Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Web"

O que as fotos vazadas de Jennifer Lawrence e outras atrizes nuas nos mostram?

01 de setembro de 2014 2

De vez em quando “cai na internet” uma ou outra foto de alguma celebridade em uma situação íntima. Mas no dia 31 de agosto, um usuário do fórum 4chan foi o responsável pelo maior vazamento de fotos de pessoas famosas já registrado. Entre as afetadas estão a atriz  Jennifer Lawrence e a cantora Ariana Grande, além de outras dezenas de famosas. Um grande grupo de usuários da internet ficou agitado para ver as imagens. Porém, nesta época que a privacidade online é algo tão precioso e discutido, podemos ver algumas coisas a mais nisso.

Cuidado nunca é demais. Todos tem o direito de tirarem as fotos que quiserem de si mesmos e compartilhar com quem quiserem. O problema é a questão da confiança de quem recebe estas imagens ou daqueles que tem acesso aos locais de onde estão guardadas. Além disso, qualquer lugar de armazenamento é vulnerável às más intenções (de pessoas que estão nem aí para crimes, pois até têm como um desafio achar falhas de segurança e fazer esse tipo de coisa). No caso recente, foi uma falha do iCloud que colaborou para tudo vazar. Ou seja, é preciso ter consciência que esse tipo de material está sujeito a ataques constantemente, não importa onde esteja.  

“São apenas fotos de mulheres nuas”. Só que não.  Existem bilhares de fotos desse tipo na internet, mas de mulheres que querem e são pagas para esse tipo de exposição. O problema que, mesmo sendo atrizes acostumadas com os holofotes, a privacidade ferida é algo muito delicado – e de vítima elas acabam se tornando culpadas por “fazer esse tipo de coisa” (que todo mundo faz, mas nem todos são expostos). O depoimento de Mary Elizabeth Winstead, que foi uma das afetadas, resume bem isso: “Para aqueles que estão vendo fotos que tirei com meu marido anos atrás na privacidade de nossa casa, espero que você se sinta muito bem. Estou me sentindo mal por todas que foram hackeadas”.

A questão não é “tirar foto íntima ou não” ou “qual o lugar mais seguro para guardar“. O detalhe são as leis serem aplicadas neste tipo de situação. Aqui no Brasil foi criada recentemente a Lei Carolina Dieckman, que surgiu depois de um caso do mesmo tipo. Porém, mesmo com uma ordem judicial mandando tirar as fotos de sites de busca, a multiplicação do conteúdo na internet é algo em escala geométrica. O advogado Roberto Hostim aponta uma alternativa bem interessante nestes casos (a discussão completa você confere clicando aqui):

Acredito que uma das formas de evitar esse tipo de situação é responsabilizar solidariamente os sites pela divulgação indevida. Se você é dono de um site que aceita que usuários cadastrados publiquem arquivos de foto e vídeo, deve arcar com a responsabilidade do que publicam, afinal, o dono do site é quem deve filtrar o conteúdo para verificar se aquela publicação não irá ferir o direito de terceiros. Se cada site fosse condenado a pagar um valor de indenização, duvido que após uma condenação o dono do site iria continuar aceitando publicações sem qualquer aprovação prévia. Normalmente os donos desse tipo de site recebem $$$ em razão dos anúncios que ficam nas páginas, nada mais justo que eles pagarem pela indenização, haja vista que lucram com os acessos ao material indevidamente publicado. Com relação à norma vigente no Brasil, o crime é relacionado à invasão do dispositivo informático alheio, conectado ou não a internet, com o fim de obter, alterar ou destruir informação. A divulgação do material vai dar ensejo ao direito de reparação do dano que for causado, no caso dano moral, em valor a ser arbitrado pelo juiz. A pena é leve e o réu provavelmente não vai ficar nenhum dia preso (cumprirá em liberdade). Se não tiver dinheiro, pode até ser condenado a pagar uma indenização, mas não terá condições e ficará por isso mesmo. Um quadro como este não inibi ninguém de cometer o ato ilícito. Ou se agrava a reprimenda, utilizando ainda um procedimento judicial mais célere e eficaz, ou o problema se agravará. Solução paliativa: não tire fotos íntimas, salvo se alguma revista do gênero pagar um valor muito bom.

No mais, é preciso lembrar que o ambiente virtual é só uma extensão do “mundo real” e que tudo que é feito lá pode repercutir (de forma negativa) no mundo real.

E quem chegou até aqui na leitura, recomendo também o texto The Fappening: sobre as fotos que vazaram, da Rosana Hermann lá no Querido Leitor.

Bookmark and Share

Como NÃO participar do desafio do balde de gelo

20 de agosto de 2014 0

slide_363093_4091668_compressedGelinho no ombro, quer dizer, na cabeça :P

A causa é nobre: as pessoas estão tomando banhos com baldes de água gelada para estimular doações para entidades que ajudam quem tem esclerose lateral amiotrófica - uma condição degenerativa que afeta a capacidade de movimentar-se, comer e respirar (clique aqui para endender como funciona a campanha). Porém, o #icebucketchallenge (por aqui o “desafio do balde de gelo”) viralizou de um jeito que fugiu um pouco da intenção social, sendo até considerado só uma forma de autopromoção, enquanto as entidades ligadas à causa esperam pelas doações.

Mas estão cheios de exemplos legais por aí, incluindo a participação do Mark Zuckberg, do Bill Gates, do George Bush e muitas “celebridades” brasileiras (aqui tem uma seleção). Só que algumas pessoas não foram muito bem em cumprir o desafio, ensinando para a gente a maneira #fail de participar (e contribuindo muito para o lado #zuero da web).






Bookmark and Share

Cuidado com o novo golpe da declaração do Imposto de Renda

06 de maio de 2014 0

Untitled-3

O prazo para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2014 já terminou. Mas os golpes na internet baseados nela continuam a fisgar usuários desatentos. E o problema agora é que a mentira está mais elaborada: usa uma “máscara” de endereço de e-mail, para fingir ter sido enviado por um órgão oficial.

O e-mail normalmente chega com o assunto “Problemas no recebimento de sua declaração de Imposto de Renda na Receita”, enviado pelo endereço “declaracoesreceita@fazenda.gov.br”. O texto tenta convencer que há problemas na declaração do usuário, indicando para clicar em links, baixar um programa e reenviar a declaração. Mas é tudo mentira, pois na verdade a pessoa é levada para locais cheios de armadilhas virtuais.

A própria Receita Federal alerta em seu site que não envia e-mails sem autorização do contribuinte e nem autoriza parceiros e conveniados a fazer isso em seu nome. Ou seja, qualquer e-mail desse tipo que chegar dessa forma é golpe.

E se você receber este tipo de mensagem:

1. não abra arquivos anexados, pois normalmente são programas executáveis que podem causar danos ao computador ou capturar informações confidenciais (como senhas ou informações de cartões bancários);

2. não clique nos links para endereços da Internet, mesmo que lá esteja escrito o nome de algum órgão oficial, ou mensagens como “clique aqui”, pois na interent é possível “mascarar” endereços; e

3. apague imediatamente a mensagem.

A Receita Federal também tem um canal para dúvidas ou informações adicionais nas próprias agências, na página www.receita.fazenda.gov.br (essa é a verdadeira) ou pelo telefone Receitafone (146).

 

Bookmark and Share

Big Brother online da fofura animal

01 de maio de 2014 0

Untitled-1

Tem gente que gosta de ver outras pessoas tirando a roupa ao vivo pela internet. Tem outros que gostam de ver desastres em tempo real. Mas tem também aqueles que gostam de um ataque de fofura online… E para esses últimos o canal do Youtube Pet Coletive é o endereço certo. Como eles mesmos se definem, eles amam animais de estimação e gostam de compartilhar esse amor com quem também gosta.

Lá estão disponíveis 12 câmeras que mostram ao vivo alguns filhotes 24 horas por dia, desde cães, gatos, corujas, águias e até pôneis. No canal ainda tem outros vídeos com dicas de moda ou de como cuidar melhor dos seus bichinhos de estimação.

Abaixo você confere alguns. Para mais acesse www.youtube.com/user/ThePetCollective 

Telexfree (e seus derivados) ainda são um dos maiores golpes online da atualidade

16 de abril de 2014 40

ATUALIZADO (16/4/2014): Autoridade dos EUA diz que TelexFREE promove pirâmide

“Por meio da oferta ou venda de títulos não registrados, a TelexFREE tem causado e continua a causar grande prejuízo para minorias pouco instruídas ao atraí-las pelo falso pretexto de enriquecimento rápido”, afirma a acusação.

***

Há um ano foi publicado aqui que a TelexFree é o maior golpe online da atualidade (clique para ler a história completa e os comentários hilários). Mesmo com todos os detalhes explicando o funcionamento de uma pirâmide financeira, além da própria justiça classificar a modalidade de marketing multinível como golpe, centenas de colaboradores usaram os comentários para xingar minha mãe, rogar uma macumba, fazer piadas com meu sobrenome, defender seu “marketing de rede multinível”.

Acontece que um ano depois das primeiras denúncias, o então modelo da Telexfree está bloqueado e todas as ações da empresa são consideradas ilegais no Brasil. Além disso, até mesmo nos Estados Unidos, onde muitos dos colaboradores da Telexfree apontavam que o modelo nasceu e funcionava, a empresa está sob investigação. A Telexfree então encerrou suas atividades com isso? Não, ela fez mudanças nos contratos para continuar a agir desviando das leis.

“Agora os colaboradores precisam de cinco clientes e mais dois associados diretos, cada um com cinco clientes, para poder sacar o dinheiro”, explica o diretor de marketing internacional da Telexfree, Steve Labriola. Esta declaração foi feita após muitos colaboradores começarem a se revoltar contra a Telexfree, pois não tiveram retorno de investimento e tiveram seu dinheiro bloqueado.

Além disso, os colaboradores da Telexfree estão fazendo lobby em Brasília em uma comissão sobre marketing multinível na Câmara de Deputados. A ideia deles é modificar as leis brasileiras para se adequarem ao seu modelo e negócio. Ou seja, mudar aquilo que classifica o negócio deles como pirâmide financeira (mais ou menos como mudar as leis sobre corrupção, tirando os impedimentos legais para a realização do ato).

Hidra do Marketing Multinível

Charge2013-marketing_de_rede-728901

Mesmo com muitos colaboradores pedindo o dinheiro (bloqueado) de volta, a Telexfree ainda continua a aumentar sua base. Já oportunistas aproveitaram a situação para impulsionar outros negócios parecidos, como a Multiclick,  BBom e até mesmo na Herbalife - todos também neste último ano com bens bloqueados ou em processo de investigação.

E como os golpistas são muito criativos (só que não), surgiram outros negócios com o “nome limpo” (não há ainda nenhuma investigação, pois são novos e agem em pequena escala), mas têm o modelo da pirâmide financeira. São alguns o Trabalhex, o BigC3, o SabeGanha-Brazil e outros que prometem muito lucro em pouco tempo. A tática deles é enviar muitos e-mails (spam), querendo pescar (fishing) alguém desatento em seus links. O pior de tudo é que eles enviam os contatos abertos, fazendo os endereços serem copiados por muitos outros golpistas e lotando nossas caixas de entrada com promessas furadas.

Ou seja, a única forma de evitar este tipo de golpe online é se informar muito bem antes de acreditar em qualquer tipo de negócio. Não só pelo nome da empresa, mas também analisar o modelo de negócio – se não é parecido com de outras sob investigação, por exemplo. Além disso, clicar em links estranhos vindos por e-mail pode infectar o computador com muitas outras coisas piores (vírus, scripts nos navegadores, leitores de senha e outras armadilhas virtuais).

 

 

Bookmark and Share

Cinco coisas que você precisa saber sobre o Heartbleed, a maior falha de segurança da internet

12 de abril de 2014 0

bleeding

1. O Heartbleed é uma falha de segurança em um código chamado OpenSS. Ele é usado por quase dois terços de todos os sites do mundo para proteger informações (ou seja, a maioria das pessoas usam ele sem saber).  Mas quem souber explorar o problema pode pegar todas as senhas, contas de bancos ou dados sigilosos de todos os usuários dos sites afetados – sem deixar rastros. É como descobrir que um dos melhores cadeados que você comprou pode ser aberto com um clipes de papel por quem tiver a manha.

2. “Em uma escala de severidade de 0 a 10, eu diria que esse bug tem 11. Como ele já existe há dois anos, ninguém sabe se ele já estava sendo explorado ou qual o estrago feito”, avalia Camilo Telles, desenvolvedor, gerente de tecnologia e CEO da Agilize. Clique aqui para ler um relatório técnico sobre. O pior é que parece que a NSA (aquela que espiona todo mundo na internet) sabia do problema desde o início, mas não contou nada para ninguém.

3. Por isso, você precisa mudar agora a sua senha principalmente nos seguintes serviços: Amazon Web Services, Dropbox, Facebook, Google, GoDaddy, Instagram, Pinterest, Tumblr, Twitter, LastPass, OKCupid, SoundCloud, Wunderlist. (Vale lembrar que é bom alterar sua senha periodicamente em qualquer lugar, por questões gerais de segurança). Uma lista completa dos serviços que já corrigiram a falha e precisam ser mudadas as senhas você encontra aqui.

4. Todas as empresas que oferecem os serviços na internet já declararam que estão trabalhando para corrigir a brecha (só elas podem fazer isso). O Google, por exemplo, afirmou que já eliminou a vulnerabilidade dos seus servidores. Mas é importante ainda mudar sua senha, pois alguma pessoa mal intencionada pode ter roubado os bancos de dados antes da correção.

5. Enquanto isso, você deve evitar e-mails com links estranhos, pois eles podem conter o chamado phishing – as iscas para levar você para locais sem segurança de dados. Também não acesse sites duvidosos: acesse portais oficiais e com reputação para baixar coisas. Além disso, acompanhe a sua conta bancária e fatura do cartão de crédito. E desconfie de qualquer ação estranha nos seus perfis (mude a senha assim que perceber).

Bookmark and Share

Papo sobre videogames: #GothamConnection - Episódio 3

08 de abril de 2014 0

digital

Confira o terceiro episódio oficial do programa Gotham Connection! Nesta semana, a conversa é sobre games de simulação, estratégia e Goat Simulator!

Sobre o programa: meu amigo Bruno Stolf resolveu transformar seu trabalho de conclusão de curso da faculdade em um programa online sobre games. Nisso recebi um convite, junto com meu outro amigo, Carlos Pieri: e eis que nasceu o projeto Gotham Connection. A ideia inicial é conversar semanalmente sobre novidades e lançamentos nas plataformas Xbox, Playstation e PC.

Aproveite também e deixe a sua opinião ou sugestão de temas nos comentários.

# Papo sobre videogames: #GothamConnection – Episódio Piloto

# Papo sobre videogames: #GothamConnection – Episódio #1

# Papo sobre videogames: #GothamConnection – Episódio #2

Bookmark and Share

Solte a sua imaginação com o LEGO® online

29 de janeiro de 2014 0

As famosas peças de LEGO® ganharam uma versão online muito divertida com o Google. No Build With Chrome (www.buildwithchrome.com/builder) é possível montar casas, edifícios, barcos e tudo o mais que sua imaginação quiser, sem o perigo de machucar os pés depois.

É fácil usar o Build With Chrome com o mouse no computador ou o touch do tablet, pois os comandos são intuitivos, permitindo visualizar de vários ângulos e até personalizar as peças. Mesmo assim, quem precisar de algumas dicas pode querer começar sua jornada no mundo virtual dos blocos coloridos pela Academia de Construção.

google

O recurso mais interessante é poder fazer suas construções em qualquer lugar do mundo. O Build With Chrome está ligado ao Google Earth, o que permite escolher um local real para sua criação virtual, para assim outros usuários poderem ver.

O Google acredita que “a liberdade criativa que os bloquinhos de LEGO® oferecem não deveriam ser limitadas apenas ao plástico”. A plataforma foi criado por um time na Austrália em junho de 2012. Mas só agora foi aberto para todo mundo, como uma forma de divulgação do filme Uma Aventura LEGO®:

Bookmark and Share

Cinco reações da internet para a prisão de Justin Bieber

23 de janeiro de 2014 0

O mundo parou para rir da cara diante da notícia da prisão Justin Bieber, que teve direito até a foto posada com o uniforme laranja de detento.\


Foto original — Miami Beach Police (@MiamiBeachPD) - 23 janeiro 2014

 E como já era de se esperar, a reação dos internautas foi imediata. Aí então ele…

Bera904CEAElqH-

1. Foi cotado para o elenco da nova temporada de Orange is the New Black.

kOxonvV

2. Ganhou alguns ajustes estéticos.

BergHxfCAAAESvc

3. Foi desmascarado como na verdade a Miley Cyrus sem maquiagem.

4. (se alguém ainda duvida da 3)

5. “Você sempre tem que manter um sorriso no seu rosto” (até quando preso…)

Bookmark and Share

Rastreie o Papai Noel na noite de Natal

23 de dezembro de 2013 0

Duas das maiores empresas de tecnologia do mundo vão ajudar você a realizar um sonho de infância: seguir o Papai Noel enquanto ele entrega presentes na noite de Natal.

Google Mapas usou a mais atual “engenharia de trenós mágicos” disponível ao público para criar o Siga o Papai Noel (www.google.com/santatracker). A partir da véspera do Natal será possível rastrear o trajeto do bom velhinho pelo mundo, em um site que vai atualizar em tempo real sua posição enquanto entrega presentes. No mesmo endereço há a Vila do Papai Noel, com o mapa dos check-ins e outras coisas divertidas (como a fantástica corrida de trenó!), além de flagras de situações cotidianas dos duendes, como o trabalho nas oficinas de presentes. É só explorar o cenário e clicar nos objetos para descobrir as atrações.

Já a Microsoft uniu sua tecnologia com o Comando Americano de Defesa Aeroespacial (Norad, na sigla em inglês) para também criar um rastreador do Papai Noel (http://www.noradsanta.org), usando o sistema global de radares militares, além dos mapas do Bing e do software Windows. Esta é a primeira vez que o órgão das forças armadas se une a Microsoft para a iniciativa, que criou um site com jogos e outras curiosidades do Natal, mas não a primeira que monitora um trenó:

A tradição do Norad de acompanhar os passos de Papai Noel na noite de Natal começou em 1955, depois que a empresa Sears Roebuck & Co convidou as crianças, em um anúncio de jornal, a ligar para o bom velhinho. Por erro, foi publicado um número reservado para situações de emergência da Defesa Aérea americana. O coronel que estava de plantão entrou na brincadeira com as crianças que telefonaram e, com isso, a iniciativa “se tornou um programa de extensão militar de boa vontade”.

Bookmark and Share