Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Gre-Nal"

Gre-Nal morninho, mas de bom tamanho

02 de março de 2015 11

Como já se imaginava antes de a bola rolar, o primeiro Gre-Nal do ano, valendo apenas três pontos, ficou longe de valer o preço do ingresso. Terminou empatado, sem gols, em uma prova de que o misto do Inter está longe de ser capaz de encarar as decisões do Gauchão, e de que o Grêmio está longe dos anseios de seu torcedor.

Um resultado justo no encontro entre os dois maiores rivais, que marcaram muito, jogaram pouco e passaram a maior parte do tempo longe das metas de Alisson e Marcelo Grohe. Justificaram as colocações na tabela da competição e terão dificuldades para comemorar o título do regional.

 

Melhores

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Não houve grandes destaques.

O clássico do Beira-Rio, diante da evidente preocupação de evitar a derrota dos dois lados, teve muita gente esforçada e correndo por todos os lugares. Muito pouco brilho individual, com o coletivo superando qualquer outro detalhe, o que explica o resultado final.

Pelo lado vermelho, em razão do desarme simples e do passe curto, quase sem erros, quem mais apareceu foi o uruguaio Nico. Esteve quase sempre no lugar. Pelo lado azul, o menino Lincoln, carregando o peso de uma estreia, conseguiu se dar bem algumas vezes, e provou que pode virar titular em seguida.

 

Golaço

Deu tudo certo.

O gol mais bonito do Gre-Nal de ontem aconteceu fora de campo, com a convivência sadia entre colorados e gremistas nas redondezas do estádio, nas arquibancadas, em uma prova de que os velhos tempos podem voltar.

Valeu muito a pena tudo o que se viu entre os torcedores que gostam de futebol, de espetáculo e de festa. Também serviu para identificar, de uma vez por todas, os baderneiros, aqueles que devem ser banidos da praça.

 

Tá na panela

Agora é Libertadores.

Livre do clássico e com quase todos os titulares descansados, o Inter vira a página e esquece o Gauchão. Volta a pensar e respirar o Emelec, outra decisão que terá pela frente dentro da sua casa, onde tem a obrigação dos três pontos e vai precisar, como sempre, do seu povo nas arquibancadas.

Jogo duro, complicado, mas sem opção para a turma do técnico Diego Aguirre, que no momento está mais interessada na competição sul-americana. O time sabe, por tudo o que está acontecendo, que a chance de vaga na próxima fase passa obrigatoriamente pelo enfrentamento contra os equatorianos.

 

Dorme no gelo

Ficou bem melhor.

Após um início capenga, quando assustou seu torcedor, o Juventude trocou a camisa verde pela laranja, pegou o elevador, somou mais três pontos na vitória sobre o Lajeadense, de virada, e ficou perto de garantir vaga.

Méritos para o técnico Picoli, que soube aproveitar a enorme vantagem de ter um a mais em campo desde o início da partida. Transformou o limão em limonada e provou que não merecia ser demitido semanas atrás.

 

Perguntinha: Quantos reforços o Grêmio precisa?

Bookmark and Share

Maxi Rodríguez jogará Libertadores por time chileno

06 de janeiro de 2015 14

Bom para todos

Mais grana na conta.

Visto apenas com um a mais no grupo, com pouca chance de ganhar vaga entre os titulares, o uruguaio Maxi Rodríguez vai vender seu peixe com a camisa da Universidad de Chile, adversária do Inter na Libertadores.
Pelo menos num primeiro momento, parece que o negócio foi bom para todos: alegrou o tesoureiro do Humaitá, que segue correndo atrás da máquina para botar a casa em ordem, alegrou os chilenos, que estavam na busca de um meio-campista, e também ao gringo, que finalmente pode ter a chance de mostrar se é ou não é do ramo.

Desperdício

É duro de acreditar.

Verdade que o Inter está vasculhando o mercado, que vai contratar um atacante de velocidade, mas a solução passa longe de Rildo, o nome mais badalado no fim de semana e que não passa de um jogador comum.
Se é para gastar com um jogador que se dividiu entre a titularidade e a reserva no Santos, melhor é dar uma olhada na meninada da base e tentar achar um velocista. Será uma economia para os cofres com a mesma chance de dar certo.

 

Barrado

guerra

O amor virou ódio.

Titular na maioria dos jogos desde que foi contratado pelo Flamengo, o goleiro Felipe virou reserva no último Brasileirão entrou em rota de colisão com a direção e foi aconselhado a se apresentar bem depois dos seus companheiros no Ninho do Urubu.
Ainda com contrato em vigor, o ex-dono da camisa 1 já sentiu que não está nos planos para 2015 e começou a procurar novo emprego. Porém, só aceita limpar o armário mediante o pagamento de R$ 1,26 milhão referentes a nove meses de direitos de imagem e multas.

TÁ NA PANELA

Custou muito caro. Preocupado em punir Neymar e Messi pelo atraso na reapresentação, Luis Enrique, o técnico do Barcelona, viu o seu time perder para o Real Sociedad e foi bombardeado pela torcida e pela imprensa espanhola. Além de perder a chance de diminuir a desvantagem em relação ao Real Madrid, o chefe do vestiário arrumou bronca com o craque do time e começou a correr riscos de perder o emprego.

DORME NO GELO

Essa é para conferir. Quem está acompanhando a preparação dos candidatos ao Gauchão jura de pés juntos que o Veranópolis, mais uma vez, vai ser a pedra no sapato dos grandes, com muita chance de ser o campeão do Interior. Se alguém ainda não sabe, o time da Serra será comandado pelo técnico Julinho Camargo, que conhece o cego dormindo, o rengo sentado e sabe tirar leite de pedra.

PERGUNTINHA: O Brasileirão vai mudar a fórmula?

Bookmark and Share

Gre-Nal foi jogo de um time só

10 de novembro de 2014 53

Mais uma vez escalado com três volantes e três atacantes, o Grêmio nem parecia o Grêmio de outras oportunidades: mandou em campo do início ao fim, deu um banho de bola e goleou o Inter por 4 a 1. Criou chances até para fazer mais e entrou com força na turma que aspira lugar na Libertadores de 2015.

Uma vitória justa, merecida, de um time que entrou em campo muito mais determinado, mais focado, que sabia claramente o que queria. Tratou de proibir o seu maior rival de jogar e, quando teve a bola, soube resolver a questão sem nenhuma dificuldade.

Diferencial

Ninguém jogou tanto.

Verdade que todos os que entraram em campo com a camisa azul, preto e branco produziram muito, mas o melhor de todos, aquele que desmoronou o sistema defensivo do Inter, foi o veloz Dudu, que ocupou os dois lados do campo com competência e participação decisiva quando o Grêmio mais precisava.

Ao contrário de outros jogos, quando sempre pecava na hora mais importante, desta vez o dono da camisa 7 foi inteligente no lance do primeiro gol. Passou por cima dos seus marcadores e justificou com todas as letras a escalação. Saiu de campo ovacionado pela nação azul.

Pernas

Só não vê quem não quer.

Apesar de ter ganho recentemente na Vila Belmiro, o Inter, mais uma vez, deixou muito claro que está sem pernas, que não consegue manter o ritmo o tempo inteiro. Um detalhe importante e que pode causar um grande prejuízo nesta reta final de Brasileirão.

Em casa, fora, contra grandes, contra pequenos, o Colorado adota a troca de passes e jamais consegue dar pressão no adversário. Uma estratégia que às vezes é desmentida pela qualidade individual de alguns jogadores, mas que muitas vezes acaba em prejuízo no campo e na tabela.

Dorme no gelo

Faltou pouco para ser ótima. A arbitragem do paulista Luiz Flávio de Oliveira foi tranquila, sem interferência na goleada gremista, mas poderia ter sido ainda melhor se não economizasse, no final, o uso do cartão vermelho. Quando tudo estava decidido, alguns boleiros com a cabeça fervendo e outros mais alegres do que aprovado no vestibular tentaram tumultuar e mereciam um chuveiro antes do apito final.

Na panela

Parece que não tem volta.

Sem o direito de dar mole, o Botafogo correu, lutou, mas se atrapalhou. Ficou com um a menos no segundo tempo, perdeu para o Atlético-PR, seguiu no Z4 e deu mais um passo para, de novo, participar da Segundona. Ainda dá tempo de reagir, mas a impressão que ficou é de que a turma do técnico Vagner Mancini perdeu o rumo, a confiança e vai mesmo pagar um preço salgado pelos tantos erros que teve em 2014.

Perguntinha: O Inter pensa em renovar com Abel Braga?

Bookmark and Share

Guerrinha: Segue a investigação

07 de novembro de 2014 19

Já estamos na sexta-feira, antevéspera do Gre-Nal, e com apenas mais dois dias de trabalho no Humaitá ninguém abriu o bico. Nem a rapaziada da imprensa conseguiu descobrir a surpresa que o técnico Luiz Felipe Scolari prepara para mudar a atitude do Grêmio.

Diante da falta de informações, uma parcela de torcedores acredita até na possibilidade de aproveitamento do volante Edinho. Afastado faz tempo do time, ausente até da casamata em alguns jogos, ele segue treinando e tem experiência de sobra para o clássico.

Fumaça
Por enquanto, é só fumaça.

Estacionados do lado de fora do Beira-Rio, atentos repórteres juram que Willians não participou dos dois últimos treinos. O volante saiu mais cedo do estádio, dirigindo o próprio automóvel e levantou dúvidas sobre a sua presença no Gre-Nal de domingo, na Arena.

Apesar dos muitos erros de passes e de algumas atuações irregulares, seria muito bom que o dono da camisa 8 do time do técnico Abel Braga estivesse apenas envolvido em um mistério. Pela capacidade física, pelo fato de ser o melhor jogador no desarme e pela experiência em jogos desta grandeza, a presença de Willians no clássico é importante.

Partidaço
Não é nenhuma novidade.

Perto da aposentadoria, Rogério Ceni, líder e capitão do São Paulo, mais uma vez foi o grande responsável pela classificação da equipe. Com defesas incríveis na derrota por 3 a 2 para o Emelec, muita catimba nos momentos em que o time cansou, o goleiro mostrou que ainda tem garrafa para vender. Conhecedor das dificuldades de atuar num ambiente desfavorável, o dono da camisa 1 do Morumbi chegou ao vestiário carregado pelos companheiros. Muito elogiado pela direção e pela comissão técnica, não é de duvidar que Ceni repense a ideia de abandonar o barco e jogue a próxima Libertadores, da qual o São Paulo está perto.

Tá na panela
Merece um CD.

Outra vez, o Atlético-MG, empurrado pelo seu confiante torcedor, que nunca para de acreditar, trocou a quase certa eliminação por uma classificação de arrepiar, de causar inveja em todos os clubes do futebol brasileiro.
Essa goleada sobre o Flamengo, conquistada com muito menos tempo do que aquela contra o Corinthians, deixou a certeza de que o Galo só atira a tolha no ringue, nos jogos em casa, depois do apito final.

Dorme no gelo
Sobrou emoção.

Na Vila Belmiro, debaixo de muita chuva, o Cruzeiro, que tinha a vantagem, levou um gol no começo, igualou em seguida, sofreu o segundo, o terceiro, viu a eliminação muito de perto, mas não atirou a toalha no ringue.
Com qualidade, aproveitando erros do Peixe, a Raposa fez o segundo, empatou no final, carimbou a presença na grande final da Copa do Brasil, com méritos, e mostrou que, mesmo cansada, é osso duro de roer.

Perguntinha
Quando vamos imitar os mineiros?

Bookmark and Share

Abel vai apostar no meio-campo

12 de agosto de 2014 22
Divulgação/Grêmio

Divulgação/Grêmio

Agradou em cheio.
Escalado entre os titulares no Gre-Nal, o volante Wallace, que veio parar no Grêmio naquela troca que levou o meia Marquinhos para o Avaí, deu conta do recado, com muita movimentação, bom toque de bola, imposição na bola aérea e foi, sem favor algum, o melhor do seu time no Beira-Rio.

Pela muito boa resposta num jogo tão importante, o menino foi merecidamente elogiado pelo técnico Luiz Felipe Scolari e, ao que tudo indica, terá uma sequência pela frente para provar que é bom jogador e que tem todas as condições de se firmar entre os preferidos do chefe do vestiário.

Mudança

Mutuca tira boi do mato.
Em desvantagem, na obrigação de vencer, de marcar no mínimo dois gols, tudo indica que o Inter, até pela impossibilidade de escalar o volante Wellington, vai encarar o Ceará, amanhã, em Fortaleza, nos mesmos moldes utilizados na maioria das suas atuações antes da parada da Copa.

Mesmo fora de casa, parece que o técnico Abel Braga vai apostar suas fichas num meio-campo com Willians, Aránguiz, D’Alessandro, Alex e Alan Patrick, uma formação que deixa o time mais vulnerável defensivamente e muito mais forte para chegar ao gol do adversário.

Desespero

Já era esperado.
Com salários, direitos de imagem, prêmios atrasados, o Botafogo segue despencando.
Na última rodada, jogando fora de casa, mesmo com muito esforço dos seus jogadores, perdeu para o Atlético-PR, continuou com os míseros 13 pontos na tabela e ingressou no indesejável Z4.

Sem remédio para enfrentar o caso com urgência, o Fogão corre o sério risco de seguir desperdiçando pontos, de ficar ainda mais enrolado do que está e virar um dos integrantes da Segundona de 2015.

Berro

Foi justo o berro.
Ainda líder, com a bola mais cheia entre todos os candidatos, o Cruzeiro empatou com o Criciúma, no Heriberto Hülse, ficou com menos gordura e culpou a arbitragem pelos dois pontos que não somou.

Se alguém não viu, não leu, a Raposa teve dois gols anulados, um deles muito legítimo, que causou a revolta da direção, da comissão técnica, dos jogadores e, acima de tudo, da torcida celeste.

Progressos

Melhorou e muito.
Num jogo que tinha gosto de azedo, fora de casa, o Coritiba empatou com o Fluminense, mandou em campo no segundo tempo e deu mostras de que tem bala para sair da encrenca.

Verdade que o Coxa segue na lanterna, em situação delicada, mas pela bola que mostrou a partir da vitória na Arena, dias atrás, o time do técnico Celso Roth vai salvar a pele.

Perguntinha

O Grêmio sabe porque perdeu o Gre-Nal?

Bookmark and Share

Inter fez jogo de qualidade e assumiu a vice-liderança

11 de agosto de 2014 33

Ganhou o favorito.
Após um primeiro tempo de muita marcação, muitas faltas, muitos passes errados, o Inter fez valer a maior qualidade, a força do seu meio-campo na segunda etapa. Marcou duas vezes, derrotou o Grêmio, de novo, avançou na tabela e provou que tem mais bala do que o rival.
Com a vitória no primeiro Gre-Nal do novo Beira-Rio, o Colorado chegou aos 28 pontos, assumiu a vice-liderança e encostou na traseira do líder Cruzeiro. O time voltou a sonhar com o caneco do Brasileirão e mostrou que tem todo o direito de, no mínimo, aspirar um lugar entre os melhores da competição.

Página
É hora de mudar a página.
Vice-líder do Brasileirão, com o moral nas nuvens pela nova vitória sobre o maior rival, o Inter vai enfrentar outro desafio, no meio da semana, quando reencontra o Ceará, agora na casa do adversário. A equipe de Abel terá a obrigação de fazer dois gols, no mínimo, e terminar com vitória se quiser seguir na Copa do Brasil.
Claro que a tarefa é das mais complicadas, daquelas que exigem uma atuação de gala, sem erros do goleiro ao último atacante. Porém, pelo momento, pela euforia, a turma do técnico Abel Braga não está proibida de fazer valer sua condição de clube grande e transformar o amargo limão numa saborosa limonada.

Trabalho
Não é pouca coisa.
Verdade que o Grêmio, no confronto contra o seu maior rival, fez um primeiro tempo melhor do que vinha fazendo nas mãos de Enderson Moreira. Mas a pequena melhora ainda é pouco para deixar o torcedor na esperança de reação no Brasileirão, de entrar na briga com os melhores da competição. Pelo que se viu no Beira-Rio, o técnico Luiz Felipe Scolari vai precisar trabalhar e muito para arrumar a casa.

Prioridade
Parece questão de tempo.
Essa derrota no clássico, que não tirou o Grêmio da posição que ocupava antes da rodada, acabou com a chance de título no Brasileirão, mesmo faltando muita água para rolar. Afastado 11 pontos do primeiro colocado, o time do técnico Luiz Felipe Scolari vai correr atrás de pontos a partir de agora para brigar por vaga no G4. Mas, tudo indica que a prioridade, em mais algumas semanas, será mesmo a Copa do Brasil.

Aprovado

Foto Diego Vara/Agência RBS

Foto Diego Vara/Agência RBS

Beirou a perfeição.
No seu primeiro Gre-Nal, o árbitro Anderson Daronco deu conta do recado com sobras. Acompanhou os lances de perto, aplicou cartões para quem mereceu e foi enérgico quando deveria. Cumpriu com todas as leis. Se dependia do jogo mais importante dos gaúchos para fazer parte da turma que usa o escudo Fifa, está aprovado.

Perguntinha
Quando o Felipão vai ter seu time ideal?

 

Bookmark and Share

Mistérios do Gre-Nal

08 de agosto de 2014 3

Escalados

Faltam apenas quatro nomes.
Mesmo com os mistérios que envolve o Gre-Nal, com treinos fechados, dá para afirmar que o Grêmio tem sete jogadores que estão escalados pelo técnico Luiz Felipe Scolari: Marcelo Grohe, Pará, Rhodolfo, Geromel, Edinho, Giuliano e Barcos.

Até domingo, antes do aquecimento, a dúvida sobre o esquema a ser utilizado, sobre os nomes que vão completar o time, continuará no ar, na imaginação da grande maioria da imprensa e do povo que veste azul, preto e branco.

Exemplo
Merece aplausos.
Cutucado na entrevista de quarta-feira, como manda a cartilha jornalística, o inteligente Alex respondeu as questões envolvendo a parte técnica, desviou das perguntas mais picantes com habilidade e deu uma bela contribuição para não provocar motivação no adversário.

Mesmo cuidadoso com as palavras, o dono da camisa 12 do Inter se mostrou favorável aos treinos fechados, que na opinião do jogador servem para aprimorar a bola parada e, acima de tudo, para a privacidade de comunicação do grupo.

Compras
Apertou o sapato.

008f774c
Lanterna do Brasileirão, com uma bola que não mete medo em ninguém, a direção do Flamengo, que havia dito com todas as letras que não faria investimentos pesados, voltou atrás e está perto do acerto com o Diego Souza, que não costuma trabalhar por salário pequeno.

Além do meia, que tem qualidade de sobra para vestir a camisa titular do Mengão, os dirigentes pensam, também, no polivalente Fred, ex-Inter, que está com as malas prontas na Ucrânia, louco para embarcar no voo com destino ao Brasil.

Pertinho
Ficou quase na mão.
Num jogo em que a maior preocupação era não perder, o San Lorenzo atingiu o objetivo: empatou com o Nacional, no Paraguai, em 1 a 1, e agora vai decidir dentro de casa.

Verdade que na final não existe o gol qualificado, mas pelo que se viu nos primeiros 90 minutos, com mais qualidade do que o adversário, finalmente o time do Papa Francisco vai faturar a Libertadores.

Coadjuvante
A concorrência agradece.
Quando tinha a chance de grudar na turma do G4, o Atlético-MG saiu atrás, empatou nos acréscimos, chegou aos 19 pontos, subiu na tabela, mas não tem motivos para comemorar.

Pelo jeito, o Galo, que parecia candidato ao caneco, pela bola que anda jogando, virou coadjuvante na competição e, no máximo, pode aspirar vaga na Libertadores de 2015.

Perguntinha
O Corinthians tem bola para ser campeão?

Bookmark and Share

Vale tudo antes do clássico

07 de agosto de 2014 17

DÚVIDA
Vale tudo antes do clássico.
Quem viu o treino do Grêmio, terça-feira, saiu do Olímpico com a pulga atrás da orelha, sem saber se o paraguaio Riveros, que sobrou no trabalho. Ele está mesmo com algum problema físico ou foi só um despiste do técnico Luiz Felipe Scolari para confundir o adversário?
Com esse negócio de portões fechados, bico calado, a dúvida vai ficar no ar até domingo, um pouco antes de o Tricolor entrar em campo. Um mistério a mais para o próprio torcedor que veste azul, mas acima de tudo com a intenção de dificultar a vida dos observadores vermelhos.

DILEMA
Vida de técnico não é fácil.
Tudo indica que o colorado Abel Braga já esteja com o time escalado, com o banco definido, utilizando os treinos fechados para ajustar posicionamento, jogadas trabalhadas. No entanto, certamente, perdeu algumas boas horas de sono para decidir como montar o quebra-cabeça com a volta de Aránguiz.
Na prática, só o comandante do vestiário da Padre Cacique, juntamente com os seus jogadores, sabem que vai sobrar no início do Gre-Nal. Se o Inter repete o esquema com dois volantes _ Willians e Wellington _ ou volta a jogar com apenas um protetor _ Willians _ e a qualificada linha de quatro _ D’Alessandro, Alex, Aránguiz e Patrick.

QUALIDADE
Aumenta a chance.
Sexto colocado na tabela, 20 pontos, convicto de que pode entrar na briga, o Santos deve anunciar hoje o acerto com o atacante Robinho, cria da casa, que ainda tem lenha para queimar e vai deixar o Peixe mais forte para o restante do Brasileirão.
Veloz, habilidoso e muito mais experiente, o ídolo de boa parte da torcida santista é dessas contratações incontestáveis, sonhadas por todos. Vale o investimento mesmo antes de entrar em campo e prova que segue tão qualificado como era antes de se mandar para a Europa.

IMPERDÍVEL
Vale uma espiadinha.
Logo mais, no Alfredo Jaconi, acontece o clássico Juventude e Caxias, um jogo que terá o comando do árbitro de Anderson Daronco, também escalado para o Gre-Nal, e que pinta como decisivo para o dono da casa.
Quem gosta de jogo quente, daqueles em que o resultado é uma incógnita, não pode pensar duas vezes: tem mais é que se acomodar na poltrona e botar os olhos na tevê. Certamente, não vai se arrepender.

FANTASMA
Poucos poderiam imaginar.
Visto por quase todos como coadjuvante, o Luverdense segue fazendo a sua parte na concorrida Segundona. Na abertura da rodada, derrotar a Portuguesa por 3 a 1, chegou aos 27 pontos, assumiu a vice-liderança e deu mostras de que vai tirar o sono de muita gente que sonha com a elite em 2015.
Falta muito, é verdade, mas o time mato-grossense já pode ser visto como o fantasma da competição.

PERGUNTINHA
Quem deve sobrar para a volta de Aránguiz?

Bookmark and Share

São muitas opções para sair do time e Aránguiz entrar

06 de agosto de 2014 9
Félix Zucco/Agência RBS

Félix Zucco/Agência RBS

São muitas as opções. Até as paredes sabem que o chileno Aránguiz está recuperado, cheio de fôlego, com escalação certa para começar o Gre-Nal, domingo, no Beira-Rio. A dúvida da hora é sobre quem vai sentar na casamata.

Resposta, só no domingo, 45 minutos antes da entrada em campo, e são três os candidatos na lista do comandante: Wellington, Alex e Allan Patrick.

Zagueirada

É apenas uma desconfiança. Pelo que se ouviu do primeiro treino, na segunda-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari pode abrir mão de utilizar três volantes e adotar um esquema com três zagueiros.

Neste caso, o experiente Zé Roberto, quase sem espaço no meio-campo, seria escalado na lateral, um lugar que não é desconhecido para o jogador e que está causando insônia nas bandas do Humaitá.Tudo vai se confirmar, ou não, nos treinos da semana.

Sumiço

Demorou para acontecer. Mais badalado pelas festas do que pela bola, o nosso conhecido Jô sumiu na última segunda-feira, não deu sinal de fumaça, não telefonou, não pediu para ninguém explicar e ficou fora da viagem para o jogo desta noite, contra a Chapecoense.

Como não poderia deixar de ser, o ambiente no Atlético-MG ficou tumultuado, e o técnico Levir Culpi, que liberou os boleiros da concentração no último jogo, começou a repensar a ideia para a tristeza da grande maioria do grupo, que pode pagar a conta por uma barbeiragem de um único pecador.

Ruindade

Sorte que tem coisa pior. Apesar de ter faturado 14 pontos em 39 disputados, o Palmeiras segue jogando coisa nenhuma e dá pinta de que vai passar mais perto do Z4 do que do G4.

Se continuar perdendo pontos para os grandes, para os pequenos, dentro, fora de casa, despencando na tabela a cada rodada, tudo indica que o argentino Ricardo Gareca.

Favoritão

Começa a decisão. Logo mais, o paraguaio Nacional e o argentino San Lorenzo fazem o primeiro dos dois jogos que vale o caneco da Libertadores e presença no próximo Mundial Interclubes.

Mesmo fora de casa, o time do Papa Francisco tem as honras de favorito, pela melhor qualidade, maior experiência e só não vai botar a mão no título se acontecer um tragédia em 180 minutos.

Perguntinha

Os vândalos vão estragar mais um Gre-Nal?

Bookmark and Share

Grêmio deve ter cautela se quiser evitar outro tropeço

05 de agosto de 2014 14
Mauro Vieira/Agência RBS

Mauro Vieira/Agência RBS

Está caindo de maduro. Numa semana de treinos fechados, muito mistério, é fácil adivinhar que o Grêmio, com duas derrotas seguidas na conta, atrasado na tabela, vai ao Beira-Rio, domingo, para enfrentar o seu maior rival, de forma cautelosa, talvez com três volantes, pensando em atingir o primeiro objetivo: evitar outro tropeço.

É fácil imaginar que o técnico Luiz Felipe Scolari, pelo que certamente viu contra Coritiba e Vitória, já sentiu que a primeira providência é arrumar a casa do meio para trás, para buscar pontos, resgatar a confiança do grupo e isso, obrigatoriamente, passa pela obrigação de não perder o clássico.

Justiça

É questão de justiça. Após duas atuações preocupantes, quando deixou a desejar na marcação, contribuiu coisa nenhuma no apoio, o lateral Wellington Silva deu uma bela contribuição na complicada vitória contra o Santos, quando defendeu bem, atacou bem e foi um dos melhores do Inter.

Além da decisiva participação no lance que acabou em gol de Rafael Moura, o atual dono da posição apareceu na hora certa, no lugar certo, quando o jogo se encaminhava para o final, e impediu o chute de Leandro Damião, na frente de Dida, que poderia ter custado dois pontos a menos na conta.

Moda

Deu muito certo.
Cansado de cuidar dos treinos, da parte tática, dos jogos, dos mínimos detalhes, o técnico Levir Culpi resolveu seguir o modelo que está sendo muito utilizado em outros clubes brasileiros nesta temporada: dispensou seus jogadores da concentração antes do jogo contra o Atlético-PR.

Pelo que se viu em campo, com muito empenho do primeiro ao último minuto, a boleirada dormiu cedo na véspera, poupou energias para encarar o Furacão, ganhou preciosos pontos com o comandante do vestiário e vai seguir longe dos hotéis nos jogos como mandante.

Sofrimento

Vai ser bem complicado. Essa derrota para a Chapecoense, que custou a queda para a última posição da tabela, mostrou que o Flamengo vai sangrar, como nunca, para escapar da tragédia.

Mesmo com a chegada de Vanderlei Luxemburgo, com a vitória sobre o Botafogo, que deixou a esperança de que os dias seriam melhores, o Mengão segue jogando nada e começa a correr um perigo que ninguém imaginava.

Gangorra

Não dá para adiar. Sétimo colocado, três derrotas seguidas, o Juventude começa a decidir sua vida na quinta-feira, dentro de casa, contra o rival Caxias, líder, muito bem encaminhado para a classificação.

Se quiser seguir no páreo que vale vaga na Segundona em 2015, o time do técnico Picolli só tem uma saída: fazer os três pontos em cima do adversário em alta e louco para aumentar a crise no Jaconi.

Perguntinha

Quem sai para a volta de Aránguiz?

Bookmark and Share