Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Vasco"

Cirurgia

04 de outubro de 2013 41

Passou dos limites.
Em jogo fácil, contra um Vasco atolado, o Inter sofreu gol antes do final do Jornal Nacional, errou atrás, no meio, na frente e deu show de incompetência. Perdeu por 3 a 1 e ficou agarrado ao desejo do G4 apenas na matemática.
Após a quarta derrota seguida e a repetição de um futebol confuso, do fracasso de alguns jogadores, talvez tenha chegado a hora da cirurgia, do fato novo, até da troca de Dunga, que tem tentado várias escalações, não tem conseguido fazer o time evoluir e é visto como o grande e único responsável por muitos torcedores.

Normal

Está caindo de maduro.
Sem o suspenso Vargas, num jogo em que antes de tudo o importante é não perder, é muito fácil adivinhar que o Grêmio volta aos três zagueiros, amanhã, no Maracanã, contra o Botafogo, uma escalação utilizada com sucesso e que rendeu a segunda posição.
Desse jeito, mais protegido do meio para trás, o time de Renato vai, em primeiro lugar, tentar conter o muito provável ímpeto inicial do adversário e, depois, buscar um gol para tentar conquistar mais três pontos, ficar ainda mais aliviado na busca do objetivo de se garantir na Libertadores.

Bagaço

Nada é por acaso.
Quem viu o empate do Botafogo contra o Fluminense, no meio da semana, certamente ficou intrigado com a queda de produção do terceiro colocado, que terminou o jogo dentro do seu campo, se defendendo, muito perto de beijar a lona, ao contrário do que se via nos jogos anteriores do time carioca neste Brasileirão.
E uma das causas da outra fraca atuação do Fogão tem muito a ver com o qualificado Seedorf, que começa a sentir a dureza do calendário, visivelmente está com o preparo físico no bagaço, sem condições de fazer a diferença para a turma do técnico Oswaldo de Oliveira num momento tão importante da competição.

Atropelou

Muito mais qualificado, com a confiança nas nuvens, dentro de um Mineirão empolgado, o Cruzeiro liquidou com a esforçada Portuguesa no primeiro tempo e mostrou que está sobrando.
Verdade que falta muita coisa, mas pela bola que está jogando, pela tabela, pelo belo aproveitamento do fator local  a Raposa vai, depois de dez anos, comemorar o
título mais importante do nosso futebol.

Perigo

Quando parecia que tinha entrado nos trilhos com a chegada de Muricy Ramalho, o São Paulo sofreu uma recaída, perdeu os dois últimos jogos e começou a namorar, de novo, com a zona da desgraça.
Até as paredes sabem que o time paulista tem bons jogadores, camisa, mas o problema é que está atrapalhado, sem confiança e parece que vai deixar o seu torcedor com o coração na mão por bom tempo.

Perguntinha

Quem vai conseguir marcar gol no Grêmio?

Bookmark and Share

Remédio

17 de setembro de 2013 5

Segue o baile. Verdade que não é nada fácil, mas, a partir de hoje, a melhor coisa que o Grêmio pode fazer é esquecer o Atlético-MG, focar o Santos como se fosse uma decisão, e colocar na cabeça que o único remédio para acalmar a dor é uma vitória, amanhã, na Arena.

Nove pontos atrás do líder Cruzeiro, cinco do vice Botafogo, a turma do técnico Renato Portaluppi precisa descobrir, antes de a bola rolar contra o Peixe, que o mundo não acabou, que nada está perdido e que o primeiro passo para a reação é pular a página de domingo passado.

Proteção

Deu muito certo.

Sem deixar vestígios, Dunga trocou a dupla de volantes, escalou Alex para dividir as funções de armação com o talentoso D’Alessandro, botou na cabeça que todos deveriam marcar mais do que costumam fazer e o Inter não correu nenhum risco contra o Criciúma.

Pela vitória, pela melhor proteção que os zagueiros tiveram, é fácil imaginar que o comandante do vestiário no Beira-Rio vai repetir o time contra o Bahia, num jogo em que o adversário promete atacar e pode ficar vulnerável do meio para trás.

Pescoço

É uma baita injustiça.

Sem vitória nos últimos quatro jogos – Inter, Náutico, Botafogo e Goiás -, o Corinthians ficou mais longe do G4, sepultou as chances de brigar pelo caneco do Brasileirão, provocou revolta das arquibancadas no último domingo e deixou o técnico Tite com a corda mais apertada no pescoço.

Profissional de mão cheia, um dos principais responsáveis pelos muitos títulos obtidos pelo Timão nestes últimos anos, o chefe do vestiário não esconde que está incomodado com a pressão, com a falta de paciência de boa parte da torcida e já sentiu que pode pagar uma conta que não é só sua.

Gasolina

Após um belo início, quando liderou a tabela e andou sempre dentro ou perto do G4, o Coritiba caiu de produção e nos últimos jogos deixou a impressão de que ficou sem gasolina.

Claro que dá tempo de reagir, de brigar por vaga na Libertadores, mas isso só vai acontecer se o Coxa reencontrar o seu melhor futebol, que desapareceu desde a vitória contra o Grêmio, na Arena.

Recaída

Depois de dar a impressão de que não corria riscos, o Vasco teve uma recaída, fechou a rodada dentro da zona da morte e virou, de novo, candidato forte ao rebaixamento.

Cheio de dificuldades financeiras, o time do técnico Dorival Júnior vai para os últimos 17 jogos atrás de 21 pontos, tarefa nada fácil para quem tem um grupo com muita vontade, mas de pouca qualidade.

Perguntinha

Até onde vai durar o gás do Botafogo?

Bookmark and Share

Obrigação

17 de agosto de 2013 6

É proibido adiar. Neste domingo, no Estádio do Vale, o Inter, sem sentir o sabor da vitória nos últimos quatro jogos, enfrenta o Atlético-MG, campeão da Libertadores, cheio de bons jogadores, num jogo em que não pode desperdiçar os três pontos de jeito nenhum.

Até as paredes sabem que a tarefa é complicada, mas chegou a hora do time de Dunga fazer valer o fator local, tratar de melhorar a defesa, seguir com o belo aproveitamento do meio para a frente e terminar a rodada mais perto da ponta da tabela.

A entrevista…

Na entrevista de emprego, Azevedo foi encaminhado a uma sala bonita, ampla, onde encontrou o responsável pela seleção. Sem muita cerimônia, o entrevistador foi logo ao assunto:

– Vou lhe aplicar um teste! A primeira questão é a seguinte: você está numa estrada escura e enxerga dois faróis emparelhados vindo em sua direção! O que você acha que é?

– Um carro! – respondeu Azevedo.

– Um carro é muito vago! Que tipo de carro?

– Não dá para saber, né? – avisou o entrevistado.

– Vou lhe fazer outra pergunta: você está na mesma estrada escura e nota só um farol vindo em sua direção! O que é?

– Uma moto! – emendou Azevedo.

– Sim, mas que tipo de moto?

– Sei lá! Numa estrada escura não dá pra saber!

– Assim você não vai passar! – diz o empregador, que emendou:

– A última pergunta: na mesma estrada escura você enxerga, de novo, só um farol, mas menor e que vem bem mais lento! O que é?

– Uma bicicleta!

– Sim, mas que tipo de bicicleta? – retrucou o funcionário.

– Não sei! – respondeu o irritado candidato.

– Você está reprovado!

Com a paciência no chão, Azevedo não se conteve:

– Posso lhe fazer uma pergunta também?

– Claro! – respondeu o funcionário.

– O senhor está numa rua iluminada, enxerga uma moça com maquiagem carregada, vestidinho vermelho bem curto, girando uma bolsinha! O que é? – perguntou o Azevedo.

– É uma prostituta, claro! – emendou.

– Sim, mas que tipo de prostituta? Sua irmã, sua mulher, sua mãe?????

Sequência

Para manter a sequência. Neste sábado, em São Januário, o Grêmio, eufórico com duas vitórias seguidas, ingresso no G4, encara o Vasco, que aos poucos começa a mostrar sinais de progressos, mas muito longe de ser imbatível, mesmo jogando no seu reduto.

Mais uma vez com alterações na escalação, mas muito provavelmente com três zagueiros, o time do técnico Renato Gaúcho tem condições de repetir a boa atuação na etapa final contra o Cruzeiro, conter o adversário e, com sorte, encostar de vez no dono da ponta da tabela.

Bookmark and Share

Atitude

05 de junho de 2013 9

É jogo para ganhar. Logo mais, na Arena, o Grêmio, ainda devendo um futebol capaz de fazer o torcedor sonhar com o título, enfrenta o Vitória, com as honras de favorito, obrigação de depositar mais três pontos na conta e, se possível, com uma atuação convincente.

Verdade que não existe jogo jogado, que o adversário largou muito bem, mas dentro da sua casa, com o empurrão do seu povo, atitude que não teve na Vila Belmiro, o time de Vanderlei Luxemburgo tem todas as condições de cumprir a tarefa e entrar de vez na briga pela ponta da tabela.

Inteligência

Não tem mistério.

Baleado na asa pela inesperada derrota para o Bahia, o Inter, sem seus atacantes titulares, encara a nada assustadora Portuguesa, logo mais, no Canindé, com a proibição de fracassar, para tentar continuar nas pegadas dos primeiros da tabela.

Longe da sua casa, na dependência do maestro D’Alessandro, o time do técnico Dunga terá que fazer valer a inteligência, a paciência, com marcação forte, ocupação de espaços e acerto nas conclusões, tudo o que não aconteceu contra o Bahia e aumentou a preocupação do seu povo.

Esperança

Melhor não poderia ser.

Longe de casa, da maioria do seu povo, o Juventude, com a mesma base que utilizou no Gauchão, fez estreia de luxo na acirrada Série D, com vitória sobre o Penapolense, liderança do grupo e um enorme passo para conseguir o primeiro objetivo: a passagem de fase.

Cheio do moral, o time do técnico Lisca só volta a campo no próximo dia 12, agora no Alfredo Jaconi, contra o catarinense Marcílio Dias, quando tem a chance de fazer valer o momento, somar outros três pontos e, praticamente, encaminhar a vaga para começar a sonhar com a Terceirona.

Candidato

Quem viu o Vasco em ação no Brasileirão – uma vitória e duas derrotas -, certamente, ficou assustado com a falta de qualidade e começa a temer pela queda para a Segundona.

Até as paredes sabem que o Vascão está mal de finanças, mas, se o presidente Roberto Dinamite não der um jeito de qualificar o time, vai mandar muita gente para o Instituto de Cardiologia.

Capenga

Claro que Felipão tem o direito de dizer que ficou satisfeito. Mas, com aquela bola que jogou contra a Inglaterra, a Seleção vai sofrer na Copa das Confederações.

Atualmente, temos um time capenga, que depende muito das individualidades, o que não é nada bom para quem se acostumou a ser melhor do que todos os outros quando fazia valer o coletivo.

Perguntinha

Rafael Moura vai desencantar?

Bookmark and Share

Gringos

19 de dezembro de 2012 3

Dois vão deixar a barca.

Não é mais segredo para ninguém que o Inter analisa a situação dos cinco gringos do grupo, pensa em manter apenas três para 2013 e que o único que não corre risco algum é D’Alessandro.

Pelos rumores que chegam do Beira-Rio, o volante Bolatti, pouco aproveitado, marcado na paleta pelo fato de ter se negado a jogar como zagueiro contra o Atlético-MG, está fora dos planos para o próximo ano, deixando a outra vaga de dispensável entre Forlán, Dátolo e Guiñazú.

Goleiro

Está tudo acertado.

Após pedida inicial que deixou a direção do Grêmio de cabelos em pé, o goleiro Dida parou, pensou, analisou o mercado, a chance de disputar a Libertadores e aceitou a proposta tricolor. Será anunciado ainda nesta semana.

Se alguém ainda não sabe, o ex-dono da camisa 1 da Portuguesa chega por indicação de Vanderlei Luxemburgo e na condição de titular. Contraria a opinião da maior parte da torcida, que elegeu Marcelo Grohe como um dos ídolos.

Amostra

Foi só a amostra.

Ainda saboreando o caneco do Mundial, com grana saindo pelo ladrão, o Corinthians começa a pensar em 2013, na próxima Libertadores, em mais títulos, e fez a primeira proposta para contratar o atacante Alexandre Pato, que no momento está completamente fora dos planos do Milan.

Pelas notícias que vazaram no início da semana, de pessoas que sabem todos os segredos do Parque São Jorge, o Timão ofereceu R$ 42 milhões pelos 50% dos direitos federativos, numa prova de que a vida dos rivais do clube paulista, que já não era fácil, vai ficar ainda muito mais complicada.

Debandada

O último apaga a luz.

Com salários atrasados e vestiário insatisfeito, o Vasco perdeu Fernando Prass, Juninho Pernambucano e pelo andar da carruagem vai ficar ainda mais desfalcado.

A preocupante debandada em São Januário, além de afetar a estrutura, dificultará a vida do gerente executivo Renê Simões, que remontará o time.

Assustador

Não sai negócio.

Assediado por vários clubes, o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, fixou o preço de Barcos e liquidou, da noite para o dia, com o sonho dos pretendentes: US$ 12 milhões (R$ 24 milhões).

O Verdão mostra que não está atrás de grana e quer mesmo é ter time forte e competitivo para 2013.

Bookmark and Share

Vergonha

05 de novembro de 2012 9

Foi um fiasco histórico.

Ninguém esperava que o Inter, com tantos desfalques, tivesse vida fácil nos Aflitos. Mas, também, não se esperava que fosse impiedosamente goleado. O Náutico dominou o jogo, marcou três gols com tranquilidade e poderia ter feito até mais. O Colorado, mais uma vez, foi apático, sem forças. O meio-campo não apareceu, os laterais pouco apoiaram e o ataque nem sequer assustou a zaga pernambucana.

Ontem, o time de Fernandão se despediu, definitivamente, do remoto sonho do G4.

Resultado

Só o resultado foi bom.

Num jogo que tinha a cara de tranquilo, o Grêmio jogou nada, escapou de perder pela incompetência da Ponte Preta, ficou com um a menos, foi salvo por uma bola parada nos acréscimos, conquistou os três pontos tão importantes e agora vai correr atrás de vaga direta na Libertadores.

Foi uma vitória sofrida, que deixou claro o cansaço do time de Luxemburgo, a queda de produção que já vinha mostrando e que vai exigir muito mais para voltar vivo de Bogotá e seguir sonhando com a Sul-Americana.

Show

Não é nenhuma novidade.

Com o fôlego em melhores condições pela semana livre, espaço para jogar, o habilidoso Neymar deitou e rolou em cima do Cruzeiro, marcou três na goleada de 4 a 0, saiu de campo com todos os prêmios que são oferecidos ao craque do jogo e, também, aplaudido de pé pela torcida do adversário.

Mais uma bela atuação do melhor jogador em atividade no Brasil, que aumentou a insatisfação da nação que torce pela Raposa e deixou o técnico Celso Roth com a certeza de que já pode procurar os classificados e informar que está procurando emprego para 2013.

Pertinho

Está bem pertinho.

Focado, com uma marcação forte, o Fluminense saiu atrás no marcador, chegou ao empate com o São Paulo, no Morumbi, e deu mais um passo para agarrar o caneco.

Pela regularidade, por saber lidar com a situação, o time de Abel Braga vai comemorar o título antes do final do Brasileirão, coisa que nem o seu mais fanático torcedor esperava.

Retorno

Acabou a tortura.

Fora de casa, o Atlético-PR derrotou o São Caetano, por 3 a 1, abriu quatro pontos de vantagem na tabela e começou a preparar a festa de retorno à elite em 2013.

Com a classificação na mão, após susto durante a disputa, chegou a hora de o Furacão formar um time forte, para não virar meteoro na Série A.

Perguntinha

O que aconteceu com o Vasco?

Bookmark and Share

Virada

29 de outubro de 2012 5

Valeu pela vitória.

Mesmo sem o bom futebol que exibiu em São Januário, com defesa que vazou muito, meio-campo burocrático e ataque pouco acionado, o Inter saiu atrás, escapou do pior graças a Muriel, empatou e virou mais uma vez. Subiu na tabela e deixou o Palmeiras na porta da funerária.

Claro que o resultado é o mais importante, mas a verdade é que o time oscilou muito e correu riscos de entregar a rapadura. Mostrou que ganha pela qualidade dos seus jogadores.

Dificuldade

Nem dá para reclamar.

Longe de casa, sem Zé Roberto, o Grêmio passou longe, de novo, das suas melhores atuações do ano. Viveu momentos complicados, saiu atrás, empatou com o Bahia e somou um ponto na corrida pela Libertadores. Seguiu na esperança de alcançar o vice-líder Atlético-MG.

Ainda com cinco jogos pela frente, três no Olímpico, o time não está proibido de atingir o objetivo. Mas só vai conseguir se recuperar o futebol e o fôlego, que não é mais o mesmo.

Ladeira

O copo transbordou.

De uma hora para outra, o Vasco, habitante do G4 na maior parte do tempo, apontado por muitos com candidato ao caneco, desceu a ladeira. Virou turista após os fracassos contra Inter e Corinthians e mostrou com todas as letras que o problema não era o técnico Cristóvão Borges, demitido por pressão de conselheiros e boa parte da torcida.

A vertiginosa queda tem muito a ver com o desmanche, com as saídas de Diego Souza, Rômulo e Allan, no meio do ano, e atrasos no pagamento de salários. Isso tira o foco da boleirada e influencia no em campo.

Oxigênio

Melhorou a situação.

Apesar de ter somado só um ponto, o Bahia aumentou a vantagem sobre Sport e Palmeiras. Ficou com mais oxigênio e deu grande passo para salvar o pescoço da guilhotina.

Pela tabela menos complicada em relação aos dois rivais, tudo indica que conseguirá atingir a pontuação para escapar do Z4, prêmio que é quase título.

Fracasso

Ainda não foi desta vez.

O Caxias correu e lutou, mas perdeu para o Duque de Caxias. De novo, saiu da briga na Terceirona, para tristeza da sua torcida.

Depois dessa decepção, chegou a hora daquela reunião decisiva, com análise fria, para buscar os motivos que podem fazer o clube grená entrar nos trilhos.

Perguntinha

Luxemburgo fica ou não fica no Grêmio?

Bookmark and Share

Obrigação

28 de julho de 2012 1

É jogo para entrar no páreo.

Neste sábado, no Beira-Rio, o Inter, com duas vitórias seguidas, encara o Vasco, vice-líder. É adversário direto, de muita qualidade, com a mesma obrigação de sempre, de quem está em desvantagem na tabela e mantém o sonho nas nuvens: os três pontos.

Dentro de casa, com o apoio do seu povo, reforçado pelo uruguaio Forlán, o time de Fernandão tem boas chances de ultrapassar mais um obstáculo, provar que pode dar conta do recado apesar dos desfalques e terminar a rodada dentro ou, no mínimo, colado na turma do G4.

A rivalidade…

Após seis anos de casamento com Tininho, Dalva engordou 30Kg e percebeu que não chamava mais a atenção do companheiro. Conversou com as amigas, contou o drama e decidiu seguir o conselho de uma delas: procurar ajuda de um psicanalista. Marcou hora com o melhor da cidade e foi logo contando:

- Doutor, não aguento mais! Apesar de todos os meus esforços, Tininho não me dá a menor bola! De uns tempos para cá, ele só fala na mãe, na mãe, na mãe! É como seu eu não existisse!

Acostumada com esse tipo de encrenca, o médico partiu para as perguntas:

- Você já experimentou preparar um jantar especial?

- Já, doutor! E não adiantou: disse que a comida da mãe dele era melhor do que a minha – respondeu Dalva.

- Vamos fazer diferente! Se há um domínio onde sua sogra não pode rivalizar é na cama! Hoje, vista uma roupa sensual preta, calcinha preta! A cor preta é muito sexy e excitante. Não esqueça de incluir uma cinta-liga negra também! – recomendou o especialista.

Com a receita na mão, Dalva se mandou para casa, tomou banho, se perfumou e colocou o plano em prática. Alguns minutos depois, no horário que sempre costumava chegar em casa, Tininho entrou no quarto, deu de cara com a Dalva e lascou.

- Dalvaaaaaa, você está toda de preto! Aconteceu alguma coisa com a mamãe?

Sequência

Tem cara de encrenca.

No Couto Pereira, neste sábado, o Grêmio, com o moral elevado pelas quatro vitórias consecutivas, enfrenta o irregular Coritiba, muito atrasado na tabela e que não tem repetido as boas atuações da Copa do Brasil. Mas é sempre um mandante complicado.

Apesar das conhecidas dificuldades e da ausência de Kleber, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo, movido pela dupla Elano e Zé Roberto, tem condições de fazer outro resultado positivo, acumular mais três pontos na conta e, quem sabe, se aproximar da parte mais alta da tabela.

Bookmark and Share

Vestiário

20 de julho de 2012 1

É a hora da direção.

Apesar de atrasado na tabela, de jogar menos do que todos esperam, o Inter tem material para apresentar melhor futebol, vencer e se juntar, antes do final do turno, na briga pela primeiras posições e pelo caneco do Brasileirão.

Mas isso só acontecerá com atitude forte dos homens do futebol. Eles precisam acabar com atitudes fora da realidade, como aquele amarelo de Dagoberto antes do primeiro minuto e, principalmente, a atitude intempestiva de D’Ale, que arrumou outra expulsão.

Acréscimo

Valeu muito a pena.

Quem viu a vitória do Grêmio contra o Sport, no Olímpico, concordará que Elano deu bela melhorada no meio-campo, assumiu a criação, mostrou que está motivado para provar que foi injustiçado no Santos e será muito importante no Brasileirão.

Até as paredes sabem que tudo muda do dia para a noite no futebol, mas nessas duas primeiras atuações com a camisa tricolor, ficou evidente que a direção acertou na mosca na contratação e deixou o time muito mais competitivo.

Tufão

Deu sorte o apelido.

Chamado de Tufão pelos companheiros de vestiário, devido à silhueta parecida com a do personagem da novela Avenida Brasil, o habilidoso Douglas aproveitou muito bem a primeira chance que teve com o técnico Tite, depois da saída de Alex, marcou dois gols, jogou bom futebol, recebeu muitos elogios da imprensa, da comissão técnica e deu um grande passo para se firmar entre os titulares do Corinthians.

Se alguém ainda não sabe, o Timão, regido pelo ex-meia gremista, foi ao Engenhão, goleou o Flamengo por 3 a 0, desperdiçou pênalti, se afastou muito mais da indesejável zona da desgraça e provocou, mais uma vez, vaias e mais vaias da torcida do Mengão contra o técnico Joel Santana, os jogadores e a direção do clube.

Queda

Ainda não foi desta vez. Na Vila Belmiro, onde não dava moleza aos visitantes, o Santos jogou pouco, de novo, sentiu a falta dos seus três selecionáveis, empatou com o Botafogo sem gols e patinou ainda mais na tabela.

Sabemos que muita água vai rolar, mas se o Peixe, com esse péssimo início, conseguir chegar à Libertadores 2013 será verdadeira proeza.

Candidato

Foi um grande passo. No Morumbi, o Vasco encarou o São Paulo, conquistou três pontos, acabou a rodada no retrovisor do líder Atlético-MG e mostrou que é candidato ao título.

Após esse belo resultado, a torcida do Vascão, que se assustou com a atuação contra o Atlético-GO, aplaudirá Cristóvão Borges.

Perguntinha

O Inter vai mudar não mudando?

Bookmark and Share

Progressos

22 de maio de 2012 4

Pintou a esperança.
Ninguém desconhece que o Vasco jogou com um time de muito pouca qualidade, mas é preciso reconhecer que o Grêmio, apesar da ausência de alguns titulares, cumpriu em São Januário a sua melhor atuação desde que o técnico Vanderlei Luxemburgo desembarcou no Olímpico.
Apesar da derrota, o Tricolor teve mais posse de bola, as melhores chances, perdeu pênalti, sofreu um terrível prejuízo de arbitragem, mostrou progressos em relação ao que tinha feito até então e aumentou ainda mais o favoritismo para o segundo decisivo enfrentamento contra o Bahia pela Copa do Brasil.

Atacante

Sem invenção fica mais fácil.
Na importante e merecida vitória sobre o Coritiba, o torcedor do Inter teve a chance de assistir o jogador Dagoberto atuar como atacante, próximo ao centroavante, um lugar que conhece muito bem, lhe rendeu longa permanência no São Paulo e o interesse dos dirigentes colorados.
Perto da área, no seu verdadeiro habitat, o atacante rendeu muito mais do que vinha fazendo, marcou um gol em jogada coletiva, criou imensas dificuldades aos defensores do Coxa e foi um dos destaques do time do técnico Dorival Júnior enquanto esteve em campo.

Divórcio

O casamento está no fim.
Cansado de bater de frente com os dirigentes, visivelmente sem a mesma motivação de alguns anos atrás, o técnico Luiz Felipe Scolari, que não passa um jogo sequer sem sair de campo sob vaias de boa parte da torcida, avisou que seu prazo de validade com o Palmeiras expira no último jogo do Brasileirão.

Quem conhece o comandante do Verdão sabe que ele está muito incomodado com a pressão diária, com a falta de reforços, louco para abandonar o barco, e que continua batendo ponto no Parque Antártica em razão da alta multa rescisória, que também impede a direção do clube de chamá-lo para a última conversa.

Desordem

Vai ser dura a tarefa.
Jogando como mandante, motivado pela chegada do novo técnico, o Cruzeiro apenas empatou com o modesto Atlético-GO e mostrou, com clareza, que a casa está muito desarrumada.
Pelo resultado, mas principalmente pela atuação capenga, é fácil adivinhar que Celso Roth vai ter que botar a mão na massa, com urgência, para a Raposa não levar o mesmo susto que levou em 2011.

Tumulto

Está cada vez pior.
Consciente de que está sendo fritado em fogo brando, o técnico Émerson Leão, aos poucos, começa a soltar a língua contra a direção do São Paulo e fica mais perto da porta de saída do Morumbi.
Dono de uma palavra forte, desacostumado a levar desaforos para casa, é fácil adivinhar que o chefe dos boleiros só aguarda pelo final da Copa do Brasil para chutar o balde e acertar as contas.

Perguntinha

Quem vai ser o goleador do Brasileirão?

Bookmark and Share