Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Chat sobre maratona high-tech da Cyberfam

09 de junho de 2008 0

Reprodução

 A Cyberfam está completando 10 anos e realizou - também para comemorar – uma maratona tecnológica com alunos guiados pelo professor de jornalismo online da PUCRS, André Pase. Confira o chat que ocorreu nesta segunda-feira para debater o assunto.

Paula Sperb: O chat com André Pase, professor de jornalismo online da PUCRS, sobre a maratona high-tech e novas tecnologias, será monitorado por Paula Sperb e conduzido pelo jornalista Guilherme Neves, do clicRBS.

Guilherme Neves: Olá, professor. Podes no dizer de onde partiu a idéia para a maratona high-tech?

Pase: oi Guilherme. a idéia surgiu entre nós mesmos (estágio + direção da Famecos). queríamos achar algum jeito tanto de explorar os nossos recursos bem como colocar a gurizada pra trabalhar mesmo. Sem falar que tínhamos também o objetivo de mostrar pra eles o potencial “24 horas” da Internet mesmo

Guilherme Neves: Legal. Que ferramentas foram mais utilizadas nessas 24 horas?

Pase: Usamos o Twitter p. atualizações mais rápidas, o Qik pra vídeo direto do celular (a que mais nos surpreendeu positivamente), o Vimeo p. hospedar os vídeos em alta definição e o UStream p. transmitir vídeo ao vivo e serviço de chat

Pase: o UStream agüentou 24h de transmissão direto, sem chiar. deixei a câmera transmitindo o hall da Famecos de madrugada

Guilherme Neves: E no que consistiu a cobertura? Algum evento, acontecimentos no campus…

Pase: Como o estágio da Cyber completou 10 anos, aproveitamos pra fazer uma “festa”, reunir quem começou 10 anos atrás e outros que passaram por aqui pra pensar a evolução da Internet e do próprio estágio. então foi uma maratona de entrevistas com pessoas relacionadas a um desses temas, ou cyber mesmo ou estudos da web
Guilherme Neves fala para Pase: Já que entramos um pouco no tema, qual a sua avaliação do ensino do jornalismo online hoje e o feito há uns 10, ou até cinco, anos? Mudou miuto?

Pase: Muito mesmo. Deixou de ser uma coisa do computador mesmo pra ganhar status de mídia. Os profissionais das outras áreas também entenderam essa emancipação do meio. Ok, nem todos, mas a convergência das culturas já é presente e temos de conviver com isso.

Pase: No começo era só texto, só a questão de por um conteúdo de uma forma global, transpor apenas. Hoje é bem diferente, o maquinário é outro, os recursos são outros e o público é outro. Nossa preocupação aqui nem é tanto com o público de hoje, mas como moldar um profissional p. mercado dos próximos anos.

Guilherme Neves: Quanto esse reconhecimento do jornalismo na internet tem modificado o próprio curso de jornalismo? Ex. na minha primeira aula, há algum tempinho, ainda se fala em ser do jornal, da TV ou da rádio. Na internet se pode ser tudo. Como a universidade (professores e alunos) tem lidado com isso?

Pase: Guilherme, ainda tem pessoas e meios que olham p. outros com certos olhares. Existem culturas que não mudam tão cedo. Aqui na Famecos tratamos o Online como um meio em especial, com tro

Postado por Paula Sperb

Comentários

comentários

Envie seu Comentário