Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Social Media"

Cinco aplicativos que você já deveria ter instalado #1

26 de fevereiro de 2014 0

apps_v14

TrelloAndroid / iOS

Serve para: Organizar suas atividades diárias, integrado com sua agenda virtual e ainda sendo possível um acompanhamento das tarefas (inclusive pode ser usado para gerenciar equipes).

Por que é bom? É intuitivo, sendo possível adaptar a interface e organização para as próprias necessidades, além de compartilhar tarefas com outros usuários.

FlipboardAndroid / iOS / Windows Store / BlackBerry

Serve para: Juntar todas as informações que você acompanha em uma única plataforma (como o Google Reader fazia), com possibilidade de cadastrar muitos sites e até algumas redes sociais. Uma verdadeira revista digital personalizável.

Por que é bom? Tem um visual bacana e poupa tempo na hora de se informar.

MailboxiOS

Serve para: Zerar a caixa de e-mails de quem recebe muitas mensagens por dia e organizar as respostas no tempo que elas precisam ser dadas.

Por que é bom? Além de um visual bem legal para a caixa de e-mail, tem funções de organizar os e-mails por temas, ser avisado de um e-mail mais tarde e ser recompensado por uma imagem bem bonita quando a caixa estiver vazia.

TeamViewer MobileAndroid / iOS / Windows Store

Serve para: Acessar o computador de forma remota através do seu celular ou tablet, podendo inclusive usar o ponteiro mouse e abrir arquivos do computador.

Por que é bom? Pela facilidade de poder acessar seu computador (se estiver ligado) de qualquer lugar. Por exemplo, você pode deixar o computador do trabalho ligado e levar o tablete para uma apresentação. Mas aí você precisa acessar um arquivo que está lá e pode fazer isso pelo aplicativo.

AirDroid Android

Serve para: O inverso do TeamViewer Mobilie, com a possibilidade de acessar seu celular ou tablet, gerenciar e transferir arquivos para ele direto do computador.

Por que é bom? Pela praticidade de não precisar de cabos na hora de copiar ou transferir arquivos para dispositivos móveis, além de ter um controle mais detalhado do que tem arquivado nos aparelhos. Também é possível reproduzir no computador os arquivos direto do celular.

***

Esta é a primeira parte das sugestões de aplicativos reunidas com a turma de Inovação e Tendências Tecnológicas em Mídias Digitais do professor Anderson Hartmann. Se você também tem sugestões para compartilhar use os comentários :)

Bookmark and Share

Cinco resoluções para sua vida digital em 2014

03 de janeiro de 2014 0

Nos primeiros dias do ano é hora de fazer promessas de renovação. E tem gente que diz que vai emagrecer, outros desistir de hábitos ruins e até outros de vão começar a fazer algo saudável. Mas e a vida online?

Confira cinco resoluções para o mundo digital, para se orgulhar no final do ano ou pedir uma prorrogação na próxima virada. Se você também tiver alguma sugestão, fique a vontade para compartilhar nos comentários.

1 . Não fazer “braggie”

102_2143-alt-blog-rihannaEsta é a Rihanna, seguindo os conselhos da Valeska Popozuda, dando um Beijinho no Ombro para espantar o recalque, enquanto faz um #braggie (Foto: Instagram / Arquivo Pessoal).

Postar fotos suas em situações de luxo e ostentação, para “sambar na cara da humanidade”, agora tem um nome: “braggie”. A palavra começou a ser sucesso neste início de 2014 e é definida como “postar imagem em rede social na internet com o objetivo de provocar inveja nos amigos ou nos seguidores” – mas não significa que seja um hábito legal. Ser orgulhoso de conquistas e registrar momentos inesquecíveis é uma coisa, querer ser alvo de recalque com falsa modéstia é outra.

2 . Comer menos com as câmeras

137912661396A prática de compartilhar fotos de comida sem nenhum pudor controle é conhecida como #foodporn (Foto: allcomics.com).

Todos acham que é legal mostrar para o mundo aquilo que está comendo, talvez para não passar pelo inconveniente de não lembrar caso alguém perguntar qual foi sua última refeição. Embora seja tão tentador “comer” com as lentes da câmera, a dica é pensar em um limite para as pessoas não confundirem seu Instagram com um menu de restaurante.

Comece se perguntando: O prato foi servidor em uma ocasião muito especial? É apresentado de uma forma que nunca foi visto antes por olhos humanos? Será que a refeição contêm carne unicórnio? Se a resposta a uma destas três perguntas for “não”, a foto tem grande potencial para ser mais do mesmo.

3 . Verificar as informações antes de compartilhar

noceu-9341Renato Aragão (Didi) foi uma das celebridades mais “mortas” no Brasil em 2013.

Antes de matar qualquer celebridade com um retuíte ou compartilhar qualquer informação, tente achar algumas fontes diferentes e confiáveis que confirmem a bomba – especialmente se o primeiro lugar que você viu a informação for daquele conhecido que ainda compartilha links da Telexfree.

A circulação rápida de informações incorretas em uma situação de crise pode ser assustadora e, em alguns casos, pode mais atrapalhar do que ajudar. Ou seja, antes de causar o pânico, pense no que pode acontecer.

4 . Ser mais positivo

2218047791_a3535324e9_zSe o dia estiver ruim, pense neste gatinho (Foto: Flickr, Vitor Corrêa Fogassa / Divulgação).

As redes sociais estão abertas para receber tudo aquilo que querermos compartilhar. Mas, da mesma forma que a gente não quer ouvir a velhinha que puxa conversa e reclama do seu reumatismo enquanto estamos na fila do banco, é legal pensar duas vezes antes de postar comentários ou atualizações negativas.

Se for algo realmente ruim, que vai mudar a vida de muitas pessoas, até que é compreensível. Mas reclamar todo dia do ônibus lotado, xingar um estilo musical deliberadamente ou expressar seu ódio mortal por coisas “orkutizadas” já é vandalismo virtual: todo mundo sabe que #classemediasofre.

5 . Aumentar a configuração de privacidade dos perfis

burqa11O método acima não é confortável em dias quentes (Foto: 9GAG).

Gerenciar as configurações de privacidade, níveis e permissões em redes sociais é extremamente importante, para que as coisas certas só sejam vistas pelas pessoas certas. Isso vale para aqueles convites inconvenientes de jogos ou spam de aplicativos suspeitos, que você curte sem ler o que ele vai fazer com sua conta – poderíamos colocar um 5.1 aqui: leia o que o aplicativo pede em troca da sua “gratuidade”.

Também é importante cuidar com aquilo que se guarda, para se os aparelhos caírem nas mãos erradas não aumentar a lista de caiu na net.

Texto inspirado em: Social Media Resolutions for 2014

***

Bookmark and Share

Por que tanta raiva nos comentários?

06 de novembro de 2013 0

A Web 2.0 deu para as pessoas uma das melhores funções do mundo online: a possibilidade de compartilhar conteúdo de maneira simples e democrática. Só que nenhum algoritmo foi capaz de prever o caos e o caráter destrutivo de algumas opiniões – indo completamente contra a ideia da Inteligência Coletiva, que é um dos aspectos mais interessantes da Cibercultura. E os comentários são a área favorita para destilar a raiva sobre qualquer coisa, tanto para um hater ou troll.

Todos têm o direito e a possibilidade de expressão na internet. Mas poucos entendem que só a plataforma não tem limites, enquanto as pessoas tem uma linha tênue chamada respeito (entre outros valores morais e legais). O resultado dessa falta de noção são pessoas cometendo suicídio por comentários maldosos em mídias sociais  e a criação de um bando de brucutus digitais. O negócio é tão destrutivo, que ganhou até uma definição pela Lei de Godwin:

“À medida em que cresce uma discussão online, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou o nazismo aproxima-se de 1 (100%)” (Mike Godwin)

Há muitas pessoas que não estão medindo suas palavras digitadas, talvez por verem a tela dos computadores (celulares, tablets…) como uma barreira protetora: podem jogar qualquer coisa no “ventilador”, pois acreditam que vão ser protegidas. Outro fator que contribui muito para isso também é o “anonimato” online. Nomes e fotos que formam um personagem são apenas máscaras de bites, das quais a pessoa pode assumir uma identidade e justificar que aquela raiva que expressa não é dela. Mas infelizmente a ilusão só serve para ela e as consequências vão muito além do mundo online.

anonimos

Bookmark and Share

Facebook enfrentou problemas técnicos nesta segunda-feira (21/10)

21 de outubro de 2013 1

mw-630-facebook-cry-630w

[10h]

Usuários do Facebook relatam problemas na rede social por volta das 9h50min desta segunda-feira (21/10). Ao tentar publicar alguma atualização, compartilhar, curtir ou comentar alguma publicação é recebida a mensagem “Ocorreu um erro. Por favor, tente novamente em alguns minutos”.

Segundo o site Down Right Now, que monitora o funcionamento de sites, o Facebook está com “provável interrupção do serviço”. No Twitter é possível encontrar os relatos em comum dos usuários sobre os problemas.

ksv094IcU42

[10h20min] 

A atualização por aplicativos móveis (smartphones e tablets) é possível para alguns usuários. Porém, há pessoas que relatam “falha no carregamento” ao tentar publicar por este meio.

Até o momento, o Facebook Newsroom não se pronunciou sobre os relatos de erros.

bug

[10h35min]

Ao tentar entrar no Facebook, os usuários são avisados que o serviço está “fora do ar para uma manutenção obrigatória”. Não há previsão explícita de quando será normalizado.

BXGhdUeCMAArUWQ

[10h55min]

Como era de se esperar, os problemas no Facebook viraram piada. Serviço ainda não voltou ao normal.

[11h20min]

O sistema do Facebook normalizou para atualização de status. Porém ainda não é possível curtir, comentar ou compartilhar informações.

[11h55min] 

Facebook começa a voltar a normalidade, mas ainda apresenta alguns problemas.

[12h30min]

Usuários não comentam mais problemas com o Facebook e feed de notícias volta a ser atualizado. Opções curtir, compartilhar e comentar voltaram ao normal. Se você ainda enfrenta problemas, tente sair e entrar novamente em sua conta.

Bookmark and Share

Regras para uma vida digital móvel mais equilibrada

04 de outubro de 2013 0

Como nos relacionamos com as novas tecnologias? Esta é a dúvida do projeto On The Go, que lista uma série de regras não escritas de convivência no mundo digital em alguns vídeos muito interessantes. O objetivo principal do grupo é entender o consumidor móvel brasileiro (sim, você mesmo que tem a internet no bolso no seu smartphone ou tablet), mas a reflexão de nossos hábitos diários com a tecnologia vai mais além.

Pessoas que não são “tecnomaníacas’’ ou ‘‘early adopters’’ são exemplos de um comportamento mais verdadeiro (ou considerado ideal para um vida mais saudável), equilibrando da melhor forma possível o uso consciente com as necessidades de informação.

Em os 7 Mandamentos da boa convivência online: Como lidar com os benefícios trazidos pela tecnologia móvel sem prejudicar a convivência social? Pode parecer óbvio mas o fato de estarmos 100% conectados não significa que estamos 100% disponíveis.

Em Celular – Super poderes para todos: Como os celulares estão transformando a vida de pessoas comuns? Conheça as histórias de 3 pessoas que graças a novos usos da tecnologia móvel conseguiram acelerar seu crescimento profissional.

Na Era do Desapego: Como a nuvem está mudando a forma como lidamos com o sentimento de propriedade? Entenda por que no futuro o acesso à informação será mais importante do que a posse e conheça alguns exemplos práticos de quem já está vivendo essa realidade.

Bookmark and Share

Bem-vindo a Los Santos de GTA V

22 de setembro de 2013 1

 GTA1
Uma das novidades de GTA V é que agora há três personagens principais no modo história (Divulgação / Rockstar Games)

Tiros, perseguições em alta velocidade, explosões, prostitutas e mais tudo aquilo que a sociedade conservadora condena. Grand Theft Auto (GTA) construiu sua história em um império de polêmicas e envolveu jogadores em seu mundo aberto com a sensação de liberdade. Tanto que qualquer outro jogo com as mesmas características hoje é rotulado como “um tipo de GTA”.

Mas como oferecer algo novo depois de 13 jogos e derivados da franquia? Fazer tudo maior, claro, como a nova cidade de Los Santos (uma versão avacalhada caricata de Los Angeles) do recém lançado GTA V (Xbox 360 e PlayStation 3 / Rockstar Games / 2013 / versão com legendas em português). E agora com três personagens principais para dar conta de tudo: Michael, um bandido que está no programa de proteção a testemunhas e tenta entender seu lugar no mundo; Franklin, um ladrão de carros novato que quer encontrar seu lugar no mundo; e Trevor, o caos em pessoas que só quer saber de destruir o mundo.

 GTA2
Clique na imagem para visualizar o mapa maior e completo (Divulgação / Rockstar Games)

GTA V envolve qualquer jogador que entrar em Los Santos, pois é oferecido um cenário com uma enorme quantidade de coisas para fazer e que vão além da história principal. O tamanho do mundo recriado impressiona com seus 74 quilômetros quadrados virtuais, sem telas de carregamento (loading) durante o jogo, construções detalhadas, efeitos de vento e água que beiram a realidade e um sistema que deixa tudo “vivo” – pessoas conversam pelas ruas, a polícia persegue (outros) bandidos, loucos tentam convencer a assinar manifestos, entre outras coisas sem a interferência do jogador.

Praticar tênis, jogar golfe, participar de uma corrida de motos ou praticar tiro em um estande de armas (ou em outros alvos vivos) são apenas as atividades mais básicas disponíveis. Elas inclusive ajudam a melhorar as estatísticas dos personagens, como treinos para as missões. A novidade são eventos aleatórios (como os em Red Dead Redemption): um pessoa é assaltada, alguém fica preso em um carro acidentado na rodovia, um casal bêbado pede uma carona para casa… E a escolha é do jogador de ajudar ou não, sendo que há uma recompensa ou punição para cada tipo de atitude.

GTA3A personalização de carros e dos próprios personagens tem centenas de possibilidades (Divulgação / Rockstar Games)

Mas o destaque são os chamados Golpes, no melhor estilo “Onze Homens e Um Segredo”. Os personagens planejam e realizam grandes roubos ou outros tipos de ações, que envolvem várias frentes. O jogador escolhe os membros da equipe que participarão do ato por suas habilidades, como pilotos de fuga, hackers ou atiradores, além da forma que acontecerá (discreta ou quebrando tudo). E quanto melhor for uma pessoa em uma coisa, mais caro ela vai cobrar pelo serviço – assim como maior será o sucesso da operação. Aliás, possibilidade de jogar com vários personagens na mesma missão e a troca dinâmica entre eles deixa a experiência ainda mais empolgante.

Além da história principal, que alguns dizem poder terminar em 38 horas de jogo, o grande atrativo de GTA V são novamente as atividades sem compromisso. Chega a ser artístico passear de avião, barco ou carros possantes em cenários vastos e bem trabalhados, com as já famosas estações de rádio como trilha sonora. Mas também há um submundo de coisas explícitas e chocantes, como prostituição, tráfico de drogas (fãs de Breaking Bad vão gostar muito) e violência gratuita (volte e comente neste texto se você fizer a primeira missão de Trevor ou encontrar canibais).

E justamente estas polêmicas que destacam GTA V entre os muitos jogos do estilo, pois beira limites da moralidade, ao mesmo tempo que faz críticas ao modo de vida atual. O caos pode ser visto como a fachada de uma história bem construída e com diálogos inteligentes, que envolve os jogadores em muitos níveis, para uma reflexão do que está acontecendo no mundo dos três personagens principais. Ou não, caso o objetivo do jogador seja apenas destruir tudo e ver Los Santos em chamas.

Recomendo clicar nos links em azul no texto para saber mais sobre o jogo. E como GTA V é muito grande e tem muitas possibilidades, peço a ajuda de quem já jogou:
> O que mais você destacaria na hora de apresentar o jogo para alguém?

> Encontrou alguma referência ou cena interessante?

Compartilhe nos comentários. E quando GTA Online for liberado farei um novo texto sobre as possibilidades fora do jogo.

Bookmark and Share

Camboriú sumiu do Facebook e vereador pede que a cidade volte

19 de setembro de 2013 0

camboriu

Desde 1964 Balneário Camboriú e Camboriú são duas cidades diferentes, mas parece que o Facebook não foi atualizado sobre isso. Apesar de muita gente de fora achar que é tudo a mesma coisa, na verdade os dois lugares são bem diferentes: o primeiro é reconhecido principalmente por suas praias e a outro pelas suas paisagens rurais.

Só que desde janeiro de 2013 os camboriuenses não têm mais a opção de marcar sua cidade natal em seus perfis. E mais: a cidade também não pode ser marcada como atual residência, além de quem já estava marcado em Camboriú foi automaticamente mudado para Balneário Camboriú.

Na época os moradores encararam a mudança como uma das (muitas) falhas do Facebook. Muitos enviaram mensagens reportando o problema (inclusive eu também, que estava por lá naquela época). Mas até onde se sabe ninguém teve uma resposta. O assunto então ficou só nas piadas e o conformismo da situação.

Até que um vereador de Camboriú, Ângelo César Gervásio, resolveu cutucar o Facebook de forma oficial sobre isso. Ele fez um requerimento em 17/9/2013 para notificar o Facebook e resolver a questão com a inclusão da cidade. Segundo o político, o problema está “causando constrangimento e repúdio do camboriuense”.

Parece uma coisa simples, mas como bem disse Stefani Ceolla em um comentário no próprio Facebook, “Camboriú luta bastante para ter reconhecimento, deixar de ser ‘vila’ (…). Ser excluído do Facebook é bem chato para o pessoal. Questão de autoestima e tudo o mais”. Ou seja, a falta identidade virtual acaba refletindo no reconhecimento das pessoas como cidadãos camboriuenses.

Tomara que o os responsáveis pelo Facebook Brasil percebam que a falta de Camboriú é um problema sim, assim como também outras cidades brasileiras que não aparecem oficialmente na rede social. #AddCamboriuFacebook

requerimento_facebook_camboriu

Bookmark and Share

Ser contratado, ou não, para um novo emprego depende hoje do seu perfil online

16 de setembro de 2013 0

EMPREGO2

Você já deve ter ouvido que “tudo postado na internet fica para sempre na internet”. Quem sabe muito bem disso são as celebridades com seus vídeos vazados, além de ilustres desconhecidos que ganham fama com suas fotos de bebedeira em festas – devidamente publicadas (e marcadas) por um amigo inconveniente no Facebook. Mas este tipo de conteúdo vai além da zoeira nos círculos sociais.

As empresas usam cada vez mais referências de redes sociais para avaliar os candidatos para vagas de emprego. E uma imagem embaraçosa ou outro comportamento online inadequado aos padrões profissionais pode fazer a diferença na hora de conseguir um trabalho.

Na pesquisa publicada recentemente pela empresa Jobvite, especializada em recrutamento para empresas, mais de 40% dos responsáveis pela contratação disseram que reconsideram candidatos depois de conhecerem seu perfil online. Isto acontece quando eles avaliam o conteúdo do Facebook, Twitter, Google+ e outros canais com a presença do candidato.

O estudo também mostra que os empregadores classificam o candidato (muito) negativamente se há sinais de uso de drogas ilegais ou mensagens de natureza sexual em seus perfis. Já mais de 60% das empresas pesquisadas disseram que a evidência de voluntariado ou outros atos de caridade reflete muito bem para o candidato.

Imagens não são as únicas peças avaliadas. Os textos também são importantes, pois quase dois terços das empresas afirmou que palavrões, erros de digitação e gramaticas refletem negativamente na escolha do candidato ao emprego.

Então o que é preciso fazer para as redes sociais não arruinarem as chances do emprego? O infográfico abaixo detalha os tipos de comportamento que influenciam na hora da análise. E atenção com conteúdo postado é o primeiro passo (configurar o Facebook para não ser marcado nas fotos inconvenientes também ajuda muito).

EMPREGO WEB

Bookmark and Share

Prefeito de Balneário Camboriú agora compartilha seu cotidiano no Instagram

05 de setembro de 2013 0

Sem título

Edson Renato Dias, mais conhecido como Piriquito, agora compartilha com o mundo um pouco da sua vida pessoal pelas redes sociais. O prefeito de Balneário Camboriú (SC) está no Instagram, publicando seu cotidiano ao melhor estilo #selfie, com toques de #instafitness, pratos saudáveis de sua dieta #instafood e momentos de diversão na #balada.

A iniciativa é muito interessante (e até diria importante) para figuras públicas, principalmente ao humanizar a imagem de alguém tido como autoridade. Afinal, existe uma pessoa como todas as outras ocupando um cargo e mostrar que ela vive na cidade que administra é muito positivo.

Mas vale lembrar que Piriquito já teve problemas com as redes sociais. Em 2011 ele esteve envolvido em uma polêmica por conta de comentários pejorativos no Facebook (onde tinha mais de cinco mil amigos/seguidores). Xingamentos e palavras de baixo calão, dirigidas a um morador da cidade, foram feitos em seu nome, causando burburinho dentro e fora da internet. Piriquito negou todo o fato e alegou que sua conta foi invadida.

Ou seja, o cuidado com o conteúdo postado e compartilhado nestes casos deve ser muito maior. Vale aquele conselho do tio do Homem-Aranha para gerenciar as redes sociais de figuras públicas: “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”.

Bookmark and Share

Site oferece teste de fidelidade online

03 de setembro de 2013 0

teste2

Depois do polêmico Rastreador de Namorado, um novo serviço oferece lenha para a fogueira de quem desconfia de seus companheiros. O site Fidelidade Face promete desmascarar quem tem a pretensão de pular a cerca, no mesmo estilo do famoso Teste de Fidelidade do João Cléber – só que esta versão é realizada pelo Facebook.

Funciona assim: por exemplo, uma mulher pode contratar  outra mulher para conversar com seu namorado no Facebook, com a intenção de testar sua fidelidade. Quem contrata também escolhe a forma de abordagem e a resposta é prometida em até cinco dias após o cadastro e pagamento de R$ 29,90.

O serviço promete ser discreto e efetivo, apresentando alguns depoimentos de quem já usou. Mesmo assim o negócio é um tanto forçado, apesar de parecer tem uma grande demanda (ou seja, hora de desconfiar de todos os estranhos que começaram a puxar papo pelas redes sociais, se você não for uma pessoa fiel).

E quem tiver interesse também há a possibilidade de ser um atendente (alugando seu perfil) e entrar para o time de atores que desmascaram os infiéis.

teste1

Você confia e contrataria um serviço desses?

Bookmark and Share