Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Juventude"

Aránguiz é diferenciado e encaixou bem no time de Abel

21 de fevereiro de 2014 5

Vale o investimento. Até as paredes sabem que o Gauchão é uma competição traiçoeira, que não serve para  conclusões definitivas, mas já deu para descobrir que o chileno Aránguiz é diferenciado. Ele se mexe por todos
os lugares do campo e encaixou bem no time de Abel Braga.

Pelo pouco que se viu, o Inter ganhou um titular absoluto, com capacidade para dividir tarefas com D’Alessandro e facilitar a vida dos companheiros. Também é mais um cobrador de faltas, detalhe importante para jogos que se decidem nos detalhes.

Piorou

Ficou pior do que estava. Num jogo tumultuado, com três expulsões, o Pelotas perdeu para o Passo Fundo, permaneceu com apenas cinco pontos na conta, com a pior campanha entre todos os participantes. O resultado deixou o time cada vez mais assustado com o real perigo que ronda a Boca do Lobo já faz algum tempo: o rebaixamento.

Mais do que nunca, o Lobão vai para os próximos dois jogos – São Paulo e Cruzeiro –, dentro de casa, na pressão, com a corda apertada no pescoço. Vai precisar muito da sua torcida para buscar os seis pontos, respirar um pouco melhor e salvar um ano que está pintando como trágico para o Lobão.

Muleta

É fácil de explicar. Quem viu os últimos jogos do Grêmio notou que Barcos está jogando mais perto do gol do  adversário, participou com maior intensidade das jogadas de ataque e conseguiu colocar a bola na rede. Já aparece muito mais do que em 2013, quando até mereceu muitas críticas. Tudo isso está acontecendo pela presença do rápido, habilidoso e, acima de tudo, inteligente Luan. O garoto facilita a vida do Pirata, ao atrair a marcação dos adversários, o que permite mais espaço de movimentação ao camisa 9 e mais chances de finalizações.

Fila

Aumentou a fila. Com o repertório esgotado, o técnico Picoli pediu uma reunião com os dirigentes do Caxias após a derrota para o Grêmio e pediu demissão. Se tornou mais um desempregado no mundo do futebol. Ainda confiante na
classificação para a fase final do Gauchão, a direção aceitou o pedido e botou o bloco na rua. Espera encontrar alguém
com capacidade de evitar o pior para o time grená.

Desafio

Foi tudo rápido. Algumas horas após a saída de Geraldo Delamore, a direção do Juventude anunciou Roger Machado, que meses atrás pediu as contas no Grêmio para seguir carreira de técnico. Estudioso, o novo chefe do vestiário do Ju
tem a chance de fazer o time reagir. E, assim, provar, para quem ainda tem dúvidas, que é do ramo.

Perguntinha

Onde anda o bom futebol de Ramiro?

De volta do paredão, Diego mira em Poly: “Ele não é tão bobinha”

Bookmark and Share

Vitória natural e sem equívocos

19 de fevereiro de 2014 5

Foi parto sem dor.

Mesmo sem jogar muita coisa, de ter cometido equívocos do meio para trás, o Inter mandou derrotou o Juventude por 2 a 1, confirmou o favoritismo, ficou bem mais perto de carimbar a melhor campanha e garantir as decisões no Beira-Rio.

Apesar do placar magro, foi outra vitória tranquila, que teve gol de centroavante de Rafael Moura, outro numa bela cobrança de falta de Aránguiz e que certamente serviu para o técnico tirar novas conclusões sobre o que ainda está desajustado.

Teste

É um belo teste.

Logo mais, no Centenário, o Grêmio, ainda sem a força máxima, enfrenta o Caxias, que levou uma lambada na última rodada. Longe do seu melhor futebol, o Tricolor certamente vai tentar achar um jeito de mostrar que pode jogar muito mais do que tem feito e tentar engrossar a parada.

Na prática, o desafio na Serra significa uma excelente chance para o time de Enderson Moreira provar que está perto do ideal. E, assim, buscar mais três pontos para antecipar a classificação e ficar com mais folga para dar a devida atenção ao maior objetivo: a Libertadores.

Confirmado

Acabou a dúvida.

Mesmo reconhecendo que a obra está atrasada, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, confirmou que a Arena da Baixada, em Curitiba, está no mapa das sedes dos jogos da Copa do Mundo. E o dirigente avisou que tudo seguirá sendo monitorado de perto, de acordo com o cronograma.

Com a decisão anunciada ontem, no Costão do Santinho, é muito fácil deduzir que o ritmo será ainda mais acelerado a partir de agora. Tudo para atender à necessidade de entrega do local, marcado para 15 de maio, como manda o caderno de intenções.

Risco

Virou jogo de risco.

No Vermelhão da Serra, logo mais, quando encara o Passo Fundo, o Pelotas, dono da pior campanha entre todos os participantes do Gauchão, está proibido de fracassar.

Se repetir as atuações capengas e terminar a noite com as mãos abanando, o técnico Paulo Porto, que conhece o riscado, pode acabar pagando a conta com uma demissão.

Fumaça

Vai sair fumaça.

Os ameaçados São Paulo e São Luiz se enfrentam hoje à noite, em Rio Grande, em outro jogo no qual os dois precisam pontuar. Certamente, vai atrair bom público nas arquibancadas.

Quem perder, termina a noite na temida zona da desgraça, com mais problemas do que já tem e uma rodada a menos para buscar o prêmio de seguir na elite do futebol gaúcho.

Perguntinha: Alexandre Pato vai vingar no São Paulo?

Bookmark and Share

Inter leva vantagem diante do Juventude

18 de fevereiro de 2014 7

Vale para o futuro.

Logo mais, outra vez no Estádio do Vale, o Inter, invicto, enfrenta o Juventude, na condição de favoritão, com uma preocupação bem clara: depositar mais três pontos na conta. A ideia é assegurar vantagem nos jogos decisivos.

Animado com a goleada no jogo-teste do Beira-Rio e dono de muito mais qualidade, o time de Abel Braga tem todas as condições para atingir o objetivo. Só precisa ajustar o seu setor de marcação, ainda preocupante para competições mais exigentes.

Diferente

Só o tempo vai confirmar.

Mas pelo que fez até agora, não é nenhum exagero dizer que o menino Luan é um jogador diferente. Ele foi chamado para ocupar uma vaga entre os titulares do Grêmio desde a lesão de Kleber. O guri encara o marcador, joga na vertical e preocupa a marcação adversária.

Sabe-se que as coisas mudam da noite para o dia. Mas, se aprimorar as conclusões, o jogador tem tudo para se firmar com Enderson Moreira e provocar um possível o descarte de Kleber.

Inferno

O futebol é mesmo dinâmico.

Contratado por um caminhão lotado de grana, apresentado com pompas de craque, o atacante Leandro Damião jogou bulhufas e ainda cometeu um pênalti. Passou mais um jogo sem marcar, saiu de campo vaiado e viu o Santos levar 4 a 1 do Penapolense. Mas segue com o moral em alta junto ao técnico Osvaldo de Oliveira.

Marcado na paleta por boa parte da torcida do Peixe, o jogador está garantido entre os titulares pelo chefe do vestiário. Só que precisa começar a marcar gols para acalmar as arquibancadas, justificar o alto investimento, sair do inferno e voltar a sonhar até com a improvável convocação para a Seleção.

Brincadeira

Virou brincadeira.

Apesar de estar no lugar certo, na hora certa, o auxiliar de linha Rodrigo Castanheira jura por todos os santos que não viu a bola passar a linha no clássico Vasco e Flamengo. Até chorou no vestiário.

Mas pior do que isso foi a entrevista de Jorge Rabello, presidente da comissão de arbitragem carioca. Ele reconheceu o erro e avisou que o árbitro não será punido.

Perigo

Aumentou o perigo.

Num jogo em que estava proibido de beijar a lona, o Pelotas deixou a desejar. Perdeu para o Aimoré, fechou a rodada com apenas cinco pontos e a pior campanha do Gauchão.

Ainda dá para reagir e sonhar com um lugar entre os melhores. Mas não é de se duvidar, em função das fracas atuações, que o Lobão possa proporcionar um vexame.

Perguntinha: Quantos gols o Rafael Moura vai fazer em 2014?

Bookmark and Share

Grêmio venceu o Esportivo sem precisar fazer força

17 de fevereiro de 2014 10

Virou treino. Com a cabeça na Libertadores e cheio de reservas, o Grêmio nem precisou fazer força para derrotar por 3 a 1 o atrapalhado Esportivo, que ficou com um a menos ainda no primeiro tempo. Mostrou a superioridade e ficou mais isolado da ponta do seu grupo.

Em jogo que virou treino muito cedo, no qual muita gente tratou de guardar o fôlego, quem mais se destacou foi Luan. Ele sofreu pênalti, fez jogadas que quase sempre acabaram em perigo e mostrou que está muito perto de ser titular.

Atitude

Foi bacana. Antes do clássico Atlético-MG 0×0 Cruzeiro, ontem, no Independência, a maioria da torcida do Galo exibiu faixas e dedicou bons minutos de aplausos ao volante Tinga. Foi uma bela atitude de apoio pelos tristes episódios de quarta-feira, no Peru.

Além dessa maravilhosa manifestação, digna de todos os aplausos e exemplo para todos aqueles que fomentam a violência nas arquibancadas, Ronaldinho, o maior ídolo do Galo, recebeu o amigo na entrada em campo, com um abraço de conforto, respeito e solidariedade.

Galope

É oceânica a diferença. Apesar de vulnerável do meio para trás, o Inter não teve dificuldade para fazer 4 a 0 no Caxias. Com dois gols de Fabrício e dois de Rafael Moura, confirmou a superioridade. Depositou três pontos na conta e
deu grande passo para carimbar a melhor campanha e garantir as decisões na nova casa.

Na fácil vitória, que deixou o time com 22 em 24 pontos, ninguém jogou mais do que o chileno Aránguiz. De fôlego
invejável e qualidade, ele é tudo, menos volante. Virará preocupação dos adversários em breve.

Matador

Talento não se compra em farmácia. Na segunda atuação pelo Fluminense, sábado, contra o Boavista, no Maracanã, Walter jogou 18 minutos e fez dois gols. Caiu de vez nas graças da torcida e mostrou que sua contratação foi acertada. Pelo que se viu até agora, com três gols em 37 minutos de trabalho, Walter, ainda acima do peso, provocará insônia no titular Fred.

Virgem

Não foi desta vez. Contra o Noia, na abertura da rodada, o Juventude foi melhor, criou chances, mas não conseguiu botar a bola na rede. Só empatou e segue sem vencer no Jaconi.

Se quiser botar a mão na vaga e evitar bronca da torcida, o time do técnico Geraldo Delamore, que está fora do G4, terá que fazer chover como visitante.

Perguntinha

Quem é o pior time do Gauchão?

Bookmark and Share

O Leão do Parque rugiu na Zona Sul

21 de janeiro de 2014 5

CLEBER GRABAUSKA – interino
cleber.grabauska@rdgaucha.com.br

A vitória do São Paulo sobre o Juventude foi a grande surpresa da primeira rodada do Gauchão. Ainda mais porque foi conquistada dentro do Alfredo Jaconi.

O Leão do Parque, como é conhecido o time de Rio Grande, rugiu, e a Zona Sul, revitalizada, largou em vantagem em relação à Serra. Dos quatro times da região, apenas o Esportivo venceu. E a vitória foi justamente sobre o Pelotas, o único time da Zona Sul que perdeu.

Velocista

A resposta de Paulinho nos treinos na Serra ficou abaixo do esperado, e o Grêmio continua em busca de um atacante velocista para completar o grupo da Libertadores. O nome cogitado é o de Osvaldo. Mas a negociação com o São Paulo é complicada.

É hora de vasculhar o mercado para achar alguém que se encaixe. E que, principalmente, tenha um preço dentro da realidade financeira gremista.

Zé Roberto

Como a defesa foi o ponto forte do Grêmio com Renato em 2013, Enderson Moreira trata de corrigir o ataque. O setor, no caso, não se resume a Kléber e Barcos, que no ano passado foram sacrificados e valorizados muito mais por marcar o adversário do que gols. Ataque também diz respeito à movimentação e ao meio-campo, onde Zé Roberto tem participação fundamental.

O camisa 10 começa recebendo de Enderson uma outra missão. Vai jogar mais avançado, mais próximo da área. Pelo jeito, o Grêmio inicia o ano com outro espírito. Deixa de ser um time defensivo para recuperar o equilíbrio que toda equipe grande procura.

Sem moleza

O encontro da direção do Inter com o empresário de Scocco, Fabian Soldini, terminou sem novidades. A proposta de compra ficou só na promessa, e o argentino seguirá treinando fora do grupo principal. Já que o atacante não mostrou interesse em ficar, o Inter não faz questão de facilitar a saída.

O principal interesse do clube é recuperar o dinheiro investido. O problema é que, quanto mais tempo Scocco ficar fora dos campos, mais se desvalorizará.

Portuguesa

A cada semana surge uma bomba no caso que envolve Portuguesa, CBF e STJD. O fato da semana é a notícia de que a Portuguesa pediu um empréstimo à entidade e que ele seria liberado, sem juros, caso a Lusa abandonasse a briga no tapetão. Isso coloca mais lenha na fogueira, pois a Portuguesa agora quer denunciar a CBF no Ministério Público. Ou seja, confusão sem fim.

Perguntinha: O sintético do Passo D’Areia está com os dias contados?

Bookmark and Share

Convicção

14 de junho de 2013 3

Virou convicção.

Calmo, sereno, usando toda a sua vitoriosa experiência, o presidente Fábio Koff não deixou pedra sobre pedra em relação ao futuro de Vanderlei Luxemburgo no comando do Grêmio.

Mesmo admitindo que espera muito mais, que respeita a opinião das arquibancadas, o dono da última palavra no lado azul inocentou o chefe do vestiário e, pelo menos por enquanto, garantiu que confia no trabalho que é desenvolvido e descartou qualquer possibilidade de mudança.

Desconfiança

Fica fácil deduzir.

Esse interesse do Inter na contratação do atacante Adriano, que parecia mas não é balela, aumenta a desconfiança de que o clube, apesar da recente desconvocação da Seleção, tem a certeza de que vai perder Leandro Damião para o futebol europeu.

Se não tivessem essa certeza, os homens que dão as cartas na Padre Cacique não estariam cogitando da contratação de jogador de área, apesar das apagadas atuações de Rafael Moura, que também parece descartado dos planos do técnico Dunga.

Mãozinha

Deu branco na casamata.

Quem viu o empate de quarta-feira, entre Grêmio e São Paulo, certamente vai concordar que Ney Franco deu uma bela mãozinha para o seu time ser amplamente dominado na etapa final, quando levou bola na trave, não soube atacar e escapou de levar dois ou três gols na Arena.

Na volta do intervalo, quando o Grêmio retornou revigorado no meio-campo, o chefe da turma do Morumbi manteve três jogadores no setor, perdeu a disputa ali e só descobriu que estava sentado em um formigueiro quase no final, quando reforçou a sua marcação e evitou o pior.

Virgindade

Após cinco jogos, o Coritiba, líder da tabela, que antes do começo do Brasileirão era visto como um azarão, é o único dos 20 participantes que ainda não provou o gosto amargo da derrota.

Está muito claro que a competição mais importante do país, uma das mais complicadas do planeta, não tem, pelo menos no momento, um bicho-papão e pode acabar em surpresa.

Raça

Em um jogo muito mais complicado do que parecia, o Juventude largou atrás, comeu o pão que o diabo amassou, mas, na base da superação, virou em cima do Marcílio Dias.

Com os três pontos, o time do técnico Lisca retomou a ponta, ficou perto de passar de fase e deixou o seu torcedor mais animado para atingir o grande objetivo: chegar à Série C.

Perguntinha

Quem é o pior time do Brasileirão?

Bookmark and Share

Atitude

05 de junho de 2013 9

É jogo para ganhar. Logo mais, na Arena, o Grêmio, ainda devendo um futebol capaz de fazer o torcedor sonhar com o título, enfrenta o Vitória, com as honras de favorito, obrigação de depositar mais três pontos na conta e, se possível, com uma atuação convincente.

Verdade que não existe jogo jogado, que o adversário largou muito bem, mas dentro da sua casa, com o empurrão do seu povo, atitude que não teve na Vila Belmiro, o time de Vanderlei Luxemburgo tem todas as condições de cumprir a tarefa e entrar de vez na briga pela ponta da tabela.

Inteligência

Não tem mistério.

Baleado na asa pela inesperada derrota para o Bahia, o Inter, sem seus atacantes titulares, encara a nada assustadora Portuguesa, logo mais, no Canindé, com a proibição de fracassar, para tentar continuar nas pegadas dos primeiros da tabela.

Longe da sua casa, na dependência do maestro D’Alessandro, o time do técnico Dunga terá que fazer valer a inteligência, a paciência, com marcação forte, ocupação de espaços e acerto nas conclusões, tudo o que não aconteceu contra o Bahia e aumentou a preocupação do seu povo.

Esperança

Melhor não poderia ser.

Longe de casa, da maioria do seu povo, o Juventude, com a mesma base que utilizou no Gauchão, fez estreia de luxo na acirrada Série D, com vitória sobre o Penapolense, liderança do grupo e um enorme passo para conseguir o primeiro objetivo: a passagem de fase.

Cheio do moral, o time do técnico Lisca só volta a campo no próximo dia 12, agora no Alfredo Jaconi, contra o catarinense Marcílio Dias, quando tem a chance de fazer valer o momento, somar outros três pontos e, praticamente, encaminhar a vaga para começar a sonhar com a Terceirona.

Candidato

Quem viu o Vasco em ação no Brasileirão – uma vitória e duas derrotas -, certamente, ficou assustado com a falta de qualidade e começa a temer pela queda para a Segundona.

Até as paredes sabem que o Vascão está mal de finanças, mas, se o presidente Roberto Dinamite não der um jeito de qualificar o time, vai mandar muita gente para o Instituto de Cardiologia.

Capenga

Claro que Felipão tem o direito de dizer que ficou satisfeito. Mas, com aquela bola que jogou contra a Inglaterra, a Seleção vai sofrer na Copa das Confederações.

Atualmente, temos um time capenga, que depende muito das individualidades, o que não é nada bom para quem se acostumou a ser melhor do que todos os outros quando fazia valer o coletivo.

Perguntinha

Rafael Moura vai desencantar?

Bookmark and Share

Campeão

06 de maio de 2013 25

Ficou com o melhor.

Num jogo de muita marcação, quase nenhuma inspiração, Inter e Juventude empataram sem gols, levaram a decisão para os pênaltis, quando o Colorado foi mais competente, faturou o título da Taça Farroupilha e, por antecedência, o tricampeonato do Gauchão.

Uma conquista sofrida, valorizada pelo fato de ter sido obtida sempre com atuações longe da sua casa, merecida pela melhor campanha do início ao fim e, acima de tudo, em razão de um grupo unido, consciente de que estava proibido de fracassar.

Comandante

Nada é por acaso.

Com um grupo até enfraquecido em relação ao ano passado, o grande responsável pela campanha, pelo caneco, é o técnico Dunga, que assumiu o comando, conseguiu a confiança dos boleiros e fez um churrasco sem fogo.

Verdade que o Inter não joga uma bola brilhante, de encher os olhos, mas quem assiste aos jogos nota que existe união, que todos puxam para o mesmo lado, que ninguém quer ficar fora nem da relação dos concentrados, uma prova inequívoca da capacidade do chefe em lidar com os seus parceiros.

Futuro

Chegou a hora dos ajustes.

Até as paredes sabem que um título é importante, que facilita a continuidade de um trabalho, mas vale lembrar que a partir dos próximos dias, com o prosseguimento da Copa do Brasil, o início do Brasileirão, as exigências do Inter serão muito maiores e necessitam de reforços para o grupo.

Com uma boa folga no calendário, o momento é de a direção vermelha botar o bloco da rua, buscar parceria com investidores, encontrar as peças que estão na pauta da comissão técnica. É o único jeito do tricampeão gaúcho dar uma boa resposta nas duas complicadas competições que seguem no sonho da nação colorada.

Berro

Pelo que se viu na tevê, o técnico Lisca, os dirigentes e a torcida do Juventude estão com a razão de botar a boca no trombone contra o árbitro Márcio Chagas da Silva pela anulação de um gol.

Enquanto não aparecer um outro ângulo, mais elucidativo, é fácil adivinhar que os homens que comandam o clube da Serra vão colocar na conta do apitador o fim do sonho de botar a mão no caneco do Gauchão.

Rotina

Semana que vem, quando decide a sua vida na Libertadores, contra o Santa Fe, mais uma vez o Grêmio terá que entrar em campo com uma escalação diferente do jogo da Arena.

Menos mal que Vanderlei Luxemburgo poderá contar, desde o início, com o quarteto Souza, Fernando, Elano e Zé Roberto no meio, o que não acontecia há tempos.

Perguntinha

Quando o Dunga terá os reforços que precisa?

Bookmark and Share

Pertinho

29 de abril de 2013 23

Foi parto sem dor.

Com muito mais qualidade, um primeiro tempo muito bom, quando não deu a mínima chance para o Veranópolis, abriu o marcador com Willians, o Inter atingiu o objetivo, carimbou a vaga na final da Taça Farroupilha e ficou a 90 minutos do caneco do Gauchão.

Antes de decidir com o Juventude, em um ou três jogos, o time de Dunga, que teve uma atuação de luxo do autor do gol, vai para Recife, encarar o Santa Cruz, seu segundo obstáculo na Copa do Brasil, quando não terá o talentoso D’Alessandro mas tem chance de fazer bonito.

Eliminação

O sonho foi para o ralo.

Lento, sem criação, na dependência das individualidades, o Grêmio repetiu a maioria das atuações na temporada, empatou em 1 a 1 com o Juventude, acabou derrotado nos pênaltis, deu adeus ao Gauchão e agora ficou com uma obrigação ainda maior na Libertadores.

Após mais um fracasso, que ao invés de ser visto como outro desempenho capenga rendeu veementes críticas à arbitragem, o time de Luxemburgo tem só uma saída se quiser apagar o início de incêndio: fazer resultado contra o Santa Fe.

Euforia

Valeu a espiadinha.

Quatro dias após assistir ao assustador empate conta o São Luiz, na Arena, o técnico Lisca armou um Juventude para a decisão contra o Grêmio de forma correta, com muita marcação, cuidados redobrados no engenheiro Zé Roberto e muito pouco espaço para os atacantes Vargas e Barcos.

Pela maneira correta como planejou a decisão, pela classificação para a final do returno, é fácil entender toda a euforia do comandante do time caxiense, que terminou a decisão de sábado na parte mais alta da tela, com um sorriso estampado no rosto e convicto de que, a partir de agora, tudo o que vier é lucro.

Sofrimento

Mesmo com um time superior, o Santos passou dificuldades contra o Palmeiras, empatou no tempo normal, e só garantiu o direito de seguir adiante no Paulista nas penalidades.

Mais uma vez ficou provado que os clubes brasileiros são muito parecidos, que ninguém joga muito mais, e que a maior diferença, nos dias atuais, está apenas na folha de pagamento.

Redondinho

Concentrado, com o moral nas nuvens, o Botafogo atropelou o Resende e mostrou que não vai ser fácil entregar o ouro no Carioca.

Claro que o mérito é de quem entra no campo, decide jogos, mas vale lembrar que a direção do Fogão acertou na mosca ao manter o técnico Osvaldo de Oliveira, que para muitos deveria ter sido mandado embora faz tempo.

Perguntinha

O Grêmio sabe por que está jogando pouco?

Bookmark and Share

Pedreira

27 de abril de 2013 5

Vai sair faísca.

Neste sábado, ainda sob forte desconfiança do seu próprio torcedor, o Grêmio entra em campo, no Alfredo Jaconi, para enfrentar o animado Juventude, que desconhece derrota dentro da sua casa há muito tempo, numa decisão que vai apontar quem segue e quem fica pelo caminho no Gauchão.

Esse é daqueles jogos rotulados de aberto, em que tudo pode acontecer, que os dois times jogam no limite, com muita ocupação de espaços, decidido no detalhe e que tem cara de que pode, em razão do momento da turma de Vanderlei Luxemburgo, acabar de novo na cobrança de penalidades.

 

O beijo…

Dois amigos, médicos, depois de muitos anos afastados, se encontraram na praça de alimentação de um shopping e começaram a falar de tudo e de todos. No meio do papo, de muitas risadas, Jorge, que passou muito tempo clinicando longe do Estado, se encheu de coragem e tratou de saciar uma curiosidade.

- E como vai o seu casamento? – questionou ao colega, que já estava beirando os 60 anos.

- De vento em popa! Me separei da Lourdes, que semana passada completou 57 anos! Agora vivo com a Cássia, 22 anos, uma escultura!

- Que maravilha! O que você acha de nos encontrarmos para um jantar com as esposas? – questionou o Jorge.

- Combinado – devolveu o veterano.

No dia seguinte, os dois se reencontraram com as respectivas companheiras, e Jorge ficou de queixo caído com a nova mulher do colega. Após o jantar, as duas se dirigiram ao toalete, e Jorge, embasbacado, não resistiu:

- Como é que você conseguiu essa gata?

Calmo, o médico quase aposentado abriu o jogo.

- Para manter uma mulher dessas, o grande segredo é onde tu a beijas! – disparou.

Mais curioso do que nunca, o Jorge não desistiu.

- E onde é que tu a beijas? – questionou.

Sem nenhuma cerimônia, tranquilo, seguro, o colega de profissão não deixou pedra sobre pedra:

- Eu a beijo em Paris, Londres, Roma, Veneza…

 

Favorito

Não chega a ser pule de dez.

Domingo, no Centenário, o Inter, arrumadinho, focado, reencontra o esforçado Veranópolis, causador da única derrota dos titulares colorados na temporada e empolgado com a campanha no returno. Vale vaga na final da Taça Farroupilha e, mais uma vez, promete um estádio pintado de vermelho.

Vacinado pelos erros cometidos no jogo de semanas atrás, o time do técnico Dunga, com força máxima e quase toda a torcida a seu favor, joga na condição de favorito, com todas as chances de provar que foi vítima de um acidente e de se aproximar ainda mais de um título que tanto quer.

Bookmark and Share