Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Dante está de volta e com novo visual para chutar demônios em D.M.C.

13 de janeiro de 2013 0

Enfrentar demônios nunca foi tão divertido como na série de jogos Devil May Cry, que agora ganha um reinício com o novo D.M.C. (para PC, Xbox 360, PlayStation 3 / Ninja Theory e Capcom / 2013 / versão com legendas em português). Assim como o nome de três palavras virou uma sigla com as iniciais, o jogo e o personagem principal ganharam uma roupagem mais moderna, com a mesma diversão das versões anteriores.

A história é básica: demônios vivem escondidos entre as pessoas na cidade fictícia de Limbo (com versão distorcida e macabra da realidade), influenciando seus atos. Até que uma ordem começa um levante (ao estilo de V de Vingança, com um líder mascarado e tudo que se chama Vergil – fãs da série vão lembrar dele…) pela liberdade. E a arma secreta dessa revolução é o personagem principal e já famoso protagonista da série, Dante – que é o filho de uma anja com um demônio.

O jogo é no melhor estilo hack and slash (golpear e cortar), com uma jogabilidade fácil e uma fluência de golpes muito divertida (que é o grande atrativo desse jogo). A espada já conhecida dos fãs Rebellion está lá, acompanhada do par clássico de pistolas Ebony e Ivory, que podem ser usadas em várias combinações diferentes. A novidade agora é que Rebellion pode virar uma foice angelical ou um machado profano, variando ainda mais os combos para mais pontos. Há também agora uma corrente com gancho, que serve para puxar os inimigos ou saltar para perto deles.

As batalhas não exigem combinações complicadas de golpe para jogadores iniciantes, mas quem for mais hardcore vai se divertir em fazer sequencias frenéticas (e também com o modo de dificuldade Son of Sparda o negócio fica bem sério…). Já as fases são o clássico arcade: vai para uma sala, mata o que se mexer e vai para o próximo estágio.

Jogadores que gostam de explorar os cantos dos cenários encontrarão desafios secretos nas portas de bronze, prata e ouro (como matar cinco inimigos, que só tomam dano estando no ar, em um minuto e meio) e almas penadas que precisam ser libertadas. Também há vários objetos escondidos, para recuperar vida, aumentar o poder das armas ou mesmo abrir novos caminhos na aventura.

Um detalhe que chama a atenção, que inclusive causou polêmica, é o novo visual do protagonista Dante. Mas a diversão das versões anteriores está lá atualizada com um estilo bem moderno, trilha sonora de heavy metal contagiante, mantendo o humor do meio-demônio / meio-anjo e a polêmica ao tratar temas sagrados. Aliás, o jogo não é recomendado para menores de 18 anos (tem muitos palavrões nos diálogos e há demônios bem nojentos).

O Devil Trigger, poder especial clássico dos jogos Devil May Cry, funciona agora diferente dos outros títulos. No lugar da transformação em demônio, Dante agora volta ao visual antigo (cabelo branco) e para o tempo para golpear os inimigos. Só para lembrar os fãs, o novo jogo passa em um universo paralelo, onde o meio anjo / meio demônio é para ser um personagem diferente.

O lançamento mundial é 15 de janeiro, mas para conferir com as próprias mãos já está disponível o demo gratuito na Xbox Live e na PSN.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário