Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Goiás"

Queda de Luan é assustadora

22 de julho de 2014 20

 

Foto Rodrigo Fatturi/Grêmio/Divulgação

Foto Rodrigo Fatturi/Grêmio/Divulgação

Algo está acontecendo. De uma hora para outra, o menino Luan, veloz, habilidoso, que surgiu como um furacão, sumiu do mapa. Nos dois últimos jogos – Goiás e Figueirense -, o jogador mais valorizado do grupo gremista saiu de campo antes do final, com atuações que não passaram nem perto do que já mostrou com a camisa tricolor.

Alguém, lá pelas bandas do Humaitá, precisa descobrir com urgência o que se passa com o jogador. Talvez uma conversa carinhosa, olho no olho, seja o remédio para que tudo volte ao normal.

Desafio
Aumentou o desafio. Empolgado com a goleada sobre o Flamengo, com a mão na maçaneta da porta de entrada do G4, o Inter agora vai precisar superar um obstáculo que está atrapalhando a campanha: vencer longe do Beira-Rio.

Contra o Bahia, sábado, sem público no estádio, ambiente favorável, o time do técnico Abel Braga, sem o chileno Aránguiz, não pode deixar o cavalo passar encilhado.
A hora de arrancar é agora, contra um adversário que está atrapalhado e longe de ser temível.

Cerimônia
É o dia da confirmação. Logo mais, no Rio, o gaúcho Dunga será apresentado, pela segunda vez, como o novo técnico da Seleção.  Terá muito trabalho pela frente, o maior deles de garimpar qualidade técnica, de formar um grupo, de fazer um time competitivo, capaz de resgatar o respeito dos adversário, que não existe mais.

Além do novo comandante, a CBF também deve anunciar os outros integrantes da comissão técnica. Certo mesmo é que os novos responsáveis terão que descascar um enorme abacaxi, sem chance de erros, tudo para que o torcedor possa ter esperança de ver em campo um time capaz de dar esperanças de vitórias e títulos.

Largada
Melhor é impossível. Longe de casa, contra o campeão paulista, o Brasil-PE, nosso representante na Série D, fez estreia de luxo. Derrotou o Ituano por 1 a 0 somou os primeiros três pontos e, além de tudo isso, fez uma atuação de muito boa qualidade, acima de tudo do meio para trás.

Com o moral em alta, o Xavante volta a campo no domingo, no Vieirão – o Bento Freitas está proibido de receber jogos no momento – e tem tudo para fazer outro resultado, encaminhar o primeiro objetivo, que é o de passar de fase.

Tumulto
Era pule de dez. Após tudo o que aconteceu no Beira-Rio, com protestos, agressão contra o lateral André Santos, era fácil imaginar que a delegação do Flamengo chegaria em casa debaixo do mau tempo.

Assim que colocaram os pés no saguão de desembarque, os integrantes da delegação do Mengão foram xingados, cobrados, ameaçados pela rapaziada das organizadas do clube. Sorte que a polícia carioca trabalhou bem, cuidou do assunto e protegeu o pessoal do Ninho do Urubu.

Perguntinha
Quem vai parar o Cruzeiro?

Bookmark and Share

Turbulência

19 de novembro de 2013 7

Esquentou a chapa.

Após a derrota para o Goiás, a segunda seguida em quatro dias, o vestiário do Inter ficou tenso. Houve cobranças fortes entre os jogadores, mas sem qualquer tipo de agressão, como disse um funcionário do estádio.

Certo, mesmo, é que o ambiente, ao contrário de alguns poucos meses atrás, está bem diferente, turbulento, com muita coisa vazando. O que não acontecia nos tempos de Dunga e do preparador Paulo Paixão, que sabiam muito bem lidar com as questões envolvendo tantas pessoas diferentes.

Mistério

É um bom problema.

A partir de domingo, em Campinas, contra a Ponte Preta, Renato Portaluppi terá que se virar. Há uma questão que começa a mexer com a cabeça e os nervos da maioria dos gremistas: quem sobrará entre os estrangeiros?

Pelo momento, acima de tudo em razão da diferença que fez no 2 a 1 sobre o Flamengo, Maxi Rodríguez merece estar, no mínimo, na casamata, para aquela hora do aperto. Mas, até o dia do embarque, com toda a certeza, o assunto será mistério nas bandas do Humaitá.

Pepino

Sempre há alguém de plantão.

Com 41 pontos, cada vez mais assustado com o perigo de degola, três jogos cabeludos pela frente – Inter (F), Botafogo (C), São Paulo (F) -, o Coritiba deu cartão vermelho ao técnico Péricles Chamusca e entregou a responsabilidade da salvação ao auxiliar-técnico Tcheco.

Funcionário do clube, ídolo da torcida, o ex-meia conhece melhor o vestiário do Couto Pereira do que a cozinha da sua casa. Pegou uma granada na mão e precisará usar a sua habilidade para evitar uma explosão que pode vitimar a metade da torcida paranaense.

Busto

Merece um busto.

Claro que ainda faltam três jogos e a situação está indefinida. Mas dá para se dizer que o técnico Argel Fucks conseguiu façanha no comando do Criciúma.

Apesar da dureza da tabela – Vitória (C), São Paulo (C) e Botafogo (F) -, o Tigre está perto de garantir a permanência na elite e reconhecer que o trabalho do comandante foi decisivo na reação.

Exigência

Aumenta a exigência.

Às 23h, no Canadá, a Seleção, cada vez mais animada, enfrenta o Chile. Um teste bem mais forte do que teve no sábado, com Honduras. Mas com toda a chance de emplacar outra vitória.

Desta vez, Felipão finalmente vai conseguir observar melhor o que precisa ser observado e começar a montar a lista definitiva para a Copa de 2014.

Perguntinha

Quando vai acabar o jejum de Kleber?

Bookmark and Share

Seca

12 de novembro de 2013 2

É de arrepiar os cabelos.

Na derrota para o Cruzeiro, o Grêmio atingiu duas marcas preocupantes. Elas expõem com clareza a queda na tabela de classificação e a preocupação de deixar escapar vaga na Libertadores. São sete jogos sem vencer, seis deles sem marcar gol.

Claro que o Tricolor segue com a faca e o queijo na mão. Depende dos próprios resultados, mas Renato terá que achar um jeito de fazer o seu time superar as dificuldades para não fechar o ano de mãos vazias.

Devedor

Ainda não foi desta vez.

Visto por muitos como solução do ataque, Scocco, escalado pela segunda vez seguida como titular, apareceu pouco enquanto esteve em campo no 2 a 1 sobre o Botafogo. Pareceu estar desconfortável no esquema que obriga o último atacante a se virar sozinho.

Se seguir atuando dessa forma, com os meias afastados, comerá o pão que o diabo amassou para deslanchar com a camisa vermelha e provar que não desaprendeu o o que fez na última Libertadores, quando chamou a atenção pelos gols.

Vitrine

Não muda o conceito.

Aconteça o que acontecer nestes últimos cinco jogos, o técnico Enderson Moreira também acabará a temporada em alta, na vitrine e na mira de muita gente. Tudo pelo bom trabalho que desempenhou no comando do Goiás, que fez bonito na Copa do Brasil e ainda luta por vaga na Libertadores.

Valorizado, agora reconhecido pelo grande público, não é de duvidar que o chefe do vestiário do time goiano, com ou sem vaga na competição internacional de 2014, seja seduzido por um contracheque mais polpudo. Algum clube do eixo Rio-São Paulo está de olho nele, que poderá mostrar ainda mais.

Condenado

Só um milagre.

Dono de 36 pontos, estacionado na frente da porta de saída do Z4, o Criciúma precisará fazer chover para cima nos últimos cinco jogos para escapar da tragédia e comemorar como se fosse título.

Para quem não sabe, o Tigre encara Atlético-PR (C), Coritiba (F), Vitória (C), São Paulo (C) e Botafogo (F), uma tabela cabeluda e que dificilmente renderá pontos para a salvação.

Foco

Ficou muito claro.

Verdade que o Atlético-PR está em alta, mas o São Paulo só foi goleado, domingo, porque está com a cabeça na Sul-Americana, que leva à Libertadores.

Livre da ameaça que carregou durante muitas rodadas, o time do técnico Muricy Ramalho transferiu o foco e tem muita chance de acabar o ano mais feliz do que muita gente envolvida no Brasileirão.

Perguntinha

O Fluminense salvará o Vasco?

Bookmark and Share

Luxo

28 de maio de 2013 7

Deu gosto de ver. Após um longo e tenebroso inverno, quando quase nunca jogou mal, mas andou longe daquele futebol que exibiu nas primeiras aparições no Inter, Fred roubou a cena na Arena Fonte Nova, com uma atuação impecável no auxílio à defesa e decisiva nas tramas ofensivas.

Se mantiver a regularidade, o dono da camisa 35 do Beira-Rio não corre risco de perder a vaga entre os titulares, mesmo com as contratações que estão por chegar, e pode, no futuro, voltar a jogar como segundo volante.

Perfeito

Agradou a resposta.

Sempre bem colocado, cheio de confiança, o zagueiro Bressan, que ocupou a vaga do criticado Cris na estreia do Grêmio, domingo, contra o Náutico, cumpriu muito bem o seu papel, simplificando nas poucas investidas do rival e sempre optando pela saída de bola sem chutão.

Por enquanto, apesar da reconhecida predileção pelo ex-titular, é fácil adivinhar que Vanderlei Luxemburgo vai seguir apostando no menino, que não sentiu as dificuldades de entrar numa hora complicada e mostrou qualidades.

Magia

Chegou a hora do comandante.

Desde domingo, quando viu a despedida do talentoso Neymar, contratado pelo Barcelona, tudo indica que Muricy Ramalho, dono de um currículo invejável, conhecedor do ofício, passou a ingerir calmantes, na tentativa de fazer o Santos jogar bom futebol sem o seu melhor jogador.

Não é de duvidar que, antes da abertura da janela, quando certamente o Peixe vai abrir o cofre, bater o martelo em novas contratações, o comandante do vestiário, adepto do futebol bonito, de ataque, acabe fazendo o que menos gosta: armar retrancas e evitar um atraso considerável na tabela do Brasileirão.

Passeio

Com um grupo numeroso, forte, interessado, o Cruzeiro mostrou na estreia do Brasileirão que vai ser a dor de cabeça para todos aqueles que querem botar a mão no caneco.

Ninguém desconhece que faltam 37 jogos, que o Goiás não é candidato a título, mas a verdade é que a Raposa fez 5 a 0 ao natural, passeando, e confirmou a bola que apresentou no Mineiro.

Único

Na largada do Brasileirão, apenas o São Paulo, que tem bom elenco, conseguiu três pontos fora de casa, contra a Ponte Preta, em Campinas.

Além dos importantes três pontos, da vitória fora de casa, que faz uma baita diferença, o resultado no Moisés Lucarelli vai aumentar e muito o moral do time do técnico Ney Franco.

Perguntinha

Quem vai ser o goleador do Brasileirão?

Bookmark and Share

Ponto

19 de novembro de 2012 7

Foi ponto ganho. Muito longe daquele time que encantou em vários jogos, o Grêmio voltou a mostrar pouco, chegou a
estar perdendo por 2 a 0, mas reagiu a tempo, buscou o empate contra a Portuguesa e vai para os últimos dois jogos com muita chance de entrar direto na Libertadores de 2013.

Um resultado, que na verdade caiu do céu, muito pela boa atuação de Marcelo Grohe, com intervenções decisivas contra um rival ainda muito ameaçado, o que ajudou bastante na reação de um time que parecia com a vitória na mão.

Mesmice

Continua a mesmice. Sem motivação, sem velocidade, sem jogadas que possam tirar o adversário do trilho, o Inter repetiu as fracas atuações do returno, perdeu para o Corinthians, mostrou que está contando os dias para entrar em férias, aguardar as medidas para projetar o próximo ano.

Chegou a hora do presidente Giovanni Luigi arregaçar as mangas, escolher o seu diretor de futebol, o seu gerente
executivo, a comissão técnica para 2013 e para tentar fazer conselheiros na eleição que está chegando cada vez mais perto.

Castigo

Tudo tem o seu preço. Dentro de casa, ao lado do seu povo, contra o pior time da competição, o Atlético-MG saiu perdendo por 2 a 0, só conseguiu o empate, deixou escapar a chance de fazer três pontos importantes e, pelo andar da coisas, vai ter de se contentar com a vaga na pré- Libertadores, o que não é pouco, mas é menos para quem sonhava com o título.

Esse fracasso que não estava nos planos de ninguém, principalmente do exigente presidente Alexandre Kalil, não é de duvidar que o técnico Cuca, até agora um perdedor nato, que no início da semana falava em continuidade, pode até ser chamado para agradecimentos e acerto de contas.

Punição

Como acontece quase sempre, Neymar apanhou muito na vitória do Santos sobre o Figueirense e, num lance normal, de disputa de bola, foi premiado com o terceiro amarelo, por simulação, que não ocorreu.

Com toda a razão, Muricy Ramalho botou a boca no trombone e pediu que alguém faça alguma coisa para proteger o espetáculo.

Dois

Além do Goiás, o Criciúma também fez a sua matrícula da elite do futebol brasileiro, sábado passado, carimbando um
merecido prêmio pela bela campanha na acirrada Segundona. Agora, é tudo com Atlético-PR, Vitória e São Caetano, com vantagem para os dois primeiros, que jogam em casa, precisam apenas de empate.

Perguntinha

Quem vai ser o último rebaixado?

Bookmark and Share

Virada

12 de novembro de 2012 7

Deu certo a insistência. Após primeiro tempo parelho, em que deu chance ao azar, saiu atrás numa bobeira de Saimon, o Grêmio voltou revigorado do vestiário, empatou e virou em cima do São Paulo. Recuperou a vice-liderança e ficou com a faca e o queijo na mão para entrar direto na Libertadores de 2013.

Antes, porém, o time se atira de corpo e alma na Sul-Americana. Quinta-feira, em Bogotá, tem o jogo de volta contra o Millonarios. Tudo para seguir vivo no sonho de botar a mão no caneco antes da mudança para a Arena.

Sem ânimo

O Inter foi desolador ontem em Campinas. Levou 1 a 0 da Ponte Preta, em gol de Roger, e poderia ter levado mais. Muriel salvou o time e sua afirmação como dono da camisa 1 foi uma das boas notícias do Inter neste ano.

A partida teve algumas atuações abaixo da crítica. O presidente Giovanni Luigi, reeleito com grande maioria dos votos no Conselho Deliberativo, precisa começar a pensar urgentemente na próxima temporada. Há muito o que arrumar na casa colorada para evitar reprise de 2012.

Campeão

Acabou antes do fim.

Com a mesma eficiência de quase sempre, o Fluminense marcou o primeiro, o segundo, passou a impressão de que tudo estava resolvido, mas pegou no sono, cedeu o empate para o desesperado Palmeiras e, no final, de novo o goleador Fred, assinalou o terceiro e carimbou o merecido título de campeão do Brasileirão.

Verdade que recebeu algumas benesses da arbitragem e do tribunal. Mas é justo que se diga que o time de Abelão foi o mais regular, detalhe decisivo, que faz a diferença numa competição longa, em que qualquer descuido pode ser fatal.

Fracasso

Não dá para reclamar.

Longe de casa, ainda com chance de seguir na briga pelo título, o Atlético-MG repetiu as fracas atuações fora de casa no returno, empatou com o Vasco e perdeu a vice-liderança.

Depois da queda na segunda parte do Brasileirão, sem vitória como visitante, não dá para se duvidar que a direção do Galo mude com a saída de Cuca.

Elite

Foi justo e merecido.

Após início capenga, quando deixou seu povo de cabelo em pé, o Goiás entrou nos trilhos, somou pontos dentro e fora de casa, atingiu a regularidade e, sábado, duas rodadas antes do fim, garantiu o retorno à elite.

Campanha com a assinatura de conhecidos do futebol gaúcho. Valeu carnaval em Goiânia e flauta no Atlético-GO.

Perguntinha

Quem vai ser o técnico do Inter em 2013?

Bookmark and Share

Perigo

28 de julho de 2011 23

Complicou de verdade.
Dentro do Olímpico, com a obrigação de fazer três pontos, o Grêmio levou um gol logo no início, entrou em parafuso, chegou ao empate na segunda etapa, ficou com um a menos, desperdiçou dois preciosos pontos contra o ameaçado América-MG e terminou a rodada mais perto da zona mais detestável da tabela.
Verdade que muita água ainda vai rolar por debaixo da ponta, mas também é verdade que o time do técnico Julinho Camargo precisa começar a se ajudar, a começar pelo próximo jogo, contra o Flamengo, no Engenhão, quando não pode fracassar de jeito nenhum, sob pena de entrar no Z4 e ficar com a corda ainda mais apertada no pescoço.

Positivo

O saldo foi positivo.
No segundo e último jogo da Copa Audi, com uma escalação cheia de novidades, de meninos, o Inter saiu atrás, deu um susto, depois encarou o Milan com grandeza, empatou no tempo normal, venceu nos pênaltis, num show do goleiro Renan, e voltou para casa com o dever cumprido.
Agora, enquanto aguarda a definição do novo técnico, o Colorado volta a concentrar suas forças no Brasileirão, no Atlético-GO, domingo, no Beira-Rio, quando João Paulo e Lucas Roggia, dois destaques da decisão do terceiro lugar na Alemanha podem aparecer entre os titulares.

Bisturi

Vai levar mais tempo.
A reestreia do atacante Luís Fabiano com a camisa do São Paulo, marcada para agosto, está totalmente descartada pelos médicos do clube, que decidiram passar o bisturi, de novo, no joelho do jogador, em razão de um ponto que não cicatriza de jeito nenhum e está atrapalhando os planos do pessoal do Morumbi.
Enquanto o Fabuloso estiver mais tempo na enfermaria do que no campo, o técnico Adilson Batista terá que se virar com Dagoberto, Cícero, Marlos, Fernandinho e outros menos cotados, o que não é pouco pelo que se viu até agora neste Brasileirão.

Combustível

O velhinho ainda resolve.
De uma hora para outra, o Goiás, que estava mal das pernas na briga pela Segundona, enfileirou três vitórias – Vitória, Americana e Sport -, chegou aos 18 pontos e já mira uma vaga no G4.
O motivo da reação atende pelo nome de Iarley, que não tem o mesmo fôlego de anos atrás, mas entrou como uma luva no time goiano, contaminou os companheiros e já justificou o investimento.

Mobilização

Melhor prevenir do que remediar.
Dois dias depois da derrota para o Cruzeiro, quando todos já estavam de cabeça fria, o técnico Tite reuniu os jogadores do Corinthians e encheu a rapaziada de moral.
A conversa foi tão proveitosa que, mais tarde, no encontro com os jornalistas, alguns boleiros do Timão avisaram que o Avaí, próximo adversário, vai pagar a conta com juros e correção.

Perguntinha

Quanto vale o Leandro Damião?

Bookmark and Share

Salto

07 de julho de 2011 24

O Inter fez sua parte.
Apesar das dificuldades do meio para a frente, do prejuízo de arbitragem, o Colorado teve mais posse de bola, mais chances de gol, derrotou o apavorado Atlético-PR, por 1 a 0, chegou aos 15 pontos, dormiu no G4 e provou que pode pensar alto no Brasileirão.
A difícil e importante vitória deve ser creditada ao menino Oscar, que chegou a tempo de entrar em campo, marcar o gol decisivo, cumprir outra atuação de luxo, provar que é um dos titulares mais indiscutíveis do time do técnico Falcão e que vai fazer muita falta em mais alguns dias.

Pelada

Ganhou o menos ruim.
Num jogo em que se esperava muito, mas não passou de pelada, o Cruzeiro, graças ao talento do argentino Montillo, fez 2 a 0 e aumentou o jejum do Grêmio, que mostrou com toda a clareza que vai precisar se reencontrar com urgência para não deixar o seu povo com o coração na mão.
Agora, mais do que nunca, o time do técnico Julinho Camargo ficou na obrigação de fazer o dever de casa, contra o Coritiba, no Olímpico, para recuperar a confiança, fugir depressa da parte inferior da tabela e provar que não é tão deficiente como tem sido nos últimos compromissos.

Pressão

Apertou o sapato.
Sem os resultados esperados, cada dia mais cobrado pela imprensa, o técnico Mano Menezes decidiu utilizar uma arma que quase todos os comandantes utilizam quando enfrentam momentos delicados: fechar os portões do campo de treinamento.
Tomara que a ausência dos jornalistas no treino de ontem tenha servido para o chefe do vestiário encontrar a escalação certa, o equilíbrio que o meio-campo não teve no jogo de estreia contra a Venezuela e possa fazer a Seleção jogar o que pode, mais ainda não jogou, sob o seu comando.

Desafio

Vai melhorar a coisa.
Atolado na 15ª posição, com uma bola que não assusta ninguém, o Goiás anunciou a contratação do atacante Iarley, 37 anos, na tentativa de reagir na acirrada Segundona.
Experiente, com fôlego para suportar três jogos semanais, o novo reforço tem qualidade de sobra para ajudar o clube goiano começar a ganhar e escapar do perigo de novo rebaixamento.

Decisão

Ficou tudo para as Castanheiras.
No fim de semana, em Farroupilha, Brasil-Fa e Avenida decidem quem vai disputar, juntamente com o classificado Cerâmica, o Gauchão de 2012.
O dono da casa joga apenas por vitória, enquanto o visitante se classifica até com empate, o que deixa muito claro que teremos um jogo imperdível, com quase a certeza de casa cheia.

Perguntinha

O Neuton vai ou não vai para a Itália?

Bookmark and Share

Acréscimo

16 de junho de 2011 7

Foi uma bela surpresa.
Desde o Gre-Nal decisivo do Gauchão, quando entrou numa hora em que a batata estava quente, o atacante Zé Roberto tem feito atuações qualificadas, marcando gols, dando passes preciosos aos companheiros, o que lhe assegura, no momento, uma titularidade incontestável.
Neste início de Brasileirão, atuando como atacante, ao contrário dos tempos de Celso Roth, o ex-vascaíno virou uma excelente opção de contra-ataque, ao lado do também veloz Oscar, tudo o que o Inter não tinha na Libertadores e em boa parte do regional.

Mudança

Ainda não é oficial.
Pelas primeiras fumaças vindas do Olímpico, o Grêmio vai entrar em campo, domingo, contra o Vasco, com trocas na escalação, com lateral atuando de lateral, meia de meia, diferentemente do que aconteceu na derrota para o São Paulo.
Uma das tendências é o aproveitamento de Marquinhos, que ainda não começou nenhum jogo na condição de titular, ao lado de Douglas, que se atrasou, explicou, pagou caixinha e vai receber o castigo de trabalhar no domingo.

Jóia

Custou mas apareceu.
Após um longo e tenebroso inverno, o São Paulo finalmente encontrou um volante de mão cheia,  que marca forte, não erra passes, protege a defesa como se fosse um cão de guarda e permite enorme liberdade para os companheiros que atuam do meio para a frente.
Pelo que mostrou nos primeiros jogos do Brasileirão, o menino Wellington virou dono da posição, acabou com um velho problema do tricolor do Morumbi e tem tudo para terminar a competição na turma que vai brigar pelo prêmio de melhor da posição.

Igualdade

Por enquanto, é tudo japonês.
Após cinco rodadas, já deu para descobrir que a Segundona está mais equilibrada do que nunca, cheia de candidatos e que vai exigir muito dos favoritos Sport, Guarani, Vitória e Goiás.
No momento, o destaque é a Ponte Preta, que costuma largar bem, perder o gás antes na hora da onça beber água, mas que aparentemente, desta vez, armou grupo para segurar o rojão.

Promessa

Não é de duvidar.
Marcado na paleta pela maioria da torcida, o técnico Renê Simões, que ano passado fez milagre no comando do Atlético-GO, prometeu que o Bahia vai dar a volta por cima nos próximos jogos.
Bom de papo, acostumado a tirar o máximo dos seus jogadores, o comandante do tricolor baiano tem conhecimento de causa e sabe que se a coisa não acontecer vai perder o emprego.

Perguntinha

Mário Fernandes vai para a reserva?

Bookmark and Share

Troca

08 de dezembro de 2010 5

A lista mudou.
Cheio de dores na panturrilha, sem tempo de ficar nos trinques, o volante Glaydson, que também quebra o galho na lateral, não embarca com a delegação do Inter, para o Mundial, em Abu Dhabi.
Quem vai ocupar a poltrona do Airbus é o menino Sasha, que atuou raras vezes no time de cima, tem velocidade e, pela escassez de atacantes, poderá até ser carta na manga de Celso Roth.

Surpresa
Eleição tem dessas coisas.
O goleiro Victor, titular da Seleção, um dos responsáveis pela reação do Grêmio no Brasileirão, ficou atrás de Fábio, do Cruzeiro, na votação dos melhores, o que não deixa de ser surpresa.
Verdade que o defensor do time mineiro sabe das coisas, mas o dono da camisa 1 do Olímpico, mesmo nas vitórias, foi decisivo, operou milagres e merecia mais do que ganhou na premiação.

Natal
Nesta época é sempre assim.
Como acontece com a maioria dos seus colegas de trabalho, o técnico Adilson Batista, do Santos, encostou no Papai Noel e fez dois pedidos urgentes: um goleiro experiente e o volante Fabrício, seu conhecido dos tempos de Cruzeiro.
Não custa nada lembrar que, dias atrás, quando as árvores natalinas ainda estavam nos caixotes, o velho de barba estacionou o trenó na Vila Belmiro e entregou o versátil Elano, que joga muito, arruma time e vai ser um baita acréscimo para quem sonha com a Libertadores.

Meninada
Já tinha passado da hora.
Pensando no futuro, o técnico Paulo Cesar Carpeggiani utilizou as últimas rodadas do Brasileirão para testar a meninada do Morumbi, visando uma grande reformulação no grupo.
Pelo andar da carruagem, muita gente que ajudou o clube paulista a conquistar títulos, ser um dos mais respeitados do nosso futebol, vai limpar os armários e procurar batente em outros lugares.

Fumaceira
Vale o caneco e muito mais.
Logo mais, na Avellaneda, na Argentina, vamos conhecer o novo campeão da Sul-Americana, entre Goiás e Independiente, num jogo que será nervoso desde a hora dos hinos até o apito final.
Além do título, da faixa no peito, da grana no bolso, quem fechar a noite com a volta olímpica, vai jogar a pré-Libertadores, um prêmio que todos na América correm atrás.

Perguntinha
Onde Paulo Paixão vai trabalhar em 2011?

Bookmark and Share