Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Microsoft"

Xbox One é o novo videogame da Microsoft

21 de maio de 2013 2

Imagem: Microsoft / Divulgação

Todo o entretenimento em um só lugar. Esta é a ideia do Xbox One, o novo console que a Microsoft colocará no mercado até o final de 2013. As principais novidades foram apresentadas na tarde de terça-feira, dia 21 de maio. Mas as mudanças serão esmiuçadas mesmo na E3 2013. Ou seja, o primeiro evento só serviu para deixar o público com água na boca (e passar na frente da Sony, que não revelou muita coisa do Playstation 4).

A carcaça do Xbox One perdeu o design arredondado do modelo 360, para voltar a ser uma caixa com as extremidades angulosas e retas. Sua configuração está bem mais potente: 8GB de memória RAM, vai rodar Blu-Ray e com HD de 500GB – com a possibilidade de multitarefa nos aplicativos. Já o Kinect acompanha as mudanças na parte física e agora detecta mais pontos de movimento (e a impressionante capacidade de ler os batimentos cardíacos dos jogadores). O controle também ganhou um touchpad (que não explicaram muito a utilidade…).

O que mais chamou a atenção é o foco que a Microsoft deu para o entretenimento, colocando mais “video” sem mexer no “game”. Don Mattrick disse que “hoje a sala de estar concentra toda a família e o Xbox One quer concentrar todo o entretenimento dela”. Por isso, o novo console terá uma grande integração com a televisão, inclusive servindo como uma espécie de receptor (que apresenta guia de programação e troca os canais por comandos de voz do Kinect, mesmo sem estar conectado em uma smart tv).

Já na parte dos jogos foram anunciadas 15 franquias exclusivas, como o novo (interessantíssimo) Quantum Break e o Fifa 14 Ultimate Team. Também foram anunciados conteúdos para download (DLCs) que serão lançados primeiro no Xbox. Mas a parte grossa, de todos os gameplays e detalhes dos jogos, foi deixada para a E3 2013.

Valores de venda ou datas precisas de lançamento não foram divulgados. Por outro lado, Don Matrick falou no pós-show de apresentação que o Xbox One não precisará ficar o tempo todo conectado na internet (dúvida que assustou por muito tempo o público). Mesmo assim, a impressão que fica é que só será possível aproveitar todo o potencial do Xbox One se ele estiver online o tempo todo.

E você, o que esperava (ou ainda espera) da caixa de surpresas do Xbox One?

Bookmark and Share

Como resolver a falha de atualização do Windows 7

12 de abril de 2013 1

Imagem: Divulgação / Microsoft

Usuários do Windows 7 32-bit levaram um susto esta semana. A atualização KB2823324 vem causando dores de cabeça, pois, depois dela, não é possível inicializar o sistema.

A Microsoft está ciente do problema e pede que os usuários não formatem seus computadores, para não perderem os dados. Enquanto não é lançada uma atualização segura, a empresa recomenda uma série de instruções para a restauração do sistema.

Compartilho a segui as etapas para resolver a questão. Vale lembrar que é preciso um pouco de paciência e atenção para executar tudo corretamente. Na dúvida procure um técnico de sua confiança.

Mensagens de erro

Segundo a Microsoft, duas mensagens de erro podem aparecer na tela quando o usuário inicia a máquina:

1) STOP: c000021a {Fatal System Error}

The Session Manager Initialization system process terminated unexpectedly with a status of 0xC000003a (0×00000000 0×00000000).

The system has shutdown.

2)  O Windows não foi iniciado com êxito. Uma alteração recente de hardware ou software pode ter causado o problema.

Para corrigir o problema:

Insira o disco de instalação do Windows e reinicie o computador.

Escolha as configurações do seu idioma e clique em “Avançar”.

Clique em “Reparar o seu computador”.

Se você não tiver o disco, entre em contato com o administrador do sistema ou fabricante do computador para obter assistência, ou entre em contato com a Microsoft.

Instruções (clique nas fotos para ampliar):

A Microsoft recomenda aos clientes que corrijam a falha do Windows 7 removendo temporariamente a atualização  KB2823324 do sistema. As instruções da empresa são as seguintes:

1 – Ao reiniciar o computador e pressione a tecla F8 até que seja obtida a tela abaixo:

2 – Selecionar “Reparar o seu computador”.

3 – Após aparecer a tela “Opções de Recuperação do Sistema”, clique em “Avançar”:

4 – Selecione o usuário do computador na caixa de listagem “Nome do Usuário” e digite a sua senha:

5 – Selecione a opção de “Prompt de Comando”:

6 – Na imagem anterior, observe a unidade que foi escolhida, no nosso caso “d:” e utilize a mesma para o comando abaixo: “dism /image:D:\ /cleanup-image /revertpendingactions” . Você tem que digitar este comando na tela preta:

Se a exibição acima do Windows 7 for C: disco local (Imagem do item 5), o comando seria: “dism /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions”.

7 – Aguarde até que a operação seja concluída com sucesso:

8 – Feche a janela do prompt clicando no X localizado na parte superior da janela e voltando ao menu anterior clique no botão reiniciar:

9 – Ao reiniciar o equipamento selecione a opção “Iniciar Windows Normalmente”. Após este procedimento, a Microsoft diz que a máquina funcionará corretamente:

(Crédito de todas as imagens: Reprodução/Microsoft)

Instruções em vídeo.

Atendimento da Microsoft por telefone (caso ainda tenha problemas):
Funciona de segunda a sexta de 8h às 20h. Sábados, domingos e feriados de 9h às 19h.
Grande São Paulo: (11) 4706 0900
Demais localidades: 0800 761 7454
Contato via chat
Também é possível falar com um especialista da Microsoft via chat.

Bookmark and Share

Windows 8: 90 dias depois

24 de fevereiro de 2013 2

É ruim quando o computador estraga. Pior quando a fonte do problema é difícil de encontrar. Mesmo com um razoável conhecimento técnico, de vez em quando há mais mistérios entre os bits e bytes do que você possa imaginar. Como no meu caso, que fiquei mais de três semanas sem um computador em casa, até desvendar a solução para o problema. O motivo?

Eu instalei o Windows 8 na minha máquina. Tudo certo dentro dos conformes e produto original. O sistema funcionou legal e compatível com minha máquina. Gostei bastante, mesmo da interface Metro, que muitos não gostaram ou acostumaram. Além disso, a novidade dos aplicativos é bem atrativa.

Só que dois meses depois da instalação, o sistema começou a apresentar a famigerada tela azul da morte. Assim como todo o layout, descobri que o aviso de azar também foi atualizado e ganhou um emoticon triste “simpático”. Nesta primeira vez achei normal.

Acontece que com o passar dos dias a tela começou a aparecer com mais frequência. E, cada vez, o computador reiniciava. Tentei procurar soluções online, consultei alguns amigos com conhecimento técnico. Mas acabei acostumando com o problema, pensando que logo haveria uma atualização do sistema para corrigir – como normalmente acontece.

Quando, no começo de fevereiro (90 dias depois que instalei), a tela azul começou a aparecer na inicialização do Windows 8. Isto impedia a máquina de carregar, inclusive no modo de segurança. Neste ponto levei na primeira assistência técnica, que diagnosticou problemas no HD e uma incompatibilidade da placa mãe com o Windows 8 . Como é uma parte relativamente cara, levei para outros dois técnicos, para ter outras opiniões.

Três técnicos diferentes então diagnosticaram o mesmo problema principal:  incompatibilidade do Windows 8 com a placa mãe e problemas em nos clusters do HD. Eles identificaram que o setor foi corrompido pelo sistema, de forma que não pudesse ser usado para inicialização de sistemas operacionais (nenhum mais). Além disso, as inúmeras reinicializações acabaram afetando outros componentes físicos do computador.

Todos que olharam a máquina foram unânimes: o sistema operacional Windows 8 ainda está instável e pode prejudicar alguns computadores. Por isso, depois de algumas centenas de reais em consertos físicos na máquina, fiz o chamado downgrade para o Windows 7 – considerado a melhor versão. Tudo voltou ao normal por enquanto.

Fico triste como a carinha da tela azul, pois tive boas impressões do Windows 8. Porém, as soluções (diga-se gastos) para os problemas apresentados começaram a pesar negativamente. Além disso, quando três fontes, que trabalham com assistência técnica, dizem que não é bom a gente concorda.

Este relato é pessoal, baseado no que aconteceu com um equipamento pessoal (link da máquina que apresentou problemas). A intenção não é generalizar, mas sim alertar para que outras pessoas com os mesmos sintomas iniciais possam se precaver.


Vale lembrar que até mesmo Bill Gates já sofreu em público com a “tela azul da morte”, como na apresentação do Windows 8.

Bookmark and Share

MSN tem data certa para acabar

09 de janeiro de 2013 1

15 de março de 2013 é a data que um dos mais populares serviços de mensagens instantâneas será encerrado O Live Messenger (popularmente conhecido como MSN) será absorvido pelo Skype – contatos antigos e outras informações já podem ser unificados, inclusive. Por enquanto, ao instalar o Skype, os usuários ainda podem também trocar mensagens instantâneas e fazer chamadas com vídeo para os seus contatos do MSN.

A mudança até que é lógica (para a empresa), pois a Microsoft investiu US$ 8,5 milhões na compra do Skype e cuidar de dois serviços que fazem a mesma coisa é perda de tempo / dinheiro. Já o novo aplicativo do Skype para o Windows 8 está convidativo (e já direciona para a migração) com seu visual moderno, valorizando ainda a parte de mensagens por texto para os saudosistas. A única questão estranha é a aposta em um programa que ainda precisa ser instalado, pois já há várias alternativas que funcionam direto online (como o Gtalk).

Para os usuários é mais um processo de adaptação, na mesma onda do Windows 8. A vantagem é que o Skype é multiplataforma, pois tem versões para iOS e Android (ou seja, pode ser usado na mesa ou no portátil), além da possibilidade de vídeo-chamadas e ligações para telefones convencionais.

Bookmark and Share

Acorde o Master Chief que está em você com Halo 4

17 de novembro de 2012 0

Entre as centenas de opções de tiro em primeira pessoa que existem por aí, Halo 4 (exclusivo Xbox 360, Microsoft / 343 Industries) é destaque por ser uma combinação balanceada de história, jogabilidade e diversão. O jogo de ação e aventura espacial é o oitavo da série, que vem para começar um novo ciclo nas missões de Master Chief (John-117, o protagonista), continuar a luta da humanidade contra os Covenants e servir como cenário para os combates entre Vermelhos e Azuis. Tudo em uma edição totalmente em português para os brasileiros.

A campanha de Halo 4 começa quatro anos após o incidente com a nave Forward Unto Dawn em Halo 3. Master Chief, considerado até então desaparecido em combate, estava em sono criogênico no que restou da Forward Unto Dawn e é acordado por Cortana (uma Inteligência Artificial que ajuda nas missões e um pouco mais…). Chief e Cortana começam a abrir caminho agora até a nave Infinity, enfrentando seus antigos inimigos Covenants e descobrindo uma nova ameaça. São oito missões que oferecem um bom desafio, em uma média de uma hora e meia cada. O legal também é que a campanha pode ser jogada no modo cooperativo, online ou com um amigo no mesmo console.

Mesmo se você nunca jogou nada da série, ou se esqueceu de algum detalhe da história, os produtores tiveram o cuidado de inserir registros em cenas introdutórias ou arquivos durante o jogo (na segunda sala depois que você sair do sono criogênico há uma escada para um andar inferior, onde há um computador escondido que tem salvo o que aconteceu com John-117). Aliás, a Microsoft lançou também a série online com atores reais Forward Unto Dawn, que ajuda a entender o que aconteceu de importante e ambientar o universo de Halo.

O modo Infinity é o multijogador online ou local, onde é possível montar um Spartan personalizado, participar de combates no time Vermelho ou Azul, ganhar pontos de experiência, comprar novos equipamentos e tentar ser um soldado tão bom quanto Master Chief. Há partidas clássicas, como Captura de Bandeira, Rei do Pedaço ou Mata-Mata, com novos equipamentos e armas (que entre tudo destaco o ROBO GIGANTE Mantis, que faz você se sentir um Power Ranger no Megazord, o resto é mais divertido você descobrir).

Um terceiro e novo modo de jogo chamado Spartan Ops traz pequenos episódios, que acontecem durante uma temporada (parece que de tempos em tempos haverá novos para baixar). É como se fosse um seriado da televisão, com a diferença de, depois de ver o vídeo da história, você joga e decide o que vai acontecer. O interessante desse modo é que ele é uma espécie de continuação da colonização do planeta Requiem (da campanha principal), que pode ser jogado sozinho ou multijogador.

Outra novidade é o Halo Waypoint, um aplicativo multiplataforma (computador, celular, tablet) que registra suas estatísticas, como conquistas, medalhas, pontuação, entre outras coisas. Nele é possível compartilhar informações com os amigos ou acompanhar seu desenvolvimento. Útil também para verificar os desafios diários, semanais e mensais, que dão mais pontos de experiência se cumpridos.

Então, como fã da série, gostei muito de Halo 4. O jogo aproveita tudo o que as edições anteriores tinham de bom, como o ritmo das partidas e os equipamentos legais, contando uma nova história bem interessante. Os gráficos melhoraram (como o esperado) e as muitas formas de jogar oferecem diversão por muito tempo (fazendo valer o investimento de R$ 149,00).

A série Halo é tão querida pelos fãs, que motivou o pessoal a fazer um videoclipe paródia com a música “Glad you Came”, do grupo The Wanted. A produção já é sucesso de visualizações no Youtube. Confira a seguir:

Veja também: Em um dia, ‘Halo 4′ arrecada US$ 220 milhões em vendas em todo o mundo

Bookmark and Share

O que você precisa saber antes de usar o Windows 8

04 de novembro de 2012 2

Entre as características do Windows 8, o novo sistema operacional da Microsoft que chegou ao Brasil em 26 de outubro, duas merecem destaque: o novo visual, que também substitui o menu suspenso iniciar por uma tela com blocos dinâmicos, e uma atualização fácil a partir de uma versão anterior por um preço bem acessível. Como sou curioso, resolvi explorar esses e outros itens oferecidos em um ~teste hard drive~. O resultado compartilho a seguir no relato da experiência pessoal de atualizar meu computador com Windows 7 para Windows 8 Pro (essa é uma entre das formas possíveis). Se você tiver alguma dúvida sobre algum tópico ou etapa use os comentários. Porém, mesmo sendo um processo simples, recomendo procurar um técnico de informática de sua confiança, caso você não tiver segurança para realizar a atualização sozinho. Aproveite também os links dessa postagem para ler outros detalhes.

Promoção A Microsoft oferece por tempo limitado a atualização para o Windows 8 Pro por R$ 69,00. Para isso é necessário o usuário já ter uma versão anterior do sistema operacional instalado (Windows 7, Windows XP ou Windows Vista) e para pagamento cartão de crédito internacional (Visa ou Mastercard) ou conta do PayPal. Um detalhe bem importante é que a atualização para o Windows 8 Pro funciona (até agora) em versões piratas ou alteradas ou do camelô ou baixadas não oficiais. Aproveitei a promoção, pois a versão na caixa (que vem com mídia física e não necessita de um sistema anterior instalado) está com o preço médio de R$ 270,00 nas lojas.

Instalação – No site oficial da Microsoft é possível baixar o Assistente de Atualização do Windows 8. Com ele é feita a primeira etapa de verificação, se o computador suporta o novo sistema operacional, para então (caso estiver tudo certo) começar o processo de atualização.  A seguir vem a tela para o pagamento dos R$ 69,00 (de acordo com as condições do tópico Promoção), onde é preciso fazer um rápido cadastro de nome, endereço e contatos. Depois disso é só ir pelas instruções (bem simples, mas em inglês) até começar a atualização. Mesmo com as opções de “Manter programas e arquivos pessoas”, “Manter apenas arquivos pessoais” e “Não manter nada”, particionei meu disco rígido (100 GB para o sistema e programas) e deixei os arquivos pessoais separados (e escolhi a terceira opção). Durante o processo houve muitas reinicializações, que são normais.

Configurações – O primeiro acesso ao Windows 8 Pro serve para definir o nome do computador e cores (que podem ser alteradas mais tarde), para na sequência definir outras configurações importantes (ao gosto de cada usuário e auto-explicadas, é só escolher). Depois será pedido um e-mail, para ser usado como acesso ao computador (é recomendado uma conta da Microsoft e usei uma que tenho da Live). Também serão pedidos outros dados para a segurança, como número de telefone e um e-mail alternativo. Por fim, mais uma etapa de instalação virá, que pedirá “mais alguns instantes” (demorou meia hora!). Todo o processo de atualização aqui, desde o momento que cliquei em “aceito” do contrato da Microsoft, levou cerca de duas horas. Recomendo também a leitura do passo a passo feito pelo G1 ou procurar um técnico de confiança, caso você quiser atualizar o sistema, mas não tem certeza do que fazer.

Compatibilidade – No meu computador, o Windows 8 Pro reconheceu automaticamente todos os periféricos (mouse, teclado, webcam e unidade de CD/DVD, além do meu Xbox 360, que não estava ligado por nenhum fio ao computador). Todos os drivers compatíveis também foram instalados corretamente já durante o processo de atualização. Somente a placa de vídeo necessitou da instalação manual (que foi simples). Alguns usuários relatam em fóruns que configurar o teclado no padrão certo é complicado (o meu foi configurado automaticamente), mas para quem tiver dificuldade nesse processo o pessoal do Techmundo fez um tutorial bem explicativo sobre teclados.

Iniciar – A primeira tela que aparece após a instalação é a tela de bloqueio (uma foto de fundo, horário e dia). É só apertar Enter ou clicar com o mouse para sair dela. Se lá na instalação você configurou aí será pedida uma senha para entrar no computador. Então surge uma tela cheia de quadrados coloridos e piscando de informações, chamada interface Metro, que é a grande novidade do Windows 8. Para ajudar nos primeiros cliques, basta imaginar que cada quadrado é como se fosse um ícone normal, pois eles são atalhos para aplicativos. Nessa parte é importante saber também novos caminhos de navegação, como por exemplo: mover o mouse para o canto superior direito da tela habilitará um menu de configurações; mover o mouse para o canto inferior direito e clicar no sinal de “menos” dará a visão geral da tela; mover o mouse para o canto superior esquerdo habilitara aplicativos e programas em segundo plano; mover o mouse para o canto inferior esquerdo aparece o atalho para a tela Iniciar; clicar com o botão direito na tela iniciar habilita uma barra colorida com o atalho para “todos os aplicativos”. Todos os atalhos podem ser usados a qualquer momento, dentro também de qualquer aplicativo, de acordo com a configuração possível de cada um. Já a clássica Área de Trabalho (Desktop) virou uma parte secundária, acessível por um dos quadrados/aplicativos da tela Iniciar.

Aplicativos – Da mesma forma que hoje em dia baixamos aplicativos para o smartphones ou tablets, o Windows 8 também usa programas simplificados para integrar tarefas. O novo sistema operacional já vem com itens básicos, como tempo, temperatura, calendário, entre outros. É interessante o aplicativo de e-mail, onde é possível deixar configurado várias contas para serem abertas facilmente (uma versão moderna no Outlook no computador), e o mensagens, para configurar várias contas de serviços de conversa. Destaque também para o SkyDrive, que está integrado com tudo da Microsoft e cria um disco rígido virtual fácil de acessar. Vale a pena explorar a Loja da Microsoft (também em um dos quadradinhos coloridos iniciais, com várias opções grátis ou pagas de aplicativos). Outra coisa legal é para os donos de Xbox 360: vale a pena conhecer o aplicativo SmartGlass, que integra computador e videogame.

Office – Vale lembrar: o pacote Office (Word, Excel, Power Point e outros programas) é vendido separadamente, enquanto que na instalação oficial do Windows 8 Pro vem apenas o WordPad. Caso você não tiver os instaladores oficiais, recomendo o download do Office 360 Preview, que é a versão de teste (em inglês, mas já com o pacote de correção em português disponível) dos programas essenciais de 2013. Tudo funciona sem restrição (pelo menos até o lançamento oficial no próximo ano) e totalmente integrado com o SkyDrive (para salvar os documentos “nas nuvens”).

Opinião – Gostei do Windows 8 Pro. No início assusta, principalmente até começar a entender a lógica de navegação (além de ser complicado pegar o jeito de alternar entre as janelas abertas, mas ainda bem que o ALT+Tab ainda funciona). A nova tela inicial com os quadrados coloridos passa a sensação de organização e modernidade (mas parece que você está brincando com Lego virtual ou Tetris), mesmo com cada um dos espaços pedindo atenção, piscando com uma atualização ou mensagem animada. Apesar do novo sistema operacional ser especialmente pensado para dispositivos sensíveis ao toque, usar o mouse é bem confortável. Já no desempenho houve melhora significativa (mas vale registrar que eu escolhi uma opção durante a atualização que apagava arquivos de sistema velhos e programas anteriores, quase como uma formatação). Agora resta acabar de personalizar e conferir como o novo sistema operacional envelhecerá (material para outras postagens).

Bookmark and Share

Guarde seus arquivos nas nuvens da web com o SkyDrive

31 de agosto de 2012 0

Uma das novidades do Windows 8 (que será lançado em outubro) é a integração com a Computação nas Nuvens. Mas a Microsoft já oferece desde 2008 o SkyDrive, uma plataforma de armazenamento online do Windows Live. Agora, com a chegada do novo sistema operacional, o serviço foi repaginado para melhor e se tornou uma das opções mais interessante para guardar arquivos na web.

SkyDrive oferece 7 GB de espaço gratuito para carregar arquivos de até 2 GB, que podem ser armazenados e acessados de qualquer equipamento com sistemas ou aplicativos do Windows (celular, tablets e PCs). Quem precisar de mais espaço pode assinar planos, com valores de acordo com o tamanho necessário.

Quem já tiver uma conta @hotmail.com, @live.com ou @msn.com pode usar os mesmos dados para acessar a plataforma https://skydrive.live.com/ (se não tiver, a inscrição é bem fácil).

Para usar o SkyDrive não é preciso esperar pelo Windows 8 e ainda existem duas formas de acesso. A primeira é pela página do próprio serviço (atualizada ao estilo do Outlook), que usa um sistema parecido com o de anexar arquivos no e-mail (é só clicar no botão “carregar” na barra superior).

A segunda e mais interessante é a sincronia com o sistema operacional Windows (qualquer versão, mas uso aqui no Windows 7). Na página do serviço é só clicar na aba PCs e depois em “Baixar o SkyDrive para Windows”. Depois de seguir os passos da instalação, será criada uma pasta no computador do usuário, acessível pelo Windows Explorer (como uma pasta comum de documentos, músicas ou imagens). Então é só arrastar ou copiar arquivos para o local, que enviará automaticamente para a plataforma online (vale lembrar que sempre será necessária conexão com a internet para isso).

Então – Vale a pena conhecer o SkyDrive, pois será o serviço padrão do Windows 8 para guardar arquivos nas “nuvens” (assim como o Internet Explorer é o navegador web padrão). Mesmo nas versões anteriores do sistema operacional, o uso integrado com o Windows Explorer deixa o procedimento bem mais simples. Outra opção interessante que veio na repaginada é a opção de acesso remoto: o usuário pode manipular um computador conectado na internet e com SkyDrive, mesmo estando muito longe dele.

O conceito de guardar arquivos em ambientes virtuais (Computação nas Nuvens) é tendência e tem muitas vantagens, como o acesso com segurança de informações em qualquer equipamento com acesso a internet. Isso também torna um tanto obsoletas as mídias, como CDs, DVDs ou Pen Drives, pois elimina a preocupação com um objeto físico cheio de documentos.

O vídeo abaixo ajuda a explicar como o SkyDrive funciona, mas ele está com o layout antigo da plataforma.

Bookmark and Share

Novo Outlook.com vale a pena?

02 de agosto de 2012 3

Vale. A Microsoft repaginou e unificou seus serviços de e-mail em uma única plataforma nessa semana, dentro do portal Outlook.com. Usuários dos endereços @hotmail.com, @msn.com e @live.com que logarem a partir de agora podem migrar para o novo sistema (em breve a mudança deve ser automática para todos, mas por enquanto é preciso visitar o endereço www.outlook.com). E o que tem de bom nisso?

O cliente de e-mail do Windows surgiu em 1997, para ajudar a organizar e melhor visualizar as mensagens eletrônicas. É importante lembrar que, naquela época, a velocidade da internet era lenta e o Outlook ajudou bastante, pois ele baixava e armazenava o conteúdo na máquina (facilitando as coisas).

Acontece que a web evoluiu e a maneira das pessoas acessarem seus conteúdos também. O programa até ganhou umas atualizações legais ao longo dos anos (sistema de Feeds, integração de contatos em outras plataformas, compartilhamento em tempo real). Mas até então tinha um ponto negativo forte: precisava ser instalado e hospedado na máquina do usuário.

Agora o Outlook.com segue a tendência da computação nas nuvens, já pensando na integração com o novo sistema operacional Windows 8 (que também promete explorar muito o acesso aos programas não instalados na máquina do usuário, como já anunciou sobre o novo pacote Office 365).

Ganha o usuário, que agora tem uma plataforma leve, bonita e funcional (bem “parecida” com o padrão Google, onde menos é mais). Tudo está bem organizado e com funções interessantes. Nos testes tudo foi rápido e mais amigável que na antiga interface. Chamou a atenção o item “Meu amigo foi atacado por um hacker!” (com exclamação e tudo), por exemplo, que serve para combater o lixo eletrônico enviado por algum descuido de seus contatos. Por enquanto o serviço está livre de publicidade, mas não por muito tempo.

Dica – no teste em três contas diferentes, o Outlook.com começou com o idioma padrão “inglês”. Para alterar é simples: clique na pequena engrenagem branca no canto superior direito > clique na opção “more mail settings” > na coluna “Customizing Outlook” clique em “Language” e procura “Português (Brasil)”.

Outras funcionalidades interessantes -  1. Caixa de entrada integrada com redes sociais, permitindo receber atualizações do Facebook ou do Twitter. 2. Integração com o Skype, permitindo realizar chamadas de vídeo diretamente do e-mail.


(Notem que a tela do vídeo “Oldmail” o esboço é bem parecido com o Gmail. Seria uma cutucada entre as empresas?)

Bookmark and Share