Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Esporte"

Guerrinha: Chegou a hora da verdade.

29 de novembro de 2014 28

Neste sábado, início da noite, com um Beira-Rio quase lotado, pintado de vermelho, o Inter faz o seu último jogo como mandante contra o ameaçado Palmeiras. O time de Abel tem a chance de conseguir a terceira consecutiva e garantir, matematicamente, a sonhada vaga na Libertadores. Na prática, a turma do técnico Abel Braga terá uma verdadeira final, um jogo que exige mobilização, marcação forte do início ao fim e respeito ao assustado adversário, ingredientes indispensáveis para quem não quer, de jeito nenhum, deixar escapar um prêmio que quase sempre esteve nas suas mãos.

Vitória
Só a vitória interessa. Neste domingo, no final da rodada, já sabendo dos indispensáveis resultados paralelos, o Grêmio fez o seu último jogo como visitante neste Brasileirão contra o quase rebaixado Bahia, na Arena Fonte Nova. Aconteça o que acontecer, o time do técnico Luiz Felipe Scolari, que na prática fez uma campanha bem acima do que muitos imaginavam, tem a obrigação de fazer o resultado e provar que está no caminho certo. Assim, dará mais esperanças ao seu torcedor para a temporada que começa logo ali.

Definição
Quem vai mudar de endereço? Neste sábado, após muita indefinição, finalmente vamos conhecer o último classificado da sempre competitiva Segundona. São cinco os candidatos a completar o pódio ao lado de Joinville, Ponte Preta e Vasco.

São eles: Boa Esporte-MG, Atlético-GO, Avaí, América-MG e, mais remotamente, Ceará. O Boa tem um pequeno favoritismo pois está em vantagem nos critérios e encara o já rebaixado Icasa-CE num estádio que certamente vai ter muito pouca gente para perturbar.

A caçada…
Um gaúcho, um carioca e um paulista estavam dentro de um avião que sofreu uma pane e caiu. Apenas os três sobreviveram. Perdidos na mata, começaram a sentir fome. O paulista e o carioca decidiram testar o companheiro de empreitada.

- Gaúcho, você que é acostumado com a lida de campo, poderia buscar algo para comermos _ sugeriu um deles.
Apesar de sempre ter vivido na cidade, o gaúcho, para não ficar mal na parada, emendou na hora:

- Tchê, vocês me dão meia-hora que vou trazer algo.
Em seguida, saiu mato a fora, louco de medo, mas seguiu em frente. Lá pelas tantas, quando chega na frente de uma moita, o gaúcho se depara com uma onça. Sentindo que estava perto de virar comida para o animal, botou o pé na estrada de volta. Ao se aproximar da carcaça do avião, que abrigava os outros dois companheiros, o gaúcho tropeçou. A onça, sem tempo para parar, cai dentro do avião. Na mesma hora, o gaúcho grita para o paulista e para o carioca.

- Tchê, vão carneando essa, que daqui a pouco trago mais uma!!!

Bookmark and Share

Guerrinha: O Milagre

28 de novembro de 2014 20

Ficou bem complicado.

Na hora de a onça beber água, em que tinha a obrigação de pontuar, o Grêmio beijou a lona contra o Cruzeiro e repetiu a dose contra o Corinthians. Atrasou-se na tabela e ficou na dependência de um milagre para alcançar a vaga na Libertadores.

Sem depender apenas dos seus próprios resultados, o time do técnico Luiz Felipe Scolari vai entrar em campo, domingo, na Arena Fonte Nova, para enfrentar o quase rebaixado Bahia já sabendo se tem chance de seguir sonhando ou se vai apenas cumprir tabela.

Rugido
Vai rugir o Beira-Rio.

Pelo que aconteceu nos primeiros dias da semana, o torcedor colorado entendeu que o jogo de amanhã contra o Palmeiras é uma final de Copa, daqueles em que é preciso adiar todos os compromissos.

Não é necessário dizer que, neste último jogo oficial da temporada, a casa vermelha receberá público recorde. A torcida estará com a garganta afiada, pronta para empurrar um time que anda tendo dificuldades e que, desta vez, está simplesmente proibido de vacilar.

Melhor
Ficou em boas mãos.

Inteiro fisicamente, o Atlético-MG jogou mais do que o Cruzeiro, criou as melhores chances e derrotou o maior rival outra vez. O Galo faturou a sonhada Copa do Brasil pela primeira vez e garantiu a vaga na Libertadores de 2015.

Uma bela vitória, um título mais do que merecido de quem conseguiu viradas inacreditáveis durante a campanha. Superou alguns obstáculos bem complicados, Corinthians, Flamengo e o próprio Cruzeiro, entrou nos trilhos após a chegada do técnico Levir Culpi e chegou ao fim da temporada exibindo o melhor futebol entre todos os brasileiros.

Selo na panela
Acendeu o alerta. Com o adeus do São Paulo na Sul-Americana, somado ao fracasso na Libertadores, fica claro que o futebol brasileiro está precisando ser reinventado para sonhar com títulos internacionais. Verdade que o futebol está nivelado, que acabou esse negócio de jogo jogado, mas a grande verdade é que não conseguimos, depois de bom tempo, nem chegar às finais das duas importantes competições.

Selo água de salsicha
Fica fácil de adivinhar. Livre do perigo, turista assumido, o Flamengo vai enfrentar o Vitória, amanhã, na Arena da Amazônia, num jogo em que pode ser decisivo para todos os que estão tentando fugir da degola.

Pelos interesses dos ameaçados Coritiba e Palmeiras, a turma do técnico Vanderlei Luxemburgo, mesmo que ninguém admita publicamente, vai atuar sob o incentivo de prêmio extra.

Perguntinha
Quando o tribunal vai punir o Corinthians?

Bookmark and Share

Guerrinha: Retorno

13 de novembro de 2014 15

Foi um belo resultado.

Sem três peças importantes do meio-campo, o Inter marcou muito, mas muito mesmo, saiu na frente com um gol irregular, levou o empate, mas segurou o placar e voltou ao G4. Agora, o time do técnico Abel Braga fará três jogos dentro do Beira-Rio (Goiás, Atlético-MG e Palmeiras). Se fizer os nove pontos, estará, com certeza, na Libertadores de 2015.

Ficou tudo para o pátio

Como já era esperado, Marcelo Medeiros, candidato pela situação, e Vitorio Piffero, representante da oposição, conquistaram a maioria dos votos dos conselheiros, na segunda-feira, no primeiro tempo da eleição que vai apontar o próximo presidente do Inter.

No dia 13 de dezembro, quem vai decidir a questão é o associado do clube, que terá a chance de escolher o novo mandatário colorado, aquele que terá a incumbência de cuidar da parte administrativa, especialmente do futebol, e acabar com um longo jejum sem títulos nacionais na Padre Cacique.

Ginástica

Não é mamão com açúcar.

Nestes últimos dias, quase todas as notícias que chegam do Humaitá dão conta de que a maior preocupação dos homens que vão comandar o clube a partir de 2015 é acertar a permanência do zagueiro Geromel, do meia Alán Ruiz e do atacante Dudu, todos emprestados e que valem alguns milhões.

Sem grana para bater o martelo, Romildo Bolzan Júnior, o homem que vai ocupar a cadeira mais importante da Arena, está fazendo, na surdina, uma verdadeira ginástica atrás de investidores. É a tentativa de manter pelo menos dois dos três jogadores e começar a pensar num Grêmio ainda forte para o próximo ano.

Presente

Nem todos fariam igual.

Contratado por um caminhão de dinheiro, o argentino Dí Maria desembarcou na sede do Manchester United. Foi paparicado pelos dirigentes, pela torcida e, como acontece com todos os contratados, ganhou um presente de um dos patrocinadores: um Corvette Stingray, avaliado em R$ 256 mil.

Para surpresa geral, o gringo, de acordo com as notícias da imprensa britânica, agradeceu, mas abriu mão do mimo, alegando que não poderia receber o veículo

Selo na panela

Só resta uma vaga. Com apenas mais quatro rodadas pela frente, a grande interrogação da Segundona diz respeito sobre quem vai acompanhar os garantidos Ponte Preta, Joinville e Vasco na elite do futebol brasileiro. A briga envolve nada menos do que cinco clubes – Boa Esporte-MG, Avaí, Atlético-GO, Ceará e Santa Cruz -, e promete durar até o último jogo. No momento, a única certeza é de que tudo pode acontecer.

Sobrou garrafa para vender.

Organizada, com algumas atuações individuais maravilhosas, a Seleção fez mais uma vítima.

Desta vez, quem pagou a conta foi a Turquia, em Istambul, que levou um sonoro 4 a 0.

Mais uma bela atuação do time do técnico Dunga, que agora vai para o último amistoso do ano, contra a Áustria, com tudo para fazer outro grande resultado e ficar quase pronto para encarar a nada fácil maratona de 2015.

Perguntinha: Quem será o goleador do Brasileirão?

Perguntinha
Quem vai ser o goleador do Brasileirão?

Bookmark and Share

Guerrinha: Só a vitória interessa

01 de novembro de 2014 11

Neste sábado, na Arena, o Grêmio recebe o Vitória, que tem uma mão na maçaneta da porta do Z4. É jogo no qual necessitará de paciência e do empurrão da torcida. Tudo para não deixar escapar os imprescindíveis três pontos.

O adversário jogará bem mais preocupado em defender do que atacar. Mas esta é a hora do time de Felipão esquecer o passado, adiar o futuro e se atirar de corpo e alma na tarefa de fazer a sua parte. Tem de seguir, no mínimo, nas pegadas do G4.

Superação
Chegou a hora da verdade.

Neste domingo, na temível Vila Belmiro, o Inter, vivendo a realidade de se garantir no G4, enfrenta o Santos, só preocupado com a Copa do Brasil. Os paulistas pouparão jogadores. É tarde para acabar com o tabu de nunca ter ganho na casa do rival.

É tarefa das mais complicadas. Daquelas exigentes mesmo, que não permitem erros. Será preciso exibição de luxo, equilibrada em todas as linhas. Único jeito de fechar a rodada comemorando.

Carimbo
É dia de carimbar a vaga.

Neste sábado, no Estádio do Café, em Londrina, o Brasil-Pe decide vaga na final da Série D com os donos da casa. Tem uma vantagem considerável, já que venceu no Bento Freitas por 3 a 1.

Feliz da vida com a ascensão para a Série C e motivada como nunca, a turma do técnico Rogério Zimmermann, mesmo longe de casa, tem bala na agulha. Aliás, como já mostrou ao longo da competição. São boas as chances de promover outra festança na Princesa do Sul.

O aniversário…
Desacostumado a chegar em casa antes do Jornal da Globo, o Balbino quebrou a rotina.

Saiu do escritório e foi direto para o lar.

Jantou, sentou-se na sala e botou os olhos na tevê. Sentiu que o clima não estava bom e decidiu descobrir a causa com a Lena, sua mulher.

- Posso saber por que você está emburrada desde que cheguei? – questionou.

Irritada, a mulher não perdeu tempo.

- Hoje completamos 25 anos de casados e estamos aqui, parados em frente desta tevê!

- Meu Deus, estava tão atarefado que me esqueci! Perdoe-me, querida! Vista o seu melhor vestido, que vamos sair. Você terá uma noite inesquecível! – anunciou.

Minutos depois, o casal chegou ao melhor restaurante da cidade. O gerente, solícito, ordenou a um garçom.

- Prepare a mesa do senhor Balbino!
Na mesma hora, a Lena reagiu.

- Parece que eles te conhecem bem por aqui, querido!

- Ah, é! Vim aqui algumas vezes para almoçar com clientes!

Após o jantar, o Balbino propôs a ida a uma boate. Na entrada, ele e a Lena foram recebidos pelo proprietário.

- Boa noite, senhor Balbino!

A Lena, desconfiada, não se conteve.

- Você vem sempre aqui? – perguntou.

- Claro que não! O dono é um cliente da firma!

Minutos depois, uma mulher terminou um strip-tease no palco e gritou.

- E a calcinha vai para quem, galera?

Todos os presentes começaram a gritar:

- Balbino! Balbino! Balbino!!!

Furiosa, a Lena saiu da boate. O Balbino saiu atrás, e eles entraram juntos num táxi.

Enquanto o maridão tentava acalmar a situação, o motorista mandou bala.

- Balbino, quer que coloque essa vadia para fora do carro?

Bookmark and Share

Guerrinha: O apagão de Aránguiz

30 de outubro de 2014 43

Vale uma investigação.

Apontado várias vezes como o melhor jogador em campo -  com todo o merecimento, o chileno bom de bola Aránguiz ainda não conseguiu, após a Copa do Mundo, produzir o mesmo futebol de quando chegou no Beira-Rio.

Aparentemente inteiro, atuando na mesma posição onde sempre rendeu o máximo, chegou o momento de alguém descobrir o motivo da queda de desempenho das atuações do gringo. Deixar Aránguiz na ponta dos cascos para os sete jogos que restam é fundamental para aumentar as chances do Inter de vaga na Libertadores.

Pontaria
É a hora dos ajustes.

Consciente de que o Grêmio está proibido de dar chance ao azar na reta final do Brasileirão, o técnico Luiz Felipe Scolari comandou um trabalho, ontem, que pode fazer a diferença na briga por vaga na Libertadores: conclusões.

Sob o olhar atento do chefe, da imprensa e de alguns torcedores, os boleiros passaram o tempo inteiro chutando e cabeceando, tentando achar as redes dos goleiros. Tudo para melhorar o poder de fogo que tanto deixou a desejar até aqui. A falta de gols custou pontos preciosos para o Grêmio e precisa ser corrigida com urgência.

Decidido
Não tem volta.

Metido na briga pelo Brasileirão e pela Sul-Americana, quase garantido na Libertadores, o São Paulo já começa a planejar a próxima temporada. Entre os muitos desejos da diretoria, está a permanência do goleiro Rogério Ceni, capitão, líder e, nas horas do aperto, também goleador.

Nas conversas iniciais, ainda sem tocar no assunto financeiro, o dono da camisa 1 do Morumbi não se mostrou nada favorável a ideia. Ceni parece mesmo disposto a limpar seu armário no clube e botar um ponto final nesta trajetória vencedora, que jamais será esquecida pelo torcedor são-paulino.

Candidato
Pode dar samba.

Sem dificuldades, o Santa Cruz, dono de uma torcida fanática, goleou o quase rebaixado Vila Nova, terça-feira. O time pernambucano chegou aos 51 pontos, com um jogo a menos, e entrou com força na briga por um lugar na elite em 2015.

Apesar da tabela complicada, a Cobra Coral chega na reta final em alta, com chance de conquistar um prêmio que parecia inviável algumas rodadas atrás.

Lona
Acabou a esperança.

Sem grana e com problemas em todos os cantos do Canindé, a Portuguesa levou mais uma lambada. A lusa foi goleada pelo Oeste por 3 a 0, fechou a rodada com 21 pontos e confirmou, matematicamente, a queda para a Série C.

Mais uma página triste na história da Portuguesa, que, agora, vai ter que achar um jeito de sair da encrenca em que está metida e tentar voltar a ser aquilo que já foi.

Perguntinha
O Brasileirão vai terminar com G4 ou G5?

Bookmark and Share

Guerrinha: Felipão tem pepino para descascar

29 de outubro de 2014 15

Só parece que é pequeno.

Até o próximo sábado, quando encara o ameaçado Vitória, na Arena, Felipão terá que economizar boas horas de sono para resolver um problema novo desde que desembarcou no Humaitá: encontrar o substituto para Zé Roberto, suspenso.

Aos 40 anos, ele vem dando muito boa resposta na lateral-esquerda.

Pelo andar da carruagem, o técnico, como aconteceu uma ou outra vez, deve entregar a missão para o incansável Pará. Isso já ocorreu em alguns momentos de urgência. Pará se saiu bem e parece mais capacitado do que o jovem Breno. Mesmo especialista na posição, ele foi pouco utilizado na temporada.

Chance
Apertou a gravata.

Com o 3 a 0 no Goiás, o São Paulo assumiu a segunda posição na tabela e empurrou o Inter para a quarta. Deixou a turma de Abel Braga muito mais pressionada. Sem o direito de voltar da Vila Belmiro com as mãos abanando.

Contra o Santos, domingo, o Inter terá um rival que virou turista na competição. Enderson Moreira deve poupar alguns titulares para o jogo da volta pela Copa do Brasil. É a chance de acabar com o tabu de nunca ter ganho na Vila e somar três pontos. Único jeito de ficar, no mínimo, no G4.

Potreiro
Algo precisa ser feito.

Cada vez mais perto da virada do calendário e do início de mais um Gauchão, o Estádio Aldo Dapuzzo continua com gramado irregular e muita areia. Mais se parece com um potreiro. Pelo menos foi o que se viu nas imagens de São Paulo x Farroupilha, sábado, pela Copa Sul-Fronteira,

Todos sabem que a vida dos clubes é dura. Mas do jeito que o campo está, o próprio dono da casa terá muitas dificuldades para jogar futebol e conseguir resultados.

Água da salsicha
Deu tudo errado.

Semana passada, após menos de um mês de trabalho, o hipnólogo Olimar Tesser foi demitido pela Portuguesa, com o técnico Vágner Benazzi. Saiu reclamando que não recebeu pelos serviços prestados.

Nunca é demais lembrar que, na sua curta passagem pelo Canindé, a Lusa perdeu todas as partidas que disputou pela Segundona. Ficou na lanterna e fez matrícula para jogar a Série C em 2015.

Tá na panela
Não é mais segredo.

Mesmo sem saber como vai ser o fim do Brasileirão, Mário Gobbi, o presidente do Corinthians, deu a senha ao técnico Mano Menezes, de que não vai renovar o contrato do chefe do vestiário.

Apesar de não ter conseguido o mesmo sucesso da primeira passagem, das críticas de boa parte da torcida em razão da irregularidade do Timão, é fácil afirmar que não vão faltar interessados no trabalho do profissional.

Perguntinha
Quem vai levar a Copa do Brasil?

Bookmark and Share

Guerrinha: trapalhada contra o Cruzeiro

07 de outubro de 2014 15

Tem ruído na linha.

Ao contrário do que tentou explicar na coletiva, no último sábado, após a derrota para o Cruzeiro, o técnico Abel Braga não cometeu nenhum pecado ao escalar Valdívia no lugar do lesionado Sasha.

O grande equívoco do comandante colorado, num jogo em que só a posse de bola poderia amenizar a pressão da Raposa, foi a saída de Alex, a manutenção de Willians e a retirada de Aránguiz do lugar onde melhor produz, o que motivou um primeiro tempo de chorar. Fim de festa para quem sonhava com o título e pensava em seguir com gordura na corrida pela vaga na Libertadores.

Favoritos
É noite de eleição.

Nesta terça-feira, os conselheiros cumprem a primeira parte do processo eleitoral do Grêmio, escolhendo quem vai disputar, no dia 18, pelo do voto dos sócios, o direito de ocupar a cadeira mais importante do clube no biênio 2015/ 2016.

Claro que tudo será decidido nas urnas, que ninguém ganha ou perde antes do último voto, mas pelo andar da carruagem, pelos levantamentos feitos , o segundo turno será disputado entre Romildo Bolzan Júnior e Homero Bellini.

Senha

Rodrigo Coca /Agência Corinthians

Rodrigo Coca /Agência Corinthians

Pintou a senha.

Ainda sem saber o que vai acontecer na eleição marcada para fevereiro, Mário Gobbi Filho, o atual presidente do Corinthians, afastou qualquer chance de renovar com o técnico Mano Menezes, aconteça o que acontecer nesta reta final de Brasileirão e de Copa do Brasil.

Apesar da disposição de empurrar a bronca com a barriga, a verdade é que o atual chefe do vestiário está na dependência de resultados, de vaga na próxima Libertadores, motivos que mudam a opinião dos conselheiros e provocam alterações nos planos em qualquer lugar.

Batente

Promessa é dívida. Antes de dirigir o treino, ontem, no São Paulo, o técnico Muricy Ramalho conversou com a imprensa, revelou que se assustou nos dias em que passou na UTI e que vai tentar ficar mais calmo na beira do campo. Certo mesmo é que o chefe dos boleiros do Morumbi não pensa, depois de ter sido aprovado nos exames do coração, na aposentadoria, como muita gente cogitou.

Limite
Chegou a hora do basta. Mais uma vez, alguns torcedores que apareceram no jogo entre Goiás e Figueirense, sábado, no Serra Dourada, passaram dos limites. Eles partiram para brigas e deixaram o local no camburão da polícia. Diante da repetição dos acontecimentos, parece que o momento é adequado para uma punição rigorosa, com a proibição, para o resto da vida, dos brigões de passarem perto de um campo de futebol.

Perguntinha
O Botafogo vai escapar da degola?

Bookmark and Share

Guerrinha: Ousadia

26 de setembro de 2014 17

Caiu a ficha.

Quem viu e ouviu a coletiva de Felipão, após o empate contra o Fluminense, ficou convicto de que o Grêmio, a partir do próximo domingo, contra o Botafogo, arriscará mais do meio para a frente. É a tentativa para melhorar o poder de fogo. Precisa buscar resultados e firmar pé no G4.

Verdade que nos dois últimos jogos – Chapecoense e Fluminense – a produção ofensiva, apesar de ter feito só um gol, melhorou bastante. Mas quem sonha com regularidade e vaga na Libertadores, necessita de mais ousadia. Mesmo que corra mais riscos do meio para trás.

Atacante
É um ou o outro.

Contra o Coritiba, domingo, no Beira-Rio, o Inter terá que apostar em Maurides ou Aylon. São dois jogadores muito pouco utilizados, de características diferentes. Mas que podem dar conta do recado nas ausências do suspenso Rafael Moura e do lesionado Wellington Paulista.

Pelo que se viu na última quarta-feira, tudo indica que a escolha do técnico Abel Braga, que certamente não abrirá mão de uma referência na frente, recairá sobre o primeiro. Até pela maior imposição física e por se aproximar mais do estilo do titular.

Fritura
Futebol é resultado.

Dono de boas ideias e responsável por trabalho que chamou a atenção por bom tempo neste Brasileirão, o técnico Cristóvão Borges, pela falta de vitórias e pela dificuldade de voltar ao G4, começa a sofrer pressão. Que vem de todos os lados, das arquibancadas e de influentes conselheiros. Cristóvão já corre risco de perder o emprego no Fluminense.

Marcado na paleta, o técnico sentiu que a água está batendo no queixo. Enfrentará jogo decisivo, sábado, contra o São Paulo, no Morumbi. Dependendo do resultado, pode voltar com horário marcado para acertar as contas com o tesoureiro do clube.

Tá na panela
Escorreu pelo ralo.

Visto por muitos como único capaz de tirar o sono do Cruzeiro, o São Paulo, no Morumbi, empatou com o Flamengo e perdeu uma posição na tabela. Já deu adeus ao sonho do título.

Nove pontos atrás do líder, o time de Muricy Ramalho correrá atrás, agora, da segunda posição. Que vale vaga direta na Libertadores, sem descuidar da Sul-Americana, para comemorar um título no ano.

Tomando água de salsicha
É bom abrir o olho.

Nas três últimas rodadas, o Atlético-PR levou pancadas e despencou na tabela. Estacionou nos 28 pontos e ficou bem mais perto da parte de baixo da tabela. Se continuar assim, acabará o Brasileirão com a Bíblia na mão.

Pelo que apresenta, a troca de comando técnico não surtiu efeito algum. Com alerta aceso, não dá para duvidar que, se o trem não entrar nos trilhos, novas mudanças podem acontecer.

Perguntinha
O Corinthians virou freguês do Figueirense?

Bookmark and Share

Guerrinha: Goleada sem riscos

25 de setembro de 2014 20
Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Foi justo e merecido.

Sem o direito de dar chance ao azar, o Inter começou devagar, tomou conta do jogo a partir da metade do primeiro tempo, criou chances, desperdiçou, mas antes de sair para o intervalo conseguiu abrir o marcador. Foi com Aránguiz, em uma jogada que teve a participação de muita gente e fez jus ao predomínio.

Na segunda etapa, ampliou logo nos primeiros minutos, marcou o terceiro e ainda perdeu pênalti. Não correu riscos, depositou mais três pontos na conta, e agora vai esperar pelo Coritiba, domingo, outra vez no Beira-Rio, quando tem a obrigação de vencer outra para ficar mais perto do prêmio possível: a vaga na Libertadores.

 

Igualdade no Rio

Ficou de bom tamanho.

Num jogo em que mais uma vez defendeu bem, atacou mal, o Grêmio foi melhor do que o Fluminense no primeiro tempo, criou chances, acertou a trave. Na etapa final, segurou a barra e ganhou um ponto fora de casa. O Tricolor avançou na tabela com o tropeço do Corinthians e aumentou a invencibilidade nas mãos de Luiz Felipe Scolari.

Mais animado do que nunca, o Grêmio agora vai encarar o Botafogo, domingo, outra vez no Maracanã, quando tem a chance de até melhorar a posição, mas vai precisar repetir a eficiência do meio para trás e evoluir do meio para a frente. Isso está deixando a desejar faz tempo, e pode custar um preço caro no fim da competição.

 

A reestreia de Nilmar

É pouco provável.

Ao contrário das projeções iniciais, do esforço que não tem sido pouco nestes primeiros treinos, da resposta positiva nos trabalhos com e sem bola, a chance do atacante Nilmar fazer a sua reestreia, dia 4, no Mineirão, contra o líder Cruzeiro, é bem menor do que parece.

Quem vive o ambiente do Beira-Rio, acompanha de perto os passos do jogador, jura por todos os santos que a entrada em campo só deve acontecer contra o Fluminense até para evitar problemas no futuro para um profissional que estava atuando sem a mesma exigência que terá no Brasil.

Chefe

Carlos Edler / Agência RBS

Carlos Edler / Agência RBS

Mudou a chefia.
Sem tempo para cuidar do clube, do vestiário, de todos os assuntos que aparecem, o presidente Fábio Koff intimou o ex-presidente Duda Kroeff para assumir o comando dos jogadores, no lugar de Marcos Chitolina, que acertou a sua saída do clube no início da semana.

Revigorado, acreditando que o Grêmio está no caminho certo, que tem bala para brigar por uma vaga no G4, o escolhido aceitou o desafio, que passa a cumprir a partir da próxima segunda-feira, ao lado do técnico Luiz Felipe Scolari e do executivo Rui Costa.

Brincadeira
Só pode ser brincadeira.

Até dá para entender que o presidente da CBF, José Maria Marim, esteja engasgado com os alemães, mas esse desejo de revanche, agora, no momento em que o técnico Dunga está tentando montar um time, um grupo, um jeito de fazer a Seleção voltar a vencer e ficar forte é simplesmente proibitivo.

Queira ou não, o homem que decide, que assina no papel timbrado da entidade, deveria esperar mais um pouco para o time brasileiro engrenar, voltar a ser respeitado, para começar a pensar num novo enfrentamento com os atuais campeões do mundo, que até serviria para avaliar o trabalho que está começando.

Cirurgia
Começou a faxina.

Assustada com as cobranças, ameaças de parte da torcida, a direção do Palmeiras decidiu botar a mão na massa: contratou um psicólogo e dispensou alguns jogadores marcados na paleta pelas arquibancadas.

Na lista dos que não vestem mais a camisa do Verdão, estão o meia Felipe Menezes e o volante Josimar, ex-Inter, que até já acertou os ponteiros com a Ponte Preta para disputar a Segundona.

Camisa

Não está nada fácil.

Apesar da maior folha de pagamento, dos jogadores mais badalados, o Vasco segue capenga na Segundona, como se viu no empate contra o Sampaio Corrêa, no meio da semana, no Maranhão.

Tudo indica que o Vascão vai chegar entre os quatro melhores, mas não é exagero dizer que o time do técnico Joel Santana está vencendo pelo peso da camisa.

Perguntinha
Quantos catarinenses vão subir para a Série A?

Bookmark and Share

Guerrinha: Segue a carência

19 de setembro de 2014 33

Ficou de bom tamanho.

Sem criatividade, e muitos erros de passes, o Grêmio lutou como sempre fez desde a chegada de Felipão, mas não teve competência. Empatou sem gols com o Santos, desperdiçou pontos preciosos e a chance de avançar na tabela.

Com essa dificuldade enorme em jogar, fica a impressão de que o Tricolor terá que encontrar uma nova fórmula para mudar o rumo.

Trapalhada
Não deu para entender.

Quem esperou pela coletiva do técnico Abel Braga, após o empate contra o Sport, no meio da semana, foi dormir sem saber o motivo das saídas de Alex e D’Alessandro, dois jogadores com capacidade diferenciada de criação, na hora em que o Inter se adonou do jogo e tinha a chance de fazer mais dois pontos na tabela.

Nervoso, pressionado, visivelmente sem saber onde está o furo da bala, o técnico colorado preferiu lembrar que seu camisa 12 não criou coisa nenhuma, mereceu a substituição e culpou a imprensa pela escolha de Valdívia, um jogador sempre lembrado pelos jornalistas e pela torcida, mas que sempre é chamado para apagar o incêndio.

Tombo
Não estava no cardápio.

Três dias depois da grande atuação na vitória sobre o Cruzeiro, que encurtou a desvantagem em relação ao líder, o São Paulo, sem Kaká e Rogério Ceni, largou na frente do Coritiba, deixou a impressão de que faria a sua parte e de que continuaria grudado nos calcanhares do líder.

Mas a conversa de vestiário no intervalo mudou o rumo das coisas no Couto Pereira.

O Coxa voltou com a corda toda, aditivado, virou para 3 a 1, transformou o limão numa gostosa limonada e chegou aos 23 pontos. Após um longo e tenebroso inverno, dormiu fora do Z4 e mostrou que tem tudo para escapar do pior e deixou a Raposa, outra vez, de gravata borboleta, esperando a hora de comemorar o título do Brasileirão.

Encrenca
Aumentou o pavor.

Dentro do Maracanã, num jogo de seis pontos, o Botafogo largou atrás, virou, ficou com dois jogadores a menos e entregou o ouro para o Bahia. Entrou com força na turma dos piores da competição.

Além da derrota, a quarta seguida, dos problemas financeiros, tudo pode ficar ainda pior na vida do Fogão, com a quase certa punição de Emerson Sheik, que meteu a boca no trombone contra a CBF e vai receber a conta.
Frustração
Deu tudo errado.

Sob os olhares atentos de 35 mil pessoas, câmeras espalhadas pelos quatro cantos do estádio, ovacionado desde o aquecimento, Ronaldinho Gaúcho fez a tão esperada estreia com a camisa 49 do mexicano Querétaro.

Sem a adaptação adequada, o Moleque teve uma atuação discreta, errou um pênalti, viu o seu novo time perder por 1 a 0, viveu uma frustração e já sentiu na pele que vai ter dificuldades para comemorar título na nova casa.
Perguntinha
Quando o Inter vai voltar a jogar bom futebol?

Bookmark and Share