Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Inter"

É a hora de insistir no talento de Nilmar

05 de março de 2015 15

Nas últimas semanas, cresceu assustadoramente o coro de que o atacante Nilmar está jogando pouco e não merece ser tratado como intocável. Ao contrário do que se poderia imaginar desde o momento do anúncio de seu retorno ao Inter, a melhor solução, de acordo com os pedidos, seria um banco de reservas.

Verdade que o dono da camisa 7 ainda não reproduziu suas atuações dos seus melhores tempos com a camisa vermelha, mas vale lembrar que, no esquema atual, quando quase sempre enfrenta três ou mais marcadores, a tarefa fica muito complicada. Corre o risco de até ser assaltado diante de tamanha solidão.

 

Azedou

Tadeu Vilani

Tadeu Vilani

 

Voltou a ser o que era.

Quando o assunto parecia muito bem encaminhado, com final feliz para todas as partes, surge a informação de que o Grêmio não aceitou as condições impostas pelas pessoas que cuidam dos interesses do atacante Kleber. A relação azedou e o jogador segue no clube, treinando em separado do grupo.

Claro que as coisas mudam com a velocidade da luz no mundo do futebol. O caso certamente ainda não está arquivado, encerrado, mas por enquanto o Gladiador vai permanecer recebendo o que tem direito e o clube tentando achar uma saída para resolver uma pendenga nada pequena.

 

Bobeira

Não estava no cardápio.

Empurrado pelo seu povo, dentro do Mineirão e com a chance de assumir a liderança do grupo, encaminhando a vaga à próxima fase da Libertadores, o Cruzeiro apenas empatou com o retrancado argentino Huracán. Correu, lutou, mandou em campo o tempo inteiro, criou boas chances, acertou o travessão, mas não conseguiu marcar.

Apesar de ter desperdiçado mais dois pontos, espalhado preocupação, a Raposa já mostrou que tem bala na agulha para superar a dificuldade. Mas certamente vai fazer menos pontos do que imaginava, e isso pode custar muito caro na hora da verdade.

 

Tá na panela

Vale a ponta da tabela.

Logo mais, na Boca do Lobo, a rodada se encerra com um jogo grande, muito interessante, quando o Brasil-Pel, com 12 pontos, enfrenta o Ypiranga, 13 pontos, certamente com casa cheia.

Quem vencer fica pertinho de carimbar a vaga, garantir lugar entre os quatro melhores, e assegura uma vantagem que só parece pequena: decidir o futuro dentro da sua própria casa.

 

Dorme no gelo

Valeu mais do que parece.

Em casa, consciente dos perigos que estava correndo, o Aimoré jogou no limite e passou o carro no então líder São José. Chegou aos 12 pontos e, acima de tudo, se afastou com folga da zona mais detestável da tabela.

Com a importante vitória de 3 a 1, o time do muito bom técnico Paulo Porto ingressou na turma dos melhores da competição, passou a sonhar com vaga e ganhou moral para encarar o caminho que ainda falta.

 

Perguntinha: O Gauchão vai ter novo líder hoje à noite?

Bookmark and Share

Gre-Nal morninho, mas de bom tamanho

02 de março de 2015 11

Como já se imaginava antes de a bola rolar, o primeiro Gre-Nal do ano, valendo apenas três pontos, ficou longe de valer o preço do ingresso. Terminou empatado, sem gols, em uma prova de que o misto do Inter está longe de ser capaz de encarar as decisões do Gauchão, e de que o Grêmio está longe dos anseios de seu torcedor.

Um resultado justo no encontro entre os dois maiores rivais, que marcaram muito, jogaram pouco e passaram a maior parte do tempo longe das metas de Alisson e Marcelo Grohe. Justificaram as colocações na tabela da competição e terão dificuldades para comemorar o título do regional.

 

Melhores

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Não houve grandes destaques.

O clássico do Beira-Rio, diante da evidente preocupação de evitar a derrota dos dois lados, teve muita gente esforçada e correndo por todos os lugares. Muito pouco brilho individual, com o coletivo superando qualquer outro detalhe, o que explica o resultado final.

Pelo lado vermelho, em razão do desarme simples e do passe curto, quase sem erros, quem mais apareceu foi o uruguaio Nico. Esteve quase sempre no lugar. Pelo lado azul, o menino Lincoln, carregando o peso de uma estreia, conseguiu se dar bem algumas vezes, e provou que pode virar titular em seguida.

 

Golaço

Deu tudo certo.

O gol mais bonito do Gre-Nal de ontem aconteceu fora de campo, com a convivência sadia entre colorados e gremistas nas redondezas do estádio, nas arquibancadas, em uma prova de que os velhos tempos podem voltar.

Valeu muito a pena tudo o que se viu entre os torcedores que gostam de futebol, de espetáculo e de festa. Também serviu para identificar, de uma vez por todas, os baderneiros, aqueles que devem ser banidos da praça.

 

Tá na panela

Agora é Libertadores.

Livre do clássico e com quase todos os titulares descansados, o Inter vira a página e esquece o Gauchão. Volta a pensar e respirar o Emelec, outra decisão que terá pela frente dentro da sua casa, onde tem a obrigação dos três pontos e vai precisar, como sempre, do seu povo nas arquibancadas.

Jogo duro, complicado, mas sem opção para a turma do técnico Diego Aguirre, que no momento está mais interessada na competição sul-americana. O time sabe, por tudo o que está acontecendo, que a chance de vaga na próxima fase passa obrigatoriamente pelo enfrentamento contra os equatorianos.

 

Dorme no gelo

Ficou bem melhor.

Após um início capenga, quando assustou seu torcedor, o Juventude trocou a camisa verde pela laranja, pegou o elevador, somou mais três pontos na vitória sobre o Lajeadense, de virada, e ficou perto de garantir vaga.

Méritos para o técnico Picoli, que soube aproveitar a enorme vantagem de ter um a mais em campo desde o início da partida. Transformou o limão em limonada e provou que não merecia ser demitido semanas atrás.

 

Perguntinha: Quantos reforços o Grêmio precisa?

Bookmark and Share

Não foi nenhuma surpresa

27 de fevereiro de 2015 27

Mesmo com a ausência de Nilmar, que cumpriu suspensão, Rafael Moura acabou ficando de fora da lista dos relacionados do técnico Diego Aguirre para a decisão contra a Universidad de Chile. É  uma prova de que perdeu espaço no grupo pela pouca produtividade neste início de temporada.
Com a chegada de Lisandro López, que certamente não foi contratado para assistir a jogos pela tevê, tudo indica que o atual dono da camisa vai passar a ser apenas figurante no elenco que veste vermelho e branco.

Vai ter jogo da volta

Quase na hora do banho, quando estava fora do páreo e perdia de 2 a 0, o Brasil-Pel aproveitou uma bola parada e descontou. Não evitou a derrota, mas garantiu presença no Maracanã para reencontrar o favorito Flamengo.
Claro que a missão é quase impossível, mas o fato de não ter sido eliminado dentro de sua casa, em apenas 90 minutos, é um prêmio para quem pegou uma parada tão dura pela frente.

Foi ponto ganho

Como já se esperava, o Cruzeiro sentiu o efeitos da altitude de Sucre e ficou sem gasolina bem antes do fim. Escapou de beijar a lona na estreia da Libertadores por dois motivos: a falta de qualidade do Universitário e, acima de tudo, a atuação de luxo do goleiro Fábio.

Esquentou a chapa

Em um jogo que estava proibido até de empatar, o Atlético-MG sentiu a ausência de alguns titulares e perdeu para o Atlas, do México, dentro de casa. Após este segundo fracasso na Libertadores, o Galo vai para os quatro jogos que restam sem chance de erro.

Perguntinha

Giuliano começa o Gre-Nal?

Bookmark and Share

Alex faz a diferença no time colorado

24 de fevereiro de 2015 5

Futebol é momento.

Em um time desentrosado, que dependia mais das individualidades do que do coletivo, o meia Alex fez a sua parte, com passes qualificados, dois gols e liderança. Provou que merece começar a decisão da quinta-feira, contra a Universidad de Chile, no Beira-Rio, que certamente vai receber bom público.

No futuro as coisas podem mudar e o técnico Diego Aguirre pode promover a troca de jogadores. Mas pelo que se viu no Aldo Dapuzzo, quando fez a diferença, o dono da camisa 12 não pode ficar fora do time que começa a decidir a sua vida na Libertadores contra os chilenos.

Sinônimo de qualidade

É quase pule de dez.

Livre das lesões, motivado, dono de uma bola qualificada, Giuliano retornou aos treinos. Deu uma boa resposta, convenceu o técnico Luiz Felipe Scolari de que está quase pronto e virou nome forte para começar o Gre-Nal, domingo, no Beira-Rio.

Mesmo com a falta de ritmo em razão da longa ausência dos jogos, o meia significa um acréscimo para quem está procurando a melhor formação e um novo jeito de jogar, mas segue com a obrigação de faturar o caneco da Gauchão para acalmar as coisas nas bandas do Humaitá.

Arte

Valeu o ingresso.

Quem viu a sofrida vitória do Caxias sobre o Aimoré, domingo, no Centenário, certamente vai concordar que o meia Patrick é forte candidato para faturar o gol mais bonito da competição.

Pelo lado esquerdo, ainda fora da área, o habilidoso meia do time grená acertou um belo chute, no ângulo, sem nenhuma chance para o goleiro e que foi fundamental para a conquista de três pontos de sua equipe na partida.

Dorme no gelo e acorda suando

Não é por acaso.

Com quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota, o São José ocupa a ponta da tabela de classificação. Tem muita chance de, no mínimo, garantir um lugar entre os quatro melhores da primeira fase, o que permite fazer o jogo decisivo da próxima fase dentro do Passo d’Areia.

O equilíbrio do campeonato pode mudar tudo, mas o Zequinha merece elogios até aqui.

Tá na panela

Complicou ainda mais.

Estreante na elite do futebol gaúcho, o União Frederiquense acumulou mais uma derrota, agora para o Cruzeiro. Segue na lanterna e ficou ainda mais enrolado na briga para escapar do pior.

Verdade que nada está perdido, mas se quiser continuar entre os melhores do futebol gaúcho, o time do técnico Beto Campos vai ter que fazer chover para cima nos oito jogos que restam.

Perguntinha: Quem vai parar o Ypiranga no Gauchão?

Bookmark and Share

Uma vitória, mas capenga

23 de fevereiro de 2015 13

Num jogo em que tinha mais qualidade, o Inter se aproveitou dos erros do São Paulo, abriu 2 a 0, perdeu pênalti, deu a impressão de que havia liquidado a fatura, mas caiu de produção com as trocas, levou um gol, segurou o resultado, somou três pontos e voltou para casa cheio de interrogações.
Nos próximos três dias, antes da primeira decisão na Libertadores, com o Universidad, do Chile, o técnico Diego Aguirre vai ter que economizar no sono, tudo para escalar um time capaz de jogar muito mais do que tem feito, superar o obstáculo e, acima de tudo, deixar o seu povo mais esperançoso.

Serve para muita coisa

Logo mais, na Arena, o Grêmio, ainda sob a desconfiança de boa parta do seu povo, entra em campo para um novo desafio, agora contra o Juventude, motivado pelos três últimos resultados, num jogo que tem tudo para atrair bom público e vale muito mais do que apenas três pontos para a turma do Humaitá.
Na prática, o confronto significa mais uma boa chance para quem está correndo atrás de vaga no time titular, para o técnico Luiz Felipe Scolari ficar mais perto de firmar convicção sobre o melhor esquema, para observar Giuliano, que ainda não atuou na temporada e, claro, para evoluir na tabela.

Deu gosto de ver

Escolhido para carregar a braçadeira, quase sem a obrigação de marcar, com total liberdade para se mexer no gramado, o habilidoso Alex deu cartas, jogou de mão, marcou dois gols, deu passes açucarados, assumiu o papel de líder e foi, com sobras, o protagonista da vitória do Inter sobre o São Paulo.
Pelo que apresentou no Aldo Dapuzzo, em razão da grande importância do jogo da próxima quinta-feira, no Beira-Rio, não é de duvidar que o dono da camisa 12, ao contrário do que se imaginava, seja um dos nomes escolhidos pelo chefe do vestiário para começar diante dos chilenos.

Segue o baile

Outra vez liderado pelo talento do experiente Paulo Baier, o Ypiranga, jogando dentro do Colosso da Lagoa, não tomou conhecimento do assustado Avenida, goleou e provou que não está para brincadeira.
Pelo andar da carruagem, o time de Erechim vai mesmo garantir vaga entre os quatro primeiros, um prêmio justo, merecido para quem não está tomando conhecimento de nada e de ninguém.

Mudou do dia para a noite

Vaiado no meio da semana, durante a derrota para o Corinthians, o técnico Muricy Ramalho teve seu nome gritado, sábado, pelas arquibancadas, quando o São Paulo jogou bem e goleou o Audax.
Com o moral nas nuvens, sabedor do prestígio que desfruta no Morumbi, o chefe do vestiário aproveitou a coletiva, alfinetou alguns membros da direção e, com certeza, vai arrumar sarna para se coçar.

Perguntinha

Quem define o batedor de pênaltis no Inter?

Bookmark and Share

Está mais do que na hora de fazer pressão

19 de fevereiro de 2015 16

Além do técnico Luiz Felipe Scolari, muito criticado pelo fato de ter abandonado a casamata na derrota para o Veranópolis, a chapa também começa a esquentar para o habilidoso Douglas, que chegou sob desconfiança de boa parte da torcida, com o aval do chefe do vestiário, e ainda não deu o ar da graça.
Se não achar um jeito de render mais e provar que ainda estão longe de encaminhar a aposentadoria, o dono da camisa 10 do Humaitá corre o risco de perder o lugar entre os titulares e viver uma situação que jamais imaginou quando decidiu retornar ao clube.

Pior nem foi a derrota

Até as paredes sabem que jogar na altitude de La Paz é bem complicado, que quase todos os visitantes acabam com a língua de fora, mas o que mais chamou a atenção na péssima estreia na Libertadores foi o desempenho do Inter. O time fez água do meio para trás, apelou para os chutões e cometeu um pecado: jogou sem a bola.
Verdade que ainda faltam cinco jogos _ três deles no Beira-Rio _, que há tempo de reverter o perigoso quadro, mas pelo que se viu até agora, o Colorado tem menos farinha no saco do que Corinthians, São Paulo, Atlético-MG e Cruzeiro. São apenas oito dias para tentar arrumar uma casa que está bem desarrumada.

O perdedor fica a perigo

Logo mais, no Alfredo Jaconi, os rivais Juventude e Caxias se enfrentam, num jogo em que o vencedor, na pior das hipóteses, fica na porta da zona de classificação e deixa o derrotado em situação de risco.
Com o fim do Carnaval e pela importância do jogo para a tabela, tudo indica que o torcedor vai aparecer, fazer a sua parte, o que pouco aconteceu até agora nos espetáculos da Serra.

Ficou bem complicado

Apesar de jogar em casa, empurrada pelo seu povo, a Universidad de Chile perdeu para o Emelec e agora vai ter que ralar, nos jogos que restam, se quiser passar de fase na Libertadores.
Dá para apostar até a última ficha que o time chileno decide a sua vida na próxima semana, aqui no Beira-Rio, quando está na obrigação de somar ponto para não ficar com a água batendo na ponta do queixo.

Não deu nem para a saída

Fora de casa, contra um adversário capenga, mas motivado, o Racing, que não estava entre os mais cotados, goleou o Táchira por 5 a 0 e mostrou que vai tirar o sono de muita gente nesta Libertadores.
Pela boa largada, somada com a qualidade nada assustadora dos outros componentes do Grupo, fica bem fácil afirmar que o atual campeão argentino vai passar de fase com um pé nas costas.

Perguntinha

O Inter tem bala para levar a Libertadores?

Bookmark and Share

Cláudio Winck precisa melhorar muito

18 de fevereiro de 2015 24
Divulgação

Divulgação

Ficou longe do ideal.

Aparentemente livre dos problemas físicos que tanto atrapalharam seu desempenho no ano passado, o menino Cláudio Winck, que parecia o favorito para se adonar da lateral direita no início da pré-temporada, deixou a desejar, de novo, no empate contra o Caxias, e até foi barrado da viagem para a estreia na Libertadores.

A impressão que ficou no Centenário, apesar de ter marcado um importante gol em cobrança de falta, é de que precisa fazer um trabalho específico para melhorar o poder de marcação, um detalhe importante e decisivo para quem tem como primeira missão evitar a alegria do adversário.

Risco

Acredite quem quiser.

Logo mais, no Vermelhão da Serra, o Grêmio, de campanha deplorável, vivendo uma turbulência, enfrenta o Passo Fundo, assustado com o rebaixamento, em um jogo que virou decisivo para os dois. O empate não serve para ninguém e pode provocar um verdadeiro rebuliço nas equipes.
Apesar dos dois fracassos recentes, do vestiário conturbado, da bola que não anima ninguém, o Tricolor entra em campo com uma obrigação maior do que o normal. Não tem direito de dar chance ao azar se quiser encostar na turma dos melhores e, acima de tudo, tentar começar a viver dias mais tranquilos.

Imperdível

Vai sair faísca.

Motivados, conscientes de que a derrota pode ser fatal, Corinthians e São Paulo se enfrentam, hoje à noite, no Itaquerão, em um jogo de casa cheia que vai ser nervoso do início ao fim. A partida deixará o vencedor mais perto da vaga e o perdedor mais assustado do que cachorro em caminhão de mudanças.
Verdade que é apenas o primeiro compromisso dos rivais paulistas na Libertadores, mas pela presença no grupo do argentino San Lorenzo, o atual campeão, visto como candidato certo para passar de fase, o clássico desta noite ganha contornos de decisão e chama a atenção de todos que gostam de emoções fortes.

Dorme no gelo e acorda suando

A chance é grande.
Depois de dois jogos fora de casa, com quatro pontos conquistados, liderança mantida, o Brasil-Pel reencontra a sua enlouquecida torcida, logo mais, no Bento Freitas, quando enfrenta o surpreendente São José.
Jogo para casa cheia, quando o time do competente Rogerio Zimmermann entra em campo com todas as honras de favorito e a esperança de até aumentar a vantagem sobre os seus perseguidores na tabela.

Tá na panela

Vale mais do que parece.

Um dos jogos mais importantes da rodada acontece no Cristo Rei, logo mais, entre Aimoré e Cruzeiro, que vai deixar o ganhador muito bem colocado na tabela e pertinho de carimbar a vaga para a próxima fase.
Pelo que apresentaram até agora, não é difícil adivinhar que os dois entram mais preocupados em não perder, de olho na marcação, tudo para somar ponto e não deixar o rival comemorar o avanço na classificação.

Perguntinha: O Grêmio vai acabar com a má fase em Passo Fundo?

Bookmark and Share

Homem de confiança

12 de fevereiro de 2015 12

É normal no futebol o novo técnico indicar jogadores da sua confiança. No Inter, Diego Aguirre chegou e pediu o veterano zagueiro Lugano. Não levou. Todas as contratações (Léo, Réver, Nilton, Anderson e Vitinho) são convicções da direção. Agora, finalmente Aguirre deverá receber o seu volante de confiança, já que o uruguaio Nicolás Freitas está se acertando com o clube.
Os dirigentes trabalharam bem, assumiram o controle das negociações e contrataram de acordo com suas ideias. E não deixaram, no final, de fazer um agrado ao técnico.

Novo estilo
O zagueiro Erazo, titular do Grêmio no começo do ano, está tendo em Porto Alegre uma postura diferente da que teve no Rio de Janeiro no ano passado, quando não foi bem e acabou saindo com o Flamengo pagando o salário para tê-lo longe do Ninho do Urubu.
O equatoriano trouxe a família para morar no Estado. Além disso, está procurando se informar sobre a história do clube. Durante a semana, pediu para conhecer o Olímpico. Já é um bom começo. Fora de campo, está fazendo a sua parte. Agora, só falta confirmar dentro das quatro linhas.

Recomeço
A notícia de que o atacante Everton Costa, ex-dupla Gre-Nal, não poderá mais jogar futebol por causa do seu problema cardíaco é triste. Ele cumpriu trajetória de muita luta no futebol. Surgiu no Grêmio, encarou frio na Suécia, voltou para atuar no Caxias e voltou a um clube de ponta no Inter, quando até participou da final da Libertadores de 2010, no jogo contra o Chivas, no México.
Aos 28 anos, no Vasco, Everton terá de abandonar os campos, mas não o futebol. Jorge Machado, seu empresário, garantiu que vai dar um jeito de encontrar serviço para ele no escritório de representação de jogadores. Será um recomeço para Everton e uma oportunidade de seguir trabalhando com o que gosta.

Na Bolívia
O The Strongest, confirmado como adversário de estreia do Inter na próxima terça-feira, mostrou que vai dar trabalho na altitude. O veterano meia Pablo Escobar, 36 anos, com passagens por Ipatinga, Mirassol, Santo André e Ponte Preta, segue como referência técnica. Esbcobar marcou três gols nas duas partidas contra o Morelia. É bom abrir o olho com ele.

Mais um
Depois de fechar com Lodero, vem aí mais um grande reforços nome para o Boca Juniors na Libertadores. O argentino naturalizado italiano Osvaldo, com passagens por Internazionale, Juventus, Roma e Fiorentina, foi contratado. O velho Boca está de volta. É bom se cuidar.

Perguntinha
Quando o Grêmio deixará de vender e partirá para contratações?

Por Eduardo Gabardo/Interino

Bookmark and Share

Preocupação tricolor

06 de fevereiro de 2015 11

Além do péssimo desempenho contra o Aimoré, o problema do Grêmio é a ausência de novos jogadores para serem usados nos próximos jogos. Contra o Avenida, domingo em Santa Cruz, Erazo será a novidade. Apenas ele, o que é muito pouco para acrescentar  qualidade.
Na próxima semana, Walace estará de volta. Em março, serão Geromel, Ramiro e Giuliano. Vai melhorar, mas ainda é insuficiente. Até agora, Júnior na lateral, e Éverton, no ataque, merecem mais chances.

Defesa inconsistente

O ano começa no Beira-Rio com o mesmo problema de 2014. Muito se falou em ajustar o sistema defensivo depois da saída de Abel Braga. Mas, até agora, em amistosos e jogos oficiais, continua tudo igual. Réver está liberado, mas só ele não resolve a situação.
Se Diego Aguirre quiser ter vida longa com os dirigentes, é bom tratar de tirar Sasha e colocar mais um jogador de marcação no meio-campo, liberando Aránguiz para chegar à frente. O escolhido deverá ser Anderson.

Queda livre

Pela qualidade técnica, o lateral André Santos poderia estar jogando tranquilamente ainda em grandes clubes. Mas, aos 31 anos, sua carreira está em declínio. Parece não ter mais condições físicas. Depois de se aventurar pela Índia, onde atuou nos últimos seis meses de 2014, jogará o Paulistão pelo Botafogo de Ribeirão Preto.
Pouco para quem já foi titular da seleção e atuou em equipes como Flamengo, Corinthians, Grêmio, Arsenal e Fenerbahce. Vale lembrar que, com Dunga, André Santos esteve muito perto de disputar a Copa, mas acabou cortado por alguns deslizes de comportamento.

Centroavante

Henrique, vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro do ano passado pelo Palmeiras, com 16 gols, está disponível. Acertou com o Tigres, do México, mesmo time de Rafael Sobis, mas não jogará lá porque a janela de transferências fechou antes da regularização da documentação.
Henrique tem proposta de um clube da China, mas prefere ficar no Brasil. Boa alternativa para quem precisa de centroavante.

Perguntinha

A dupla Gre-Nal vai decolar no Gauchão?

Por Eduardo Gabardo/Interino

Bookmark and Share

Técnico tem prestígio alto no mercado internacional

05 de fevereiro de 2015 8

A notícia do interesse da seleção do Japão na contratação de Luiz Felipe Scolari não foi a primeira nem será a última sobre sondagens ao treinador neste ano. Antes do começo das eliminatórias da Copa de 2018, é natural que as confederações analisem nomes com o currículo de Felipão, campeão em 2002 com o Brasil, e semifinalista em 2006 com Portugal. Apesar da tragédia contra a Alemanha em 2014, seu prestígio é alto no mercado internacional.

Chegou e vai jogar

Se Anderson estiver com a situação regularizada, pode ser utilizado na próxima quarta, contra o Cruzeiro, em Gravataí. Apesar de não atuar em jogo oficial desde agosto, deixou boa impressão nos testes físicos. Pelo jeito não vai ter aquela espera interminável para a estreia. Neste caso, poderá atuar uma semana antes do início na Libertadores. Com Anderson, o clube encerra contratações com este perfil. Pato, que também não vem bem, foi descartado. Faz bem o Inter, não dá para empilhar jogadores em recuperação.

Quem vai levar?

O meia Cleiton Xavier, ex-Inter, está no mercado depois de sair do Metalist, da Ucrânia. O Cruzeiro surge como principal interessado, mas o Palmeiras e o São Paulo podem entrar na briga. Quando deixou o Brasil, Cleiton estava em grande fase. Se conseguir repetir o futebol, pode ser uma contratação interessante.

Carnaval boliviano?

O empate em 1×1 que o The Strongest conquistou contra o Morelia, no México, foi um passo importante para entrar na fase de grupos da Libertadores e enfrentar o Inter na terça de Carnaval.
Mostrou organização e bom posicionamento. Na frente, o veterano Pablo Escobar segue como referência. Na altitude de La Paz, é o favorito para confirmar a vaga.

Fim da concentração

Os clubes cariocas estão, aos poucos, desistindo da concentração antes das partidas. No Fluminense, os atletas se apresentam uma hora antes do almoço no dia dos jogos. O Flamengo está avaliando a situação antes das rodadas do Estadual, e nas partidas contra os pequenos vai fazer o mesmo.

Perguntinha
Depois do doping, Anderson Silva voltará a lutar no UFC?

Por Eduardo Gabardo/Interino

Bookmark and Share