Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Fluminense"

Acabou o drama

01 de dezembro de 2014 35

Num jogo em que teve muito mais posse de bola, o Inter abusou dos toques laterais, finalizou pouco, mas confirmou a maior qualidade na segunda etapa e derrotou o Palmeiras por 3 a 1. O time de Abel chegou aos 66 pontos e se garantiu na turma que vai participar da Libertadores de 2015.
Uma vitória merecida, aguardada, comemorada pelo maior público que o Beira-Rio recebeu num jogo oficial após a sua reinauguração. Agora, o Colorado está aliviado para encerrar sua participação no Brasileirão e ainda sonhando com a vaga direta na mais charmosa competição da América.

Não estava no cardápio

Foto: Matheus Andrade/Photocamera, Divulgação

Foto: Matheus Andrade/Photocamera, Divulgação

Fora de casa, contra o Fluminense, com a chance de ficar bem perto de carimbar a vaga direta na Libertadores, o Corinthians começou bem, levou o empate, entrou em parafuso e perdeu de 5 a 2. Fechou a rodada na quarta posição e vai para a última rodada com a corda no pescoço.
Certo mesmo é que, aconteça o que acontecer domingo contra o Criciúma, o técnico Mano Menezes, expulso no Maracanã, já sentiu o cheiro da brilhantina. Ele está fora dos planos para 2015 e isso também pode influir na produção do Timão no último compromisso da temporada.

Acredite quem quiser
Dono de míseros 39 pontos, 20 derrotas, 58 gols sofridos em 37 jogos, o Palmeiras, com um dos piores times da sua história, chega no último jogo fora do Z4 e dependendo apenas do seu resultado. Com esta campanha horrorosa, de fazer o seu torcedor correr até a farmácia atrás de calmantes, o Verdão joga por vitória contra o Atlético-PR. Pela ruindade dos rivais, pode seguir na elite até com outro fracasso.

Aconteceu o milagre
Na hora da verdade, de a onça beber água, o Avaí foi mais competente do que seus rivais: derrotou o Vasco, esperou pelos fracassos de Boa Esporte e Atlético-GO e se garantiu na elite em 2015. Uma conquista que parecia improvável, com participações decisivas do meia Marquinhos, o dono do time, que certamente vai ganhar um busto na Ressacada.

Perguntinha
O Inter vai pegar a vaga direta na Libertadores?

Bookmark and Share

Vitória justa

13 de outubro de 2014 59

Foi bem merecido.

Em jogo complicado, com a obrigação de virar a página e reagir, o Inter entrou mordido, pilhado. Jogou no limite, criou as melhores chances no primeiro tempo e não aproveitou. Só abriu o marcador na segunda etapa, mas recuou, levou o empate e, no apagar das luzes, derrotou o Fluminense. Reassumiu a vice-liderança e recuperou a paz.
Foi uma vitória importante e justa, contra um adversário direto. Significa, acima de tudo, um grande passo para carimbar a vaga na Libertadores. De novo, espia de canto de olho aproximação ao topo. A vitória serviu também como combustível para encarar a próxima decisão. Será domingo, de novo no Beira-Rio, contra o Corinthians.

Virada

Deu tudo errado.

Fora de casa, no Pacaembu, o Grêmio saiu na frente na etapa final, mas ficou com um a menos e levou a virada do Palmeiras. Culpou a arbitragem e fechou a rodada com as mãos vazias. Mas ainda muito vivo na briga por vaga na Libertadores.
Agora, o time de Felipão vai para outro jogo com cara de encrenca. Sábado, encara, no Serra Dourada, o Goiás. Se terá os desfalques dos suspensos Barcos e Dudu, contará com as voltas de Grohe, Mateus Biteco e Luan, de volta da Seleção. Precisará jogar no limite, de novo, para seguir na batalha pelo G4.

Animador

Valeu muito a pena.

Quem trocou a cama pela curiosidade, sábado, para assistir a Brasil x Argentina, não se arrependeu: viu um jogo corrido, que começou com cara de argentino e acabou festa brasileira e atuação coletiva de ótima qualidade da Seleção.

Ainda atrás de time e maneira de jogar, Dunga priorizou a marcação, a ocupação de espaços, a velocidade na saída de trás para a frente. São ingredientes que funcionaram e deixaram a impressão de que recomeça mais com acertos do que com erros.

TÁ NA PANELA

Seguem as surpresas.

Líder, com uma mão e quatro dedos no caneco, o Cruzeiro foi ao Maracanã e jogou bola de chorar. Levou 3 a 0 do Flamengo e voltou para casa com o alerta ligado.

Mesmo sem o rendimento do turno, os mineiros seguem com gordura e ainda tranquilos. Estão cada vez mais perto do sol, mas isso depende de detalhe importante: recuperar o bom futebol com urgência.
Heroico

Só quem viu pode acreditar.

Atolado no Z4 e sem grana para pagar salários, o Botafogo foi heroico em Manaus. Venceu o Corinthians e festejou como se fosse final de Copa. Uma vitória que com vários personagens. Nenhum deles maior do que o goleiro Helton Leite, um terceiro goleiro que pegou até pensamento e merece busto caso o Fogão se salve da degola.

 

Perguntinha: O Alisson merece continuar como titular?

Bookmark and Share

Retomada

12 de outubro de 2013 4

Chegou a encruzilhada. Neste sábado, no Maracanã, o Grêmio, vice-líder, com a volta de  alguns titulares, com o canto do olho no caneco. Encara o irregular Fluminense, assustado com  o risco de degola, cheio de desfalques, num jogo que serve de retomada para a turma do Humaitá.

Mesmo longe de casa, da maioria do seu povo, o time do técnico Renato Portaluppi tem boa chance de voltar a defender com eficiência, atacar com mais qualidade do que tem feito, superar outro obstáculo e fechar a rodada ainda mais perto do nada pequeno objetivo de garantir vaga na próxima Libertadores.

A decisão…

Todas as sextas-feiras, exatamente às 20h, Toninho, bêbado de carteirinha, se apresenta no
boteco do Luizão. Entra, puxa uma cadeira, ocupa a mesa no canto e, sem perda de tempo, faz o
pedido:

– Três cervejas bem geladas, por favor!

Na sexta-feira seguinte, o Luizão, intrigado com o pedido, decidiu matar a curiosidade:

– Desculpe, mas porque você bebe três cervejas nas sextas-feiras, no mesmo horário?

Sem nenhuma cerimônia, Toninho lascou.

– Porque tenho dois irmãos, moramos longe um dos outros! Assim, cada um entra em um bar e bebe três cervejas! Tomamos uma por cada um de nós! – respondeu.

Três meses depois, em mais uma sexta-feira, o cliente entrou no boteco, ocupou a mesa favorita e foi interpelado pelo Luizão.

– Três cervejas bem geladas, como sempre? – questionou o proprietário.

– Não! Apenas duas! – avisou o Toninho.

O Luizão, surpreso com o pedido, pegou as duas garrafas, o copo, levou até a mesa e antes
de voltar ao balcão decidiu matar a curiosidade.

– Desculpe, amigo! Você sempre pede três cervejas e hoje pediu só duas! Aconteceu alguma coisa com um de seus irmãos? – questionou.

O Toninho coçou o queixo, deu um enorme suspiro e mandou bala.

– Não! Estão todos muito bem! Eu é que parei de beber…

Inadiável

É proibido dar bobeira. Neste domingo, outra vez no Centenário, o Inter, mais perto da zona da morte do que da turma que corre atrás da vaga na Libertadores, enfrenta o Náutico, quase matriculado na Segundona de 2014, sem o direito de fracassar, para se afastar da ameaça e evitar dias mais conturbados no Beira-Rio.

Ao lado do seu povo, provavelmente com Scocco entre os titulares, na quase certa despedida do interino Clemer, o Colorado precisa fazer valer a condição de mandante, cumprir com a sua obrigação e aguardar, pelas entrevistas, a chegada do novo chefe do vestiário.

Bookmark and Share

Jogão

05 de outubro de 2013 4

Vale mais do que parece.

Neste sábado, no Maracanã, o vice-líder Grêmio, animado, com gordura, enfrenta o Botafogo, terceiro na tabela, num jogo que vai definir quem segue na esperança de alcançar o provável campeão Cruzeiro e quem coloca uma mão, mais quatro dedos, na vaga direta para a Libertadores.

Mesmo longe de casa, contra um adversário que vai arriscar tudo para reagir na competição, o time de Renato Portaluppi tem capacidade para fazer um grande jogo, buscar um bom resultado e dar um passo quase definitivo atrás do prêmio que está ao seu alcance.

O jacaré…

Um velho senhor tinha um bonito lago na sua enorme propriedade. Depois de algum tempo sem ir ao local, decidiu, naquele dia, dar uma olhada geral para ver se estava tudo em ordem.

Pegou um balde, para colher frutas das árvores localizadas pelo caminho e, ao se aproximar do lago, ouviu vozes femininas, animadas e divertidas. De longe, botou os olhos na água e viu um grupo de jovens mulheres tomando banho, completamente nuas…

Se aproximou do grupo, foi notado e todas elas fugiram para a parte mais funda do lago. Na maior calma do mundo, o proprietário do local seguiu na beira do lago, olhar fixo nas mulheres e ouviu o grito de uma delas.

- Não sairemos daqui enquanto o senhor não abandonar o local! – anunciou.

Experiente, acostumado a lidar com o público mais jovem, o velho resolveu liquidar a questão.

- Calma, meninas! Eu não vim aqui para vê-las nadando ou saindo nuas do lago! – comunicou.

A oradora da turma, cada vez mais nervosa, não se conteve.

- Então o que o senhor está fazendo aqui? – questionou.

- Eu só vim dar comida para o jacaré…

Reação

É proibido adiar.

Neste domingo, na volta ao Centenário, o Inter, que demitiu Dunga e a comissão técnica, sem confiança, longe do melhor futebol, encara o Fluminense, em fase de recuperação, com a inadiável obrigação dos três pontos para voltar a respirar melhor.

Pelo que se viu ultimamente, um jogo dos mais complicados para a turma do interino Clemer, daqueles que vai exigir concentração, superação dos jogadores, de empurrão dos habitantes das arquibancadas, tudo para o Colorado acabar com o jejum e subir degraus na tabela.

Bookmark and Share

Dureza

13 de julho de 2013 2

Vai ser bem complicado.

Neste sábado, em Macaé, o Inter, com moral alta pelo avanço na tabela e pela virada no meio da semana, visita o Fluminense, adversário direto na briga do Brasileirão, e um jogo que certamente será mais exigido do que foi até agora e terá que se virar mesmo sem a chegada dos reforços.

Apesar de fragilizado em relação ao começo da competição, com a desvantagem de jogar na casa do rival, o time de Dunga, que tem feito muito mais do que se imaginava, pode arrumar forças para superar o complicado degrau, depositar ponto na conta e até evoluir na classificação geral.


O advogado e o padre

O padre precisava com urgência de dinheiro para as obras assistenciais da paróquia e resolveu ligar para o advogado famoso da região, homem rico, porém muito pão-duro. Após  ouvir o longo discurso do pároco, o ricaço causídico disse.

– Muito bem! O senhor parece conhecer muito meu patrimônio  minha renda, mas com certeza desconhece outros detalhes da minha vida – fez uma pausa dramática e continuou.

– O senhor sabe, por acaso, o valor do tratamento de minha filha excepcional? – perguntou o advogado.

– Hmmm, não, não sei… – respondeu o padre, constrangido.


– E o senhor sabe, por acaso, que tenho também um filho cego e tetraplégico? – prosseguiu o
advogado.

– E o senhor sabe, por acaso, que tenho também um filho cego e tetraplégico? – prosseguiu oadvogado.

Dessa vez, o padre nem conseguiu falar, tamanho o constrangimento.

– E o senhor sabe também – continuou o advogado, já muito irritado – que o marido da minha irmã morreu num acidente de trânsito deixando-a com três filhos e sem um tostão?

– Desculpe, realmente não sabia… – disse o padre, morrendo de vergonha.

O advogado, então, finalizou:

- E o senhor acha que, se eu não dou um tostão para eles, vou dar para suas obras?


Jogão

Tem tudo para ser um jogão.

Domingo, na Arena, o Grêmio, atrasado na tabela, mais ajustado pela semana cheia de treinos, enfrenta o líder Botafogo, recheado de cascudos, confiante, num jogo que merece casa cheia, que vai dizer com ais nitidez o que se pode esperar dos dois na competição mais difícil do planeta bola.

Por jogar em casa, apoiado pela esperançosa torcida, o time de Renato Portaluppi tem todas as condições de apresentar um futebol muito melhor do que fez em Curitiba, fazer valer a condição de mandante, conseguir os três indispensáveis pontos para se aproximar dos primeiros colocados e passar a sonhar alto na disputa.


Bookmark and Share

Garçom

29 de maio de 2013 4

Aconteceu de novo.

Quem viu o 2 a 0 do Grêmio no Náutico, domingo, constatou que o argentino Barcos jogou muito mais fora do que dentro da área, na condição de garçom, ao contrário do que todos imaginavam quando chegou.

Com movimentação e inteligência, o gringo atrai os marcadores, abre espaços para os meias Zé Roberto e Elano e facilita a velocidade de Vargas. Mas precisa aparecer um pouco como o homem de referência, do último toque.

Tempo

É questão de dias.

Apesar do recomendado silêncio sobre o assunto, o Inter se prepara para anunciar, assim que abrir a janela europeia, o meia Júlio Baptista, de passagens pela Seleção. Pela necessidade no Beira-Rio, desembarca, veste a camisa e vai para o jogo.

Para quem não sabe, o brasileiro trabalhou na Inglaterra, na Espanha e na Itália, é versátil. Marca, ataca, usa muito a força, o chute forte e tem bola para a dividir a responsabilidade no meio com D’Alessandro.

Diferenciado

Tudo tem explicação.

Se alguém ainda não descobriu as causas do bom futebol, do título carioca, da atuação qualificada na estreia do Brasileirão, quando empatou com o Corinthians no Pacaembu, é bom botar os olhos no holandês Seedorf e logo vai entender as razões de o Botafogo ter feito o que não fazia havia muito tempo.

Forte, habilidoso, cheio de gás, o capitão, líder, merecidamente dono do maior contracheque entre os integrantes do grupo do técnico Osvaldo de Oliveira, é quem comanda tudo, como se fosse um recém-promovido da base.

Certamente estará na briga pelo título de craque da competição mais difícil do planeta bola.

Aberto

Ninguém é de ninguém.

Logo mais, em Assunção, Olímpia e Fluminense decidem quem segue na Libertadores.

É um grande desafio para o time brasileiro, que joga pela vitória, por empate com gols. Mas terá que jogar muito mais do que fez no empate em São Januário e deixou os paraguaios bem animados.

Tenso

É quase pule de dez.

Não é preciso ser estudioso na matéria para saber que a decisão entre os argentinos Newell’s e Boca, logo mais, em Rosário, será tensa.

Pela rivalidade e para seguir vivo na Libertadores, é fácil imaginar que jogarão com o pé no acelerador e pau comerá em campo.

Perguntinha

Forlán é dúvida para o jogo de amanhã?

Bookmark and Share

Avalista

08 de maio de 2013 16

Já era esperado.

Quando muitos pensavam que a desastrada atuação contra o Santa Fe seria o fim da linha para o zagueiro Cris, Vanderlei Luxemburgo veio a público e pediu paciência de todos com o jogador.

Homem de confiança do chefe do vestiário, o dono da camisa 3 será chamado para conversa entre quatro paredes, receberá conselhos importantes e, pelo que se ouviu ontem, seguirá como titular quando voltar da suspensão.

Vestiário

Mudou do dia para a noite.

Ao contrário de 2012, quando fracassou na Libertadores e no Brasileirão, o Inter deste início de ano, campeão do Gauchão, tem boas chances de seguir adiante na Copa do Brasil. Mostra vestiário unido, interessado e fechado com as ideias e atitudes do técnico Dunga.

Só Deus sabe se conseguirá botar a mão em mais um caneco, mas já se sabe que o torcedor vai assistir a um grupo cheio de vontade.

Ameaça

Só pode ser barulho de asas.

Sem papas na língua, o presidente do Atlético-PR, Mário Celso Petraglia, ameaçou em alto e bom som, através de carta publicada no site oficial do clube, que o seu time só vai entrar em campo, domingo, na decisão contra o rival Coritiba, se houver a escalação de árbitro que não seja filiado à federação paranaense.

Pelo silêncio dos organizadores, tudo indica que, como aconteceu no primeiro jogo que vale o título do regional, o clássico será dirigido por um representante do futebol local e ninguém, nem o mais fanático torcedor do Furacão, acredita que o seu clube possa ser derrotado por W.O.

Decisão

É noite de paredão.

Logo mais, em um Independência lotado, eufórico, pintado de preto e branco, Atlético-MG e São Paulo decidem quem segue na Libertadores.

Com mais qualidade, melhor campanha, moral em alta pela vantagem obtida no Morumbi, o time do técnico Cuca joga como favorito e está com cara de que não vai dar chance ao azar.

Bafo

Não vai ser fácil.

Cansado, longe do time que fez bonito em 2012, o Fluminense enfrenta o Emelec, logo mais, em São Januário obrigado a vencer para seguir na Libertadores.

É daqueles jogos em que o time do Abelão precisará de paciência para superar a retranca equatoriana e, acima de tudo, do bafo das arquibancadas.

Perguntinha

Leandro Damião será convocado dia 14?

*** Tá com dúvida? Precisa de respostas? Envie a sua Pergunta Para o Guerrinha por comentários ou e-mail online@diariogaucho.com.br . Ele responde sobre Inter, Grêmio e dá até conselhos amorosos!

Bookmark and Share

Errado

26 de março de 2013 4

Deu tudo errado.

Num jogo apropriado para fazer teste, firmar convicção, o técnico Vanderlei Luxemburgo deu azar com a lesão do atacante Welliton, que saiu de campo antes da metade do primeiro tempo, e certamente adiou a decisão sobre a utilização ou não de três homens de frente na decisão contra o Fluminense.

Mesmo diante da necessidade de vitória, a falta de tempo, o risco de perder algum outro jogador até o dia do enfrentamento contra os cariocas, fica fácil imaginar que o Grêmio vai entrar em campo com o tradicional 4-4-2 e, se precisar, mudar o rumo durante a partida.

Fôlego

Estava no cardápio.

Com a gordura obtida pela muito boa campanha, cheio de jogadores que estão precisando recuperar o fôlego em razão dos muitos jogos seguidos, o técnico Dunga deve dar folga para boa parte dos seus titulares, amanhã. no jogo contra o São José, confirmado para o gramado sintético do Passo d’Areia.

Só hoje vamos saber quem vai fazer parte da lista dos ausentes, mas além de Fred, que está internado na enfermaria, parece que a maioria dos titulares ficará de fora, proporcionando ao chefe do vestiário uma bela chance para avaliar alguns boleiros e definir muitas coisas para o restante do ano.


Capenga

Só com milagre.

Ao contrário de outros tempos, a Seleção virou um time comum, sem jogadas, sem um jogador capaz de fazer a diferença na hora da encrenca, como se viu no amistoso de ontem, quando voltou a mostrar uma bola mixuruca, empatou com a Rússia e aumentou a desconfiança do torcedor.

Após estes dois testes fortes, que serviram para provar a decadência do nosso futebol, tudo indica que o técnico Luiz Felipe Scolari, o auxiliar Carlos Alberto Parreira e todos os envolvidos com o projeto para a Copa das Confederações, para a Copa de 2014, vão aumentar a dose dos calmantes.


Desespero

Bateu o desespero.

Pelas notícias dos últimos dias, o Palmeiras está de olho no mercado, atrás de um goleador, e cogitou o nome de Adriano, que está fora de cena e parece ter virado ex-jogador faz tempo.

O assunto segue em pauta nos gabinetes do Parque Antártica, mas certamente vai acabar arquivada, o que significa um acerto para um clube que precisa de atletas e não apenas de marketing.


Condenados

O perdedor se despede.

No meio da semana, Canoas e Santa Cruz, os dois piores da tabela geral, se enfrentam, num jogo em que o empate é proibitivo e que manda o derrotado para a indesejável Segundona.

Pelo que fizeram até agora, pelas atuações desastrosas, tudo pode acontecer e a situação dos dois é tão complicada que, até o ganhador, dificilmente vai salvar o pescoço da guilhotina.


Perguntinha: Quando Koff e Odone vão se acertar?

Bookmark and Share

Vaga

08 de março de 2013 6

Ficou bom demais.

O 1 a 1 entre Fluminense e Huachipato, no Engenhão, era tudo o que o torcedor, a direção, o técnico, os jogadores e até os pipoqueiros da Arena queriam. Deixa o Grêmio com a faca e o queijo na mão para reassumir a liderança terça-feira, contra o Caracas.

Nas contas que são feitas no vestiário, todos sabem que, se empatar o próximo jogo e depois vencer o Fluminense, na sua casa nova no Humaitá, o Grêmio, que levou um susto na largada, carimba e encaminha a melhor vaga no Grupo 8.

Recorde

É quase um recorde.

Pelas notícias de ontem, o Inter entrará domingo, em Ijuí, para decidir a Taça Piratini com a mesma escalação dos últimos dois jogos. Isso é incomum nos dias atuais do futebol mundial.

Claro que não significa certeza de vitória. Mas Dunga, pelo estágio atual e ainda no aguardo de reforços, deve comemorar o fato de não precisar fazer mudanças ou ter de mudar a forma de jogar justamente nesta hora tão decisiva.

Castigo

Faltou competência.

Em jogo no qual teve as melhores chances e tinha tudo para vencer, o Palmeiras criou, levou gol nos acréscimos, perdeu para o Tigre e agora terá que tirar coelho da cartola se quiser seguir na Libertadores.

Foi uma derrota que doeu mais do que qualquer outra. Sem nenhuma culpa do técnico Gilson Kleina, que escalou e mudou certo. O tropeço deve ser debitado na conta do atacante Kleber, que teve a bola do jogo, nos acréscimos, e optou pelo preciosismo. Tudo isso foi decisivo para a intolerável violência de integrantes da organizada contra os boleiros.

Forte

Longe de casa, no gramado sintético, o Corinthians, como sempre, marcou muito, criou chances, mas perdeu, com gol de bola parada, para o Tijuana. Mostrou, porém, que tem bala na agulha.

Apesar de terminar a rodada fora do topo, o time de Tite passa de fase e, com a reversão da bronca com sua torcida, entra com força na briga pelo caneco.

Correria

Já era esperado.

Motivados pela chance da proeza, os torcedores do São Luiz, em menos de três horas, compraram todos os ingressos da decisão de domingo.

Já se sabe que o time de Paulo Porto atuará empurrado pelo seu povo. Nada de anormal para quem fez bela campanha e sabe que a missão não é impossível.

Perguntinha

O Damião desencantará em Ijuí?

Bookmark and Share

Tempo

26 de fevereiro de 2013 10

Só o tempo vai dizer.

Até agora, ninguém sabe dizer, com certeza, se o Grêmio tomou ou não a medida certa em poupar os titulares do Gre-Nal, que custou a segunda derrota na temporada para o maior rival, a eliminação da disputa pelo título do turno e a chance de entrosar o time.

A resposta para essa questão fica na dependência dos resultados na Libertadores, do desempenho no returno do próprio Gauchão, que não é a prioridade da turma do Olímpico, mas que nenhum torcedor gremista quer ver nas mãos do coirmão.

Fase

É a hora da conversa.

Quem viu a vitória do Inter, domingo, certamente vai concordar que Damião teve mais uma atuação bem abaixo do seu normal, adotou a individualidade em vários lances, passou longe daquele jogador que, por muito tempo, era visto como arma quase infalível.

A missão de um centroavante é marcar gols, mas o camisa 9 precisa reconhecer que a fase não é boa, que só vai voltar a ser lembrado para a Seleção se conseguir recuperar o melhor futebol, que também consiste em ser solidário com os seus companheiros.

Pressão

Mudou tudo.

Visto por muitos como o favorito do Grupo 8, o Fluminense ficou em situação bem complicada após a surra que levou do Grêmio, dentro do Engenhão, e vai pegar o irregular Huachipato, amanhã, no Chile, com a proibição de repetir a última atuação e terminar a noite com as mãos abanando.

Por todas as merecidas críticas que recebeu nos últimos dias, pela desconfiança que se instalou entre os torcedores, é fácil adivinhar que o técnico Abel Braga vai reforçar o meio-campo, a marcação, tudo para tentar diminuir a pressão e um fim de festa quase antecipado.

Surpresa

Em casa, o Lajeadense saiu em vantagem, cedeu o empate para o Esportivo, não conseguiu sair da encrenca e acabou entregando o ouro nos pênaltis para a turma da Serra.

Apesar do fracasso na hora imprópria, vale lembrar que o time do técnico Flávio Campos cumpriu bela campanha, não perdeu para ninguém e tem tudo para entrar forte na Taça Farroupilha.

Equilíbrio

A decisão entre São Luiz e Caxias, sábado, em Ijuí, que vai apontar um finalista do turno, merece casa cheia e promete emoção do primeiro ao último minuto.

Claro que cada jogo é um jogo, que um deles pode nocautear o rival sem apelação, mas tudo indica que vamos ter um grande espetáculo, sem favorito e que será resolvido nos detalhes.

Perguntinha

O Grêmio vai jogar na Arena ou no Olímpico?

Bookmark and Share