Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Coritiba"

Inter deu alguns sustos, mas fez o que tinha que fazer

29 de setembro de 2014 30
Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Ficou bom demais.

Dentro do Beira-Rio, sem o direito de falhar, o Inter, apesar de alguns sustos no torcedor, fez o que tinha de fazer: derrotou o lanterna Coritiba por 4 a 2. Com gols de D’Alessandro, Alex e dois de Sasha, o Colorado somou três pontos, encurtou a diferença em relação ao líder Cruzeiro e aumentou a gordura sobre os que estão mais atrasados.

Vice-líder com folga, o time do técnico Abel Braga vai ao Mineirão, sábado, com o moral nas nuvens, seis pontos atrás da Raposa. O primeiro grande desafio do Inter, um jogo que é visto como decisão por muita gente e que pode, no mínimo, encaminhar com mais clareza a vaga na Libertadores da América de 2015.

Maçaneta

Com a eficiência de sempre, com muito mais posse de bola e várias chances de gol criadas, o Grêmio não tomou o mínimo conhecimento do cada vez mais ameaçado Botafogo. Venceu por 2 a 0 com gols de Barcos, aumentou a invencibilidade no Maracanã e seguiu grudado, com a mão na maçaneta da porta do G4.

Vitória incontestável, que até poderia ter sido mais tranquila diante da superioridade apresentada. Desempenho importante para aumentar a confiança do time do técnico Luiz Felipe Scolari. O Grêmio, agora, tem uma semana livre para fazer os ajustes necessários para encarar o São Paulo, inimigo direto, num jogo em que a Arena merece lotação completa.

Gasolina

Acabou a gasolina

Mesmo com os quatro jogadores decisivos em campo _ Kaká, Ganso, Pato e Alan Kardec _, o São Paulo mais uma vez deixou a desejar na derrota para o Fluminense, dentro do Morumbi. A equipe paulista somou um ponto dos últimos 12 possíveis e deu adeus ao sonho de faturar o título do Brasileirão.

Pelo andar da carruagem, com atraso nos salários e broncas e mais broncas na parte diretiva, só resta ao time do técnico Muricy Ramalho brigar por um lugar no concorrido G4. E se atirar de corpo e alma atrás do título da Sul-Americana, a única possibilidade de volta olímpica neste final de ano.

Tá na panela

Ficou menos difícil

Longe de casa, do seu fanático povo, o Brasil-Pel encarou o Operário-MT de igual para igual, empatou sem gols e agora vai decidir a sua vida no sábado, dentro do Bento Freitas, atrás de uma vitória simples.

Claro que não existe jogo jogado, mas o 0 a 0 como visitante deixa o time do técnico Rogério Zimmermann com o moral nas nuvens, na condição de favorito para passar de fase.

Tomando água da salsicha

Escorreu pelo ralo.

Na hora da onça beber água, sem o direito de beijar a lona, o Juventude decepcionou. O time do técnico Picoli levou 2 a 0 do Madureira, no Rio, estacionou nos 22 pontos e sepultou o sonho de mudar de endereço no futebol brasileiro.
Um novo fracasso na vida do clube da Serra, que entra ano, sai ano, segue sem encontrar o furo da bala. Aumenta a frustração do seu povo, que há muito tempo não consegue ver um time competitivo, capaz de atingir os objetivos.

Perguntinha: Marcelo Grohe não merece uma chance na Seleção?

Bookmark and Share

Desfalcado e fora de casa, Inter saiu no lucro com empate

22 de maio de 2014 13

Foi ponto ganho.

Em jogo no qual acabou com dois titulares, fora de casa, o Inter saiu na frente e cedeu o empate no final para o Coritiba. Valorizou o resultado que garantiu a permanência entre os melhores da tabela e agora tem poucos dias para recuperar jogadores e entrar mais forte contra o qualificado Cruzeiro.

Mesmo na Serra, muito provavelmente com as voltas de Juan, Willians e D’Alessandro, com o apoio do seu povo, o time do técnico Abel Braga tem capacidade para voltar a vencer. E mostrar, contra um adversário direto que tem bala na agulha para sonhar com o fim do longo jejum sem caneco do Brasileirão.

Virada

Ficou em boas mãos.

Depois de um susto no início do jogo, quando sofreu o gol, o Grêmio seguiu com os nervos no lugar. Criou boas chances, chegou ao empate no final do primeiro tempo e marcou o segundo, numa bela jogada do uruguaio Maxi Rodríguez. Derrotou o Botafogo e transformou o Alfredo Jaconi numa festa da nação azul.

Com os importantes, merecidos três pontos, obtidos com uma atuação bem superior daquela que teve no último domingo, o time de Enderson Moreira assumiu a segunda posição, com a mesma pontuação do Cruzeiro, o líder. E muito mais animado para a grande batalha de sábado, contra o São Paulo, no Morumbi.

Sacanagem

É muita sacanagem.

Incluído na lista dos 30 do técnico Luiz Felipe Scolari, com quase nenhuma chance de disputar a Copa, o goleiro Diego Cavalieri, por ordem da Fifa, não poderá entrar em campo nos jogos do Brasileirão que restam ao Fluminense até o recesso para o Mundial. Um baita prejuízo ao clube carioca, que vai perder um titular indiscutível, além do atacante Fred, nesta primeira fase da competição. Justo numa hora em que todos querem ter força máxima, buscar pontos e acumular gordura. É a estratégia ideal para administrar melhor na retomada e lutar pelo caneco mais cobiçado do nosso futebol.

Tropeço

Tem ruído na linha.

Favorito na Segundona, o Vasco, cheio de figurinhas carimbadas e na condição de mandante em Teresina, deu chance ao azar. Só empatou com o Sampaio Corrêa, com gol do ex-gremista Guilherme Biteco. Deixou escapar a chance de avançar na tabela de classificação.

Apesar do tropeço, o time carioca segue com as melhores chances. Mas a impressão que fica é de que a turma de São Januário está devagar, em ritmo de salários atrasados. Aí, tudo pode se complicar.

Rumo

Ficou pior do que estava.

Atrapalhada, sem rumo desde a queda no tapetão para a Segundona, a Portuguesa apanhou mais uma vez. Agora, para o Náutico. Fechou a rodada no Z4 e mostrou que pode viver nova tragédia.

Se os homens que dão as cartas no Canindé não derem um jeito, com a máxima urgência, a Lusa acabará o ano com um castigo que ninguém poderia imaginar no início da competição.

Perguntinha: O Inter tem grupo para encarar o Brasileirão?

Bookmark and Share

Desconforto muscular freou a atuação de D'Alessandro

28 de novembro de 2013 4

Agora está explicado.

Quem viu o empate sem gols contra o Coritiba, domingo, certamente notou que D’Alessandro não jogou como em todos os outros jogos do Inter no ano. O camisa 10 não executou cobranças de falta e de escanteio e concluiu muito pouco ao gol, quase sempre com a perna direita.

Tudo por conta de um desconforto muscular que quase deixou o gringo fora do jogo contra o Coxa e motivou a ausência nos primeiros treinos da semana. Mas, aparentemente, o problema não vai tirá-lo do jogo contra o Corinthians, sábado, no Pacaembu.

Prioridade

Só depois de domingo.

Como não poderia deixar de ser, o Grêmio empurrou para o lado qualquer decisão sobre 2014, o que inclui contratações e a renovação do técnico Renato Portaluppi, para pensar no Goiás. O jogo de domingo é uma decisão que pode valer a vaga antecipada à Libertadores.

Claro que, nos gabinetes do Humaitá, as coisas estão alinhavadas. Mas o presidente Fábio Koff e os homens do futebol não falam do futuro. Eles querem foco total no adversário. Tudo para o Tricolor não deixar escapar o prêmio que está nas suas mãos.

Contracheque

Acabou a ronha.

Depois de receber um educado não do argentino Marcelo Bielsa, que pediu R$ 1 milhão por mês, a direção do Palmeiras chamou Gilson Kleina para uma conversa. Ofereceu um salário menor do que o atual, prêmio por títulos e liquidou uma questão que estava incomodando o torcedor.

Com um contracheque menor, mas emprego garantido, o comandante do Verdão espera pela chegada de reforços, para ter a chance de montar um time mais qualificado e mais competitivo. No ano do seu centenário, o Verdão vai precisar mostrar bem mais do que mostrou na Série B para chegar a algum lugar.

Liberado

Pela falta de resultados, o técnico Claudinei Oliveira foi comunicado pela diretoria do Santos que pode arrumar o armário após o último jogo do Brasileirão e buscar um novo batente em 2014.

Apesar de não ter ido tão mal na complicada tarefa de dirigir o Peixe, tudo indica que o comandante vai ter que ralar, e muito, para arrumar um novo clube e mostrar que tem bala na agulha.

Milagre

Sem dores, feliz, Ronaldinho voltou a treinar e prometeu voltar a campo na semana que vem. Deixou a impressão de que vai ajudar o Atlético-MG no Mundial de Clubes.

Verdade que o Galo segue jogando uma bola qualificada sem o seu maior ídolo. Mas a presença do R10 no Marrocos é muito mais importante do que parece e serve para motivar o grupo inteiro.

Perguntinha: A língua tirou Willians do time?

Bookmark and Share

De novo

25 de novembro de 2013 7

Os gols não vieram, outra vez.

O Inter começou o jogo contra o Coritiba mostrando vontade de vencer. Pressionou, até fez um gol, anulado. Mas, quando voltou do intervalo, a vontade deu lugar ao nervosismo e o time de Clemer deixou o Coxa gostar do jogo.

O ano colorado não corre mais nenhum perigo. O rebaixamento não passa de um susto, até porque entre o time e a Z4 há quatro clubes. O que o Inter precisa fazer, se já não está fazendo, é começar a pensar 2014 para que no próximo ano não repita o que aconteceu em 2013, em 2012 e em 2011.

Desperdício

Faltou poder de fogo.

Num jogo em que tinha todas as chances de fazer os três pontos, dar um passo quase definitivo para carimbar a vaga direta na Libertadores, o Grêmio saiu atrás, repetiu a fraca atuação ofensiva, apenas empatou contra a condenada Ponte Preta, despencou na tabela e vai ter que ralar daqui para a frente para não sofrer um pesadelo.

Mais do que nunca, o time de Renato vai precisar do seu povo, no domingo, na Arena, quando enfrenta o Goiás, adversário direto. O Tricolor está proibido de dar chance ao azar e vai ter que, de qualquer jeito, acabar com a falta de gols.

Drama

Não estava no cardápio.

Quando parecia quase livre do temporal, o Fluminense repetiu a bolinha de sempre, perdeu para o Santos, fechou a rodada com preocupantes 42 pontos e deixou o seu  povo assustado com o perigo de degola. Vai para os últimos dois jogos com a obrigação fazer uma vitória para salvar o ano e a pele dos consagrados Abel Braga e
Vanderlei Luxemburgo.

Para os desavisados, não custa lembrar que o Flu, campeão brasileiro de 2012, vai receber o Atlético-MG, no Maracanã, e encerra a participação contra o Bahia, longe de casa. O que significa dizer que chegou o momento da torcida fazer a sua parte, se quiser passar um Natal e um Ano Novo sem preocupações.

Alívio

Longe de casa, o Sport mostrou competência, coragem, derrotou o Boa Esporte, chegou
a 62 pontos e conseguiu o prêmio que tanto queria na temporada: a volta ao convívio dos grandes no futebol brasileiro.

Mais um prêmio na carreira do técnico Geninho, que chegou na Ilha do Retiro, tomou pé dos problemas, arrumou a casa, fechou o grupo e provou que ainda não merece a aposentadoria.

Favorito

Após uma disputa renhida, Figueirense, Icasa e Ceará chegam na última rodada da Série B com o mesmo número de pontos, 59. Mas apenas um vai ter o prazer de disputar a Série A em 2014.

Quem tem a vantagem é o Figueira, dono do maior número de vitórias. Só precisa do
mesmo resultado de seus dois ansiosos adversários.

Perguntinha: Quando o Kleber vai voltar a marcar?

Bookmark and Share

Inter tem a obrigação de vencer o Coritiba

23 de novembro de 2013 0

É para liquidar o assunto.

Domingo, na Serra, com a volta de alguns cascudos, o Inter, sentado no meio da tabela, enfrenta o ameaçado Coritiba. O Colorado tem a obrigação de mostrar muito mais, somar os três pontos e acabar com qualquer risco de chegar mais perto do Z4.

Mobilizado, com Índio, Juan, Forlán e Damião praticamente confirmados, o time do técnico Clemer tem todas as chances possíveis e imagináveis de acabar a rodada muito mais animado. Só assim fica tranquilo para, de verdade, projetar as férias que estão chegando.

As coincidências…

Um criador de galinhas vai ao bar mais movimentado da cidade, senta-se ao lado de uma mulher e pede uma taça de champanhe. A mulher comenta:

- Que coincidência! Eu também pedi uma taça de champanhe!

- Hoje é um dia especial para mim! – anunciou o granjeiro.

- Mesmo? – perguntou a mulher.

- Estou a festejar! – resumiu o homem.

Em seguida, sem pestanejar, a mulher confessou.

- Hoje é um dia especial para mim também!

- Mesmo? – interpelou o criador.

- Estou a festejar! – respondeu a mulher.

- Que coincidência! – reconheceu o criador de galinhas.

Segundos depois, os dois bateram as taças, e o homem resolveu elucidar o assunto:

- O que a senhora está a celebrar?

- Eu e meu marido há algum tempo estamos tentando ter um filho. Hoje, meu ginecologista disse-me que estou grávida! – avisou a mulher.

- Que coincidência! – exclamou o homem.

- Como assim? – questionou a mulher.

- Sou criador de galinhas! Durante muitos anos, as minhas galinhas não eram férteis! Hoje, elas começaram a colocar ovos férteis! – resumiu.

- Que maravilha! Como é que você conseguiu que as suas galinhas ficassem férteis? – perguntou a curiosa mulher.

- Usei um galo diferente! – respondeu o fazendeiro, sem nenhuma cerimônia.

Após alguns poucos segundos, com um sorriso nos lábios, a mulher reagiu:

- Que coincidência…

Encruzilhada

Chegou a encruzilhada. Vice-líder, sonhando com o prêmio nada pequeno de vaga direta na Libertadores, o Grêmio entra em campo, em Campinas, para encarar a Ponte Preta, bem perto da degola. O Tricolor está atrás de mais três pontos, tudo para ficar mais perto do objetivo.

Esse é um jogo em que o time de Renato, mesmo longe da maioria do seu povo, vai ter que marcar muito, como quase sempre faz, atacar com qualidade, o que quase não acontece. Esses são dois indispensáveis ingredientes para quem não pode dar chance ao azar.

Bookmark and Share

Turbulência

19 de novembro de 2013 7

Esquentou a chapa.

Após a derrota para o Goiás, a segunda seguida em quatro dias, o vestiário do Inter ficou tenso. Houve cobranças fortes entre os jogadores, mas sem qualquer tipo de agressão, como disse um funcionário do estádio.

Certo, mesmo, é que o ambiente, ao contrário de alguns poucos meses atrás, está bem diferente, turbulento, com muita coisa vazando. O que não acontecia nos tempos de Dunga e do preparador Paulo Paixão, que sabiam muito bem lidar com as questões envolvendo tantas pessoas diferentes.

Mistério

É um bom problema.

A partir de domingo, em Campinas, contra a Ponte Preta, Renato Portaluppi terá que se virar. Há uma questão que começa a mexer com a cabeça e os nervos da maioria dos gremistas: quem sobrará entre os estrangeiros?

Pelo momento, acima de tudo em razão da diferença que fez no 2 a 1 sobre o Flamengo, Maxi Rodríguez merece estar, no mínimo, na casamata, para aquela hora do aperto. Mas, até o dia do embarque, com toda a certeza, o assunto será mistério nas bandas do Humaitá.

Pepino

Sempre há alguém de plantão.

Com 41 pontos, cada vez mais assustado com o perigo de degola, três jogos cabeludos pela frente – Inter (F), Botafogo (C), São Paulo (F) -, o Coritiba deu cartão vermelho ao técnico Péricles Chamusca e entregou a responsabilidade da salvação ao auxiliar-técnico Tcheco.

Funcionário do clube, ídolo da torcida, o ex-meia conhece melhor o vestiário do Couto Pereira do que a cozinha da sua casa. Pegou uma granada na mão e precisará usar a sua habilidade para evitar uma explosão que pode vitimar a metade da torcida paranaense.

Busto

Merece um busto.

Claro que ainda faltam três jogos e a situação está indefinida. Mas dá para se dizer que o técnico Argel Fucks conseguiu façanha no comando do Criciúma.

Apesar da dureza da tabela – Vitória (C), São Paulo (C) e Botafogo (F) -, o Tigre está perto de garantir a permanência na elite e reconhecer que o trabalho do comandante foi decisivo na reação.

Exigência

Aumenta a exigência.

Às 23h, no Canadá, a Seleção, cada vez mais animada, enfrenta o Chile. Um teste bem mais forte do que teve no sábado, com Honduras. Mas com toda a chance de emplacar outra vitória.

Desta vez, Felipão finalmente vai conseguir observar melhor o que precisa ser observado e começar a montar a lista definitiva para a Copa de 2014.

Perguntinha

Quando vai acabar o jejum de Kleber?

Bookmark and Share

Remédio

17 de setembro de 2013 5

Segue o baile. Verdade que não é nada fácil, mas, a partir de hoje, a melhor coisa que o Grêmio pode fazer é esquecer o Atlético-MG, focar o Santos como se fosse uma decisão, e colocar na cabeça que o único remédio para acalmar a dor é uma vitória, amanhã, na Arena.

Nove pontos atrás do líder Cruzeiro, cinco do vice Botafogo, a turma do técnico Renato Portaluppi precisa descobrir, antes de a bola rolar contra o Peixe, que o mundo não acabou, que nada está perdido e que o primeiro passo para a reação é pular a página de domingo passado.

Proteção

Deu muito certo.

Sem deixar vestígios, Dunga trocou a dupla de volantes, escalou Alex para dividir as funções de armação com o talentoso D’Alessandro, botou na cabeça que todos deveriam marcar mais do que costumam fazer e o Inter não correu nenhum risco contra o Criciúma.

Pela vitória, pela melhor proteção que os zagueiros tiveram, é fácil imaginar que o comandante do vestiário no Beira-Rio vai repetir o time contra o Bahia, num jogo em que o adversário promete atacar e pode ficar vulnerável do meio para trás.

Pescoço

É uma baita injustiça.

Sem vitória nos últimos quatro jogos – Inter, Náutico, Botafogo e Goiás -, o Corinthians ficou mais longe do G4, sepultou as chances de brigar pelo caneco do Brasileirão, provocou revolta das arquibancadas no último domingo e deixou o técnico Tite com a corda mais apertada no pescoço.

Profissional de mão cheia, um dos principais responsáveis pelos muitos títulos obtidos pelo Timão nestes últimos anos, o chefe do vestiário não esconde que está incomodado com a pressão, com a falta de paciência de boa parte da torcida e já sentiu que pode pagar uma conta que não é só sua.

Gasolina

Após um belo início, quando liderou a tabela e andou sempre dentro ou perto do G4, o Coritiba caiu de produção e nos últimos jogos deixou a impressão de que ficou sem gasolina.

Claro que dá tempo de reagir, de brigar por vaga na Libertadores, mas isso só vai acontecer se o Coxa reencontrar o seu melhor futebol, que desapareceu desde a vitória contra o Grêmio, na Arena.

Recaída

Depois de dar a impressão de que não corria riscos, o Vasco teve uma recaída, fechou a rodada dentro da zona da morte e virou, de novo, candidato forte ao rebaixamento.

Cheio de dificuldades financeiras, o time do técnico Dorival Júnior vai para os últimos 17 jogos atrás de 21 pontos, tarefa nada fácil para quem tem um grupo com muita vontade, mas de pouca qualidade.

Perguntinha

Até onde vai durar o gás do Botafogo?

Bookmark and Share

Favoritão

31 de agosto de 2013 4

É jogo para três pontos. Neste sábado, na Arena, o Grêmio, com o moral nas nuvens, enfrenta a Ponte Preta, cada vez mais assustada com a chance de degola, num jogo em que tem a obrigação da vitória e a possibilidade de encostar nos calcanhares dos líderes.

Em casa, outra vez com três zagueiros, com Zé Roberto e Vargas em campo ou na casamata, o time do técnico Renato Portaluppi fica ainda mais qualificado, com mais chances de cumprir o seu papel e, depois, botar os olhos e ouvidos esperando o tropeço dos rivais no final de semana.

A escolha…

Velho fazendeiro do interior de Minas Gerais, Leniraldo passa os dias ao lado da mulher, das filhas. dos genros, das netas, longe da cidade, das notícias e dos velhos amigos dos tempos de jovem. No início do inverno, numa daquelas tardes chuvosas, foi surpreendido com a visita de Noé, seu companheiro de Exército, também aposentado, que decidiu matar a saudade.

Os dois se instalaram na sala, lembraram dos velhos tempos e, no meio do papo, foram interrompidos pela chegada de um menino, quatro anos, neto do dono da casa. Avô coruja, Leniraldo sentiu que o menino atrapalharia o papo e mandou bala:

- Diploma, vá até a cozinha e peça para a sua avó trazer um cafezinho para a nossa visita!

O menino, educado e atencioso, tratou de cumprir a determinação, enquanto a conversa entre os velhos amigos era retomada, com lembranças saudosas e gargalhadas. Minutos depois, a mulher do Leniraldo entrou na sala com uma garrafa de café, duas xícaras e curiosa para conhecer o visitante.

Depois da apresentação, de uma rápida conversa, a mulher voltou para a cozinha, e o visitante tratou de matar a curiosidade.

- Leniraldo, me tire uma dúvida, você chamou seu neto de Diploma? – questionou.

- Exatamente! – respondeu o dono da fazenda.

- Em que sua filha se inspirou para escolher esse nome? – insistiu o velho amigo.

- Não foi ela, não! Fui eu! Eu escolhi o nome do meu neto porque mandei a minha filha estudar em Belo Horizonte, e ela voltou com ele…

Chance

Já passou da hora.

Neste domingo, no Couto Pereira, o Inter, atrasado na tabela, encara o Coritiba, que caiu nas últimas rodadas depois de um começo promissor, com a chance de conquistar os tão esperados três pontos, acabar com o preocupante jejum e recomeçar a mirar um prêmio no Brasileirão.

Mesmo longe de casa, com uma defesa preocupante, o time de Dunga, com as voltas de D’Alessandro, Juan e Forlán, tem bala na agulha para fazer um bom jogo, voltar a vencer e, principalmente, aumentar o moral do vestiário.

Bookmark and Share

Convicção

14 de junho de 2013 3

Virou convicção.

Calmo, sereno, usando toda a sua vitoriosa experiência, o presidente Fábio Koff não deixou pedra sobre pedra em relação ao futuro de Vanderlei Luxemburgo no comando do Grêmio.

Mesmo admitindo que espera muito mais, que respeita a opinião das arquibancadas, o dono da última palavra no lado azul inocentou o chefe do vestiário e, pelo menos por enquanto, garantiu que confia no trabalho que é desenvolvido e descartou qualquer possibilidade de mudança.

Desconfiança

Fica fácil deduzir.

Esse interesse do Inter na contratação do atacante Adriano, que parecia mas não é balela, aumenta a desconfiança de que o clube, apesar da recente desconvocação da Seleção, tem a certeza de que vai perder Leandro Damião para o futebol europeu.

Se não tivessem essa certeza, os homens que dão as cartas na Padre Cacique não estariam cogitando da contratação de jogador de área, apesar das apagadas atuações de Rafael Moura, que também parece descartado dos planos do técnico Dunga.

Mãozinha

Deu branco na casamata.

Quem viu o empate de quarta-feira, entre Grêmio e São Paulo, certamente vai concordar que Ney Franco deu uma bela mãozinha para o seu time ser amplamente dominado na etapa final, quando levou bola na trave, não soube atacar e escapou de levar dois ou três gols na Arena.

Na volta do intervalo, quando o Grêmio retornou revigorado no meio-campo, o chefe da turma do Morumbi manteve três jogadores no setor, perdeu a disputa ali e só descobriu que estava sentado em um formigueiro quase no final, quando reforçou a sua marcação e evitou o pior.

Virgindade

Após cinco jogos, o Coritiba, líder da tabela, que antes do começo do Brasileirão era visto como um azarão, é o único dos 20 participantes que ainda não provou o gosto amargo da derrota.

Está muito claro que a competição mais importante do país, uma das mais complicadas do planeta, não tem, pelo menos no momento, um bicho-papão e pode acabar em surpresa.

Raça

Em um jogo muito mais complicado do que parecia, o Juventude largou atrás, comeu o pão que o diabo amassou, mas, na base da superação, virou em cima do Marcílio Dias.

Com os três pontos, o time do técnico Lisca retomou a ponta, ficou perto de passar de fase e deixou o seu torcedor mais animado para atingir o grande objetivo: chegar à Série C.

Perguntinha

Quem é o pior time do Brasileirão?

Bookmark and Share

Decepção

22 de outubro de 2012 4

Foi uma grande decepção.

Dentro do Olímpico, empurrado pelo seu povo, o Grêmio criou pouco, não teve poder de fogo, esbarrou na forte marcação do defensivo Coritiba, só empatou e perdeu a chance de dormir, sábado, na sonhada vice-liderança.

Ainda numa situação bem tranquila para conquistar a vaga na Libertadores, o time de Luxa dá um tempo na competição nacional, se dedica ao jogo da volta, contra o equatoriano Barcelona, quarta, quando tem tudo para confirmar a classificação.

Candidato

Acabou o suspense.

Depois de muito pensar, de resolver os problemas profissionais, o presidente Giovani Luigi disse sim e assumiu o compromisso de tentar a reeleição, que primeiro passa pelos conselheiros e depois pelos associados.

O povo vermelho agora fica no aguardo do pronunciamento do homem que detém a última palavra no Beira-Rio sobre o vice de futebol, um cargo decisivo e que vai direcionar, com certeza, o rumo do pleito para apontar o presidente no biênio 2013/2014.

Barato

Ganhou quem mereceu.

Num jogo em que dominou do início ao fim, o Atlético-MG saiu atrás, acertou três vezes a trave, perdeu chances incríveis, virou o marcador, sofreu o empate, mas no finalzinho conseguiu o gol da vitória sobre o Fluminense, fechou a rodada mais perto do líder e mais longe do terceiro colocado.

Foi uma vitória merecida, que poderia ter sido muito maior, com o autógrafo de Ronaldinho, que jogou uma barbaridade, deu passes milimétricos aos companheiros, comandou o time dentro de campo e saiu do gramado mais amado do que já era pela ainda esperançosa torcida do Galo.

Vivo

Aumentou a chance.

Verdade que a situação é complicada, mas a vitória sobre o Cruzeiro, somada ao empate do Bahia com o Corinthians, deixou o Palmeiras mais perto da porta de saída da zona da morte.

Para quem estava nove pontos atrás, com o convite de enterro pronto, o quadro melhorou e deixou a turma do Verdão convicta de que ainda vai dar tempo de salvar o pescoço.

Goleada

Basta não perder.

Com uma boa atuação, o Caxias não deu a mínima chance para o Brasiliense, depositou mais três pontos na conta, dormiu no G4 e só precisa de um empate para passar de fase na Terceirona.

Chegou a hora do pessoal do Centenário botar o coração na ponta da chuteira e fazer um grande jogo contra o Duque de Caxias.

Perguntinha

Luxemburgo é o técnico de Fábio Koff?

Bookmark and Share