Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Cruzeiro"

Castigo em Minas

22 de agosto de 2014 3

Foi uma conta pesada.

Num jogo em que marcou muito, criou as melhores chances e parou nas mãos do goleiro Fábio, o Grêmio levou um gol no final, perdeu para o líder Cruzeiro e deixou escapar a oportunidade de diminuir a distância daqueles que estão mais acima na tabela. Agora vai ter de recuperar o prejuízo dentro de casa.

O próximo desafio é no domingo, contra o Corinthians, o terceiro na classificação, quando o time de Felipão, se repetir o que fez ontem, pode retomar a caminhada de vitórias e voltar a sonhar com, no mínimo, um lugar no G4.

 

Teimosia de Abel

Começa a virar teimosia.

Dentro do Beira-Rio, quando tinha a chance de dormir na ponta da tabela, o Inter mais uma vez não teve poder de fogo.

Esse tropeço diante de um adversário qualificado, inteligente, deve ser creditado na conta do técnico, que segue insistindo com Rafael Moura, em fase tenebrosa. Abel também escolheu para entrar Jorge Henrique, um jogador tático, para alterar o panorama, quando deveria ter optado pela velocidade e técnica contra uma retranca.

 

Lanterna

Ficou bem pior.

Com a mesma bolinha de sempre, aquela que não assusta ninguém, o Palmeiras perdeu para o Sport. O time paulista permaneceu com os 14 pontos, mas despencou para a última posição, aumentando a crise. Não é de duvidar que tenha se esgotado a calma dos dirigentes do Verdão com o técnico Ricardo Gareca.

Dorme no gelo e acorda suado – Após um início nada legal, quando saiu perdendo para o Atlético-MG, o Flamengo reagiu com o empurrão do seu povo e a mão do técnico Vanderlei Luxemburgo. O time virou e se afastou ainda mais da zona mais perigosa da tabela.

Tá na panela – Está feia a coisa. Além do Bahia, que já estava na zona de rebaixamento, agora foi a vez do Vitória abrir a porta e sentar na sala da Z4. Pelo que estão mostrando até agora, os dois baianos terão que tirar sangue das unhas para evitar o tombo para a Segundona.

Bookmark and Share

Cheio de desfalques, Inter deu bobeira

26 de maio de 2014 18

Não dá para reclamar.

Ainda cheio de desfalques, o Inter saiu na frente, com um gol muito bem trabalhado, levou o empate numa bobeira geral da defesa, caiu de produção no segundo tempo e sofreu mais dois gols do Cruzeiro.

Claro que o resultado não foi nenhum terremoto, que a campanha ainda é muito boa, mas nesta primeira derrota na competição ficou muito claro que o técnico Abel Braga tem um bom time nas mãos. Mas ainda carece de mais qualidade no grupo, único jeito de recuperar o prejuízo.

 

Competência

Assim fica difícil.

Num jogo em que tinha a chance de assumir a ponta da tabela, o Grêmio correu, lutou, levou um gol no início do segundo tempo, numa bobeira defensiva, perdeu duas chances bem claras através do atacante Barcos e agora vai ter que somar ponto contra o Sport, fora de casa.

Claro que a vida segue, que uma derrota dentro do Morumbi não é nenhum resultado absurdo, mas esse tropeço, que poderia ter sido evitado caso tivesse aproveitado as oportunidades que surgiram, certamente vai aumentar a procura da direção por um goleador.

 

Legítimo

Passou o boi, passou a boiada.

Quase na hora do banho, quando mastigava a vitória, já enxergava o sonhado caneco da Liga dos Campeões nas suas mãos, o Atlético, de Madrid, levou o gol de empate, entrou em parafuso na prorrogação, não viu a cor da bola, apanhou feio e assistiu, com lágrimas nos olhos, a comemoração do rival Real Madrid.

Um título merecido, legítimo, de um time bem mais qualificado, que jogou para ganhar o tempo inteiro, contra um adversário que muito mais se defendeu do que atacou, levou sufoco na maior parte do tempo, quase conseguiu o título que nunca ganhou, mas que não merecia a honra de ocupar a parte mais alta do pódio.

 

Reação

Melhorou muito.

Em casa, contra o lanterna, o Caxias enfiou o pé no acelerador, goleou o Duque de Caxias, cumpriu a obrigação, chegou aos oito pontos e, parece, entrou de vez no páreo da classificação na Terceirona.

Cheio do moral, agora o time grená terá um enorme desafio pela frente, mais uma vez no Centenário, contra o Mogi Mirim, líder.

 

Gordura

Diminuiu a gordura.

Longe de casa, o Juventude baixou a biblioteca, empatou com o Macaé, em 2 a 2, seguiu bem colocado, mas começou a enxergar os retardatários no retrovisor.

Seria muito bom que o time do técnico Roger Machado, na próxima rodada, como visitante, conseguisse somar ponto contra o São Caetano.

 

Perguntinha: Quando o Barcos vai fazer a diferença?

Bookmark and Share

Caiu a ficha do Grêmio: é preciso reforçar a lateral

16 de maio de 2014 24

Caiu a ficha. Pelas notícias de ontem, mas especialmente pela recente entrevista do técnico Enderson Moreira, que dias atrás avisou que não tinha opção para a lateral-direita, a direção do Grêmio parece que começou a se mexer atrás de reforço para tomar o lugar ou fazer sombra ao titular Pará.

Mesmo sem grana para grandes contratações, tudo indica que o executivo Rui Costa, sempre atento ao mercado, está na estrada, com destino traçado, definido, e que antes do início da Copa do Mundo vai anunciar ao torcedor um novo nome para acrescentar qualidade ao grupo.

Resposta

É questão de justiça. Apesar de não ter sido tão exigido como em outras oportunidades, o goleiro Dida cumpriu boa atuação contra o Cuiabá, quando trabalhou bem nas bolas altas sobre a sua área, evitou o pior com uma bela saída de gol e não teve nenhuma culpa no lance que acabou nas redes do Inter.

Claro que as dificuldades não são corrigidas com um treino, com as análises na frente do computador, com um papo na concentração, mas se o dono da camisa 1 do Inter seguir fazendo o que fez, o time do técnico Abel Braga vai diminuir e muito a chance de sofrer nos jogos que terá pela frente.

Ruindade

Foi tudo para o ralo. Sem o direito de errar, o Cruzeiro não controlou os nervos, deu bobeira no começo do jogo, levou um gol, ficou em pior muito situação do que já estava, empatou no segundo tempo, acabou eliminado da Libertadores pelo argentino San Lorenzo e provou que nosso futebol está nivelado por baixo.

Verdade que o time mineiro tem um grupo numeroso, qualificado, que não está proibido de dar a volta por cima na Copa do Brasil, no Brasileirão, mas o fracasso na competição internacional mostra, com todas as letras, que temos bons motivos para parar, pensar, achar um jeito de fazer o nosso esporte mais popular voltar a ser melhor.

Candidato

Mudou o foco.  Após descartar Vanderlei Luxemburgo, que não aceitou a grana oferecida, o Palmeiras tenta bater o martelo com o técnico Dorival Júnior, longe do batente desde a demissão do Fluminense.

Se vai fechar ou não, ninguém sabe, mas o certo é que a direção do Verdão não quer saber de ficar nas mãos de um interino para encarar a dureza do Brasileirão.

Ator

Tem razão o Baixinho. Candidato à presidência do América-RJ, o ex-craque Romário, dono de uma língua afiada, mas muito verdadeiro nas manifestações, já avisou que não pensa em Joel Santana para dirigir o clube carioca.

Na opinião do Baixinho, o dono da planilha mais famosa do futebol brasileiro, sempre lembrado pelos clubes que estão atrás de bombeiro, passou a viver o papel de ator e abandonou a antiga profissão.

Perguntinha

Quem vai levar a Libertadores?

Bookmark and Share

Inter precisa achar o bom futebol que sumiu após o Gauchão

05 de maio de 2014 16

Poderia ter sido mais fácil. Num jogo que abriu 2 a 0, o Inter sofreu a mesma pane que custou dois pontos no Maracanã. Levou um gol, precisou se defender no final, mas segurou a vitória. Fechou a rodada na parte de cima da tabela do Brasileirão.

Agora, o técnico Abel Braga terá uma semana para acertar o time e recuperar o belo futebol que sumiu após as finais do Gauchão. Medida importante para buscar os três pontos contra o Atlético-PR, sábado, no Beira-Rio, e tentar chegar à liderança.

Ruindade

A pobre da bola sofreu. Santos e Grêmio decepcionaram, sábado, na Vila Belmiro, quando esbanjaram vontade e marcação, mas passaram longe da inspiração e mereceram o empate sem gols, com vaias das arquibancadas.

Apesar de ter conquistado um ponto fora de casa, o que é sempre importante, o time do técnico Enderson Moreira mostrou, mais uma vez, que está muito longe de passar confiança ao seu torcedor e que, se não encontrar um jeito de render mais, será coadjuvante no Brasileirão.

Moda

Parece que virou moda. Após o empate contra o Coritiba, sábado, Ganso, irritado pelo fato de ter passado mais tempo no banco do que no campo, criticou a decisão do técnico Muricy Ramalho, imitando a atitude de Diego Tardelli, no meio da semana, quando foi sacado pelo técnico Levir Culpi.

Ninguém discorda que o camisa 10 do Morumbi tem bola para ser titular e o direito de manifestar tristeza com a condição, mas esse é o tipo de coisa que deveria ser discutido entre quatro paredes, dentro do vestiário, que é o local mais adequado para lavar roupa suja.

Tropeço

Ninguém é de ninguém. Dentro do Maracanã, com o moral no teto, o Fluminense dominou, martelou, mas deu chance ao azar. Levou dois gols do Vitória, perdeu o jogo e deixou escapar a ponta da tabela. Esse tropeço do Fluzão, até então invicto nas mãos do bom técnico Cristóvão Borges, mostra que o Brasileirão vai acabar nas mãos do menos ruim.

Grupo

É muita qualidade. Quase com um time inteiro de reservas, o Cruzeiro ficou duas vezes em desvantagem no marcador. Mas se aproveitou da expulsão de um jogador do Atlético-PR e conquistou os três pontos. Ainda falta muito para acabar, mas aconteça o que acontecer na Libertadores, está muito claro que a Raposa tem elenco e vai brigar pelo título do Brasileirão.

Perguntinha

Quantos pontos vai fazer o campeão do Brasileirão?

Bookmark and Share

Seca

12 de novembro de 2013 2

É de arrepiar os cabelos.

Na derrota para o Cruzeiro, o Grêmio atingiu duas marcas preocupantes. Elas expõem com clareza a queda na tabela de classificação e a preocupação de deixar escapar vaga na Libertadores. São sete jogos sem vencer, seis deles sem marcar gol.

Claro que o Tricolor segue com a faca e o queijo na mão. Depende dos próprios resultados, mas Renato terá que achar um jeito de fazer o seu time superar as dificuldades para não fechar o ano de mãos vazias.

Devedor

Ainda não foi desta vez.

Visto por muitos como solução do ataque, Scocco, escalado pela segunda vez seguida como titular, apareceu pouco enquanto esteve em campo no 2 a 1 sobre o Botafogo. Pareceu estar desconfortável no esquema que obriga o último atacante a se virar sozinho.

Se seguir atuando dessa forma, com os meias afastados, comerá o pão que o diabo amassou para deslanchar com a camisa vermelha e provar que não desaprendeu o o que fez na última Libertadores, quando chamou a atenção pelos gols.

Vitrine

Não muda o conceito.

Aconteça o que acontecer nestes últimos cinco jogos, o técnico Enderson Moreira também acabará a temporada em alta, na vitrine e na mira de muita gente. Tudo pelo bom trabalho que desempenhou no comando do Goiás, que fez bonito na Copa do Brasil e ainda luta por vaga na Libertadores.

Valorizado, agora reconhecido pelo grande público, não é de duvidar que o chefe do vestiário do time goiano, com ou sem vaga na competição internacional de 2014, seja seduzido por um contracheque mais polpudo. Algum clube do eixo Rio-São Paulo está de olho nele, que poderá mostrar ainda mais.

Condenado

Só um milagre.

Dono de 36 pontos, estacionado na frente da porta de saída do Z4, o Criciúma precisará fazer chover para cima nos últimos cinco jogos para escapar da tragédia e comemorar como se fosse título.

Para quem não sabe, o Tigre encara Atlético-PR (C), Coritiba (F), Vitória (C), São Paulo (C) e Botafogo (F), uma tabela cabeluda e que dificilmente renderá pontos para a salvação.

Foco

Ficou muito claro.

Verdade que o Atlético-PR está em alta, mas o São Paulo só foi goleado, domingo, porque está com a cabeça na Sul-Americana, que leva à Libertadores.

Livre da ameaça que carregou durante muitas rodadas, o time do técnico Muricy Ramalho transferiu o foco e tem muita chance de acabar o ano mais feliz do que muita gente envolvida no Brasileirão.

Perguntinha

O Fluminense salvará o Vasco?

Bookmark and Share

Caroço

09 de novembro de 2013 4

Segue o baile. Neste domingo, num Mineirão lotado e empolgado, o Grêmio, sem vitórias e sem gols nos últimos jogos, enfrenta o Cruzeiro. Será um jogo em que o mandante tem a chance de comemorar o título antecipado do Brasileirão. É uma partida que certamente vai exigir muito do visitante.

Uma tarefa das mais complicadas para a turma do técnico Renato Portaluppi, que tem a obrigação de esquecer a eliminação da Copa do Brasil. O Tricolor terá que defender com a eficiência que se viu na maioria dos jogos e tentar acabar de vez com a falta de gols para seguir muito vivo na luta pela vaga na Libertadores.

O velório…

Um ano antes da última Copa do Mundo, Zezinho, apaixonado pelo futebol, sempre ligado nas notícias, não deu chance ao azar: economizou uma grana, comprou dois ingressos no melhor lugar do estádio. No dia da grande final, chegou bem antes da hora, ocupou a sua poltrona e ficou na observação de tudo o que acontecia.

Minutos antes de a bola rolar, lá estava Zezinho, olhar atento no gramado, ouvidos abertos aos comentários dos outros torcedores. Um deles, posicionado duas cadeiras à sua direita, detectou que havia um lugar vago e não resistiu.

- Esse assento ao seu lado não está ocupado? – perguntou.

- Não! – disse Zezinho, tentando estancar o papo.

O vizinho não desistiu:

- É incrível! Quem, em seu juízo perfeito, tem um lugar como este, para a final da Copa e não o usa?

Sempre atento ao comentário, Zezinho mandou bala:

- Bom, na realidade, o lugar é meu! Comprei o ingresso há muito tempo! Minha esposa viria comigo, mas faleceu! Este é o primeiro Mundial a que não assistiremos juntos, desde que casamos, há 20 anos!

Surpreso, o desconhecido não desistiu:

- Mas você não encontrou outra pessoa que pudesse vir? Um amigo, um vizinho, um parente?

Após poucos segundos de completo silêncio, Zezinho negou com a cabeça e liquidou com o assunto:

- Não, estão todos no velório…

Tabela

Só vale para o visitante. Fora da briga pelo título, sem chance de G4, nenhum risco de degola, o Inter, com mudanças no time, enfrenta o Botafogo, neste domingo, no Centenário. É jogo que interessa muito mais aos cariocas, vivos na briga por vaga na Libertadores, do que aos mandantes.

Mesmo na condição de turista, sem objetivo de chegar a lugar algum na competição, o time do técnico Clemer tem mais um vestibular, que pode alinhavar o futuro ou a despedida de alguns jogadores para 2014. Também pode liquidar matematicamente o temor de poucos torcedores.

Bookmark and Share

Proeza

20 de setembro de 2013 14

Justo quando tinha a chance de grudar no G4, o Inter jogou bola de salário atrasado, bateu cabeça do meio para trás, errou muito do meio para a frente e perdeu para a ruindade do Bahia, de novo. Terminou a rodada mais longe do objetivo que resta.

Foi a quarta derrota na competição, a mais merecida de todas, que mostrou com clareza que o time é dependente de D’Alessandro, não tem a qualidade que muitos pensam e terá que fazer campanha de luxo, até o final, se quiser começar 2014 na Libertadores.

Preocupa

É hora de achar a causa.

Nos dois últimos jogos, contra Atlético-MG e Santos, dentro da Arena, o Grêmio produziu muito pouco, somou apenas um dos seis pontos, ficou mais longe do topo da tabela e tudo isso passa diretamente pelas atuações preocupantes do qualificado Zé Roberto.

O ex-capitão gremista, que muitas vezes fez a diferença com passes açucarados e gols, apareceu muito pouco neste seu retorno ao time, o que serve para explicar, em parte, as dificuldades do time do técnico Renato Portaluppi diante do Galo e do Peixe.

Foco

Só resta mudar o foco.

Atrapalhado, muito longe daquele time que era visto como favorito no início do Brasileirão, o Corinthians deu mole, de novo, perdeu para a ameaçada Ponte Preta, deu adeus ao sonho de alcançar os primeiros da tabela e ficou mais complicado do que já estava até para arrumar uma vaga entre os integrantes do G4.

Pela queda assustadora de produção e pela bola que não está assustando quase ninguém, é bem fácil adivinhar que o técnico Tite, visivelmente abalado pela pressão que nunca imaginou viver, vai baixar a biblioteca nestes próximos dias atrás de uma melhora e focar a única chance de salvar o ano: o título da Copa do Brasil.

Pênalti

Verdade que o Cruzeiro está jogando uma bola redonda, que é o favorito ao título, mas a goleada sobre o Botafogo só aconteceu por um importante detalhe: o pênalti desperdiçado pelo talentoso Seedorf.

Aquele erro, numa hora em que o visitante era melhor, mudou o rumo da partida e deixou a Raposa, com muitos méritos, ainda mais perto do cobiçado caneco do Brasileirão.

Livre

Com suor, quase com lágrimas, o São Paulo derrotou o Atlético-MG, se afastou um pouco mais da pior parte da tabela e deixou claro que vai passar longe da tragédia.

Se seguir assim, o time do técnico Muricy Ramalho vai se livrar da bronca em breve e poderá começar a se dedicar a busca da vaga para a Libertadores de 2014, através da Sul-Americana.

Bookmark and Share

Elevador

15 de agosto de 2013 5

Ficou de bom tamanho. Após um primeiro tempo atrapalhado, quando jogou pouco, foi dominado, escapou de sair atrás graças em pênalti defendido pelo goleiro Dida, o Grêmio soube tirar proveito da justa expulsão de Souza, dominou o Cruzeiro, venceu por 3 a 1 e fechou a noite no G4.

Com duas vitórias seguidas, moral em alta, o time de Renato agora vai encarar dois jogos como visitante – Vasco e Flamengo -, quando terá a chance de provar que entrou nos trilhos, que tem capacidade de se aproximar da sonhada ponta da tabela.

Inteligência

Vale mais do que parece.

Logo mais, no Maracanã, o Inter, 20 pontos, dois jogos a menos, enfrenta o vice-líder Botafogo, um time arrumado, animado, cheio de cascudos, num jogo em que vai precisar ser inteligente para voltar com qualquer resultado que não seja a derrota.

Com Ygor no meio, a volta de Fabrício na lateral esquerda, a improvisação de Jorge Henrique na direita, o time de Dunga fica, aparentemente, menos vulnerável atrás e em condições de conseguir três pontos pelo seu competente quarteto final.

Fraquinha

Faltou quase tudo.

Diferentemente do que se viu na Copa das Confederações, a Seleção foi burocrática contra a muito esforçada, bem arrumada Suíça, que levou a melhor no amistoso, graças a um golaço do lateral Daniel Alves, que deixou o goleiro Jefferson sem chance de ação.

Claro que o mundo não vai acabar com este tropeço do time brasileiro, mas pela pouca atitude, pela bola nada animadora, ficou muito claro que esse time é daqueles que só funciona na base do grito, da bronca, coisas que o técnico Luiz Felipe Scolari economizou e com toda a razão.

Azarão

Contratado para arrumar o meio-campo do Vasco, o volante Guiñazú estourou a coxa direita na estreia, contra o Fluminense, e vai ficar três meses na enfermaria de São Januário.

Apesar de seu profissionalismo, é bom ninguém esquecer que o gringo já comemorou os 35 anos e uma lesão dessas, que quase acabou em cirurgia, pode atrapalhar o futuro.

Liquidação

Em crise, assustado com o risco da degola, o São Paulo vai cobrar R$ 10 pela arquibancada, R$ 2 do sócio-torcedor, tudo para tentar fazer três pontos em cima do Atlético-PR, logo mais.

Se o time de Paulo Autuori fracassar, da próxima vez a direção pode até diminuir ainda mais o preço do ingresso e até mandar entregar os bilhetes em casa.

Perguntinha: O Ygor vai aproveitar a chance?

Bookmark and Share

Reforços

10 de junho de 2013 15

Ficou de bom tamanho. Num jogo bem menos complicado do que parecia, o Inter saiu na frente, mas teve que se conformar com o empate contra o Cruzeiro, somou um ponto que muitos dos adversários não vão somar, porém voltou com a sensação de que poderia ter conquistado uma vitória.

Atrasado na tabela, o Colorado, como todos os outros, agora terá uma folga, quando a direção vai precisar agir para entregar os reforços que o técnico Dunga tanto necessita para voltar ao Brasileirão mais forte e em condições de pegar o elevador.

Justiça

Voltou tudo ao normal.

Após três atuações razoáveis, o Grêmio jogou pouco, perdeu para o desfalcado Atlético-MG, deixou escapar a chance de seguir nas pegadas dos primeiros e mostrou que vai precisar trabalhar muito nesta parada para atingir o ponto que seu torcedor espera.

Antes, porém, com o que tem, oscilando muito, o time de Vanderlei Luxemburgo ainda vai topar com o São Paulo, no meio da semana, quando o torcedor terá que dar uma boa ajuda, tudo para o Tricolor buscar os indispensáveis três pontos.

Gasto

Deu para o gasto.

Empurrada pela torcida, com muito mais fôlego, a Seleção fez um primeiro tempo sem criar quase nada, mas cresceu na etapa final, dominou a França, abriu o placar com o diferenciado Oscar, marcou o segundo com Hernanes, fechou com Lucas e ficou mais animada para a Copa das Confederações.

A goleada, ontem, na Arena, foi importante para melhorar o astral do grupo do técnico Luiz Felipe Scolari e de boa parte da torcida, mas ainda é preciso achar a escalação ideal, aprimorar o entrosamento e esperar que o menino Neymar possa, com a camisa amarela, jogar o mesmo que motivou sua contratação pelo Barcelona.

Cobrança

Preocupada com o início nada animador do Brasileirão, a exigente torcida do Corinthians vaiou o time no empate contra a Portuguesa e não poupou Alexandre Pato, que tem jogado muito pouco.

Apesar de ser um profissional convicto, não é de duvidar que o técnico Tite volte a colocar o jogador mais caro do grupo na casamata.

Esperança

O Caxias começou a briga na Série C a todo vapor, com duas vitórias em dois jogos, e vai bem no primeiro objetivo: a classificação.

Mesmo diante de uma amostragem pequena, não é difícil deduzir que a turma do Centenário passou por cima dos problemas e criou esperança de que o futebol gaúcho possa ter um representante na Série B em 2014.

Perguntinha

Temos time para ganhar a Copa de 2014?

Bookmark and Share

Competência

03 de junho de 2013 28

Faltou competência. Com uma atuação horrorosa dos seus volantes no primeiro tempo, o Inter fez a sua pior atuação na temporada, perdeu para o Bahia, despencou na tabela e comprovou que necessita, com urgência, de reforços, se quiser sonhar com dias melhores.

Essa derrota, causada muito mais pela falta de competência, deixa o time de Dunga, mesmo sem o ataque titular nos próximos dois jogos, na obrigação de pontuar fora de casa, o que é possível, mas muito complicado em razão das carências que seguem sem solução.

Ambição

O cavalo passou encilhado.

Como há muito não acontecia, o Grêmio encarou um Santos atordoado pelas saídas de Neymar e de Muricy Ramalho, uma Vila Belmiro mais preocupada em cobrar a direção do que apoiar o time e deu chance para o azar, num jogo em que saiu na frente mas deixou escapar dois pontos.

Claro que o empate não é ruim, mas a verdade é que o time de Vanderlei Luxemburgo largou bem no jogo, mas ainda no primeiro tempo perdeu a ambição, recuou, começou a correr riscos e acabou sendo vitimado por um pênalti contestado.

Identidade

Apareceu o goleador.

Melhor adaptado, Marcelo Moreno, rejeitado no Grêmio, recebido com foguetes no Ninho do Urubu, fez o seu primeiro gol com a camisa do Flamengo, no muito comemorado empate em 2 a 2 contra o Atlético-PR, fora de casa, num jogo em que o Mengão saiu perdendo de 2 a 0 e deu pinta de que não conseguiria reagir.

Bem colocado, numa prova de que conhece bem a área, o boliviano fez o primeiro dos cariocas, vibrou muito, ganhou elogios do técnico Jorginho, da direção e começou a ser visto pela enorme nação rubro-negra como a provável solução no comando do ataque.

Redondinho

Mesmo sem repetir o bom futebol do Carioca, o Botafogo lidou bem com as dificuldades, derrotou o Cruzeiro, chegou aos sete pontos e confirmou que está com um time redondinho.

Só Deus sabe até onde vai aguentar o fôlego do Fogão, mas no momento não é nenhum exagero dizer que o time do técnico Osvaldo de Oliveira é um dos melhores da competição.

Bolinha

Contra uma Inglaterra mais preocupada em fazer turismo, o Brasil apenas empatou em 2 a 2, mostrou a mesma bolinha de sempre e deixou a torcida mais preocupada do que já estava.

Sem coelho para tirar da cartola, Felipão vai depender de milagres para fazer o seu time dar uma boa resposta na Copa das Confederações.

Perguntinha

Quando o Dida vai pegar um pênalti?

Bookmark and Share