Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Como reconhecer um software pirata?

27 de agosto de 2008 2

Reprodução

Eles podem vir sem a perna de pau e o olho de vidro. Mas a cara de mau geralmente é evidência de um software pirateado. O primeiro sintoma é a má, ou não tão boa assim, apresentação do produto. O saquinho plástico com um desenho e o número de série impresso em jato de tinta pode até ser bem bonitinho, mas é uma evidência grosseira de falsificação de software, game, CD ou DVD.

Nas mídias, ilustrações desbotadas, ilegíveis, de uma cor só e escritas à mão também devem acender um alerta. Se faltar o manual de instruções então, é só botar o tapa-olho.

Para você identificar com mais exatidão, consulte o site da Associação Antipirataria Cinema e Música, onde as informações estão detalhadas.

Agora, o leitor talvez pense:

“Eu sei que um CD falso é geralmente bem bagaceiro na apresentação, mas eu não me importo, eu quis comprar, sou esperto”.

Bem, leitor, a idéia aqui não é dizer se você deve ou não comprar software pirata. Mas sim ajudar a reconhecer um quando você não quiser comprar. Afinal, ser esperto é bom, desde que o esperto seja EU e não o vendedor, certo?

O cuidado maior é com os softwares pré-instalados no computador. Segundo Emilio Munaro, Coordenador do Grupo de Trabalho Anti Pirataria da Associação Brasileira das Empresas de Software, muitas vezes o cliente paga caro por um computador com um programa instalado cuja licença está embutida no custo.

Mas, se não estiver atento, o cliente pode estar pagando por algo que não tem. Por mais que a máquina já venha com o programa, o fornecedor sempre enviará junto um CD de instalação e um manual de instrução, por mais simples que seja o programa.

Outra, se não estiver discriminado na nota, é pirata, daqueles com papagaio no ombro e tudo!

Postado por Guilherme Neves

Comentários

comentários

Comentários (2)

  • Leandro D. diz: 28 de agosto de 2008

    Bem, outra dica importante, é se você comprou licença de soft, não esquecer de realizar seu registro junto ao fabricante, quando este o oferece, e desconfiar de licenças OEM, quando não acompanharem os itens citados no post, lembrando que licenças OEM para OS são vendidas com qualquer HW com um bom descontos, seja um PC completo, ou um cabo de força. rsrsrs

    ——-

    Boa dica! (Guilherme Neves, redator clicRBS)

  • everaldo de oliveira diz: 28 de agosto de 2008

    chover no molhado nao adianta. essas notiçias pagas nao resolve,tem fiscalizar e baixar o preço das originais se nao nao adiante.o valor de um original dá pra comprar dez 10 as vese vinte20 peças piratas ,baixo preço já!!!

    Olá, Everaldo. Tocaste num ponto bastante importante, e polêmico também. Agora, o assunto de que trata o post – comerciantes que eventualmente vendem um software pirata como se fosse original, enganando os clientes – te garanto, não recebeu qualquer patrocínio. Mas a tua observação é válida e, garanto, será levada em consideração. Um abraço. (Guilherme Neves, redator clicRBS)

Envie seu Comentário