Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Seleção Brasileira"

Pergunta para o Guerrinha: "Grêmio pode derrubar Celso Roth"

22 de julho de 2014 6

Guerrinha comenta com Amanda Munhoz como deverá ser a atuação de Dunga como treinador da Seleção Brasileira novamente e fala sobre as últimas da Dupla. Imperdível!

Bookmark and Share

Seleção passou de fase, mas com muito sofrimento

30 de junho de 2014 8

Já era esperado.

Ainda com um futebol capenga, em que os zagueiros trabalham como armadores, com chutões e mais chutões na busca de um companheiro mais adiantado, a Seleção comeu o pão que o diabo amassou. Saiu na frente, sofreu o empate, não conseguiu sair da encrenca nem no tempo normal e nem na prorrogação.

Aliás, escapou da tragédia no último instante dos acréscimos, salvo pelo travessão. E tudo foi ser decidido nos pênaltis. Nos tiros diretos, erramos dois. Mas o goleiro brasileiro Julio Cesar fez a sua parte. Defendeu dois, viu outro bater na santa trave.

E o Brasil passou de fase na Copa.

Preocupação

Sobrou uma notícia boa e outra ruim.

A boa é que a Seleção passou de fase, seguiu viva na Copa, atrás do Hexa. A ruim e muito preocupante, é que o time do técnico Luiz Felipe Scolari não consegue animar. Ganhou aos trancos e barrancos, cumpriu com o objetivo, mas continuou deixando o torcedor brasileiro com os cabelos arrepiados. Agora é contra a Colômbia.

Outra pedreira, mas segue a esperança de que vamos achar o furo da bala, deixar de passar sufoco, como vem acontecendo desde a estreia no Mundial.

O vilão virou herói.

Ninguém saiu mais feliz, mas realizado da decisão contra o Chile do que o goleiro Júlio César.

Além da decisiva participação nos pênaltis, o homem de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari fez uma defesa nada fácil, num chute de Aránguiz, além de ter contado com a sorte de assistir a bola beijar o travessão na hora em que era proibido levar gol.

Desta vez, com todos os méritos, como diria o Lauro Quadros, seu Júlio César!

Despedida

É o fim de festa no Beira-Rio.

Nesta segunda-feira, a Alemanha, vista por muitos como a mais qualificada, a favorita para voltar com o caneco na bagagem, decide a sua vida contra a Argélia, que pela primeira vez na vida conseguiu chegar na segunda fase da Copa.

Jogo desigual, todo nas mão dos alemães, que vão apresentar muito mais do que fizeram contra os Estados Unidos. Neste último espetáculo na Padre Cacique, que mais uma vez vai ter casa cheia, tudo leva a crer que teremos mais uma tarde de gols e, talvez, o recorde de Klose na história das Copas.

Sobrando

Vingou a lógica.

Com mais bola, um jogador que faz a diferença, a Colômbia confirmou contra o atordoado Uruguai. Venceu por 2 a 0, sobrando, com dois gols de James Rodriguez. Um deles, o primeiro, uma obra de arte. Recebeu um passe, matou no peito, de costa para o gol e, na caída da bola, enfiou seu mágico pé esquerdo e passou a concorrer, com Van Perse e Cahill, o título de mais bonito da Copa.

Animados com o que nunca havia acontecido – chegar na quartas de um Mundial -, os colombianos agora vão encarar o Brasil, o dono da casa. E com chance de seguirem vivos.

Virada

Começou mal, acabou bem.

Num jogo em que esteve muito abaixo do que já mostrou, que sentiu o calor, a Holanda saiu atrás no placar, viveu o drama da eliminação até o final, quando empatou, virou o placar e confirmou o favoritismo.

Uma vitória importante, com duas bolas paradas, muito comemorada pelos holandeses, lastimada pelos mexicanos e certamente decepcionante para os argentinos, que estavam torcendo pelo tropeço da Laranja.

Aris Messinis, AFP

Aris Messinis, AFP

PADRÃO FIFA

A deusa grega Atena não veio, mas mandou sua representante à Arena Pernambuco, na tarde de ontem.

Bookmark and Share

A paciência de Felipão acabou

27 de junho de 2014 8
Jefferson Botega/Agência RBS

Jefferson Botega/Agência RBS

Cansado de ver a Seleção atuar com oito jogadores, o técnico Luiz Felipe Scolari botou a mão na massa. No último treino antes de enfrentar o Chile, o chefe trocou o time, como pedia a grande maioria da torcida, com a escalação de Fernandinho no lugar de Paulinho. E testou, também, na segunda parte, Maicon na vaga de Daniel Alves.

Pelo jeito, caiu a ficha do gringo, que sentiu ser muito difícil vencer os jogos e seguir sonhando com a Copa se não fizer a cirurgia que o time necessita.

Natural
Com a cabeça na próxima fase, a Alemanha enfrentou os Estados Unidos num gramado molhado. Evitou, sim, jogadas divididas, mas passou longe de querer dar mole para o adversário.

Ganhou pelo placar mínimo, com méritos, sem espetáculo, mais um gol de Muller e agora, na condição de melhor do grupo, vai se exibir no Beira-Rio, na próxima segunda-feira. Mais um prêmio para os gaúchos.

Orquestra
Como sofre o maestro.
Interessado e consciente de que as câmeras estão sempre atentas nos seus passos, o português Cristiano Ronaldo fez o que podia e o que não podia, mesmo estando descontado. Correu, lutou e botou o coração na ponta da chuteira, mas voltou para casa bem antes do que imaginava.

A verdade é uma só: apesar de ser o atual melhor do mundo, o atacante, com a camisa de Portugal, não tem capacidade de desequilibrar como faz no Real Madrid. Por culpa da orquestra, de raros músicos e completamente desafinada.

Vilão
Custou caro a mordida.
Na terceira vez em que foi flagrado pelas câmeras, o uruguaio Suárez, bom de bola e candidato a brigar pelo título de melhor da Copa, caiu do cavalo. E se machucou.

Está fora dos próximos nove jogos da Celeste, proibido de vestir a camisa do Liverpool ou de qualquer outro clube durante quatro meses e de frequentar estádios durante esse tempo nada pequeno. Um baita prejuízo para o Uruguai e uma tristeza para quem gosta de jogadores talentosos, mas uma punição justa e que merece ser tratada no sofá do psiquiatra.

Várzea
Promessa é dívida.
Consciente de que pisou na bola e que os jogadores estavam mesmo dispostos a não entrar em campo, o homem que manda na federação ganesa não hesitou: foi ao banco, sacou US$ 3 milhões, contratou um jatinho e mandou entregar o pacote na concentração. Limpou a barra com os boleiros. Mas cometeu um ato que nem na várzea acontece mais…

Tietagem
Avô raramente diz não.
Pressionado pelos netos Felipe, seis anos, e Gabriel, quatro anos, fãs do atacante Van Persie, o ex-craque Zico pulou cedo da cama e pegou o rumo da Gávea, tudo para acompanhar o último treino da Holanda, que decide a sua vida, domingo, em Fortaleza, contra o México.

Como não poderia deixar de ser, o Galinho de Quintino foi muito bem recebido pelos holandeses. Tirou fotos, ganhou autógrafos, conversou sobre a Copa e proporcionou uma alegria que os netinhos nunca mais vão esquecer.

Bookmark and Share

O melhor do planeta em Porto Alegre

25 de junho de 2014 3

Chegou o grande dia. Nesta quarta-feira, mais uma vez, o Beira-Rio abre suas portas. Vai receber um jogo que reúne a classificada Argentina e a quase garantida Nigéria.

Mas o que engrandece o espetáculo é a presença do diferenciado Messi, simplesmente o melhor do planeta, que decidiu os dois primeiros jogos a favor do time argentino e costuma atrair multidões. Não é nada difícil adivinhar que o estádio vai estar lotado.
E é obrigatório dizer que o time do técnico Sabella joga como favorito e com uma obrigação: mostrar mais do que mostrou até agora.

Família

00a19470
Ficou mais do que provado. Cercado de microfones, o volante Paulinho, que está muito longe do seu verdadeiro futebol, foi bombardeado de perguntas sobre o momento ruim e a possibilidade de perder o lugar no time titular para Fernandinho.

Calmo, coerente, o ex-corintiano reconheceu que pode produzir muito mais do que tem feito, elogiou o substituto e deixou muito claro que o ambiente entre a boleirada que presta serviços à Seleção é mesmo uma família.

Sonho

Dá para sonhar. Apesar das muitas dificuldades nos dois primeiros jogos, o Equador não está proibido de aumentar o grupo de sul-americanos que segue na Copa.

Tudo se decide hoje à tarde, em Manaus, contra a Suíça, que também está longe de ser a última bolacha do pacote. Se jogar um pouquinho mais do que fez até agora, pode dar bingo!

Ruído

Azedou a relação. Com a moral em alta após o empate contra a poderosa Alemanha, ainda com chances de passar de fase na Copa, os jogadores da seleção de Gana iniciaram a semana em ritmo de tartaruga. Esse ruído na concentração ganesa, que colocou em risco a realização de um treinamento, está acontecendo pelo desacerto financeiro.

Antes do Mundial, as partes combinaram que, a cada jogo, o grupo seria premiado com R$ 220 mil e, até agora, ninguém viu a cor da grana…

Tudo tem o seu preço

Após chegar ao empate, que valia classificação, o técnico Sabri Lamouchi, da Costa do Marfim, apelou para o banco de reservas. Sacou do time os homens mais adiantados, retrancou o seu time e acabou punido, nos últimos minutos, com o segundo gol da Grécia.
Perdeu o jogo, a chance de seguir na Copa e, quase com certeza, o emprego.

Proeza

Não foi nenhuma novidade. Apesar do fracasso do Suárez, que só ganhou notoriedade pela mordida que deu num jogador italiano, o Uruguai conseguiu outra proeza. Num jogo arrastado, em que a bola sofreu, marcou no finalzinho, conseguiu a segunda vitória consecutiva, passou de fase e mandou a turma da Azurra de volta para casa.

Agora é contra a Colômbia, velho rival sul-americano, parada complicada, mas nada é impossível para quem conhece a garra, a determinação uruguaia.

Padrão Fifa

00a1eeed
Os 100% de aproveitamento da Colômbia dentro de campo são correspondidos nas arquibancadas, nos quesitos empolgação e beleza.

Bookmark and Share

Todo o cuidado é importante para a Seleção

20 de junho de 2014 4

Todo o cuidado é importante. Além da obrigação de fazer um bom jogo, de derrotar Camarões, certamente o técnico Luiz Felipe Scolari vai dar uma luz na alta na turma que entra em campo com um cartão amarelo na mochila.

Nesse jogo, que só vale para o time brasileiro, certamente o chefe do vestiário terá uma conversa particular com Neymar, sempre o mais visado pelos adversários, que apanha quase sempre quando está com a bola, para não reagir, evitar a punição e ficar em condições de ser escalado no primeiro jogo da próxima fase.
É apenas um detalhe.

Mas decisivo para não deixar o time brasileiro menos qualificado para seguir adiante na Copa.

Garra
Uma vitória de garra. Quando parecia condenado a arrumar a mala, o Uruguai, reforçado com as ausências de Lugano e de Forlan, tirou forças do fundo da alma.

Ganhou com o coração, com o talento de Suarez, por 2 a 1, da Inglaterra. A vida dos uruguaios segue complicada, mas a esperança aumentou e o milagre já não é impossível como se imaginava após o fracasso diante da Costa Rica.

Velocidade
Foi merecido. Na base da velocidade, a Colômbia conseguiu a segunda vitória na Copa, desta vez contra a Costa do Marfim, que também correu muito, lutou do início ao fim, mostrou que não está na competição apenas para fazer número. Seis pontos, quatro gols de saldo, o time colombiano passa de fase e vai dar suador nos adversários.

Padrão Fifa

fifa
Os holandeses, em sua passagem por Porto Alegre, espalharam alegria. Foram memoráveis as festas que, ordeiramente, fizeram pelas ruas da Capital gaúcha. E as holandeses encheram os olhos masculinos. Vão deixar saudade.
Vingou a lógica.

guerra
Reforçada pelo atacante Mandzukic, a grande estrela do time, a Croácia não deixou pedra sobre pedra na decisão contra Camarões. Enfiou 4 a 0, chegou aos três pontos, entrou com força na briga para passar de fase na Copa e mandou Etoo e sua turma para a sala de embarque do aeroporto.

Virou manchete mundial
Essa precoce eliminação da Copa, com duas derrotas, sete gols sofridos, apenas um marcado, estourou como uma bomba no mundo do futebol e vai, com toda a certeza, provocar mudanças radicais na seleção da Espanha.

Muitos dos jogadores do grupo atual tiveram seus ciclos encerrados, a comissão técnica também será alterada, e não é nada absurdo imaginar que, a partir de agora, a Fúria até apresente um novo jeito de jogar.

Bookmark and Share

Mutuca tira boi do mato

19 de junho de 2014 5

Jogão
Esse valeu o ingresso.
Diferentemente do que se imaginava antes de a bola rolar, a Holanda, favorita, candidata ao título, precisou tirar sangue das unhas.
Encontrou pela frente uma Austrália valente, bem posicionada, que queria porque queria chegar na última rodada desta fase de grupos com chance de classificação.
Mas foram os holandeses, na única jogada de ataque no primeiro tempo, que abriram o placar.
Um minuto depois, os australianos empataram, com Cahill, um golaço, de voleio, que vai concorrer ao mais bonito da Copa. Na segunda etapa, a Holanda tentou mudar o panorama, mas seguiu em dificuldades. E quem conseguiu a vantagem foi o time da terra dos cangurus, de pênalti. A partir daí, a Holanda entrou no jogo. Marcou duas vezes, escapou de ceder a vantagem e comemorou. Um jogão, que acabou com o choro dos australianos, que não mereciam a derrota.

Façanha
Caímos do cavalo.
A quase a totalidade dos que opinam apontava a Espanha como candidata ao título.
A Fúria, porém, última campeã do mundo, que necessitava ganhar e ganhar, se despediu da Copa.
Levou 2 a 0 do Chile, que jogou uma partida de gente grande, com velocidade, objetividade, provando que tem bala para complicar a vida dos próximos adversários.
Uma façanha chilena e das mais merecidas.

Curtinha
Deixou muito a desejar.
A estreia da Rússia ficou muito abaixo do que era o esperado. Lenta, sem nenhuma criatividade, empatou com a Coréia do Sul. Verdade que o goleiro russo levou um frango que jamais vai esquecer.
Pelo que se viu, russos e coreanos, apesar da ruindade, vão brigar a ferro e fogo até o último jogo na busca da segunda vaga do Grupo.

Rumor
Pintou o rumor.
Visivelmente descontado na estreia, quando Portugal levou goleada da Alemanha, o atacante Cristiano Ronaldo está fora do próximo jogo, da decisão para os portugueses, contra os Estados Unidos, sábado, no Castelão.
Alguns bem informados sobre o time luso vão até mais além e desconfiam que o atual melhor do mundo corre o risco de até não entrar mais em campo nesta Copa.
Para quem gosta de bons jogos, de bons jogadores, seria uma péssima notícia.

 

Padrão Fifa

00a1aa36
As arquibancadas estão repletas de belas mulheres, nesta Copa do Mundo. No próximo domingo, serão as coreanas, juntamente com as argelinas, que ocuparão parte das dependências do Beira-Rio.
Alguns brincam com a bola.
É o caso de Robben, o camisa 11 da Holanda, que foi mal abastecido pelos companheiros, marcado de cima pelos adversários.
Mesmo assim, marcou um gol de qualidade, arrancando do seu próprio campo, apareceu bem na etapa final e virou candidato, aconteça o que acontecer, a brigar pelo título de craque da Copa.

Mutuca tira boi do mato.
Desacostumado com cobranças, o técnico Luiz Felipe Scolari foi bombardeado com perguntas nada amistosas ao final do empate contra o México, quando o futebol da Seleção deixou muito a desejar.
E reagiu como nos velhos tempos, com irritação, quando deveria explicar o motivo de seu time apresentar muito menos do que fez na Copa das Confederações.
Se o Brasil seguir assim, capenga, sem animar, o clima vai ficar bem diferente do que era no início dos treinos na Granja Comary.

 

 

Bookmark and Share

Hulk joga ou fica no banco?

16 de junho de 2014 7

Pintou uma dúvida. Substituído no final do jogo de estreia, contra a Croácia, o polivalente Hulk segue descontado e virou dúvida para enfrentar o México, amanhã, em Fortaleza, quando a Seleção pode carimbar a vaga por antecipação.

Nada de grave, apesar de ter suportado pouco tempo em campo, ontem, no coletivo.
Mas não é hora de correr riscos e, se as dores continuarem, nesta segunda-feira, a Seleção vai mudar para encarar a segunda e importante batalha da Copa.

Viradas
Já chama a atenção. Nos primeiros oito jogos da Copa, aconteceram quatro vitórias de virada.  Primeiro foi o próprio Brasil, depois a Holanda, prosseguiu com Costa Rica e acabou com a Costa do Marfim.

De todas elas, talvez a menos esperada, mas incontestável, foi a reação costa-riquenha.
O azarão do Grupo jogou como nunca, derrubou a maioria das apostas da loteca e provou que os bobos estão cada vez mais escassos no futebol mundial.

Deu gosto de ver
Aos 35 anos, o italiano Pirlo, capitão, respeitado pelos colegas, pelos adversários, continua fazendo da bola o seu brinquedo favorito.

Foi, disparado, na grande vitória sobre a Inglaterra, sábado, em Manaus, o nome do jogo.
O meio-campista da Azurra faz rindo o que a maioria só consegue fazer chorando.
E já surge, aconteça o que acontecer, como candidato a craque da competição.

Pior é que não dá nem para reclamar
Na estreia da Copa, contra o adversários menos cotado do Grupo, o Uruguai saiu na frente e ficou sem bateria. Levou o empate, sofreu o segundo, ainda sentiu o dissabor do terceiro e viu a Costa Rica comemorar uma façanha.

Quem viu os últimos amistosos da Celeste sabia que a chance era quase nenhuma, mas nem o mais pessimista dos uruguaios poderia imaginar tamanha decepção.
Tudo indica que, infelizmente, a viagem de volta vai acontecer ao final da primeira fase.

Caminho
Não era balela.  A vitoriosa estreia contra a Grécia, com um 3 a 0 merecido, provou que a Colômbia conseguiu formar uma boa seleção, depois de longos anos, como afirmavam os jornalistas e torcedores sempre que questionados a respeito.

Falta muito, é verdade. Mas a largada deixou a quase certeza que o time colombiano vai passar de fase, provocar dor de cabeça nos seus rivais e tem jeito para chegar mais longe do que a maioria imaginava.

Inventor
Ninguém entendeu nada.  Ídolo, referência técnica, o atacante Drogba começou o jogo contra o Japão sentado na casamata. Enquanto esteve por lá, a Costa do Marfim perdia para o Japão. No segundo tempo, o camisa 10 entrou, tudo mudou, o time africano reverteu e o francês Sabri Lamouchi, pelo menos até agora, virou candidato a inventor nesta Copa.

Padrão Fifa

00a178dd
A Colômbia, com o bom futebol apresentado na vitória tranquila sobre a Grécia, sábado, no Mineirão, deixou a bela torcedora empolgada.

Bookmark and Share

A primeira impressão deixou a desejar

14 de junho de 2014 0

 

Atropelamento
Fez bem o turismo.
Após passar mais tempo na praia, jogando futevôlei, brincando de frescobol, do que fazendo força nos treinos, a Holanda cobrou a conta, com juros, correção, que tinha desde 2010, com a Espanha.
Com um segundo tempo perfeito, explorando os erros da Fúria, o time holandês deu cartas, jogou de mão, fez 5 a 1, comemorou como se tivesse faturado o título.
Uma grande vitória, que deixou o time holandês muito perto do primeiro lugar do Grupo, mais longe do risco de cruzar com o Brasil na próxima fase e mais confiante para tentar buscar um prêmio que nunca sentiu na sua vida.

 

Tranquilidade

 

00a15d97

 

Verdade que a primeira impressão deixou a desejar.
Talvez pelo fator estreia, pela enorme responsabilidade, a Seleção errou muitos passes, marcou mal, virou avenida no lado direito, encontrou dificuldades para criar, ficou bem abaixo do meio para a frente e só chegou ao resultado por quatro motivos: a quase perfeição de David Luiz, a bela atuação de Oscar, a objetividade de Neymar e o grave erro do árbitro japonês.
Experiente, matreiro, o técnico Luiz Felipe Scolari certamente também não gostou.
Talvez até mantenha o time contra Camarões, mas se continuar assim, menos do que pode, é fácil adivinhar que o Brasil, como em todas as Copas, vai terminar com um time que não começou.

 

 

Merecido
Ganhou o menos ruim.
Debaixo de uma chuvarada, o México foi mais competente do que Camarões, venceu por 1 a 0, arrancou bem na briga para tentar passar de fase e vai fazer uma boa briga contra a Croácia.
Mas o que mais chamou a atenção neste jogo que também teve dois erros graves de arbitragem, ambos contra os mexicanos, foi o time camaronês.
Joga pouco, quase nada, e mais uma vez vai voltar para casa após a primeira etapa da competição.

 

Saiu o casamento.
Após um namoro rápido, um noivado ainda mais rápido, ô Grêmio conseguiu levar o meia Giuliano para o altar e
aumentou as esperanças de resolver um problema que parecia sem solução.
Se repetir com a camisa azul, preto e branco o que fez com a vermelha, o novo reforço vai dar uma boa ajeitada no time do técnico Enderson Moreira e trazer benefícios para muita gente que está jogando abaixo da crítica.

 

Sobrou pouca coisa.
Atordoados com o enorme prejuízo provocado pelo japonês Yuichi Nishimura, os jogadores da Croácia entraram no vestiário do Itaquerão, após a estreia na Copa, cuspindo fogo.
Enquanto os mais calmos soltavam palavrões, os mais agitados reagiram com violência, quebraram mesa, objetos que estavam pendurados nas paredes, transformaram o local numa bagunça total.
E quem pagou a conta foi a turma da limpeza, que esticou o expediente para deixar o ambiente em ordem.

 
Padrão Fifa

00a16cca

 
O resultado foi o pior possível para a Espanha, na estreia da Fúria na Copa do Mundo. Mas, no quesito beleza, as espanholas, mesmo tristes, apavoradas e surpresas com o placar, deram show nas arquibancadas da Arena Fonte Nova.

Bookmark and Share

Problema do Inter não é falta de fôlego

07 de maio de 2014 28

Não é falta de fôlego. Verdade que o Inter decaiu no segundo tempo contra o Vitória, contra o Botafogo, contra o Sport, mas também é verdade que teve volume contra o Cuiabá, quando estava em desvantagem no marcador e precisou superar, além da vontade do adversário, a alta temperatura da região.

Essa queda de rendimento no final dos jogos do Brasileirão, que realmente aconteceu, que preocupa os torcedores, os dirigentes, os jogadores, a comissão técnica, pode ser explicada por qualquer outra coisa, menos pela preparação física, que até agora parece muito bem executada no Beira-Rio.

Bronca

Pintou a bronca. Além de tentar buscar os resultados, de achar um jeito de mostrar mais dentro de campo, a direção do Grêmio está tentando resolver uma questão complicada que terá pela frente: acertar a permanência do atacante Dudu, um dos poucos que tem conseguido agradar o torcedor azul.

Mesmo diante dos conhecidos problemas financeiros, é fácil adivinhar que o presidente Fábio Koff vai encontrar a solução para o problema, talvez através de investidores, manter o jogador no Humaitá e liquidar uma bronca que custa um dinheiro que nenhum clube brasileiro tem condições de pagar.

Lista

Chegou o grande dia. Nesta quarta-feira, finalmente o técnico Luiz Felipe Scolari, após testes e mais testes, vai divulgar a lista dos seus preferidos para a Copa do Mundo, acabar com a ansiedade da grande maioria da torcida e tranquilizar todos os jogadores que sonham em fazer parte do grupo para a competição mais importante do planeta.

Pela forma de trabalhar, não é nada difícil afirmar que o chefe do vestiário já está definido, sem nenhuma dúvida na cabeça, consciente de que o seu grupo de trabalho tem capacidade para segurar a barra, buscar o título numa competição curta, exigente e de adversários muito qualificados.

Equilíbrio

É proibido dar bobeira. Logo mais, na Argentina, o Cruzeiro, único representante brasileiro, enfrenta o San Lorenzo, num jogo em que vai precisar de equilíbrio, o que ainda não aconteceu nesta Libertadores. Se conseguir render o que sabe e pode, o time do técnico Marcelo Oliveira tem tudo para voltar muito vivo, decidir a vida no Mineirão e seguir atrás do caneco mais charmoso da América.

Pressão
Já era esperado. Marcado na paleta desde o fracasso do Palmeiras no Paulistão, o técnico Gilson Kleina viu a sua vida piorar com a derrota, de virada, para o Flamengo, e começou a balançar no cargo. Caso não consiga um bom resultado na próxima rodada, quando enfrenta o Goiás, no Pacaembu, pode decretar a volta de Vanderlei Luxemburgo, favorito dos conselheiros, e que está com o celular ligado.

Perguntinha
Quem vai ser o goleador do Brasileirão?

Bookmark and Share

Turbulência

19 de novembro de 2013 7

Esquentou a chapa.

Após a derrota para o Goiás, a segunda seguida em quatro dias, o vestiário do Inter ficou tenso. Houve cobranças fortes entre os jogadores, mas sem qualquer tipo de agressão, como disse um funcionário do estádio.

Certo, mesmo, é que o ambiente, ao contrário de alguns poucos meses atrás, está bem diferente, turbulento, com muita coisa vazando. O que não acontecia nos tempos de Dunga e do preparador Paulo Paixão, que sabiam muito bem lidar com as questões envolvendo tantas pessoas diferentes.

Mistério

É um bom problema.

A partir de domingo, em Campinas, contra a Ponte Preta, Renato Portaluppi terá que se virar. Há uma questão que começa a mexer com a cabeça e os nervos da maioria dos gremistas: quem sobrará entre os estrangeiros?

Pelo momento, acima de tudo em razão da diferença que fez no 2 a 1 sobre o Flamengo, Maxi Rodríguez merece estar, no mínimo, na casamata, para aquela hora do aperto. Mas, até o dia do embarque, com toda a certeza, o assunto será mistério nas bandas do Humaitá.

Pepino

Sempre há alguém de plantão.

Com 41 pontos, cada vez mais assustado com o perigo de degola, três jogos cabeludos pela frente – Inter (F), Botafogo (C), São Paulo (F) -, o Coritiba deu cartão vermelho ao técnico Péricles Chamusca e entregou a responsabilidade da salvação ao auxiliar-técnico Tcheco.

Funcionário do clube, ídolo da torcida, o ex-meia conhece melhor o vestiário do Couto Pereira do que a cozinha da sua casa. Pegou uma granada na mão e precisará usar a sua habilidade para evitar uma explosão que pode vitimar a metade da torcida paranaense.

Busto

Merece um busto.

Claro que ainda faltam três jogos e a situação está indefinida. Mas dá para se dizer que o técnico Argel Fucks conseguiu façanha no comando do Criciúma.

Apesar da dureza da tabela – Vitória (C), São Paulo (C) e Botafogo (F) -, o Tigre está perto de garantir a permanência na elite e reconhecer que o trabalho do comandante foi decisivo na reação.

Exigência

Aumenta a exigência.

Às 23h, no Canadá, a Seleção, cada vez mais animada, enfrenta o Chile. Um teste bem mais forte do que teve no sábado, com Honduras. Mas com toda a chance de emplacar outra vitória.

Desta vez, Felipão finalmente vai conseguir observar melhor o que precisa ser observado e começar a montar a lista definitiva para a Copa de 2014.

Perguntinha

Quando vai acabar o jejum de Kleber?

Bookmark and Share