Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Web"

Fraudes eletrônicas são responsáveis por 95% dos roubos e furtos aos bancos brasileiros*

26 de setembro de 2013 0
Imagem: sevensheaven.nl / Divulgação

Imagem: sevensheaven.nl / Divulgação

Crimes poderiam ser evitados se os sistemas utilizassem novas tecnologias, como a biometria comportamental e o monitoramento contínuo das redes de dados

Pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mostra que, dos R$ 1,4 bilhão roubados ou furtados no ano passado de bancos no Brasil e cerca de R$ 110 bilhões em todo o mundo, pelo menos 95% são causados por fraudes eletrônicas, feitas por internet banking, clonagem ou roubo de cartões. Estes números seriam menores se sistemas bancários utilizassem camadas de segurança modernas, como a biometria comportamental e o monitoramento contínuo das redes de dados.

Na internet em geral, o roubo mais comum é o de senhas de usuários, o que permite o acesso a muitas informações pessoais e financeiras das vítimas. A indústria de sistemas eletrônicos de segurança no país movimentou bilhões de reais em 2012 para tentar impedir os criminosos. Nos últimos dez anos, o segmento de sistemas de segurança cresceu a taxas médias de 11% ao ano, dados da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas de Segurança.

Uma solução

A empresa catarinense GlobalMinds IT, em parceria com instituições canadenses trouxe para o Brasil o BioTracker, software que autentica o usuário por meio da dinâmica de digitação e uso do mouse, que garante mais de 95% de segurança contra roubo ou fraude de identidade por hackers mal intencionados. O sistema de segurança é baseado na tecnologia inovadora – e inédita no mercado nacional – da biometria comportamental. O software funciona como um sistema de vigilância, autenticando continuamente a identidade de cada usuário por meio da coleta e análise da dinâmica de digitação e de uso do mouse, por exemplo. “Esta nova camada de segurança permite o reconhecimento contínuo do comportamento individual de cada usuário. Quem roubou o cartão ou os dados terá um outro comportamento e nesse caso o BioTracker vai identificar como sendo outro perfil e não autorizará a transação”, explica Marcelo Camêlo, da GlobalMinds IT.

O sistema não tem qualquer interferência com o conteúdo trabalhado, mantendo o sigilo e a confidencialidade além de respeitar as outras camadas de segurança já existentes. Com base na rastreabilidade do perfil comportamental de um indivíduo, o software previne situações como uso de usuário e senha por terceiros, fraudes de falsificação de identidade de usuários em transações financeiras, entre outras situações.

* Divulgação de release recebido por assessoria de imprensa.

Bookmark and Share

Site oferece teste de fidelidade online

03 de setembro de 2013 0

teste2

Depois do polêmico Rastreador de Namorado, um novo serviço oferece lenha para a fogueira de quem desconfia de seus companheiros. O site Fidelidade Face promete desmascarar quem tem a pretensão de pular a cerca, no mesmo estilo do famoso Teste de Fidelidade do João Cléber – só que esta versão é realizada pelo Facebook.

Funciona assim: por exemplo, uma mulher pode contratar  outra mulher para conversar com seu namorado no Facebook, com a intenção de testar sua fidelidade. Quem contrata também escolhe a forma de abordagem e a resposta é prometida em até cinco dias após o cadastro e pagamento de R$ 29,90.

O serviço promete ser discreto e efetivo, apresentando alguns depoimentos de quem já usou. Mesmo assim o negócio é um tanto forçado, apesar de parecer tem uma grande demanda (ou seja, hora de desconfiar de todos os estranhos que começaram a puxar papo pelas redes sociais, se você não for uma pessoa fiel).

E quem tiver interesse também há a possibilidade de ser um atendente (alugando seu perfil) e entrar para o time de atores que desmascaram os infiéis.

teste1

Você confia e contrataria um serviço desses?

Bookmark and Share

Natal 2.0 com a Árvore de Amigos

21 de dezembro de 2012 0

Até a Árvore de Natal já ganhou uma versão 2.0 com a ajuda das redes sociais. No aplicativo Árvore de Amigos para Facebook, da Posthaus.com e desenvolvido pela Morphy Agência Interativa, você pode enfeitar o seu perfil com a ajuda de seus contatos. A ação está disponível até 6 de janeiro de 2013 e é uma ótima opção de compartilhar votos de felicidade na web, principalmente com quem mora longe.

Para usar acesse o aplicativo na página oficial do Posthaus.com. Depois de configurar as autorizações, você será redirecionado para uma página onde colocará o primeiro e mais importante enfeite: uma estrela com uma mensagem. Aí é só avisar os amigos que sua árvore está pronta (os selecionados através do aplicativo receberão uma notificação com convite para também participar), para que eles possam visitar seu perfil e deixar os próprios enfeites com mensagens (e você também pode pendurar um enfeite com mensagem na árvore de cada amigo que usar o aplicativo).

Você pode convidar novos amigos para decorar sua árvore mais tarde e também compartilhar o resultado na sua timeline. Todas as atividades realizadas pelos usuários no aplicativo são divulgadas na sua linha do tempo, opção que pode ser desabilitada a qualquer momento.

Bookmark and Share

Leis brasileiras recebem upgrade para combater cibercrimes

04 de dezembro de 2012 0

Cibercrimes

O Brasil agora tem duas leis dedicadas aos cibercrimes: a Lei 12.735 e a Lei 12.737, que foram publicadas no Diário Oficial da União em 3 de dezembro de 2012. O assunto parece bem juridiquês, mas é importante que usuários da web leiam os textos oficiais para entender seu papel de cidadão também no mundo virtual.

A primeira Lei, a 12.735 (que ficou conhecida como AI5 Digital), chegou à publicação com dois artigos, já que outros dois dos quatro originais foram vetados pela presidente Dilma Rousseff. Aqui o importante não é o que ficou, mas o que foi tirado, principalmente o Artigo 3º, que daria poder de controle de dados aos militares caso houvesse uma “guerra cibernética”. A intenção era evitar e punir uma possível WikiLeaks brasileira, mas o problema seriam os critérios estipulados para isso, o que inclusive foi o motivo da retirada por ser considerado muito “amplo e vago” (que poderiam ir contra os discursos de transparência pública de informações e acabar restringindo o uso livre da web).

Sobre esse assunto, o Google promove uma mobilização mundial para que governos não definam sozinhos o futuro da internet. Vale a pena conferir e ter uma noção do que pode acontecer se as pessoas não participarem mais na construção da rede mundial de computadores.

Já a Lei 12.737 (que ficou conhecida como Lei Carolina Dieckmann) transforma agora em crimes práticas que há muito tempo prejudicam usuários desatentos (e que antes os criminosos tinham quer ser enquadrados por outros motivos). O texto é bem detalhado, ao afirmar que cibercrime é “invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita”.

Traduzindo: (por exemplo) agora quem roubar dados de uma empresa pela internet, vazar fotos íntimas de mulheres (ou homens) e enviar vírus ou programas trojans será punido com três meses até dois anos de prisão, além de multa. Mas há uma brecha no meu ver (não sou advogado, se algum estiver lendo, por favor, me corrija): não está prevista a invasão de contas hospedadas em servidores externos (só em equipamentos físicos pessoais, mas hoje as pessoas guardam informações importantes em contas de e-mails ou serviços de hospedagem).

As duas leis são um começo de muito ainda para alcançar a realidade, mas o importante é que há intenção de ajudar a proteger os usuários dos cibercrimes, que precisa ser reforçada agora com setores preparados (quantas delegacias hoje estão preparadas para investigar boletins de ocorrência desse tipo?). Outro ponto marcante foram as discussões levantadas sobre os limites da web e o livre acesso de informações, que devem continuar e serem estimuladas para adaptar todas as leis possíveis e garantir direitos (principalmente a privacidade) aos cidadãos online.

Leia também:
Lei ‘Carolina Dieckmann’ só vale para PCs protegidos, diz advogado
> Como 193 governos querem tomar o controle da internet

Bookmark and Share

A internet como aliada da educação

22 de novembro de 2012 0

Apagar a imagem da internet como um problema pedagógico, com a geração Ctrl+C / Ctrl+V, para transformá-la em uma ferramenta de ensino é um desafio. Mas um professor da Univali de Itajaí (SC),Marco Antonio Pinheiro, resolveu compartilhar ideias em duas iniciativas online para ajudar nessa missão.

A primeira é a Sala de Aula 2.0, uma página no Facebook que divulga informações e recursos da Web 2.0 e sua aplicação prática na Educação. O professor faz uma curadoria de conteúdo, concentrando em um único lugar artigos relacionados e discussões do tema.

Outra forma que Marco Antonio encontrou para ajudar foi no Youtube, no canal Sala de Aula 3.0. Lá estão tutoriais gravados por ele, que mostram recursos gratuitos para o uso dos professores. É bem interessante, porque aborda temas desde organização pessoal de aulas até formas de aumentar o contato com os alunos.

Ambas as plataformas usadas permitem interação, onde  quem quiser pode postar comentários ou dúvidas sobre os temas abordados (ou até mesmo iniciar debates online). Vale a pena conferir o trabalho didático, que ajuda os educadores na busca de atualização e entendimento do cenário online que seus alunos estão.

Bookmark and Share

O tamanho da internet

11 de outubro de 2012 2

Sabe qual é o tamanho da internet? Hoje são cerca de 1 trilhão (1 seguido por 12 zeros) de páginas ativas, dos mais variados temas.

Atualmente também há aproximadamente 2,2 bilhões de pessoas com acesso, seja de computadores, smartfones, tablets, televisão ou outros dispositivos eletrônicos.

Para ajudar a entender melhor o que isso significa, o pessoal do site Health Information Technology fez um infográfico comparando as páginas virtuais com folhas de papel comum (aquelas de impressoras).

A escala métrica usada leva em conta só o número total (1 página transposta por folha, sem considerar os dados), mas a comparação é bem interessante. O original está no sistema de medidas americano (pés ou milhas, no lugar de metros e quilômetros).

Compartilho a seguir uma versão traduzida e adaptada com exemplos daqui (os dados são fresquinhos, do começo de outubro). Quem quiser ver o original (em inglês) é só clicar aqui.

Obrigado Ian Augusto Jacques Harbs pela revisão!

Bookmark and Share

Página ou perfil no Facebook?

25 de julho de 2012 1

.
Redes sociais vão além das interações entre amigos e conhecidos, pois as marcas podem usar (muitas já usam) seu potencial de propagação e compartilhamento para difundir ideias.

Quando falamos em marcas podemos incluir empresas, entidades, grupos, produtos ou as chamadas pessoas jurídicas.

No Facebook são oferecidas duas possibilidades na hora de criar um espaço dentro da plataforma: o perfil e a página.

Perfil pode ser visto como um diário pessoal aberto ao público, onde você registra acontecimentos do seu cotidiano e compartilha com amigos e conhecidos.

Use perfil para:
– Assuntos pessoais com os amigos.
- Buscar parcerias pessoais com conhecidos.
- Conhecer novas pessoas.
- Gerenciar sua vida pessoal.
- Administrar várias páginas.
- Adição ativa (convite / aceitação para atualização)

Página é um como se fosse uma vitrine e um balcão de atendimento, para serem expostos os conteúdos (e assim chamar clientela) e conversar com os clientes (dúvidas ou sugestões).

Use página para:
- Ter controle de mensuração do conteúdo (visitas, visualizações, propagação…).
- Expandir gerenciamento do espaço (vários perfis podem administra uma página).
- Adição passiva (só precisa curtir para receber atualização).

Ambas as formas de usar o Facebook têm suporte multimídia (vídeo, foto, texto, links…). Ou seja, ambas podem ter as mesmas informações. A diferença é a forma que conteúdo é desenvolvido dentro de cada.

Na web não existe uma cartilha definitiva de como deve ser usada cada plataforma. Mas um pouco de atenção de como funciona cada uma pode ser definitivo para alcançar os objetivos.

Bookmark and Share