrid. Além disso, o Real, de Cristiano Ronaldo, encostou. Já se duvida que o Barça tenha condições de reagir.

Perguntinha

Rafael Moura finalmente desencantou?

Bookmark and Share

Férias: Inter e Corinthians fizeram um jogo só de marcação

02 de dezembro de 2013 10

Ficou de bom tamanho .Com a cabeça nas férias, Inter e Corinthians fizeram um jogo só de marcação. Um típico 0 a 0. Os dois times mostraram que precisarão de mais em 2014.

A igualdade de sábado, em um Pacaembu emocionado pelas despedidas de Tite e do lateral Alessandro, deu a certeza que o Inter se perdeu com a troca de comando. O vestiário voltou a ficar agitado. A direção está louca para virar a página e tentar achar o furo da bala na tentativa de evitar fracassos no ano de reinauguração do Beira-Rio.

Prêmio

Liquidado o assunto. Em casa, sem o direito de dar chance ao azar, o Grêmio arrancou com tudo para cima do Goiás. Criou boas chances, abriu o marcador antes da metade do primeiro tempo e depois administrou. Garantiu três pontos, assumiu a vice-liderança e ficou com a mão e quatro dedos na vaga direta para a Libertadores.

Com missão cumprida, campanha muito melhor do que se esperava, o Tricolor fecha contra a Portuguesa, no Canindé, quando joga por empate para sacramentar a invejável posição.

Milagre

Aconteceu o milagre. Depois de dois meses na enfermaria e muitas incertezas, Ronaldinho voltou aos treinos. Bateu na bola e nada sentiu. Convenceu os médicos e a comissão técnica do Atlético-MG de que está em boas condições para o Mundial de Clubes, no Marrocos.

Antes da viagem, R10 será testado no final de semana, contra o Vitória, no Independência. É jogo que serve para o grupo se despedir do seu fanático povo. Mas, acima de tudo, para Cuca tirar as últimas conclusões sobre o maior ídolo da atualidade do Galo.

Drama

Jesus está chamando. Empurrado pelo seu povo e consciente do perigo, o Fluminense saiu atrás, virou, mastigou a vitória, mas cedeu o 2 a 2 no para o Atlético-MG. Vai para o último jogo com a corda no pescoço.

Com 43 pontos e sem confiança, o time de Dorival Júnior encara o Bahia, em Salvador, obrigado a vencer. Pelos erros cometidos, torce por resultados paralelos para não despencar.

Promovido. Ficou em boas mãos.

Na hora da onça beber água, o Figueirense foi mais competente do que Ceará e Icasa. Ficou no 1 a 1 com o Bragantino e garantiu vaga na série A em 2014.

Agora, depois da festa do acesso, quem precisará trabalhar é a direção. O Figueira precisa de um grupo mais qualificado para não ser apenas turista entre os melhores.

Perguntinha

Quando o Inter anunciará o novo técnico?

Bookmark and Share

Proeza

20 de setembro de 2013 14

Justo quando tinha a chance de grudar no G4, o Inter jogou bola de salário atrasado, bateu cabeça do meio para trás, errou muito do meio para a frente e perdeu para a ruindade do Bahia, de novo. Terminou a rodada mais longe do objetivo que resta.

Foi a quarta derrota na competição, a mais merecida de todas, que mostrou com clareza que o time é dependente de D’Alessandro, não tem a qualidade que muitos pensam e terá que fazer campanha de luxo, até o final, se quiser começar 2014 na Libertadores.

Preocupa

É hora de achar a causa.

Nos dois últimos jogos, contra Atlético-MG e Santos, dentro da Arena, o Grêmio produziu muito pouco, somou apenas um dos seis pontos, ficou mais longe do topo da tabela e tudo isso passa diretamente pelas atuações preocupantes do qualificado Zé Roberto.

O ex-capitão gremista, que muitas vezes fez a diferença com passes açucarados e gols, apareceu muito pouco neste seu retorno ao time, o que serve para explicar, em parte, as dificuldades do time do técnico Renato Portaluppi diante do Galo e do Peixe.

Foco

Só resta mudar o foco.

Atrapalhado, muito longe daquele time que era visto como favorito no início do Brasileirão, o Corinthians deu mole, de novo, perdeu para a ameaçada Ponte Preta, deu adeus ao sonho de alcançar os primeiros da tabela e ficou mais complicado do que já estava até para arrumar uma vaga entre os integrantes do G4.

Pela queda assustadora de produção e pela bola que não está assustando quase ninguém, é bem fácil adivinhar que o técnico Tite, visivelmente abalado pela pressão que nunca imaginou viver, vai baixar a biblioteca nestes próximos dias atrás de uma melhora e focar a única chance de salvar o ano: o título da Copa do Brasil.

Pênalti

Verdade que o Cruzeiro está jogando uma bola redonda, que é o favorito ao título, mas a goleada sobre o Botafogo só aconteceu por um importante detalhe: o pênalti desperdiçado pelo talentoso Seedorf.

Aquele erro, numa hora em que o visitante era melhor, mudou o rumo da partida e deixou a Raposa, com muitos méritos, ainda mais perto do cobiçado caneco do Brasileirão.

Livre

Com suor, quase com lágrimas, o São Paulo derrotou o Atlético-MG, se afastou um pouco mais da pior parte da tabela e deixou claro que vai passar longe da tragédia.

Se seguir assim, o time do técnico Muricy Ramalho vai se livrar da bronca em breve e poderá começar a se dedicar a busca da vaga para a Libertadores de 2014, através da Sul-Americana.

Bookmark and Share

Remédio

17 de setembro de 2013 5

Segue o baile. Verdade que não é nada fácil, mas, a partir de hoje, a melhor coisa que o Grêmio pode fazer é esquecer o Atlético-MG, focar o Santos como se fosse uma decisão, e colocar na cabeça que o único remédio para acalmar a dor é uma vitória, amanhã, na Arena.

Nove pontos atrás do líder Cruzeiro, cinco do vice Botafogo, a turma do técnico Renato Portaluppi precisa descobrir, antes de a bola rolar contra o Peixe, que o mundo não acabou, que nada está perdido e que o primeiro passo para a reação é pular a página de domingo passado.

Proteção

Deu muito certo.

Sem deixar vestígios, Dunga trocou a dupla de volantes, escalou Alex para dividir as funções de armação com o talentoso D’Alessandro, botou na cabeça que todos deveriam marcar mais do que costumam fazer e o Inter não correu nenhum risco contra o Criciúma.

Pela vitória, pela melhor proteção que os zagueiros tiveram, é fácil imaginar que o comandante do vestiário no Beira-Rio vai repetir o time contra o Bahia, num jogo em que o adversário promete atacar e pode ficar vulnerável do meio para trás.

Pescoço

É uma baita injustiça.

Sem vitória nos últimos quatro jogos – Inter, Náutico, Botafogo e Goiás -, o Corinthians ficou mais longe do G4, sepultou as chances de brigar pelo caneco do Brasileirão, provocou revolta das arquibancadas no último domingo e deixou o técnico Tite com a corda mais apertada no pescoço.

Profissional de mão cheia, um dos principais responsáveis pelos muitos títulos obtidos pelo Timão nestes últimos anos, o chefe do vestiário não esconde que está incomodado com a pressão, com a falta de paciência de boa parte da torcida e já sentiu que pode pagar uma conta que não é só sua.

Gasolina

Após um belo início, quando liderou a tabela e andou sempre dentro ou perto do G4, o Coritiba caiu de produção e nos últimos jogos deixou a impressão de que ficou sem gasolina.

Claro que dá tempo de reagir, de brigar por vaga na Libertadores, mas isso só vai acontecer se o Coxa reencontrar o seu melhor futebol, que desapareceu desde a vitória contra o Grêmio, na Arena.

Recaída

Depois de dar a impressão de que não corria riscos, o Vasco teve uma recaída, fechou a rodada dentro da zona da morte e virou, de novo, candidato forte ao rebaixamento.

Cheio de dificuldades financeiras, o time do técnico Dorival Júnior vai para os últimos 17 jogos atrás de 21 pontos, tarefa nada fácil para quem tem um grupo com muita vontade, mas de pouca qualidade.

Perguntinha

Até onde vai durar o gás do Botafogo?

Bookmark and Share