Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fraudes eletrônicas são responsáveis por 95% dos roubos e furtos aos bancos brasileiros*

26 de setembro de 2013 0
Imagem: sevensheaven.nl / Divulgação

Imagem: sevensheaven.nl / Divulgação

Crimes poderiam ser evitados se os sistemas utilizassem novas tecnologias, como a biometria comportamental e o monitoramento contínuo das redes de dados

Pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mostra que, dos R$ 1,4 bilhão roubados ou furtados no ano passado de bancos no Brasil e cerca de R$ 110 bilhões em todo o mundo, pelo menos 95% são causados por fraudes eletrônicas, feitas por internet banking, clonagem ou roubo de cartões. Estes números seriam menores se sistemas bancários utilizassem camadas de segurança modernas, como a biometria comportamental e o monitoramento contínuo das redes de dados.

Na internet em geral, o roubo mais comum é o de senhas de usuários, o que permite o acesso a muitas informações pessoais e financeiras das vítimas. A indústria de sistemas eletrônicos de segurança no país movimentou bilhões de reais em 2012 para tentar impedir os criminosos. Nos últimos dez anos, o segmento de sistemas de segurança cresceu a taxas médias de 11% ao ano, dados da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas de Segurança.

Uma solução

A empresa catarinense GlobalMinds IT, em parceria com instituições canadenses trouxe para o Brasil o BioTracker, software que autentica o usuário por meio da dinâmica de digitação e uso do mouse, que garante mais de 95% de segurança contra roubo ou fraude de identidade por hackers mal intencionados. O sistema de segurança é baseado na tecnologia inovadora – e inédita no mercado nacional – da biometria comportamental. O software funciona como um sistema de vigilância, autenticando continuamente a identidade de cada usuário por meio da coleta e análise da dinâmica de digitação e de uso do mouse, por exemplo. “Esta nova camada de segurança permite o reconhecimento contínuo do comportamento individual de cada usuário. Quem roubou o cartão ou os dados terá um outro comportamento e nesse caso o BioTracker vai identificar como sendo outro perfil e não autorizará a transação”, explica Marcelo Camêlo, da GlobalMinds IT.

O sistema não tem qualquer interferência com o conteúdo trabalhado, mantendo o sigilo e a confidencialidade além de respeitar as outras camadas de segurança já existentes. Com base na rastreabilidade do perfil comportamental de um indivíduo, o software previne situações como uso de usuário e senha por terceiros, fraudes de falsificação de identidade de usuários em transações financeiras, entre outras situações.

* Divulgação de release recebido por assessoria de imprensa.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário