Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Windows tem que oferecer outros navegadores?

29 de julho de 2009 9

reprodução

Nesta segunda publicamos no site de Tecnologia a notícia de que a Microsoft vai oferecer no Windows browsers alternativos ao Internet Explorer (IE) para satisfazer a Comissão Europeia – que acusa a empresa de concorrência desleal na guerra dos navegadores. Além disso, permitirá a exclusão do IE do sistema operacional (leia aqui a matéria). Tudo bem, e eu me pergunto: a Microsoft tem que fazer isso?

Como o assunto é muito delicado – e sempre tem um gatuno que lê correndo, não entende e depois mete o pau – vou deixar uma coisa clara antes de dar minha opinião: o Internet Explorer não é o meu browser. Uso o Firefox e, como segunda opção, apelo ao Chrome. O IE só uso mesmo com algumas ferramentas aqui do clicRBS, que funcionam apenas nele.

Bueno, vamos lá:

Primeiro
Uma coisa que eu consideraria um erro grave, uma deficiência, seria um sistema operacional vir sem navegador. Isso seria uma falha, e por isso o Windows tem
de vir com algum browser. Sendo assim, acho natural que o sistema operacional desenvolvido pela Microsoft venha com o navegador da Microsoft, não vejo problema algum nisso.

É como quando comprávamos um Super Nintendo (original): invariavelmente, o console vinha com um controle da Nintendo. Não era o melhor, não tinha botões turbo; mas seria pior se viesse sem controle nenhum. Quem quisesse, podia trocar para outro controle depois.

Segundo
No caso do Windows com o IE, a sacanagem que eu enxergo é a impossibilidade de excluir o navegador do sistema operacional. O sujeito baixa um Firefox, por
exemplo, e nunca mais pretende utilizar o IE; mas o navegador permanece lá, ocupando espaço. Quem tem um computador mais antigo – ou um notebook com menos HD, de repente – pode acabar optando por ficar com o IE (já que não pode excluí-lo) e não ocupar espaço com dois navegadores.

Isso é manter o usuário preso. Isso sim é concorrência desleal, eu penso. O usuário tem que ter o direito de excluir o IE e colocar outro navegador.

++++

Mas tudo se resolve se a Microsoft permitir a exclusão do IE. Obrigar a empresa a oferecer outras opções de browser é (repito, na minha opinião) um abuso também. Seria como obrigar uma máquina de Coca-Cola a oferecer também Pepsi.

Postado por André Crespani

Comentários

comentários

Comentários (9)

  • Lucas diz: 30 de julho de 2009

    Bom dia André, concordo plenamente contigo! O problema acabaria com a possibilidade da exclusão do IE, como tu escreveu. Se o sujeito “tá a fim” de trocar vai lá e troca, apaga o IE, se não gostou do novo browser e “tá a fim” de voltar a usar o IE, vai lá e desinstala o browser e instala o IE novamente, simples assim. Que nem o controle do SNES!
    Abraço e tá ótimo o teu blog!

  • marcio pedroso diz: 30 de julho de 2009

    O que a Microsoft está tentando fazer é lubridiar a UE. Lembram-se que ela foi multada e teria que abrir o código do seu navegador e outras coizitas mas, e ta tentando enganar todos.. o IE não pode ser excluído, pois há vários programas que dependem dele pra funcionar. Quando aos outros SO`s. eles não são monopolistas como a Microsoft é, e lembrando que o que esta em questão é a abertura do código. então não se enganem, é apenas mais uma manobra que tomara que não de em nada. Questão de mercado.

    Resposta: Esse outro ponto que tu levantaste, sobre a abertura do código, é bem importante. Mas sobre a exclusão, parece que no Windows 7 o IE poderá ser excluído sim – embora hoje, desgraçadamente, não possa.

  • Ricardo Igor Procopio diz: 18 de agosto de 2009

    Eu acho correto sim. O IE no Windows tem que ser excluivel e não parte do sistema. Sobre os outros sistemas operacionais como o linux, eles ja são dessa forma. Pode até ja vir com o Firefox. mais vc instala e desinstala à vontade. O problema não é vir com um browser, e sim colocalo incrustado no sistema, de forma a prender o usuario no mesmo.

  • Hugo Estevam diz: 29 de julho de 2009

    Para mim ficou claro que a Microsoft aceitou isso, só para não se encomodar. E depois que se livrar desse processo vai exigir ou até mesmo denunciar outros SOs que usam do mesmo artifício. Aí quero ver, me parece que nesse sentido o Chrome OS já nasce morto!

  • Fábio Warwick diz: 29 de julho de 2009

    ótimo comentario, concordo com a tua observação… o que vale pra 1 tem q valer pra todos!!! ps: uso o firefox tbm, e o IE pra algumas aplicações.

  • Alejandro diz: 29 de julho de 2009

    Concordo que ms permita a escluxão do ie e muito bom.
    Mais obrigar a ter instalados outros não.
    O problema que eles bem mal que a maioria dos usuários só conhece windows e ie.
    Mais isso e uma coisa que com toda inteligencia ms soube construir ao logo dos anos e fez acontecer.
    Se linux e outras companias não tem conseguido ser suficientemente popularizados e problema deles.
    Com tudo eu utilizo FF como padrão ( pois sou desenvolvedor web ) e opcionalmente ie e opera.

  • Infosfera » Blog Archive » Mozilla reclama da lista de browsers oferecidas pelo Windows 7 na Europa diz: 19 de outubro de 2009

    [...] oferecidos pelo Windows 7 na Europa. O assunto já rendeu bons debates aqui no Infosfera (leia aqui e aqui). Para recapitular, a Microsoft foi alvo de queixas na Europa por embutir o Internet [...]

  • Infosfera » Blog Archive » IE na UE: a solução salomônica aqui do Infosfera diz: 19 de outubro de 2009

    [...] da decisão, eu (Guilherme Neves) e o colega André Crespani debatemos o assunto em dois posts (aqui e aqui). Representávamos lados opostos. Agora, no entanto, chegamos a um consenso com respeito [...]

  • Infosfera » Blog Archive » Ainda sobre IE na UE diz: 22 de outubro de 2009

    [...] Explorer – tenho ainda algumas observações. Depois do bom debate com o Guilherme a respeito (aqui e aqui), chegamos a um consenso sobre a forma como esses navegadores alternativos deveriam aparecer [...]

Envie seu Comentário