Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Maresias"

SUP World Tour: Balanço da etapa de Maresias

28 de outubro de 2011 0
Com a vitória Leco garantiu um inédito vice-campeonato mundial. Foto: Herbert Passos Neto


A segunda-feira teve um sabor especial para o SUP Wave brasileiro com a vitória de Leco Salazar no Almasurf Mormaii International Stand Up World Tour, etapa brasileira do Circuito Mundial. O santista vence pela segunda vez o mundial em casa e garante por antecipação o vice-campeonato mundial da modalidade.

No sábado, primeiro dia do evento, problemas técnicos com a aparelhagem eletrônica da comissão julgadora atrasaram bastante o início das triagens, porém, um forte vento terral e um swell consistente garantiram um show de SUP Wave a todos os presentes na praia. As ondas quebravam com cerca de um metro e algumas maiores na série, muito tubulares. Na água, vários supistas dando um show durante o free-surf enquanto o evento não começava. À tarde, teve início o trials e as baterias rolaram até as quartas de final, que definiram os semi-finalistas automaticamente classificados para o evento principal.

Palanque e área dos competidores. Foto: Herbert Passos Neto

No Domigo, show de SUP Wave e céu azul

Kai Lenny de olho no mar. Foto: Herbert Passos Neto

No domingo não houve finais no trials. A organização optou iniciar o dia já com o evento principal, de maneira a aproveitar o swell que abaixava rapidamente. Durante a manhã foram disputadas as primeiras fases do evento principal. Após a fase 2, foi a vez das meninas entrarem em ação. Duas baterias com cinco atletas definiria as finalistas do SUP Wave femino, programada para o dia seguinte juntamente com a final do masculino. O sol bombava e o mar calmo serviram de o cenário ideal para as clinicas de SUP promovidas pela Alma Surf. Ótima estrutura e sucesso de público nos faz pensar que após esse dia, o SUP ganhou uma série de novos adeptos.

O dia terminou com as disputas da terceira fase, cada vez mais acirradas, que definiram os classificados para as quartas de final.

No domingo, o público marcou presença até a última bateria. Foto: Herbert Passos Neto

Segunda feira, festa verde e amarela… com uma pitada de Hawaii

Finalistas da SUP Open. Campeão e vice mundiais definidos. Foto: Herbert Passos Neto

Na segunda as ondas baixaram mais um pouco, mas ainda mantinham-se bem surfáveis, de maneira a garantir a realização das quartas, semi e finais.   Na primeira bateria do dia, iniciada às 10h30, confronto entre Brasil e Havaí. O brasileiro Luis Saraiva, atual líder do Circuito Brasileiro, virou no último minuto da bateria e avançou junto com o havaiano Kai Lenny para as semifinais. A mesma situação ocorreu nas semifinais e os dois avançaram para a final. Leco Salazar e Renato Wanderley completaram a inédita final com três brasileiros e um havaiano.

A final foi bastante emocionante, mas foi Leco Salazar que encontrou as melhores ondas e venceu a etapa brasileira. “Estou muito feliz, não é fácil ganhar do Kai Lenny e do Carlos Bahia aqui em Maresias. Corri o circuito inteiro e ganhar em casa é bom demais”, declarou Leco emocionado quando se referiu ao pai, Picuruta Salazar, como a grande referência.

Outra vitória para o Brasil: Daniel Miranda foi convidado para o quadro de juízes do SUWT. Foto: Herbert Passos Neto

Mas nem mesmo a vitória de Leco na etapa brasileira tirou o título de bicampeão mundial de Kai Lenny. Com a segunda colocação o havaiano garantiu pontos suficientes para garantir o título de 2011.  “Estou muito feliz em ter ganhado o título e de fazer parte da elite deste esporte tão nobre que é o Stand Up Paddle. Vou continuar treinando muito para me manter bem no próximo ano”, disse Kai.

Porém, assim como Lenny, Leco também garantiu um inédito vice-campeonato mundial para o SUP Wave brasileiro com uma etapa de antecedência.

SUP Girls

Competidoras do SUP Feminino. Foto: Paula Sgarbi / Alma Surf

Antes da final masculina, as seis mulheres classificadas no domingo fizeram a final feminina. Foi a primeira vez que o Circuito deu espaço para a categoria feminina. Nicole Pacelli deu um show de SUP feminino e faturou o título do evento. Em segundo ficou Greta Sisson, em terceiro Kate Brandi, Milena Amaral em quarto, Renata Nevis em quinto e Marcella Duarte em sexto.

O realizador do evento e publisher da Revista Alma Surf, Romeu Andreatta, ficou emocionado com a grande celebração em que se tornou o momento da premiação que consagrou Kai Lenny como campeão mundial e Leco Salazar, da etapa brasileira. “Nós fizemos história com o Mundial de SUP em Maresias. Mais uma vez trocamos o eu por nós, numa festa maravilhosa numa praia maravilhosa. Foram dias muito especiais, em que o esporte abraçou a todos.” Romeu valorizou o Stand Up Paddle como o esporte que mais cresce entre os esportes praticados com prancha nos últimos anos. “Change your life. Transforme sua vida, pegue um stand up e ande sobre a água”.

A última etapa do Stand Up World Tour acontecerá de 26 de novembro a 04 de dezembro no Havaí.

Por Redação SUPCLUB.com.br

Joinvilense Yuri Daberkow avança no Mundial de SUP!

23 de outubro de 2011 0

Começou neste sábado o Mundial de Stand up Paddle Surf, em Maresias/SP.

Com apenas 14 anos de idade, o joinvilense Yuri Daberkow passou as duas baterias que disputou em primeiro lugar.

Yuri Daberkow

Outro catarinense que também avaçou foi o atleta de Florianópolis André Magoo Minatto.

André Magoo Minatto

Ambos fazem parte da equipe Bless Sports, sendo treinados pelo técnico Maurício Marcos de Souza.

Maurício Marcos de Souza

Os resultados podem ser conferidos neste link: http://www.fpsurf.com.br/eventos/11/msu/msu01/msu01b01.html#1

Ambos já estão na semi-final das Trials. Vamos torcer amanhã pelos nossos atletas catarinenses!

A transmissão ao vivo pode ser vista no seguinte link: http://www.mundialsupmaresias.com.br/noticias.php?id=15

Vejam o vídeo das Trials, por Morlima Filmes:

Carlos Bahia e Silvia Nabuco vencem o 1º Desafio Waterman, em Maresias

13 de setembro de 2011 0
Carlos Bahia. Foto: divulgação Trópico Comunicação

Por Trópico Comunicação

20 watermen escolhidos para o primeiro evento dedicado ao esporte no Brasil. O Desafio Waterman inaugurou uma nova competição que veio para ficar, a dos homens do mar, esses reis da praia que se adaptam a quaisquer condições do mar e se envolvem em várias formas de esportes aquáticos. Quem passou pela Praia de Maresias foi conquistado pelas disputas emocionantes. O clima quente do domingo trouxe um público extremamente interessado no formato diferenciado e inédito do evento. Os atletas começaram o dia de competições com a prova de natação em um percurso de 1 km, depois partiram para 6 km de Stand Up Paddle, 6 km de canoa havaiana e para finalizar 5 ondas no surf.

As baterias tiveram formato racing e para consagrar o campeão do 1º DESAFIO WATERMAN foi realizada uma somatória geral de todas as modalidades, com os tempos cronometrados e somados entre todas as categorias. O competidor mais rápido foi Carlos Bahia, baiano radicado em Maresias e referência brasileira nos pranchões, que surpreendeu a todos, já que havia adiantado que a natação era o seu ponto fraco. Com o tempo de 1´28” Bahia conquistou a primeira colocação.

A competição foi dividida em duas baterias com 10 competidores cada. Na primeira bateria estiveram os atletas Caio Vaz, Marcelo Dias, Carlos Bahia, Rodrigo de Deus, Antonio Bonfá, Haroldo Ambrosio, Rodrigo Resende, Fabio Ninja, Diego Evolution e Alemão de Maresias.

A segunda bateria teve a participação dos atletas: Mo Freitas, Flavio Capixaba, Claudio Chain, Rodrigo Bambam, Ian Vaz, Renato Spirits, Alessandro Amendoim, Alessandro Simão, Felipe Goettens e Marcio Grillo.

O havaiano Mo Freitas, de apenas 14 anos, impressionou mantendo-se em primeiro durante toda a bateria. O atleta que tem família brasileira, mas nasceu e vive no Havaí até hoje, passou raspando da primeira colocação e conquistou o 2º lugar.

No intervalo, após as baterias, a banda Surf Life apresentou-se na tenda do evento. As premiações foram feitas para atletas da 1ª a 5a colocação na categoria masculina. Carlos Bahia, 1º colocado recebeu o valor de R$ 10 mil. As demais posições, 2º, 3º, 4º colocados, receberam respectivamente R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 1 mil reais. O 5º colocado, assim como os outros atl etas que compuserem o pódio, ganharam os equipamentos usados na competição e medalhas.

Para o grupo feminino foram premiadas todas as participantes com troféus e medalhas. Silvia Nabuco ganhou uma prancha de longboard, SUP, leash e remo; Camila Callado levou um SUP e um remo; Milena Amaral um longboard e Larissa Jardim um longboard Skol.

O evento trouxe para as areias de Maresias, grandes personalidades como o triatleta e empresário João Paulo Diniz que elogiou a organização e formato do evento. “O evento está muito bacana. Lá fora já funciona muito bem e aqui certamente vai pegar”, disse. Diniz ainda comentou que gostaria de ter participado. “Se eu soubesse que seria desta forma teria participado. Faz tempo que não surfo e achei que o surf poderia ser um empecilho”, comentou.

Sábado foi a vez das mulheres darem sh ow na água
O sábado recebeu os atletas, homens e mulheres, que acompanharam a explicação do diretor de prova, Alemão de Maresias. Muitos competidores aproveitaram a manhã para fazer uma bateria de reconhecimento.

Durante a tarde, as competidoras Silvia Nabuco, Camila Callado e Milena Amaral realizaram as provas de natação, stand up paddle e surf. A canoa havaiana não foi incluída nesta categoria devido às condições do mar, forte ondas e vento que poderiam quebrar as canoas e colocar em risco as atletas.

Silvia Nabuco mostrou a melhor performance e chegou em primeiro nas três provas. “Estava muito agitada na areia e senti muita felicidade quando comecei a nadar. Sorria debaixo d´água a cada onda que atravessava”, disse.

O diretor de prova, Alemão de Maresias, agradeceu salientou a importânci a do desafio ao oceano. “Um corpo é formado por milhões de células, essa competição reuniu diversas células do bem o que tornou-se um corpo do bem, cheio de paz, alegria e esporte. Os verdadeiros waterman e waterwoman do Brasil estiveram nesse 1º Desafio Waterman”.

O diretor Adriano Vasconcellos, representou a Plataforma Alma Surf e agradeceu todos os competidores, patrocinadores e envolvidos. “O evento teve um astral maravilhoso e ficamos muito felizes com essa realização. Esse foi só o primeiro de muitos eventos Waterman que ainda faremos”, declarou.

CLASSIFICAÇÃO FINAL FEMININA

Silvia Nabuco -58:51
Camila Callado  – 1:20:33
Milena Amaral – 1:26:13

CLASSIFICAÇÃO FINAL MASCULINA

Carlos Bahia – 1:28:13
Mo Freitas – 1:32:41
Marcio Grillo – 1:38:52
Caio Vaz – 1:39:00
Haroldo Ambrosio – 1:42:54
Renato Spirits – 1:43:17
Rodrigo de Deus – 1:43:21
Flavio Capixaba – 1:43:58
Antonio Bonfá – 1:44:29
Alemão de Maresias – 1:44:43
Rodrigo Resende – 1:44:45
Alessandro Amendoim – 1:47:56
Ian Vaz – 1:51:40
Felipe Goettens – 1:53:03
Marcelo Dias – 1:56:09
Fábio Ninja – 1:56:11
Claudio Chain – 1:57:31
Alessandro Simão – 2:11:57
Diego Evolution – 2:12:15
Rodrigo Bambam – 2:17:10

Fonte: http://supclub.com.br

1º Desafio Waterman reúne os melhores do mundo na Praia de Maresias

30 de agosto de 2011 0
Evento inédito convida os maiores big riders do mundo em competição inovadora com provas de natação, stand up paddle, canoa havaiana e surf!
DesafioWaterman

Acontece pela primeira vez no Brasil o 1º Desafio Waterman, evento que será realizado nos dias 10 e 11 de setembro, na Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. O encontro reúne os principais esportistas do mundo apontados como “Homens do Mar”. Entre os convidados aparecem nomes como Laird Hamilton, havaiano visionário que ficou conhecido mundialmente por ter surfado a ‘Onda do Século’, isso no ano de 2000 em Teahupoo, no Tahiti, e entrou para a história ao romper os limites do surf de ondas grandes, disseminando a cultura do tow-in. Carlos Burle, pernambucano radicado no Rio, o brasileiro mais respeitado no ambiente internacional, que comporta as taças de bicampeão Mundial de ondas grandes, entre muitas outras façanhas. Rodrigo Resende, conhecido como Monster, vencedor da I Tow-in World Cup, lendário evento realizado em Maui, no Havaí. Danilo Couto, representante baiano, vencedor do último Billabong XXL Big Wave Awards pela maior onda surfada na temporada 2010/11, prêmio conquistado nas temidas ondas de Jaws, entre outros importantes atletas e personagens da praia e dos esportes praticados no mar, estará em Maresias. O 1º Desafio Waterman apresenta ao público uma disputa inovadora que será dividida em quatro modalidades – natação, stand up paddle, canoa havaiana e surf, onde todos os atletas usam os mesmos modelos de equipamentos, pranchas, remos e canoas, que os colocam em igualdade de condições. O evento também apresenta renomados big riders como convidados, tais os brasileiros Haroldo Ambrosio, Sylvio Mancusi e Leco Salazar, que já sinalizaram presença. O surfista Paulo Zulu, mais conhecido como ator e modelo, que possui vocações intrínsecas com o mar, é outro convocado. No time internacional, Garrett McNamara, Chuck Patterson e Brian Keaulana integram o grupo de estrangeiros do primeiro escalão, que ainda conta também com know-how de homens do mar como Marcos Monteiro, Alessandro Matero, Guilly Brandão, Romeu Bruno, Felipe Cesarano, Phil Rajzman, Dave Kalama e Jamie Mitchell, este recordista e recente deca campeão mundial de paddleboard, prova de remada sobre prancha náutica.

A lenda do surf Gerry Lopez, durante travessia de stand up paddle no Hawaii

Outro fato inédito será a participação feminina, que farão uma exibição nos moldes da competição. Entre as convidadas, Maya Gabeira – vencedora do Billabong XXL por quatro vezes consecutivas (2007, 2008, 2009 e 2010), na categoria Melhor Performance Feminina. Também participam da ação o grupo as atletas Silvia Nabuco, Nicole Pacelli e Carol Freitas, entre outras convidadas.Alemão de Maresias , competidor que será o Diretor de Prova, diz que o evento vai abrir os olhos do país ao culto do desafio ao oceano. “O Waterman é respeitado em todos os países desenvolvidos que apresentam grandes costas litorâneas e que tem origens no oceano. Chegou a hora de o Brasil enxergar e venerar os verdadeiros homens do mar”, disse o surfista morador da praia de Maresias, que se prepara há muito tempo para a competição. “Um homem do mar está bem preparado sempre. Os treinos não acabam nunca, porque o desafio está no dia a dia, no contato com o habitat que para ele é natural. O waterman não consegue ficar fora d’água salgada. Agora, o Desafio é um sonho que será realizado, e que valoriza não só o esporte, mas dá nova luz aos atletas e suas performances”. Romeu Andreatta , Publisher da Alma Surf e principal fomentador do encontro, diz que o evento tem tudo para ser marcante e abrir uma nova Era para o esporte. “Waterman é um conceito que nasceu da energia da prática esportiva no mar, que é invariavelmente associado à coragem e força. E, mais do que tudo, da harmonia do praticante com o oceano e a natureza, que lhe ensina a suportar situações extremas de superação, em um esporte que motiva pouquíssimos “heróis da praia”, na sua grande maioria já consagrados pelo big surf, pela performance no sup e nas grandes remadas marítimas, o que forma um seleto grupo de esportistas”, conceitua o idealizador do evento, que prevê total aceitação por parte do público e da mídia. “Com a realização do 1º Desafio Waterman Maresias-São Sebastião, nasce um novo esporte na cultura mundial e esses novos heróis serão espelhos de comportamento para as novas gerações”. O 1º Desafio Waterman Maresias-São Sebastião tem apresentação da Skol, patrocínio da Billabong, da Rider e customização da Plataforma Alma Surf. O evento tem apoio do Governo do Estado de São Paulo; através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude; com a Lei Paulista de Incentivo ao Esporte. Para mais informações, acesse: http://www.almasurf.comhttp://www.desafiowaterman.com.br/ Serviço Evento: 1º Desafio Waterman Data: 10 e 11 de setembro de 2011 Local: Praia de Maresias, São Sebastião, São Paulo, Brasil Endereço: Rodovia Manoel Hyppolito Rego – SP 055 – BR 101 Rio-Santos Entrada: Grátis INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: Trópico Comunicação – Tel: (11) 2371-3839 Adriana Fernandes – (11) 9963-2930 adriana@tropicocomunicacao.com Alline Juscelino – (11) 7338-5323 redacao@tropicocomunicacao.com Mariana Bernun – (11) 9293-0442 redacao2@tropicocomunicacao.com

O SUP será uma das modalidades do 1º Desafio Waterman Maresias – São Sebastião, que acontece entre 10 e 11 de setembro
DesafioWaterman A lenda do surf Gerry Lopez, durante travessia de stand up paddle no Hawaii. Foto: Jim Russi

Não seria exagero afirmar que o surf de stand up paddle (SUP) se tornou uma das modalidades do esporte mais praticadas do mundo. Afinal, diferentemente do surf, o SUP pode ser praticado sem a presença das ondas  – basta um pouco de coordenação motora e equilíbrio.

Claro que como em todas as modalidades esportivas, há diferentes níveis de performance. Percorrendo pelas páginas da grande rede, você já deve ter se deparado com surfistas dropando ondas grandes no Hawaii, Tahiti, Califórnia ou em qualquer outro lugar do mundo; pegando tubos monstruosos ou até remando quilômetros de distância em travessias oceânicas. Verdade seja dita, o surf com stand up paddle abraça todo tipo de praticante, homens, mulheres e crianças. Aliás, o SUP foi um dos grandes responsáveis por trazer o chamado simpatizante – não praticante do surf – para a água salgada, ou doce, no caso dos rios, lagos e represas. Justamente por conta disso, ele também foi motivo de revolta entre muitos surfistas, contrariados com a presença das “balsas” gigantes no line up, muitas vezes conduzidas por surfistas inexperientes – ingredientes fáceis para provocar acidentes no mar. Por outro lado, para o surfista, o stand up paddle pode se revelar uma ótima saída nos dias de mar flat – principalmente se considerarmos o verão brasileiro, famoso pelos seus seguidos dias sem onda. A invenção do surf de stand up paddle é atribuída ao waterman havaiano Laird Hamilton, no final da década de 90. De acordo com a história (publicada no livro The Art of Stand Up Paddling), Laird queria levar sua filha para fazer tandem surf – modalidade em que o surfista fica em pé na prancha e segura uma pessoa ao alto enquanto surfa a onda – e pediu a seu pai (Bill Hamilton) que shapeasse uma prancha com 12 pés de comprimento. Com a prancha já pronta, Laird deu início aos testes junto de seu amigo e companheiro de big surf,o também havaiano Dave Kalama. Em pé sobre a prancha, eles se locomoviam com um remo de canoa, alternativa que Laird descobriu ser muito eficiente para fortalecer todos os músculos do corpo, em especial as pernas. E assim, o stand up virou para Laird um dos melhores treinamentos para encarar as ondas bombásticas de Jaws. “Para ficar em pé, remar e dropar uma onda, você emprega o quádruplo de força nas pernas em comparação ao surf convencional. Depois de um verão praticando stand up paddle em Malibu, voltei para Maui e minhas pernas estavam prontas para Jaws. Surfar ondas grandes tem tudo a ver com força nas pernas, coisa que o stand up me fornecia.” Laird não tinha como saber que o stand up se tornaria a febre que virou. Para ele, era apenas mais um esporte, uma forma de treinamento.  De dez anos para cá, o surf de stand up paddle invadiu as águas dos cinco continentes e se tornou um dos grandes fenômenos dos esportes aquáticos. O stand up marca presença no 1º Desafio Waterman, que acontece nos dias 10 e 11 de setembro na praia de Maresias, em São Sebastião – e definirá, junto de outras três modalidades – natação, canoa havaiana e surf -, o atleta mais habilidoso e de maior intimidade com o mar; o “Homem do mar”. Confira mais fotos:

DesafioWaterman
Vanina Walsh, grommet havaiana. Foto: Jim Russi
DesafioWaterman
Vanina Walsh, local havaiana de apenas 14 anos: a Rainha das Rainhas de Waikiki, Honolulu. Foto: Jim Russi
DesafioWaterman Rachel Spear aproveita o verão no Hawaii com surf de stand up. Foto: Jim Russi

DesafioWaterman A invenção do stand up paddle é atribuída ao waterman Laird Hamilton, que teria inicialmente produzido uma prancha para tandem surf, e se locomovido com a ajuda de um remo. Foto: Nixon

DesafioWaterman Tiare Thomas, surfista local do Hawaii, curte sessão de stand up. Foto: Jim Russi

DesafioWaterman Candice Appleby, uma das feras do stand up no Hawaii. Compete em travessias contra homens, de igual pra igual. Na foto, se diverte em sessão de surf. Foto: Jim Russi

Mundial em Maresias aquece ainda mais as disputas em Ibiraquera.

19 de agosto de 2011 0

A Waterman League, entidade organizadora do Stand Up World Tour, o circuito mundial de SUP Surf, confirmou a etapa brasileira  na praia de Maresias, litoral norte de São Paulo entre os dias 22 e 30 de outubro.

A confirmação da etapa do mundial em Maresias-SP, fez renascer a possibilidade de alguns grandes talentos nacionais integrarem a elite do SUP mundial. A primeira chance para os interessados entrarem na competição entre os 32 melhores do mundo em maresias, será competindo em Ibiraquera. Pois os dois primeiros colocados no Brasileiro de SUP wave o Mormaii Ibiraquera Wave Contest 2011, (extraindo é claro as colocações dos brasileiros que já integram o tour, ranqueados entre os 24 primeiros colocados que já tem automaticamente suas vagas garantidas nas etapas do Mundial), ganharão os dois wild cards da ABSUP.

Importante lembrar das 32 vagas do “main event”, 24 pertencem aos melhores ranqueados do
World Tour. 4 vagas são reservadas para os atletas vencedores do Trials, duas são para convidados e 2 vagas para o Ranking brasileiro de SUP wave 2011.


A seguir o ranking atual do SUWT com as 10 primeiras colocações:

Rider
Country Rank
Kai
Lenny

Hawaii 1
Peyo
Lizarazu

France 2
Antoine
Delpero

France 3
Robin
Johnston

Hawaii 4
Zane
Schweitzer

Hawaii 5
Leco
Salazar

Brazil 6
Aaron
Napoleon

Hawaii 7
Xabi
Lafitte

France 8
Tama
Audibert

Tahiti 9
Alexandre
Magrinho

Brazil 10
Alex
Salazar

Brazil 10

Este cenário se confirmando após a etapa da Califórnia, mesmo antes das disputas do “Trials” em Maresias, já teremos 5 brasileiros com participação garantida no evento principal do mundial em Maresias.

O Mormaii IWC 2011, com apoio da Prefeitura de Imbituba, Art In Surf, Starboad e TaoPilates, distribuirá R$14,000,00 de premiação!

As inscrições são através do site do evento: http://ibiraquerawavecontest.com.br

Fonte: http://absup.com.br