Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Youtube"

Retrospectiva e os 10 vídeos mais populares do Youtube Brasil em 2013

11 de dezembro de 2013 0

Para celebrar tudo o que aconteceu em 2013, o Youtube convidou os astros dos seus canais para estrelar um mashup com os melhores momentos de 2013. O resultado é um vídeo cheio de referências que divertiram ou emocionaram (e ficaram para a história da internet). Você consegue identificar todas as referências? Se tiver alguma dúvida, a lista completa esta aqui.

O Youtube lançou também algumas listas de retrospectivas, como dos vídeos de músicas mais populares de 2013 no Brasil e dos vídeos mais populares do mundo em 2013. Mas a lista mais interessante é a dos 10 vídeos mais populares do Youtube Brasil 2013. E em primeiro lugar ficou o pessoal aqui de Balneário Camboriú do Galo Frito, com o “Tô sem sinal da TIM”.

1. TÔ SEM SINAL DA TIM | Paródia Rihanna – Diamonds

2. NA LATA | Porta dos Fundos

3. Noite de São João – Festa Junina da Galinha Pintadinha – OFICIAL

4. 10 mandamentos do rei do camarote

5. 50 TONS DE CINZA – NÃO FAZ SENTIDO

6. Ah Lelek Lek Lek… No passinho com Neymar!

7. Gêmeos nascem e não percebem que nasceram (emocionante)

8. 5inco Minutos – ISSO NÃO É COISA DE PIRANHA

9. PEIDÃO DE CHOCOLATE | Paródia – Naldo Amor de Chocolate

10. O Zizao tá lendo

Bookmark and Share

A fórmula do sucesso no Youtube

16 de outubro de 2013 0

galofrito

O pessoal do canal Galo Frito, que é um dos 25 mais relevantes do Youtube Brasil, agora ensina como ter sucesso com vídeos na web. E até que o humor tem muito nexo: basta filmar gatos, bebês e/ou pornografia peitos – todos eles as maiores armadilhas de atenção dos internautas.

Ninguém sabe explicar ao certo o motivo dos felinos domésticos chamarem tanto a atenção, mas nos Estados Unidos, por exemplo, são organizados festivais de cinema exclusivos com produções com os bichanos como astros. Além disso, só o Keyboard Cat, o Nian Cat e o Surprised Kitty (para citar os mais famosos) acumulam audiências maiores que muitos canais da televisão brasileira. 

O fascínio pelos bebês pode ser explicado pelos pais babões, que com a tecnologia de vídeo disponível fazem um verdadeiro BBB (Big Brother Berço) com os pequenos. Nesta categoria podemos destacar o Bebê que chupa limão pela primeira vez, o Bebê rasgando papel e os Bebês dançarinos

Sobre os peitos não é preciso explicar muito, pois, como já dito por aqui, a indústria do pornô tem na internet um de seus maiores meios de disseminação – e isso não é de hoje.  E não precisamos ir muito longe para achar um exemplo: aqui em Santa Catarina mesmo, Suzy a Pianista só conseguiu fazer sucesso na web interpretando clássicos como os de Chopin de topless.

Enfim, “prá você ententer”, o vídeo do pessoal do Galo Frito explica o resto:

 

Bookmark and Share

Retrospectiva 2012 ao estilo Youtube

18 de dezembro de 2012 0

Chegou a vez do Youtube fazer sua retrospectiva 2012 em grande estilo. Psy é quem dita o ritmo do Rewind Youtbe Style 2012, que reúne as estrelas que surgiram nas telinhas da web. Carly Rae Jepsen, aquela do sucesso Call Me Maybe, também faz uma participação especial com sua música chiclete marcante.

Todas as referências estão no final do vídeo, mas se você quiser conferir de outra forma segue a lista:

PSY – http://youtube.com/officialpsy
Walk off the Earth – http://youtube.com/walkofftheearth
AlphaCat – http://youtube.com/alphacat
KassemG – http://youtube.com/kassemg
DailyGrace – http://youtube.com/dailygrace
MysteryGuitarMan – http://youtube.com/mysteryguitarman
DaveDays – http://youtube.com/davedays
DeStorm – http://youtube.com/destorm
PyroBooby – http://youtube.com/pyrobooby
BarelyPolitical – http://youtube.com/barelypolitical
RealAnnoyingOrange – http://youtube.com/realannoyingorange
FreddieW – http://youtube.com/freddiew
CorridorDigital – http://youtube.com/corridordigital
RhettAndLink – http://youtube.com/rhettandlink
Smosh – http://youtube.com/smosh
FeliciaDay – http://youtube.com/geekandsundry
ChesterSee – http://youtube.com/chestersee
iJustine – http://youtube.com/ijustine
EpicMealTime – http://youtube.com/epicmealtime
MyHarto – http://youtube.com/myharto
JennaMarbles – http://youtube.com/jennamarbles
ShitGirlsSay – http://youtube.com/shitgirlssay
JuicyStar07 – http://youtube.com/juicystar07
GloZell – http://youtube.com/glozell1
ClevverTV – http://youtube.com/clevvertv
SmoshGames – http://youtube.com/smoshgames
HuskyStarcraft – http://youtube.com/huskystarcraft
RyanHiga – http://youtube.com/ryanhiga

Você acha que faltou alguma referência importante do Youtube de 2012?

Bookmark and Share

Latino está com medo da internet?

29 de novembro de 2012 0

O cantor Latino conseguiu de volta seu canal no Youtube e já postou uma nova pérola. O videoclipe da nova música Fake Love foi postado às 14h45 de hoje (29 de novembro), alcançando em meia hora 220 visualizações, 12 aprovações (joinhas) e 85 desaprovações (joinhas invertidos). O número de pessoas que não gostaram da produção também refletiu em comentários nada amigáveis.

A solução para resolver a desaprovação? Comentários e o sistema de votação do vídeo foram desativados, talvez para impedir que Fake Love seja o novo vídeo mais não gostado do Brasil.

Acontece que esse tipo de posição é vista como medo, falta de gestão de imagem e despreparo com crises, um erro que muitas pessoas/empresas/marcas cometem nesse tipo de situação hoje em dia.

Não ter um ambiente controlado (como no próprio canal ou vídeo), onde usuários insatisfeitos possam destilar seu veneno, é deixar que outros locais fora de alcance comecem a comportar as críticas. Ou seja, impedir comentários e votação no próprio canal é como jogar a sujeira para baixo do tapete.

A melhor forma de resolver impasses é ter um planejamento e ações imediatas (procure um profissional da área). Um bom exemplo foi o caso da Spoleto, que aprendeu com as críticas e ainda saiu bem da história.

Bem que o Latino poderia parar de copiar parodiar músicas e começar a seguir exemplos de gestão.

Bookmark and Share

Os melhores vídeos da web

23 de novembro de 2012 0

São tantos os vídeos legais postados na internet que fica até difícil conseguir ver tudo. Mas os franceses da Zapatou pegaram belas cenas de comercias, filmes ou material produzido por pessoas comuns compartilhadas por aí, colocaram uma música bacana e apresentam o Best of Web (Melhor da Web). O projeto serve para chamar a atenção do trabalho da empresa de edição de vídeo, ao mesmo tempo em que é um ótimo resumo visual (cada clipe usa mais de 150 vídeos como base em poucos minutos).



E por falar em vídeo (mas não dos melhores), o canal no Youtube do cantor Latino foi tirado do ar. O motivo é que o serviço de hospedagem recebeu “diversas reivindicações de terceiros de violação de direitos autorais relacionadas ao material postado pelo usuário”. Vale lembrar também que Despedida de Solteiro, uma versão de Gangnam Style, é a música mais não gostada do Brasil. Ou seja, uma mobilização de internautas pode ter influenciado em acabar com o bundalelê do Latino no Youtube.

Bookmark and Share

Guia rápido de etiqueta online

25 de setembro de 2012 0

Se você ainda pensa que está tudo liberado na internet, fique sabendo que a coisa não é bem assim. Os serviços online e redes sociais têm políticas de uso, muitas vezes ignoradas pelos usuários na hora de criar uma conta. As medidas servem para ajudar a organizar e preservar os próprios locais na web, da mesma forma que existem certas regras na escola ou trabalho, por exemplo.

A discussão do que pode ou não pode ficou bem mais intensa aqui no Brasil com o período eleitoral. Prova disso foram as ações que chegam a ser absurdas contra os serviços online, como o Vídeo com candidatos de Balneário que poderia tirar o Youtube do ar ou o recente (novo) mandato de prisão do presidente do GoogleBrasil, Fabio Coelho. Mas aqui mesmo foi defendido que a Responsabilidade deve ser do gerador de conteúdo, não da plataforma que hospeda.

Um Marco Civil da Internet no Brasil está em discussão com regras sobre direitos e deveres dos cidadãos na web. Infelizmente a tramitação está emperrada, pois a questão da neutralidade na rede não está clara para quem está montando as regras, além da falta de consenso entre empresas de telecomunicações, provedores de serviço, governo e setores que defendem a ampla liberdade no ambiente online. Vale muito a pena acompanhar a desdobramento (e até mesmo contribuir nas discussões) do que pode ser uma espécie de “Constituição” para o mundo virtual.

Perfil no Facebook da revista The New Yorker foi punido por uma charge, pela alegação de violar a política de uso sobre  anti-nudez e pornografia. A empresa pediu desculpar pelo erro e retirou o material.

O jornal Folha de São Paulo publicou uma matéria bem interessante sobre liberdade de expressão na rede. Também é uma boa leitura, mas a parte mais interessante é um apanhado das  políticas e proibições de cada um dos principais serviços online, que  compartilho a seguir:

Para saber mais - Programa da TV Brasil sobre SOPA, PIPA, ACTA, Marco Civil da Internet e Lei Azeredo.

Bookmark and Share

Responsabilidade deve ser do gerador de conteúdo, não da plataforma

24 de agosto de 2012 1

Um vídeo sobre a disputa das eleições em Balneário Camboriú foi produzido por um jornal, que utilizou uma conta no serviço do Google para hospedar o arquivo. A assessoria de um dos candidatos, que se sentiu lesado com o conteúdo, entrou com uma ação contra o YouTube, para que a empresa tire o vídeo do ar - sob pena de suspensão de todo o serviço no Brasil.

Não sou jurista e não quero dizer se o vídeo está certo ou errado, mas uma coisa me chamou a atenção (e parece que ninguém viu): nos termos do YouTube (coisa que pouca gente lê) está explicito que “Você [o detentor da conta] será o único responsável por seu Conteúdo e pelas consequências de enviá-lo ou publicá-lo”.

Se imaginarmos a sentença executada em outra plataforma (é um exemplo prático, amigos advogados ajudem a explicar se eu estiver muito errado), é como se a Justiça quisesse punir uma empresa de outdoor, pois um cliente alugou um espaço para um anúncio com conteúdo ilegal / ofensivo.

Qualquer decisão de punir a plataforma e não o gerador de conteúdo é muito drástica. Se é possível identificar a fonte, de qualquer caso, é mais coerente que as consequências sejam dela (se o vídeo recebesse um prêmio, por exemplo, a honraria iria para o autor, não para quem hospedou). Afinal, todo mundo deve estar ciente do que pode acontecer com seus atos.

Vale lembrar que Daniela Cicarreli conseguiu suspender o YouTube em janeiro de 2007. Na época, ela afirmou que a intenção era punir apenas o paparazzo que fez o vídeo indiscreto. Porém, os advogados dela e do namorado conseguiram tirar do ar toda a plataforma.

E você, o que acha?

Bookmark and Share