Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Windows 8"

Windows 8: 90 dias depois

24 de fevereiro de 2013 2

É ruim quando o computador estraga. Pior quando a fonte do problema é difícil de encontrar. Mesmo com um razoável conhecimento técnico, de vez em quando há mais mistérios entre os bits e bytes do que você possa imaginar. Como no meu caso, que fiquei mais de três semanas sem um computador em casa, até desvendar a solução para o problema. O motivo?

Eu instalei o Windows 8 na minha máquina. Tudo certo dentro dos conformes e produto original. O sistema funcionou legal e compatível com minha máquina. Gostei bastante, mesmo da interface Metro, que muitos não gostaram ou acostumaram. Além disso, a novidade dos aplicativos é bem atrativa.

Só que dois meses depois da instalação, o sistema começou a apresentar a famigerada tela azul da morte. Assim como todo o layout, descobri que o aviso de azar também foi atualizado e ganhou um emoticon triste “simpático”. Nesta primeira vez achei normal.

Acontece que com o passar dos dias a tela começou a aparecer com mais frequência. E, cada vez, o computador reiniciava. Tentei procurar soluções online, consultei alguns amigos com conhecimento técnico. Mas acabei acostumando com o problema, pensando que logo haveria uma atualização do sistema para corrigir – como normalmente acontece.

Quando, no começo de fevereiro (90 dias depois que instalei), a tela azul começou a aparecer na inicialização do Windows 8. Isto impedia a máquina de carregar, inclusive no modo de segurança. Neste ponto levei na primeira assistência técnica, que diagnosticou problemas no HD e uma incompatibilidade da placa mãe com o Windows 8 . Como é uma parte relativamente cara, levei para outros dois técnicos, para ter outras opiniões.

Três técnicos diferentes então diagnosticaram o mesmo problema principal:  incompatibilidade do Windows 8 com a placa mãe e problemas em nos clusters do HD. Eles identificaram que o setor foi corrompido pelo sistema, de forma que não pudesse ser usado para inicialização de sistemas operacionais (nenhum mais). Além disso, as inúmeras reinicializações acabaram afetando outros componentes físicos do computador.

Todos que olharam a máquina foram unânimes: o sistema operacional Windows 8 ainda está instável e pode prejudicar alguns computadores. Por isso, depois de algumas centenas de reais em consertos físicos na máquina, fiz o chamado downgrade para o Windows 7 – considerado a melhor versão. Tudo voltou ao normal por enquanto.

Fico triste como a carinha da tela azul, pois tive boas impressões do Windows 8. Porém, as soluções (diga-se gastos) para os problemas apresentados começaram a pesar negativamente. Além disso, quando três fontes, que trabalham com assistência técnica, dizem que não é bom a gente concorda.

Este relato é pessoal, baseado no que aconteceu com um equipamento pessoal (link da máquina que apresentou problemas). A intenção não é generalizar, mas sim alertar para que outras pessoas com os mesmos sintomas iniciais possam se precaver.


Vale lembrar que até mesmo Bill Gates já sofreu em público com a “tela azul da morte”, como na apresentação do Windows 8.

Bookmark and Share

As aventuras épicas do Homem Palito

27 de novembro de 2012 0

Cinco linhas e um círculo formam o herói de Draw a Stickman: EPIC (Desenhe um Homem Palito: Uma aventura épica), um jogo/aplicativo muito divertido lançado para iPhone, iPad, Windows 8 e Android (preço varia em cada plataforma). A ideia é desenhar o próprio personagem, onde a criatividade é mais importante do que dons artísticos.

Na história o jogador é guiado por aventuras no estilo RPG e quebra-cabeça. O objetivo é desenhar, além de personalizar o herói, objetos de acordo com as necessidades como espadas, machados, pontes, nuvens de chuva ou outros elementos para combinar com o cenário.

É possível baixar uma demonstração do aplicativo para cada plataforma para testar ou experimentar uma versão em HTML 5 direto no site (dois capítulos). Uma experiência simples, mas bem interessante para treinar inglês (acho que seria bem legal para chamar a atenção em aula) e pela diversão casual.

Bookmark and Share

O que você precisa saber antes de usar o Windows 8

04 de novembro de 2012 2

Entre as características do Windows 8, o novo sistema operacional da Microsoft que chegou ao Brasil em 26 de outubro, duas merecem destaque: o novo visual, que também substitui o menu suspenso iniciar por uma tela com blocos dinâmicos, e uma atualização fácil a partir de uma versão anterior por um preço bem acessível. Como sou curioso, resolvi explorar esses e outros itens oferecidos em um ~teste hard drive~. O resultado compartilho a seguir no relato da experiência pessoal de atualizar meu computador com Windows 7 para Windows 8 Pro (essa é uma entre das formas possíveis). Se você tiver alguma dúvida sobre algum tópico ou etapa use os comentários. Porém, mesmo sendo um processo simples, recomendo procurar um técnico de informática de sua confiança, caso você não tiver segurança para realizar a atualização sozinho. Aproveite também os links dessa postagem para ler outros detalhes.

Promoção A Microsoft oferece por tempo limitado a atualização para o Windows 8 Pro por R$ 69,00. Para isso é necessário o usuário já ter uma versão anterior do sistema operacional instalado (Windows 7, Windows XP ou Windows Vista) e para pagamento cartão de crédito internacional (Visa ou Mastercard) ou conta do PayPal. Um detalhe bem importante é que a atualização para o Windows 8 Pro funciona (até agora) em versões piratas ou alteradas ou do camelô ou baixadas não oficiais. Aproveitei a promoção, pois a versão na caixa (que vem com mídia física e não necessita de um sistema anterior instalado) está com o preço médio de R$ 270,00 nas lojas.

Instalação – No site oficial da Microsoft é possível baixar o Assistente de Atualização do Windows 8. Com ele é feita a primeira etapa de verificação, se o computador suporta o novo sistema operacional, para então (caso estiver tudo certo) começar o processo de atualização.  A seguir vem a tela para o pagamento dos R$ 69,00 (de acordo com as condições do tópico Promoção), onde é preciso fazer um rápido cadastro de nome, endereço e contatos. Depois disso é só ir pelas instruções (bem simples, mas em inglês) até começar a atualização. Mesmo com as opções de “Manter programas e arquivos pessoas”, “Manter apenas arquivos pessoais” e “Não manter nada”, particionei meu disco rígido (100 GB para o sistema e programas) e deixei os arquivos pessoais separados (e escolhi a terceira opção). Durante o processo houve muitas reinicializações, que são normais.

Configurações – O primeiro acesso ao Windows 8 Pro serve para definir o nome do computador e cores (que podem ser alteradas mais tarde), para na sequência definir outras configurações importantes (ao gosto de cada usuário e auto-explicadas, é só escolher). Depois será pedido um e-mail, para ser usado como acesso ao computador (é recomendado uma conta da Microsoft e usei uma que tenho da Live). Também serão pedidos outros dados para a segurança, como número de telefone e um e-mail alternativo. Por fim, mais uma etapa de instalação virá, que pedirá “mais alguns instantes” (demorou meia hora!). Todo o processo de atualização aqui, desde o momento que cliquei em “aceito” do contrato da Microsoft, levou cerca de duas horas. Recomendo também a leitura do passo a passo feito pelo G1 ou procurar um técnico de confiança, caso você quiser atualizar o sistema, mas não tem certeza do que fazer.

Compatibilidade – No meu computador, o Windows 8 Pro reconheceu automaticamente todos os periféricos (mouse, teclado, webcam e unidade de CD/DVD, além do meu Xbox 360, que não estava ligado por nenhum fio ao computador). Todos os drivers compatíveis também foram instalados corretamente já durante o processo de atualização. Somente a placa de vídeo necessitou da instalação manual (que foi simples). Alguns usuários relatam em fóruns que configurar o teclado no padrão certo é complicado (o meu foi configurado automaticamente), mas para quem tiver dificuldade nesse processo o pessoal do Techmundo fez um tutorial bem explicativo sobre teclados.

Iniciar – A primeira tela que aparece após a instalação é a tela de bloqueio (uma foto de fundo, horário e dia). É só apertar Enter ou clicar com o mouse para sair dela. Se lá na instalação você configurou aí será pedida uma senha para entrar no computador. Então surge uma tela cheia de quadrados coloridos e piscando de informações, chamada interface Metro, que é a grande novidade do Windows 8. Para ajudar nos primeiros cliques, basta imaginar que cada quadrado é como se fosse um ícone normal, pois eles são atalhos para aplicativos. Nessa parte é importante saber também novos caminhos de navegação, como por exemplo: mover o mouse para o canto superior direito da tela habilitará um menu de configurações; mover o mouse para o canto inferior direito e clicar no sinal de “menos” dará a visão geral da tela; mover o mouse para o canto superior esquerdo habilitara aplicativos e programas em segundo plano; mover o mouse para o canto inferior esquerdo aparece o atalho para a tela Iniciar; clicar com o botão direito na tela iniciar habilita uma barra colorida com o atalho para “todos os aplicativos”. Todos os atalhos podem ser usados a qualquer momento, dentro também de qualquer aplicativo, de acordo com a configuração possível de cada um. Já a clássica Área de Trabalho (Desktop) virou uma parte secundária, acessível por um dos quadrados/aplicativos da tela Iniciar.

Aplicativos – Da mesma forma que hoje em dia baixamos aplicativos para o smartphones ou tablets, o Windows 8 também usa programas simplificados para integrar tarefas. O novo sistema operacional já vem com itens básicos, como tempo, temperatura, calendário, entre outros. É interessante o aplicativo de e-mail, onde é possível deixar configurado várias contas para serem abertas facilmente (uma versão moderna no Outlook no computador), e o mensagens, para configurar várias contas de serviços de conversa. Destaque também para o SkyDrive, que está integrado com tudo da Microsoft e cria um disco rígido virtual fácil de acessar. Vale a pena explorar a Loja da Microsoft (também em um dos quadradinhos coloridos iniciais, com várias opções grátis ou pagas de aplicativos). Outra coisa legal é para os donos de Xbox 360: vale a pena conhecer o aplicativo SmartGlass, que integra computador e videogame.

Office – Vale lembrar: o pacote Office (Word, Excel, Power Point e outros programas) é vendido separadamente, enquanto que na instalação oficial do Windows 8 Pro vem apenas o WordPad. Caso você não tiver os instaladores oficiais, recomendo o download do Office 360 Preview, que é a versão de teste (em inglês, mas já com o pacote de correção em português disponível) dos programas essenciais de 2013. Tudo funciona sem restrição (pelo menos até o lançamento oficial no próximo ano) e totalmente integrado com o SkyDrive (para salvar os documentos “nas nuvens”).

Opinião – Gostei do Windows 8 Pro. No início assusta, principalmente até começar a entender a lógica de navegação (além de ser complicado pegar o jeito de alternar entre as janelas abertas, mas ainda bem que o ALT+Tab ainda funciona). A nova tela inicial com os quadrados coloridos passa a sensação de organização e modernidade (mas parece que você está brincando com Lego virtual ou Tetris), mesmo com cada um dos espaços pedindo atenção, piscando com uma atualização ou mensagem animada. Apesar do novo sistema operacional ser especialmente pensado para dispositivos sensíveis ao toque, usar o mouse é bem confortável. Já no desempenho houve melhora significativa (mas vale registrar que eu escolhi uma opção durante a atualização que apagava arquivos de sistema velhos e programas anteriores, quase como uma formatação). Agora resta acabar de personalizar e conferir como o novo sistema operacional envelhecerá (material para outras postagens).

Bookmark and Share

Busque a luz no game Contre Jour

10 de outubro de 2012 0

Petit vivia tranquilamente em seu planeta, em um ponto bem distante do universo. Ele tinha como companheira, para afugentar a solidão, uma flor que iluminava e alegrava seus dias. Até que a escuridão tomou conta de seu pequeno mundo, fazendo a vida da flor apagar junto com a luz. Então, para salvar sua companheira, Petit parte em uma aventura para recuperar a fonte de vida da flor.

O enredo acima é de Contre Jour (do francês “Contra a Luz”), um game premiado feito originalmente para dispositivos portáteis, que agora ganha uma versão para navegadores web padrões – com a ajuda da tecnologia HTML5, do IE10 e do Windows 8. Disponível no endereço www.contrejour.ie.

Simples. Contre Jour é o que um game casual precisa ser. Os gráficos são bem desenhados, a trilha sonora envolvente e a mecânica de jogo é diversão para um bom tempo. O objetivo é levar Petit até o ponto de luz na tela, modificando o terreno (para o personagem rolar), aproveitando as estruturas do cenário e recolhendo fragmentos de brilho.

Não sei o motivo, mas a história e o game me lembraram muito de O Pequeno Príncipe…

Bookmark and Share

Novo Outlook.com vale a pena?

02 de agosto de 2012 3

Vale. A Microsoft repaginou e unificou seus serviços de e-mail em uma única plataforma nessa semana, dentro do portal Outlook.com. Usuários dos endereços @hotmail.com, @msn.com e @live.com que logarem a partir de agora podem migrar para o novo sistema (em breve a mudança deve ser automática para todos, mas por enquanto é preciso visitar o endereço www.outlook.com). E o que tem de bom nisso?

O cliente de e-mail do Windows surgiu em 1997, para ajudar a organizar e melhor visualizar as mensagens eletrônicas. É importante lembrar que, naquela época, a velocidade da internet era lenta e o Outlook ajudou bastante, pois ele baixava e armazenava o conteúdo na máquina (facilitando as coisas).

Acontece que a web evoluiu e a maneira das pessoas acessarem seus conteúdos também. O programa até ganhou umas atualizações legais ao longo dos anos (sistema de Feeds, integração de contatos em outras plataformas, compartilhamento em tempo real). Mas até então tinha um ponto negativo forte: precisava ser instalado e hospedado na máquina do usuário.

Agora o Outlook.com segue a tendência da computação nas nuvens, já pensando na integração com o novo sistema operacional Windows 8 (que também promete explorar muito o acesso aos programas não instalados na máquina do usuário, como já anunciou sobre o novo pacote Office 365).

Ganha o usuário, que agora tem uma plataforma leve, bonita e funcional (bem “parecida” com o padrão Google, onde menos é mais). Tudo está bem organizado e com funções interessantes. Nos testes tudo foi rápido e mais amigável que na antiga interface. Chamou a atenção o item “Meu amigo foi atacado por um hacker!” (com exclamação e tudo), por exemplo, que serve para combater o lixo eletrônico enviado por algum descuido de seus contatos. Por enquanto o serviço está livre de publicidade, mas não por muito tempo.

Dica – no teste em três contas diferentes, o Outlook.com começou com o idioma padrão “inglês”. Para alterar é simples: clique na pequena engrenagem branca no canto superior direito > clique na opção “more mail settings” > na coluna “Customizing Outlook” clique em “Language” e procura “Português (Brasil)”.

Outras funcionalidades interessantes -  1. Caixa de entrada integrada com redes sociais, permitindo receber atualizações do Facebook ou do Twitter. 2. Integração com o Skype, permitindo realizar chamadas de vídeo diretamente do e-mail.


(Notem que a tela do vídeo “Oldmail” o esboço é bem parecido com o Gmail. Seria uma cutucada entre as empresas?)

Bookmark and Share