Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Guerrinha"

Guerrinha: Grêmio precisa resolver inoperância ofensiva

20 de setembro de 2014 40

Expirou o prazo.

Neste domingo, mais uma vez na Arena, o Grêmio, atrasado na tabela, alimentando o sonho de arrumar vaga na Libertadores de 2015, enfrenta a muito ameaçada Chapecoense, num jogo em que vai precisar achar um jeito de resolver a inoperância ofensiva, somar três pontos e ficar de olho nos resultados paralelos para entrar no G4.

Até as paredes sabem que não existe mais esse negócio de jogo jogado, mas dentro da sua casa, ao lado do seu povo, contra um dos piores da classificação, o time do técnico Luiz Felipe Scolari não tem outra opção, senão dar uma resposta positiva, começar a provar que pode, sim, atingir o único objetivo que ainda resta na competição.

Retomada
Chega de dar chance ao azar.

Neste sábado, na Arena da Baixada, o Inter, atrapalhado, com uma bola que está longe de assustar, enfrenta o Atlético-PR, primeiro colocado na segunda página da tabela, um adversário que costuma render o máximo dentro da sua casa, que vai exigir uma jornada quase perfeita e bem diferente do que se viu no meio da semana.

Esse é daqueles jogos em que o time do técnico Abel Braga está proibido de errar, que tem a obrigação de fazer uma atuação equilibrada, recomeçar a lidar com sucesso na hora da dificuldade, terminar com pontos na bagagem para se manter na turma dos quatro melhores, sem precisar se preocupar com os resultados dos inimigos.
Decisões
Chegou a hora da verdade.

Atrasados na tabela, ainda esperançosos, Juventude e Caxias estão proibidos de fracassar neste fim-de-semana, se quiserem sonhar com classificação na Terceirona e mudança de endereço em 2015.

Fora de casa, o time do técnico Picoli encara o Guaratinguetá, em casa, a turma do técnico Itamar Schülle recebe o Madureira, adversários diretos.

É o momento da dupla caxiense mostrar que tem bala na agulha ou ficar bem perto do fracasso.

A sombra…

De uma hora para outra, a Sabrina descobriu que seu casamento com o Haroldinho estava ameaçado.
Certo dia, aproveitando que o maridão estava no escritório, ela vestiu o que de melhor tinha no guarda-roupas e decidiu fazer uma visita ao seu psicanalista.

Antes mesmo de ser questionada, a Sabrina soltou o verbo.

- Doutor, estou aqui por que não aguento mais as coisas que estão acontecendo no meu casamento! Apesar de todos os meus esforços, meu marido não me dá a menor bola! Desde que nos casamos, ele só fala da mãe, da mãe, da mãe! É como se eu não existisse!!! – confessou aos prantos.
Acostumado com casos até mais complicados, o médico tratou de fazer sugestões para normalizar a situação.

- Você já experimentou preparar um jantar especial? – questionou o doutor.

- Já! E não adiantou! Ele disse que a comida da mãe dele era melhor do que a minha! – avisou a paciente.
Após alguns segundos de completo silêncio, o médico usou um expediente que salvou vários casórios.

- Ouça, tenho uma ideia que considero infalível! – comunicou o médico.

- Mesmo? Qual? – indagou a nervosa Sabrina.

- Se há um domínio onde sua sogra não pode rivalizar, é na cama! Esta noite, vista um baby-doll preto, calcinha preta! A cor preta é muito sexy e excitante! E não esqueça de incluir uma cinta-liga preta também! Ele não vai resistir! – sugeriu o médico.
Esperançosa, Sabrina aceitou a dica, seguiu à risca o plano, sem esquecer nenhum detalhe e ficou na espera do Haroldinho.

Dois dias depois, sem hora marcada, a Sabrina invadiu o consultório e não deixou pedra sobre pedra.

- E ai, Sabrina o que aconteceu? – perguntou o curioso médico.

- Fiz tudo como tinha de ser feito! O Haroldinho me olhou e lascou: Sabrina, você está toda de preto! Aconteceu alguma coisa com a minha mãe?

Bookmark and Share

Guerrinha: Segue a carência

19 de setembro de 2014 31

Ficou de bom tamanho.

Sem criatividade, e muitos erros de passes, o Grêmio lutou como sempre fez desde a chegada de Felipão, mas não teve competência. Empatou sem gols com o Santos, desperdiçou pontos preciosos e a chance de avançar na tabela.

Com essa dificuldade enorme em jogar, fica a impressão de que o Tricolor terá que encontrar uma nova fórmula para mudar o rumo.

Trapalhada
Não deu para entender.

Quem esperou pela coletiva do técnico Abel Braga, após o empate contra o Sport, no meio da semana, foi dormir sem saber o motivo das saídas de Alex e D’Alessandro, dois jogadores com capacidade diferenciada de criação, na hora em que o Inter se adonou do jogo e tinha a chance de fazer mais dois pontos na tabela.

Nervoso, pressionado, visivelmente sem saber onde está o furo da bala, o técnico colorado preferiu lembrar que seu camisa 12 não criou coisa nenhuma, mereceu a substituição e culpou a imprensa pela escolha de Valdívia, um jogador sempre lembrado pelos jornalistas e pela torcida, mas que sempre é chamado para apagar o incêndio.

Tombo
Não estava no cardápio.

Três dias depois da grande atuação na vitória sobre o Cruzeiro, que encurtou a desvantagem em relação ao líder, o São Paulo, sem Kaká e Rogério Ceni, largou na frente do Coritiba, deixou a impressão de que faria a sua parte e de que continuaria grudado nos calcanhares do líder.

Mas a conversa de vestiário no intervalo mudou o rumo das coisas no Couto Pereira.

O Coxa voltou com a corda toda, aditivado, virou para 3 a 1, transformou o limão numa gostosa limonada e chegou aos 23 pontos. Após um longo e tenebroso inverno, dormiu fora do Z4 e mostrou que tem tudo para escapar do pior e deixou a Raposa, outra vez, de gravata borboleta, esperando a hora de comemorar o título do Brasileirão.

Encrenca
Aumentou o pavor.

Dentro do Maracanã, num jogo de seis pontos, o Botafogo largou atrás, virou, ficou com dois jogadores a menos e entregou o ouro para o Bahia. Entrou com força na turma dos piores da competição.

Além da derrota, a quarta seguida, dos problemas financeiros, tudo pode ficar ainda pior na vida do Fogão, com a quase certa punição de Emerson Sheik, que meteu a boca no trombone contra a CBF e vai receber a conta.
Frustração
Deu tudo errado.

Sob os olhares atentos de 35 mil pessoas, câmeras espalhadas pelos quatro cantos do estádio, ovacionado desde o aquecimento, Ronaldinho Gaúcho fez a tão esperada estreia com a camisa 49 do mexicano Querétaro.

Sem a adaptação adequada, o Moleque teve uma atuação discreta, errou um pênalti, viu o seu novo time perder por 1 a 0, viveu uma frustração e já sentiu na pele que vai ter dificuldades para comemorar título na nova casa.
Perguntinha
Quando o Inter vai voltar a jogar bom futebol?

Bookmark and Share

Guerrinha: é noite de dar o troco

18 de setembro de 2014 5

Previsão
Nada de pressa.

Verdade que o Inter está precisando de um atacante que faça gols, que preocupe o adversário, capaz de fazer a diferença na hora da onça beber água. Mas não é menos verdade que Nilmar, a nova esperança, vai precisar de alguns dias para ficar no ponto de disputar jogos competitivos.

A previsão de quem está cuidando da forma física, é de que o novo dono da camisa 7 do Beira-Rio esteja liberado para entrar em campo contra o Cruzeiro, marcado para o dia 4 de outubro, no Mineirão. Até lá o técnico Abel Braga terá que se virar com o que tem, e que anda deixando a desejar.

Revanche
É noite de dar o troco.

Nesta quinta-feira, na Arena, o Grêmio, nas pegadas da turma de cima da tabela, volta a enfrentar o Santos, dono de uma campanha irregular, de bons jogadores, agora pelo Brasileirão, num jogo em que necessita fazer a vitória. Uma tarefa bem possível, se esquecer os incidentes pela Copa do Brasil e se preocupar apenas em jogar futebol.

Dentro da sua casa, motivado pelos últimos bons resultados, com mudanças na escalação, o time do técnico Luiz Felipe Scolari vai precisar de paciência, de força das arquibancadas. Dois ingredientes indispensáveis para atingir o objetivo de fechar a noite com três pontos e mais animado ainda na busca do seu objetivo.

Laterais

Lucas Uebel

Lucas Uebel

Mudou quase nada.

Satisfeito com o início de trabalho, que teve vitórias contra Colômbia e Equador, o técnico Dunga divulgou a lista dos convocados para os próximos dois jogos – Argentina, dia 11, em Pequim, e Japão, dia 14, em Cingapura – com apenas duas novidades: o conhecido Mário Fernandes, do CSKA, e o nem tão conhecido Dodô, da Inter, de Milão.

Pelas alterações em relação ao primeiro chamado, fica bem claro que, neste exato momento, a primeira grande preocupação do comandante brasileiro está estacionada nas duas laterais, um lugar que segue em aberto, carente, que deixa a desejar desde a Copa e que se transformou em passarela para os adversários.
Catarinas
Segue o baile.

Faltando 15 rodadas para o fim da festa, os catarinenses Avaí – 44 pontos – e Joinville – 43 pontos – seguem nas duas primeiras posições da tabela da Segundona, cada vez mais próximos da elite.

Dependendo do que vai acontecer até o final da briga na Série A, não é de duvidar que, para surpresa geral da nação, o futebol de Santa Catarina possa ter cinco clubes entre os melhores do país em 2015.
Ação
Já passou da hora.

Assustado com o nível das arbitragens, o presidente da CBF, José Maria Marin, quase ao final da coletiva de ontem, revelou sua insatisfação com o que tem visto e prometeu botar a mão na massa.

Verdade que não é fácil a vida dos homens que dirigem um jogo de dentro de campo, mas estão acontecendo erros de desatenção, de desconhecimento de regra e que causam prejuízos irreparáveis aos concorrentes.
Perguntinha
Mário Fernandes vai se apresentar?

Bookmark and Share

Guerrinha comenta: “Se Nilmar jogar 50% do seu futebol, Moura é banco”

17 de setembro de 2014 2

Está no ar mais um Pergunta para o Guerrinha.

Lucilene Athaide / Agência RBS

Lucilene Athaide / Agência RBS

Desta vez  o homem discute a volta de Nilmar ao Inter.Ele fala ainda sobre convocação de Mário Fernandes, ex-Grêmio, por Dunga: “Será que ele vai aparecer?”

Não dá pra perder, assiste aí!

Bookmark and Share

Abel precisará do apoio da torcida no Beira-Rio

13 de setembro de 2014 44

É tarefa complicada.

Atrapalhado, com a confiança abalada, em queda na tabela e pressionado por boa parte da torcida, o Inter volta a campo neste domingo. No Beira-Rio, recebe o Botafogo. É jogo no qual está proibido até de empatar se quiser acalmar o ambiente e, principalmente, respirar melhor na classificação.

Pelo momento desfavorável, Abel Braga precisará do apoio das arquibancadas do início ao fim e desempenho melhor dos escolhidos para entrar em campo. O Inter precisa ser bem diferente daquele dos últimos jogos.

Encruzilhada
Chegou a encruzilhada.

Neste domingo, animado pelas quatro vitórias seguidas e alimentando o sonho cravar bandeira no G4, o Grêmio visita o Atlético-MG. Será teste dos mais exigentes e complicados. O tricolor tem a missão de somar ponto e se distanciar de um rival direto.

Para atingir esse objetivo, certamente, Felipão escalará um time cuidadoso. Fellipe Bastos estará de volta e, com três volantes, o Grêmio será cauteloso do meio para trás e atento do meio para a frente. Quer provar que tem bala na agulha para buscar prêmio no Brasileirão.

Reação
Não dá para adiar.

Fora de casa, neste domingo, o Caxias, 20 pontos e quinto no grupo, enfrenta parada encardida, o líder Mogi Mirim. A gordura acumulada já sumiu e o técnico novo, Itamar Schülle, precisa achar o rumo do time.

Os caxienses necessitam, no mínimo, evitar a derrota para seguir atrás da vaga na próxima fase. Um objetivo que parecia tranquilo, mas complicou e muito com os seguidos tropeços.

A mala…

Após quase dois anos de namoro intenso e noivado quente, Cadinho decidiu casar.

Comunicou a decisão à Marina, sua futura companheira, que só fez uma exigência: levar a mãe, viúva, para morar junto.

Inexperiente, apaixonado, o Cadinho aceitou na hora.

Meses depois, os dois trocaram alianças e se mandaram, por alguns dias, para a lua-de-mel na Serra Gaúcha.

Na volta para casa, o Cadinho, a Marina e a dona Irina começaram nova vida. Dividiam apartamento de quarto e sala em um condomínio bem movimentado.

Três anos depois, sem o mesmo encanto pela união, o Cadinho foi visto pelo Alberto, o vizinho de porta e melhor amigo no prédio, saindo de casa bem antes da hora habitual, com uma mala enorme.

- Onde você vai com essa mala, Cadinho?

Em tom baixo, para não despertar a atenção dos vizinhos, ele lascou.

- Cansei da minha sogra! Para você ter uma ideia, só hoje, em menos de uma hora, ela me xingou de vagabundo, inútil, preguiçoso, insensível e fracassado! Cansei! – desabafou o Cadinho.

Abatido com a declaração do camarada, o Alberto tratou de dar apoio:

- Fico louco com essas coisas! Dá vontade de matar, cortar em pedacinhos e jogar no rio!

Sem deixar a bola cair, o Cadinho não perdeu tempo:

- O que você pensa que estou levando nesta mala???

 

Bookmark and Share

Guerrinha: Inter tem um jogo para reencontrar o equilíbrio

10 de setembro de 2014 17

Risco
Só parece que é mole.
Animado com a sequência de vitórias, com a mão na porta de entrada do G4, o Grêmio entra em campo, hoje à noite, na Arena, para encarar o Atlético-PR, dono de uma campanha irregular, quando tem as honras de favorito, mas vai ter que fazer muita força para depositar mais três pontos na conta.
Ao contrário de atuações recentes, quando primeiro tratou de não perder para depois tentar vencer, desta vez o time do técnico Luiz Felipe Scolari terá que tomar a iniciativa, buscar o resultado desde o início, um expediente indispensável para os mandantes e sempre visto com bons olhos pelos visitantes.

Encrenca
É jogo para virar a página.
Logo mais, no sempre assustador Barradão, o Inter, atrapalhado, sem o diagnóstico pelos fracassos na Copa do Brasil, da Sul-Americana, da derrota para o Figueirense, visita o lanterna Vitória, ameaçado de degola, num jogo em que o vencedor vai respirar melhor e o perdedor fica mais encurralado ainda.
Uma parada indigesta, daquelas em que o técnico Abel Braga vai precisar baixar a biblioteca, encontrar a medida certa para fazer o seu time jogar bem mais do que tem jogado, reencontrar o equilíbrio, as vitórias, único jeito de seguir na briga por prêmio no Brasileirão e, principalmente, acalmar o seu povo.

Pesado
Acabou a mamata.
Diferentemente do que acontecia nos tempos do argentino Ricardo Gareca, o Palmeiras, a pedido do técnico Dorival Júnior, acabou com as folgas no dia seguinte de um jogo, tudo para aproveitar o pouco tempo disponível para treinar e tentar fazer o time entrar nos eixos com pressa.
Desde o empate contra o Atlético-MG, fora de casa, o Verdão vive a atual situação, com muito treino, muita bola, muito papo, muita concentração, na esperança de que as vitórias voltem a acontecer e que, no final do Brasileirão, o clube possa comemorar o que restou: a permanência na elite.

Caroço
Ninguém pode perder.
Esse jogo entre Botafogo e São Paulo, logo mais, no Mané Garrincha, em Brasília, é simplesmente decisivo tanto para um quanto para o outro, que lutam por objetivos distintos no Brasileirão.
O Fogão precisa da vitória para se afastar, quase em definitivo, da briga para fugir da degola, e o tricolor paulista necessita do resultado para seguir nas pegadas do líder e sonhando com o caneco.

Moleza
Não bate no bico.
Verdade que a coisa está nivelada por baixo, mas pelo momento, pela qualidade, fica fácil afirmar que o líder Cruzeiro tem o jogo mais tranquilo da rodada e pode aumentar a vantagem que não é pequena.
Com ou sem os reforços que estiveram na Seleção, a Raposa joga no Mineirão, contra o Bahia, um dos últimos da tabela e tudo indica que não terá quase nenhuma dificuldade para empacotar mais um.

Perguntinha
Teremos uma noite sem confusões na Arena?

 

Bookmark and Share

Guerrinha: chegou a hora de o Inter repensar a forma de enfrentar melhor os complicados compromissos do Brasileirão

09 de setembro de 2014 19

Rotina
Começa a virar rotina.
Verdade que o sistema defensivo funcionou muito bem, mas também é verdade que o goleiro Marcelo Grohe, outra vez, esteve impecável na vitória do Grêmio, sábado, contra o Flamengo, quando trabalhou até menos do que outras vezes, mas fez a sua parte com a qualidade habitual.
Em razão do momento imelhorável, da experiência que tem exibido nas horas mais complicadas, não é de duvidar que o atual camisa 1 do time do técnico Luiz Felipe Scolari possa ser lembrado, nas futuras convocações do técnico Dunga, o que não seria um merecido prêmio por tudo o que tem feito.

Postura
Está caindo de maduro.
Neste momento nada favorável, ocasionado pelas eliminações na Copa do Brasil, na Sul-Americana e, acima de tudo, pela derrota, de virada, para o Figueirense, chegou a hora do Inter repensar a forma de enfrentar melhor os complicados compromissos do Brasileirão.
Com o moral abalado, este é o momento do técnico Abel Braga tratar de fazer o seu time jogar, antes de tudo, para não perder, e só depois tentar ganhar, uma fórmula que tem dado resultado com outros vários clubes e certamente seria perfeita para fazer o grupo recuperar a abalada confiança.

Dureza
Só pode ser amor pela bola.
Fora dos planos de qualquer clube brasileiro, o habilidoso Ronaldinho Gaúcho, que não necessita mais se preocupar com a conta bancária, vai agora vender seu peixe no futebol mexicano, com a camisa do Querétaro, um clube com grana, mas pouco acostumado a títulos.
Até as paredes sabem que o clube mexicano vai ganhar generosos espaços na imprensa com a nova contratação, atrair mais gente do que o normal em seus jogos, mas a chance do R10 comemorar uma conquista no novo endereço é quase artigo de gincana.

Amistoso
Vale a espiadinha.
Logo mais, em Nova Jersey, com mudanças no time, a Seleção encara o motivado Equador, que joga menos do que a Colômbia, mas certamente vai querer transformar o amistoso em jogo valendo.
Esse confronto, na prática, serve para o técnico Dunga alguns alguns dos seus convocados que ainda não foram testados, aprimorar esquema e, é claro, marcar outra vitória para dar sequência ao trabalho.

Milagre
É um baita desafio
Lanterna, só 15 pontos na conta, com uma bolinha que não mete medo em ninguém, o Vitória entra no returno com a corda apertada no pescoço, mais perto do que nunca do indesejado rebaixamento.
Nos 57 pontos que ainda vai disputar, o clube baiano, pelo histórico do Brasileirão, precisa somar mais 30 pontos, simplesmente o dobro que conseguiu até agora, uma tarefa bastante complicada.

Perguntinha
Quando o Rafael Moura vai voltar a marcar?

Bookmark and Share

É proibido perder

06 de setembro de 2014 22

Neste sábado, sem três peças importantes, o Grêmio vai ao Maracanã enfrentar o animado Flamengo, que faz uma campanha elogiável nas mãos do técnico Vanderlei Luxemburgo. O time carioca não corre mais nenhum risco de rebaixamento e, de canto de olho, sonha com uma vaga no G4.

Pois é justamente contra esse adversário de camisa, de torcida, que o time do técnico Luiz Felipe Scolari não pode fracassar. Necessita marcar ponto, mostrar que também é capaz de se comportar bem longe da Arena, que tem bala para seguir aspirando um prêmio ao final do Brasileirão.

Obrigação
Agora virou obrigação.

Eliminado da Copa do Brasil e da Sul-Americana, o Inter, vice-líder, campanha muito boa até agora, só tem uma competição pela frente para acabar com a falta de títulos importantes: o Brasileirão. Neste domingo, no Beira-Rio, o Colorado, sem Aránguiz mas com o retorno do maestro D’Alessandro, encara o Figueirense, que evoluiu desde a chegada de Argel Fucks. E ficou sem saída: é vencer, vencer ou vencer.

Inadiável

MIGUEL SCHINCARIOL/ESTADÃO CONTEÚDO

MIGUEL SCHINCARIOL/ESTADÃO CONTEÚDO

Não dá para adiar. Fora de casa, neste sábado, o Caxias, de técnico novo, motivado, pega o Duque de Caxias. O time da Serra não pode deixar escapar os três pontos se quiser seguir sonhando com classificação. Vale o mesmo para o Juventude, mais atrasado do que o rival, que enfrenta o Macaé, dentro Alfredo Jaconi, neste sábado. Um dia decisivo para os caxienses, que sonham mudar de endereço em 2015.

O exemplo…

Dono de uma língua afiada, o Joãozinho entrou na sala de aula, sentou perto do professor e se mostrou interessado no tema. No meio do período, depois de explicar a matéria, o professor partiu para as costumeiras perguntas.

Olhou para a Maria, uma menina muito educada.

- Maria, me dê um exemplo de estimulante – pediu.

- O café – respondeu.

Em seguida, o educador indagou do Antônio, outro aluno aplicado.

- Me dê um exemplo de estimulante.

- O álcool – mandou o Antônio.

Logo após, foi a vez de Joãozinho.

- Uma mulher nua – disparou o menino.

Surpreso com a resposta, o professor saiu do sério:

- Diga ao seu pai para vir falar comigo amanhã! Tenho duas palavrinhas para dizer a ele!

No dia seguinte, o educador repara que o Joãozinho está sentado no fundo da sala. E pergunta, na frente de todos os colegas.
- Joãozinho, você deu o recado ao seu pai?

- Sim, professor!

- O que é que ele disse? – perguntou o mestre.

- Se o teu professor não fica estimulado com uma mulher nua, fica longe dele meu filho!

Bookmark and Share

Guerrinha: exclusão não foi surpresa

04 de setembro de 2014 34

Exclusão
Não foi surpresa.
Após quatro horas de sessão, o STJD puniu o Grêmio com exclusão da Copa do Brasil, multa de R$ 54 mil – R$ 50 mil pelas injúrias raciais, R$ 2 mil por papel higiênico arremessado ao gramado e R$ 2 mil por atraso na entrada em campo -, e suspensão de 720 dias aos torcedores acusados nos jogos da Arena ou aqueles em que o clube seja mandante.
Na saída do julgamento, o presidente Fábio Koff, após considerar que o Tricolor foi punido duas vezes por um ato só, fez questão de dizer que o clube fez todos os esforços possíveis para evitar o pior e que vai recorrer.
Improvável
É tarefa gigantesca.
Mais uma vez sem vários titulares, com uma desvantagem considerável – levou 2 a 0 no Beira-Rio -, o Inter entra em campo, logo mais, na Arena Fonte Nova. Vai encarar o Bahia nos últimos 90 minutos da briga que vai dizer quem segue e quem fica pelo caminho na Sul-Americana.
Até as paredes sabem que o futebol está nivelado por baixo, que o time do técnico Abel Braga não está proibido de reverter a situação, mas a tendência, até pela visível prioridade ao Brasileirão, é de um jogo bem complicado, daqueles em que a tarefa pode ser vista como quase improvável.

Vingança
Desta vez não deu.
Num amistoso que valeu o ingresso, com muitas chances de gol, a Argentina se vingou da Alemanha, que também não teve força máxima. Mesmo sem Messi, o time argentino, na casa do adversário, sob a regência do talentoso Di Maria, fez uma atuação de luxo. Ganhou por 4 a 2, exibiu um futebol de muita marcação e poder de fogo.
Pelo que se viu, o time de Tata Martino segue no rumo certo, cheio de bons jogadores. Com moral em alta, desde já é favorito nas Eliminatórias para a próxima Copa.
Tombo
Ficou muito pior. Longe de casa, sem técnico e com a corda apertada no pescoço pela goleada sofrida diante do Avaí, o Vasco levou 2 a 1 do ABC e se despediu da Copa do Brasil. Agora, mais do que nunca, o time carioca corre atrás de um técnico para arrumar a casa e salvar o ano com a única bala que sobrou no tambor: voltar para a elite do futebol brasileiro em 2015.
Pepino
Resolvido o assunto. Após espiar o mercado, a direção do Palmeiras optou por Dorival Júnior, que estava longe do batente desde o final de 2013, quando fracassou em todos os lugares por onde passou. Neste novo desafio, com duração até dezembro, o comandante vai ter que tirar coelho da cartola com um grupo de pouca qualidade e abalado, tudo para evitar o pior no ano do Centenário do Verdão.
Perguntinha
A decisão do STJD vai acalmar as arquibancadas?

Bookmark and Share

Inter precisa vencer mesmo com time misto

27 de agosto de 2014 26

A obrigação não muda.
Seja com reservas, seja com time misto, o Inter vai fazer a sua estreia na Sul-Americana, hoje à noite, contra o Bahia, com a mesma necessidade de sempre: vencer, se possível com um bom futebol e sem sofrer gol. Para provar que não desdenha da competição internacional.
Um jogo importante, uma bela chance para muita gente embaralhar a cabeça do técnico Abel Braga para o Brasileirão, que continua sendo a menina dos olhos dos dirigentes e da comissão técnica.

Mosca
Problema resolvido.
Ainda sem inteira confiança no menino Breno e no também menino Marquinhos Pedroso, o técnico Luiz Felipe Scolari não hesitou: apostou todas as suas fichas no experiente Zé Roberto para resolver o problema da lateral esquerda.
Apesar de desabituado com a função, o camisa 10 entrou e deu conta do recado. Ele foi um dos melhores em campo na importante vitória sobre o Corinthians. Provou que ainda pode ser muito útil e, até prova em contrário, liquidou uma questão que estava pendente desde a saída de Alex Telles e Wendell.

Inacreditável

Foto: David Collaço/P12/Divulgação

Foto: David Collaço/P12/Divulgação

É quase inacreditável.
Dono de uma habilidade nada comum, melhor do mundo em duas oportunidades, o ex-craque Ronaldinho Gaúcho, por incrível que pareça, estuda proposta do Palmeiras, que oferece ao jogador um contrato baseado na produtividade. Daqueles em que se jogar, recebe. Se ficar de fora, ganha quase nada.
Com o boi na sombra, sem nenhum problema para tirar o time de campo e gastar a grana que acumulou nesses anos todos, fica bem difícil de acreditar que, depois de tudo o que fez, o moleque tenha que enfrentar esse tipo de situação.

Foi tudo muito rápido
Logo após o apito final na derrota para o Palmeiras, a direção do Coritiba se reuniu no próprio estádio, trocou algumas ideias e bateu o martelo com a demissão de Celso Roth. Uma hora depois, antes de a delegação voltar ao hotel, Marquinhos Santos, que já trabalhou no Coxa, era confirmado como substituto, numa prova de que a batata do gaúcho estava assando faz tempo.

Mudou da noite para o dia
Semanas atrás, quando estava atolado no Z4, jogando coisa nenhuma, o Figueirense decidiu trocar o comando do vestiário e entregou a bronca ao nosso conhecido Argel Fucks.
Em cinco jogos com o novo técnico, o Figueira conquistou 13 pontos e subiu para a 12ª posição. Ficou mais longe do inferno e transformou o ex-zagueiro, com justiça, em salvador da pátria.

Perguntinha
O Bahia também vai poupar hoje à noite?

Bookmark and Share