Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Santos"

Grêmio perdeu por incompetência

29 de agosto de 2014 49

No ralo

Dentro da Arena, num jogo em que tinha a obrigação de ganhar e não levar gol, o Grêmio teve 17 escanteios e três chances claras, mas fez água o sistema defensivo. Levou 2 a 0 do Santos e vai para a Vila Belmiro, semana que vem, mais fora do que dentro da Copa do Brasil.

Antes do enfrentamento decisivo na casa do Peixe, porém, o time do técnico Luiz Felipe Scolari volta a pensar no Brasileirão, no Bahia, adversário de domingo, quando vai precisar ser mais competente atrás e mais efetivo do meio para a frente. É hora de somar três pontos e começar a mirar vaga na Libertadores pelo Campeoanto Brasileiro.

 

Preocupação chilena

Diferentemente do que se viu antes da Copa, Aránguiz, dono de bola redonda, responsável direto por algumas vitórias do Inter, está jogando muito pouco. O que não deixa de ser intrigante para quem se acostumou com atuações de gala.

Claro que o coletivo influi no individual. Mas a impressão que fica, para quem vê tudo de longe, sem saber das coisas internas, é de que o gringo sentiu demais a lesão sofrida na Copa e paga o preço por ter sido escalado antes do momento ideal.

 

Parecia coletivo

Ao natural, o Cruzeiro fez o que um favorito deve fazer quando pega adversário menor: mandou em campo do início ao fim, fez 5 a 0 no Santa Rita sem forçar e acabou com o mata-mata em 90 minutos. Jogará em Alagoas sem estresse.

Líder do Brasileirão, cheia de moral, a Raposa poupará titulares no jogo da volta, esperando por Vasco ou ABC.

 

Ceará

Sem alguns titulares contra o Botafogo, no Maracanã, o Ceará repetiu a noite que fez no Beira-Rio: venceu por 2 a 1, jogou bem e ficou com a faca e o queijo na mão para seguir na Copa do Brasil.

Coritiba

Virou amistoso. Na volta do técnico Marquinhos Santos, o Coritiba tirou o atraso com goleada de
3 a 0 no Flamengo e praticamente liquidou a briga por vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

 

Perguntinha: Quando o Inter sufocará os adversários dentro do Beira-Rio?

Bookmark and Share

Grêmio tem vários problemas para o jogo contra o Fluminense

13 de maio de 2014 14

Vai custar horas de sono. Com o moral recuperado, o Grêmio vai trabalhar a semana inteira pensando no Fluminense, seu rival de domingo, na Arena, quando não terá três jogadores importantes – Wendell, Edinho e Luan -, um problema nada pequeno para o técnico Enderson Moreira resolver durante os treinamentos.

Verdade que o Tricolor deu uma bela resposta, dias atrás, quando utilizou um time com vários reservas contra o Atlético-MG, que o jogo é na Arena, que a torcida vai dar uma força, mas essa é aquela hora em que o chefe do vestiário está proibido de errar e dar chance ao azar.

Postulante

É grande a diferença.  Até dá para entender o discurso do técnico Abel Braga, sábado, na coletiva, quando disse que o que mais quer é ver o Inter passar pelo Cuiabá, amanhã, no Beira-Rio, que quem tem a obrigação de atacar é o visitante, mas na prática o que vai acontecer é uma história bem diferente da teoria.

Dentro do Beira-Rio, com muito mais qualidade, o Colorado, com certeza, terá a iniciativa do jogo, sem esquecer dos cuidados defensivos, e todas as chances de conseguir a vitória, talvez com folga, para confirmar que é um dos postulantes ao título da Copa do Brasil.

Barrado

Funcionou a pressão. Apesar de ter dito várias vezes que nem cogitava a possibilidade, o técnico Osvaldo de Oliveira barrou o atacante Leandro Damião, que estava cheio de dificuldades para jogar, mais dificuldades ainda para colocar a bola na rede e caiu em desgraça com a maioria da torcida do Santos.

Tudo indica que o comandante do Peixe vai dar um tempo, deixar o goleador reencontrar o caminho nos treinos, esperar por um jogo favorável, preferencialmente longe da Vila Belmiro, para promover seu retorno ao time, na esperança de que ele consiga dar aquela resposta que todos esperam.

Ruindade

Não é por acaso. Lanterna, nenhum ponto na conta, nenhum gol marcado, o Figueirense, se não achar um jeito de mudar o quadro com urgência, vai virar saco de pancadas e grande favorito ao rebaixamento.

Pelo que deu para ver na derrota contra o Santos, a troca de técnico não basta para fazer o time reagir, buscar pontos, pelo menos fazer valer o fator local e salvar o ano com a permanência na elite.

Retranca

Nada de invenções. Após um início ruim, que custou a eliminação do Paulistão bem antes da fase final, o técnico Mano Menezes parou, pensou, analisou o que tinha nas mãos e mudou a forma do Corinthians jogar. De uns tempos para cá, o Timão voltou a privilegiar o sistema defensivo, como fazia nos tempos de Tite, um jeito nada bonito de jogar, e está surpreendendo neste início de Brasileirão.

Perguntinha
Quem vai ser o substituto do Aránguiz?

Bookmark and Share

Prejuízo

19 de setembro de 2013 10

Aumentou o prejuízo.

Na Arena, na obrigação de vencer, o Grêmio fez primeiro tempo sem sal, melhorou com as entradas de Elano e Vargas, abriu o placar e deu a impressão de que estava com os três pontos na conta. Mas deu chance ao azar, cedeu o empate ao Santos e complicou a caminhada rumo ao título.

Com um ponto nos dois últimos jogos em casa, o time agora vai para Salvador, com a obrigação de vencer, único jeito de tentar voltar a se aproximar dos primeiros e evitar a chegada daqueles que estão atrasados.

Revanche

Não vai ser fácil.

Logo mais, em Salvador, sem o maestro D’Alessandro e sem os outros gringos, o Inter, perto da entrada do G4, encara o Bahia, cada vez mais ameaçado, num jogo que tem cara de encrenca. Vai exigir muita marcação, muita paciência e muita eficiência da turma do Beira-Rio.

Mesmo longe de casa, contra um rival que vai jogar a morrer, o time do técnico Dunga tem condições de superar a ausência do seu mais talentoso artista, faturar os importantes três pontos e, com sorte, tentar avançar para seguir nos calcanhares do seu maior rival.

Reserva

Deu tudo errado.

Ao contrário do que imaginava, o atacante Marcelo Moreno, que trocou de emprego para ter a chance de mostrar que merecia ser titular, perdeu espaço, virou reserva no Flamengo e, pelo andar da carruagem, vai ter que ralar nos treinos, nas chances que vão aparecer em alguns jogos, se quiser terminar o ano em alta.

Por enquanto, o boliviano, que chegou cheio do moral, salário maior do que a maioria dos seus companheiros e aval do técnico, só tem uma coisa a fazer: trabalhar duro, muito mais duro do que tem feito, marcar gols em coletivos, em jogos, até para não complicar uma possível volta para o futebol gaúcho.

Sobrando

Com esforço, é verdade, o Palmeiras foi até a Ressacada, derrotou o animado Avaí, de virada, chegou aos 52 pontos e ficou ainda mais perto de comemorar o retorno para a elite.

Mesmo que não consiga manter a regularidade daqui para a frente, o Verdão abriu uma bela vantagem sobre o quinto colocado e já pode providenciar a banda para a festa de classificação.

Treino

Com naturalidade, como costuma fazer em quase todos os jogos, o Barcelona não tomou conhecimento do Ajax, goleou por 4 a 0 e apresentou a identidade para os pretendentes ao caneco da Liga dos Campeões.

Verdade que o futebol não é matemática, que o Bayern também tem muita bala na agulha, mas o time espanhol continua jogando a bola mais redonda da Europa.

Bookmark and Share

Remédio

17 de setembro de 2013 5

Segue o baile. Verdade que não é nada fácil, mas, a partir de hoje, a melhor coisa que o Grêmio pode fazer é esquecer o Atlético-MG, focar o Santos como se fosse uma decisão, e colocar na cabeça que o único remédio para acalmar a dor é uma vitória, amanhã, na Arena.

Nove pontos atrás do líder Cruzeiro, cinco do vice Botafogo, a turma do técnico Renato Portaluppi precisa descobrir, antes de a bola rolar contra o Peixe, que o mundo não acabou, que nada está perdido e que o primeiro passo para a reação é pular a página de domingo passado.

Proteção

Deu muito certo.

Sem deixar vestígios, Dunga trocou a dupla de volantes, escalou Alex para dividir as funções de armação com o talentoso D’Alessandro, botou na cabeça que todos deveriam marcar mais do que costumam fazer e o Inter não correu nenhum risco contra o Criciúma.

Pela vitória, pela melhor proteção que os zagueiros tiveram, é fácil imaginar que o comandante do vestiário no Beira-Rio vai repetir o time contra o Bahia, num jogo em que o adversário promete atacar e pode ficar vulnerável do meio para trás.

Pescoço

É uma baita injustiça.

Sem vitória nos últimos quatro jogos – Inter, Náutico, Botafogo e Goiás -, o Corinthians ficou mais longe do G4, sepultou as chances de brigar pelo caneco do Brasileirão, provocou revolta das arquibancadas no último domingo e deixou o técnico Tite com a corda mais apertada no pescoço.

Profissional de mão cheia, um dos principais responsáveis pelos muitos títulos obtidos pelo Timão nestes últimos anos, o chefe do vestiário não esconde que está incomodado com a pressão, com a falta de paciência de boa parte da torcida e já sentiu que pode pagar uma conta que não é só sua.

Gasolina

Após um belo início, quando liderou a tabela e andou sempre dentro ou perto do G4, o Coritiba caiu de produção e nos últimos jogos deixou a impressão de que ficou sem gasolina.

Claro que dá tempo de reagir, de brigar por vaga na Libertadores, mas isso só vai acontecer se o Coxa reencontrar o seu melhor futebol, que desapareceu desde a vitória contra o Grêmio, na Arena.

Recaída

Depois de dar a impressão de que não corria riscos, o Vasco teve uma recaída, fechou a rodada dentro da zona da morte e virou, de novo, candidato forte ao rebaixamento.

Cheio de dificuldades financeiras, o time do técnico Dorival Júnior vai para os últimos 17 jogos atrás de 21 pontos, tarefa nada fácil para quem tem um grupo com muita vontade, mas de pouca qualidade.

Perguntinha

Até onde vai durar o gás do Botafogo?

Bookmark and Share

Decisão

28 de agosto de 2013 4

É jogo para casa cheia. Logo mais, na Arena, o Grêmio, dono de belos recentes resultados no Brasileirão, volta a focar no Santos, pela Copa do Brasil, nos últimos e decisivos 90 minutos do mata-mata que vai apontar quem segue e quem fica pelo caminho na também sonhada na competição.

Em desvantagem pela derrota na Vila Belmiro, o time de Renato tem a obrigação de vencer por dois gols de diferença, uma tarefa que pode ficar menos difícil com o empurrão das arquibancadas, que quase sempre faz a diferença.

Folga

Está correta a decisão.

Muito mais qualificado, com uma vantagem oceânica, o Inter acerta na mosca ao decidir poupar alguns de seus titulares, amanhã, contra o Salgueiro, pensando única e exclusivamente no domingo, contra o Coritiba, quando tem outra chance de acabar com a seca de vitórias.

Essa folga para D’Alessandro, Forlán, Juan e Kleber, motivada pelo desgaste nos últimos jogos disputados sob chuva, certamente será importante para que todos eles possam estar na ponta dos cascos diante do Coxa.

Grana

Futebol virou negócio.

Justamente na hora em que começa a sonhar com a chance de botar a mão no caneco do Brasileirão e de brigar pelo título da Copa Brasil, o torcedor do Botafogo recebeu a triste notícia da saída de Vitinho, 19 anos, que não resistiu ao alto salário e às mordomias oferecidas pelo CSKA, da Rússia.

Verdade que o Fogão vai botar quase R$ 20 milhões na conta – o Audax fica com 40% do faturamento – e saldar dívidas com o restante do grupo. Mas a saída do jogador que mais se destacou nesses últimos meses deixa a quase certeza de que tudo vai ficar mais complicado para a ambição do clube carioca.

Fumaça

Esse jogo de volta, logo mais, em Curitiba, entre Atlético-PR e Palmeiras, é daqueles imperdíveis, em que o Furacão tem boa chance de reverter a desvantagem.

Por tudo que se viu nos primeiros 90 minutos, não é difícil adivinhar que o Verdão vai jogar fechado, na espera do erro dos paranaenses, na busca de um gol fora de casa, para seguir vivo na Copa do Brasil.

Pressão

Atrapalhado, com uma bolinha que não mete medo em ninguém, o Fluminense visita o Goiás, com a vantagem do jogo de ida, mas correndo riscos de cair fora da Copa do Brasil.

Se não conseguir passar de fase na competição, tudo indica que a chapa vai ferver nas Laranjeiras e que a pressão pode atrapalhar muito a vida do time no Brasileirão.

Perguntinha: O Grêmio vai fritar o Peixe?

Bookmark and Share

Evolução

07 de junho de 2013 4

Foi melhor do que vinha sendo.

Apesar de ter perdido duas chances claras, daquelas que um atacante da sua qualidade não desperdiça, o argentino Barcos conseguiu, na vitória do Grêmio sobre o Vitória, jogar muito mais do que contra Náutico e Santos.

Ninguém desconhece que goleador vive de gols. Mas dessa vez o gringo ganhou a maioria dos lances, ajudou o resto do time e só deu azar ao encontrar pela frente o inspirado goleiro Wilson na hora de mandar a bola para as redes.

Proteção

Começa a ficar visível.

Neste início de Brasileirão, contra adversários que não são candidatos ao título, o Inter sofreu gols por cima, por baixo, bateu cabeça na defesa. Tudo está acontecendo por dois motivos: os inúmeros erros de passes e a proteção quase nula dos volantes.

Pelo que se tem visto, chegou a hora de Dunga botar o dedo na ferida, cobrando dos homens que jogam à frente dos zagueiros e, quem sabe, repensar a escalação de Aírton, lento, comum e de pouca contribuição até agora.

Exigência

As coisas estão mudadas.

Sem saber explicar a bola capenga do Santos, o interino Claudinei Oliveira encarou os microfones após a derrota para o Criciúma e aproveitou para mandar um recado aos dirigentes do Peixe: não adianta contratar jogadores comuns, os boleiros de grupo.

Conceituado na Vila Belmiro, certamente a declaração do jovem treinador será levada em consideração pelos homens que comandam o atual 18º colocado e uma das primeiras providências será encontrar alguém para comandar o elenco.

Leite

Quando parecia que a coisa não tinha jeito, o técnico Cristóvão Borges tirou leite de pedra, conseguiu duas vitórias seguidas no comando do Bahia e deixou o torcedor menos assustado com a degola.

Verdade que o caminho é longo, que o time baiano está longe de ser confiável, mas é preciso reconhecer que o comandante está fazendo um trabalho muito bom.

Demitidos

Após os jogos do meio da semana, Jorginho, do Flamengo, e Guto Ferreira, da Ponte Preta, perderam seus empregos.

Com essa pequena amostra, com muitos resultados imprevisíveis dentro de campo, fica fácil adivinhar que teremos um Brasileirão com muito mais mudanças de técnicos do que aconteceu em 2012.

Perguntinha

Elano merece a reserva no Grêmio?

Bookmark and Share

Repetição

04 de junho de 2013 8

Não foi a primeira vez. Quem viu o empate contra o Santos, na Vila Belmiro, vai concordar que o Grêmio perdeu a chance de colocar mais dois pontos na conta por falta de ambição, com a repetição de uma forma defensiva, que custou muito caro na Libertadores.

É fácil imaginar que Vanderlei Luxemburgo, adepto do futebol ofensivo, vai conversar com os jogadores, cobrar explicações, orientar para não repetir a atitude, na tentativa de acabar com um problema que assusta.

Decepção

Merece uma análise.

Verdade que o horário não era nada convidativo, que a temperatura estava baixa, mas a presença de apenas 5.758 pessoas, domingo, no Centenário, no jogo entre Inter e Bahia, deixa a impressão de que o torcedor da Capital ficou desacostumado a acompanhar o time na Serra.

Para quem vai cumprir todos os jogos que restam neste ano longe do Beira-Rio, sem correr o risco de atuar sem a força das arquibancadas, o assunto vale ser repensado pelos dirigentes e com urgência.

Faxina

Começou cedo a faxina.

Após três jogos, apenas um ponto ganho, a direção do Náutico, assustada com as fracas atuações do time, a última colocação na tabela, decidiu botar a mão na massa, com a dispensa de seis jogadores, do técnico Silas e a ameaça de que pode aumentar a lista de demitidos nos próximos dias.

Mesmo com a corda muito apertada no pescoço, a direção do Timbu parece não ter pressa para achar o novo comandante do vestiário, que vai ter a complicada tarefa de tirar leite de pedra, buscar pontos e mais pontos, salvar o clube pernambucano de um enorme perigo: o rebaixamento.

Preço

Minutos antes da bela apresentação oficial, ontem, em Barcelona, um dirigente do clube espanhol fez a tão esperada revelação sobre o preço da negociação envolvendo o craque Neymar: R$ 158 milhões.

Com mais da metade dessa grana, o Peixe tem a obrigação de contratar com qualidade, único jeito de melhorar a vida no Brasileirão e o astral da torcida.

Cansaço

Mesmo aliviado pela classificação na Libertadores, o Atlético-MG, com quase todos os titulares, deixou a desejar, empatou com o São Paulo e completou cinco jogos sem vitória.

Após a igualdade no Independência, os comandados de Cuca abriram o jogo e disseram que estão cansados, no limite e só por isso produzindo muito menos.

Perguntinha

Como Dunga vai se virar sem o ataque titular?

Bookmark and Share

Competência

03 de junho de 2013 28

Faltou competência. Com uma atuação horrorosa dos seus volantes no primeiro tempo, o Inter fez a sua pior atuação na temporada, perdeu para o Bahia, despencou na tabela e comprovou que necessita, com urgência, de reforços, se quiser sonhar com dias melhores.

Essa derrota, causada muito mais pela falta de competência, deixa o time de Dunga, mesmo sem o ataque titular nos próximos dois jogos, na obrigação de pontuar fora de casa, o que é possível, mas muito complicado em razão das carências que seguem sem solução.

Ambição

O cavalo passou encilhado.

Como há muito não acontecia, o Grêmio encarou um Santos atordoado pelas saídas de Neymar e de Muricy Ramalho, uma Vila Belmiro mais preocupada em cobrar a direção do que apoiar o time e deu chance para o azar, num jogo em que saiu na frente mas deixou escapar dois pontos.

Claro que o empate não é ruim, mas a verdade é que o time de Vanderlei Luxemburgo largou bem no jogo, mas ainda no primeiro tempo perdeu a ambição, recuou, começou a correr riscos e acabou sendo vitimado por um pênalti contestado.

Identidade

Apareceu o goleador.

Melhor adaptado, Marcelo Moreno, rejeitado no Grêmio, recebido com foguetes no Ninho do Urubu, fez o seu primeiro gol com a camisa do Flamengo, no muito comemorado empate em 2 a 2 contra o Atlético-PR, fora de casa, num jogo em que o Mengão saiu perdendo de 2 a 0 e deu pinta de que não conseguiria reagir.

Bem colocado, numa prova de que conhece bem a área, o boliviano fez o primeiro dos cariocas, vibrou muito, ganhou elogios do técnico Jorginho, da direção e começou a ser visto pela enorme nação rubro-negra como a provável solução no comando do ataque.

Redondinho

Mesmo sem repetir o bom futebol do Carioca, o Botafogo lidou bem com as dificuldades, derrotou o Cruzeiro, chegou aos sete pontos e confirmou que está com um time redondinho.

Só Deus sabe até onde vai aguentar o fôlego do Fogão, mas no momento não é nenhum exagero dizer que o time do técnico Osvaldo de Oliveira é um dos melhores da competição.

Bolinha

Contra uma Inglaterra mais preocupada em fazer turismo, o Brasil apenas empatou em 2 a 2, mostrou a mesma bolinha de sempre e deixou a torcida mais preocupada do que já estava.

Sem coelho para tirar da cartola, Felipão vai depender de milagres para fazer o seu time dar uma boa resposta na Copa das Confederações.

Perguntinha

Quando o Dida vai pegar um pênalti?

Bookmark and Share

Luxo

28 de maio de 2013 7

Deu gosto de ver. Após um longo e tenebroso inverno, quando quase nunca jogou mal, mas andou longe daquele futebol que exibiu nas primeiras aparições no Inter, Fred roubou a cena na Arena Fonte Nova, com uma atuação impecável no auxílio à defesa e decisiva nas tramas ofensivas.

Se mantiver a regularidade, o dono da camisa 35 do Beira-Rio não corre risco de perder a vaga entre os titulares, mesmo com as contratações que estão por chegar, e pode, no futuro, voltar a jogar como segundo volante.

Perfeito

Agradou a resposta.

Sempre bem colocado, cheio de confiança, o zagueiro Bressan, que ocupou a vaga do criticado Cris na estreia do Grêmio, domingo, contra o Náutico, cumpriu muito bem o seu papel, simplificando nas poucas investidas do rival e sempre optando pela saída de bola sem chutão.

Por enquanto, apesar da reconhecida predileção pelo ex-titular, é fácil adivinhar que Vanderlei Luxemburgo vai seguir apostando no menino, que não sentiu as dificuldades de entrar numa hora complicada e mostrou qualidades.

Magia

Chegou a hora do comandante.

Desde domingo, quando viu a despedida do talentoso Neymar, contratado pelo Barcelona, tudo indica que Muricy Ramalho, dono de um currículo invejável, conhecedor do ofício, passou a ingerir calmantes, na tentativa de fazer o Santos jogar bom futebol sem o seu melhor jogador.

Não é de duvidar que, antes da abertura da janela, quando certamente o Peixe vai abrir o cofre, bater o martelo em novas contratações, o comandante do vestiário, adepto do futebol bonito, de ataque, acabe fazendo o que menos gosta: armar retrancas e evitar um atraso considerável na tabela do Brasileirão.

Passeio

Com um grupo numeroso, forte, interessado, o Cruzeiro mostrou na estreia do Brasileirão que vai ser a dor de cabeça para todos aqueles que querem botar a mão no caneco.

Ninguém desconhece que faltam 37 jogos, que o Goiás não é candidato a título, mas a verdade é que a Raposa fez 5 a 0 ao natural, passeando, e confirmou a bola que apresentou no Mineiro.

Único

Na largada do Brasileirão, apenas o São Paulo, que tem bom elenco, conseguiu três pontos fora de casa, contra a Ponte Preta, em Campinas.

Além dos importantes três pontos, da vitória fora de casa, que faz uma baita diferença, o resultado no Moisés Lucarelli vai aumentar e muito o moral do time do técnico Ney Franco.

Perguntinha

Quem vai ser o goleador do Brasileirão?

Bookmark and Share

Justiça

27 de maio de 2013 14

Ficou de bom tamanho.

Mais interessado e solto, o Grêmio foi bem melhor do que no Gauchão e na Libertadores, dominou o Náutico, fez 2 a 0 e colocou três pontos obrigatórios na conta. Deu esperança ao torcedor de que pode fazer mais.

Verdade que o adversário não está entre os mais temíveis. Mas, além do resultado, vale ressaltar a evolução do time. Até agora, apesar dos nomes no papel, tinha sido uma grande decepção em campo.

Reação

Foi ponto ganho.

Longe de casa, sem três titulares, o Inter entrou com sono, levou dois gols em 11 minutos por falhas individuais, acordou ainda no primeiro tempo e empatou no segundo. Mostrou contra o Vitória poder de reação e voltou para casa satisfeito com a largada no Brasileirão.

Apesar da recuperação, com atuação de gala de Fred, a igualdade na Arena Fonte Nova mostrou, com clareza, que Dunga precisará seguir tirando coelho da cartola nos próximos quatro jogos.

Novela

Acabou a novela.

Depois de muitas horas de reunião na sexta-feira, Santos, Barcelona e as pessoas que cuidam da vida do habilidoso Neymar apertaram as mãos, se abraçaram, assinaram uma negociação que estava madura. O cofre do Peixe ficou mais aliviado, o time espanhol, mais forte, e o jogador, com conta bancária de fazer inveja a qualquer mortal.

A partir da reabertura da próxima temporada europeia, vamos todos, finalmente, assistir ao jogador competindo com os melhores do planeta, com todos os subsídios para firmar convicção de que o ex-camisa 11 da Vila Belmiro conseguirá um título que raros brasileiros conseguiram: o de melhor jogador do mundo.

Qualidade

Ganhou o melhor.

Verdade que não foi nada fácil, que o Borussia fez primeiro tempo superior, mas a Liga dos Campeões foi parar nas mãos do Bayern, que tinha mais farinha no saco.

O novo campeão europeu, base da seleção alemã, tem um timaço e vai chegar ao Mundial de Clubes do Marrocos como favorito.

Suadinho

Com as honras de favorito, o Palmeiras, ainda sem casa, foi melhor do que o Atlético-GO, criou as situações mais claras, derrotou o Atlético-GO e fez os três primeiros pontos na Segundona.

Mesmo com o resultado suado, mas muito festejado, o Verdão cumpriu com a sua obrigação.

Perguntinha

Quem escolheu a bola do Brasileirão?

Bookmark and Share