Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Xbox"

Papo sobre videogames: #GothamConnection - Episódio Piloto

18 de março de 2014 9

piloto

Meu amigo Bruno Stolf resolveu transformar seu trabalho de conclusão de curso da faculdade em um programa online sobre games. Nisso recebi um convite, junto com meu outro amigo, Carlos Pieri: e eis que nasceu o projeto Gotham Connection. A ideia inicial é conversar semanalmente sobre novidades e lançamentos nas plataformas Xbox, Playstation e PC.

O episódio piloto (ou beta, como são chamados os jogos em fase de desenvolvimento) você confere abaixo. Os temas são o anúncio de Batman Arkham Knight, o lançamento de Titanfall e o desenvolvimento de jogos em crowdfunding.

Sugestões e correções são muito importantes para os novos episódios. Comente o que você achou :)

O que você precisa saber sobre a E3 2013

17 de junho de 2013 3

Imagem: E3 2013 / Divulgação

A Electronic Entertainment Expo (E3) trouxe mais uma vez muita expectativa para os fãs dos videogames. Como sempre também, a guerra entre os consoles pela atenção do público foi destaque (positivo e negativo em alguns casos).

Como foram muitas novidades, convoquei mais dois jogadores amigos para ajudar a resumir os principais anúncios para os três principais videogames da nova geração. O resultado é o texto multiplayer a seguir, com a impressão pessoal de fãs que têm as mãos nos controles.

Para facilitar a leitura, pontuamos só cinco aspectos (sem ordem de importância) mais marcantes para cada um – colocamos links para quem quiser saber mais.

Nintendo – WiiU – por Giovanna Oening

Foto: E3 2013 / Divulgação

1. Super Smash Bros para 3DS e WiiU superou as expectativas na E3 deste ano. O trailer começou bem apresentado o Villager (de Animal Crossing), mas ver Megaman foi emocionante demais. A melhor surpresa ficou por conta da treinadora do Wii Fit – foi algo engraçado e inesperado, mesmo por ela não ser um personagem marcante, acho que ela representa bem a era do Wii.

2. Pokémon: uma das franquias mais antigas da Nintendo dessa vez pretende inovar (finalmente). Encontros em hordas, batalhas no céu, novo tipo fada (super overpowered pelo visto, forte contra dragão e fantasma, dois dos maiores déficits dos games), possibilidade de customização do treinador e NOVOS POKÉMONS BONITOS.

3. Sabe o Mário? Eu me perdi na quantidade de Mários anunciados, mas acho que o destaque vai para o Super Mario 3D World, porque quem não quer um Mario vestido de gato? O novo jogo dos irmãos encanadores que salvam a princesa pareceu muito divertido também. Eu não acho que ele vá revolucionar o mercado dos games para sempre, mas com certeza vai divertir muita gente nova e mais crescida.

4. Sempre fui muito fã de Donkey Kong, até o lançamento do Donkey Kong Country Returns. Eu não achava que seria possível fazer um trabalho melhor que o da Rare com os DKs de Super Nintendo. Mas eu estava errada: DK Returns foi ótimo. E eu espero o mesmo nível do Donkey Kong Country Tropical Freeze, porque dá vontade de comprar um WiiU só por isso.

5. Enfim, a conferencia da Nintendo foi boa, mas com muitos jogos para outras plataformas. Com a Nintendo recebendo títulos mais “sérios”, acho que o WiiU ainda tem chance na briga consoles com o Playstation 4 e o Xbox One (principalmente depois do vexame da apresentação da Microsoft).

Sony – Playstation 4 – por Carlos Pieri

Foto: E3 2013 / Divulgação

1. A Sony anunciou que agora os jogos indie poderão ser publicados de forma independente. Ou seja, não será mais necessário que uma grande empresa apoie o projeto antes de sua publicação. A nova politica da empresa significa total suporte e confiança aos desenvolvedores independentes. E graças a esta nova política, muitos desenvolvedores indie vão optar por manter seus títulos exclusivos para o Playstation 4 (PS4) e o portátil Vita.

2. A Sony também reafirmou seu compromisso com o consumidor e continuará lançando jogos para o Playstation 3 (PS3). Os títulos que sairão até o final do ano incluem os aguardadíssimos The Last of Us, Rain e Beyond two Souls. Além disso, a Sony confirmou que o serviço Plus será integrado entre PS3 e PS4. Jogadores que optarem pela Plus irão ganhar no dia de lançamento do PS4 o jogo Driveclub, exclusivo para o PS4.

3. A parceria entre Square-Enix e Sony já gerou diversos títulos de sucesso, tanto em vendas quanto em crítica, como os aclamados Final Fantasy VII e Kingdom Hearts. Agora a Square-Enix anunciou que Final Fantasy XIV será exclusivo em consoles para PS4, além de anunciarem durante a conferencia da Sony o novo jogo da série Kingdom Heart e o novo Final Fantasy XV.

4. Para a alegria geral dos fãs, a Sony anunciou que o PS4 não precisará ficar online em nenhum momento para que o jogador possa desfrutar das opções single player dos jogos. Além disso, a Sony encoraja o mercado de jogos usados e não cobrará nenhuma taxa de reinstalação para o usuário que comprar esse tipo de jogo (ao contrário da Microsoft).

5. Os novos títulos inFamous Second Son, Killzone Shadow Fall e a nova franquia Destiny tiveram um bom destaque na apresentação, com direito a gameplay. Os únicos títulos que o fãs sentiram falta foram Uncharted 4 e God of War 4, que não marcaram presença, mas que possivelmente serão anunciados até o fim do ano.

Microsoft – Xbox One – por Joel Minusculi

Foto: E3 2013 / Divulgação

1. Diferente da conferência onde apresentou seu novo console, a Microsoft focou nos jogos para o Xbox One durante a E3. A empresa repediu incansavelmente que terá uma “grande quantidade” de títulos exclusivos (destaque para Quantum Break, Ryse: Son of Rome, Halo 5 e Titanfall), além de declarar maior suporte aos desenvolvedores (mas não foram específicos para os independentes, como a Sony).

2. A Microsoft anunciou que, a partir de agora, membros da Live Gold receberão dois jogos gratuitos por mês. Isto é uma novidade para o Xbox, mas é uma prática comum no Playstation. Os primeiros jogos anunciados para julho foram Assassins Creed 2 e Halo 3 (um tanto “velhos”, mas uma boa para quem não conhece). Mas agora em junho já está disponível gratuitamente Fable 3 para assinantes da Live Gold (sem ter sido anunciado…).

3. A E3 deste ano também marcou o fim dos Microsoft Points: a partir de agora as transações serão em dinheiro e só será preciso uma conta Live Gold por console, o que economizará muito dinheiro (mas infelizmente parece que vai acabar com o Xbox Live Reward).

4. O jogo World of Tanks: 360 Edition pareceu ser bem divertido, mas nada que vai revolucionar o mercado dos jogos. Acho que por isso ele será grátis (só para quem já paga a Live Gold). Já a maior surpresa (e grande expectativa pessoal) foi a volta de Killer Instinct, clássico dos anos 90 no Super Nintendo, que será um jogo exclusivo grátis – mas virá só com dois lutadores e os outros terão que ser comprado$ $eparadamente.

5. A falta de humildade e informações frustrantes também chamou a atenção (negativamente). Don Mattrick declarou que “quem não tiver internet para o Xbox One, que compre um Xbox 360” (pela necessidade do console ter que fazer uma checagem online todo dia para continuar funcionando). E a impossibilidade de revender ou emprestar jogos usados também foi recebida com muitas críticas, que viraram piadas.

E você, o que achou? Qual dos videogames se deu melhor nesta E3?

Bookmark and Share

Dante está de volta e com novo visual para chutar demônios em D.M.C.

13 de janeiro de 2013 0

Enfrentar demônios nunca foi tão divertido como na série de jogos Devil May Cry, que agora ganha um reinício com o novo D.M.C. (para PC, Xbox 360, PlayStation 3 / Ninja Theory e Capcom / 2013 / versão com legendas em português). Assim como o nome de três palavras virou uma sigla com as iniciais, o jogo e o personagem principal ganharam uma roupagem mais moderna, com a mesma diversão das versões anteriores.

A história é básica: demônios vivem escondidos entre as pessoas na cidade fictícia de Limbo (com versão distorcida e macabra da realidade), influenciando seus atos. Até que uma ordem começa um levante (ao estilo de V de Vingança, com um líder mascarado e tudo que se chama Vergil – fãs da série vão lembrar dele…) pela liberdade. E a arma secreta dessa revolução é o personagem principal e já famoso protagonista da série, Dante – que é o filho de uma anja com um demônio.

O jogo é no melhor estilo hack and slash (golpear e cortar), com uma jogabilidade fácil e uma fluência de golpes muito divertida (que é o grande atrativo desse jogo). A espada já conhecida dos fãs Rebellion está lá, acompanhada do par clássico de pistolas Ebony e Ivory, que podem ser usadas em várias combinações diferentes. A novidade agora é que Rebellion pode virar uma foice angelical ou um machado profano, variando ainda mais os combos para mais pontos. Há também agora uma corrente com gancho, que serve para puxar os inimigos ou saltar para perto deles.

As batalhas não exigem combinações complicadas de golpe para jogadores iniciantes, mas quem for mais hardcore vai se divertir em fazer sequencias frenéticas (e também com o modo de dificuldade Son of Sparda o negócio fica bem sério…). Já as fases são o clássico arcade: vai para uma sala, mata o que se mexer e vai para o próximo estágio.

Jogadores que gostam de explorar os cantos dos cenários encontrarão desafios secretos nas portas de bronze, prata e ouro (como matar cinco inimigos, que só tomam dano estando no ar, em um minuto e meio) e almas penadas que precisam ser libertadas. Também há vários objetos escondidos, para recuperar vida, aumentar o poder das armas ou mesmo abrir novos caminhos na aventura.

Um detalhe que chama a atenção, que inclusive causou polêmica, é o novo visual do protagonista Dante. Mas a diversão das versões anteriores está lá atualizada com um estilo bem moderno, trilha sonora de heavy metal contagiante, mantendo o humor do meio-demônio / meio-anjo e a polêmica ao tratar temas sagrados. Aliás, o jogo não é recomendado para menores de 18 anos (tem muitos palavrões nos diálogos e há demônios bem nojentos).

O Devil Trigger, poder especial clássico dos jogos Devil May Cry, funciona agora diferente dos outros títulos. No lugar da transformação em demônio, Dante agora volta ao visual antigo (cabelo branco) e para o tempo para golpear os inimigos. Só para lembrar os fãs, o novo jogo passa em um universo paralelo, onde o meio anjo / meio demônio é para ser um personagem diferente.

O lançamento mundial é 15 de janeiro, mas para conferir com as próprias mãos já está disponível o demo gratuito na Xbox Live e na PSN.

Bookmark and Share

Seja o Batman!

26 de julho de 2012 2

Ficou empolgado com o novo filme do Batman? A dica para quem quiser vestir o manto do Cavaleiro das Trevas são dois jogos, não relacionados aos cinemas, mas muito fiéis ao personagem.

O primeiro é Batman: Arkham Asylum (PS3/Xbox/PC, 2009). Como o próprio nome sugere, a história acontece no Asilo Arkham, onde Arlequina desencadeia uma espécie de rebelião. E isso mesmo: sua missão é impedir o pior e descobrir um plano por trás de tudo. Para esse jogo há uma expansão (vendida separadamente) que você pode jogar fases especiais com o Coringa.

O segundo é Batman: Arkham City (PS3/Xbox/PC, 2011). Dessa vez uma parte de Gothan City foi cercada e transformada em uma prisão. Lá foram colocados também os piores bandidos e vilões da cidade e, acreditem se quiser, Bruce Wayne também vai em cana. Sua missão: descobrir quais os planos de quem criou Arkham City e outras conspirações que existem lá. Você pode também expandir o jogo com três novos personagens jogáveis (comprando): a Mulher-Gato, o Robin e o Asa Noturna.

Ambos os jogos são no estilo ação e aventura, com toques de furtividade (o chamado stealth). Ou seja, você pode dar porrada nos capangas e sair planando por aí, mas de vez em quando vai precisar ser silencioso e andar no passo miúdo.

A jogabilidade na parte das lutas é algo que chega a ser artístico, com movimentos bem fluentes e combinações variadas de acordo com o ritmo dos golpes – você pode bater, usar bat-aparelhos ou mesmo usar o cenário para nocautear os inimigos.

Há também a visão detetive (bem parecida com a “visão de sonar” que Batman usou no penúltimo filme contra o Coringa). Um equipamento bem útil para analisar o cenário, que serve também para investigar crimes e pistas para encontrar os vilões.

Enfim, o legal desses jogos é que você pode conhecer mais de cada personagem (herói ou vilão), pois há fichas de investigação e outros itens que descrevem bem o todo.

Você já jogou? O que mais chamou sua atenção nesses jogos?

Bookmark and Share