Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Comentários e respostas sobre simulador de força G

13 de agosto de 2009 1

Você deve ter conferido na terça, neste post aqui, o simulador feito por dois irmãos estudantes de Engenharia Mecatronica na PUCRS. Vários comentários foram postados pelos leitores do Infosfera, e o Gabriel comentou eles aí.

Abaixo, comentários em preto e respostas em cinza e itálico.

• Muito legal, só achei que inclina demais o mecanismo por ser um carro, para simulador de voo serviria bem. (Gabriel Riboldi, Caxias do Sul/RS)

• Muito legal, mas não é um “simulador de força G”, e não “reproduz as acelerações que o usuário sentiria se estivesse pilotando um carro”. A Única coisa que estou vendo é que o assento inclina conforme o movimento de pista, dada a devida licença poética para as inclinações excessivas. Pingos nos “i”, volto a dizer que ficou excelente. (Leonardo Soares, Pelotas/RS)

Amigos, na verdade o post está correto sim. A inclinação do banco proporciona no usuário as sensações equivalentes as acelerações que ele sentiria caso fosse um carro real (e não a posição do carro ou qualquer outra coisa).

Quando aceleramos um carro sentimos o banco pressionando as nossas costas (essa é a chamada força G), o simulador levanta a ponta e o que a gente sente é uma força (que no caso do simulador é uma componente da gravidade) que é uma simulação da aceleração de um carro. O nosso labirinto (que é um órgão que fica no ouvido e é responsável pela noção de posição do corpo) não sabe distinguir forças a não ser pela intensidade. Se é a gravidade ou se é de fato uma aceleração de um carro, pro nosso corpo não faz a menor diferença!

A grande limitação desse simulador é que ele só consegue simular até um limite angular, na verdade, se pudéssemos faríamos um simulador que ficasse totalmente perpendicular ao chão, o que nos daria uma aceleração equivalente a 1G! Nesse nosso simulador conseguimos apenas a inclinação de 30 graus aproximadamente, e com isso ele produz 0.5G… Mas isso já é suficiente para promover uma boa sensação.

Não se preocupem, esse é um erro muito comum, é realmente contra intuitivo. Acho que tu só acredita mesmo depois de andar num simulador todo fechado e quando tu sai meio sem entender o que aconteceu fica olhando pra trás pra ver pra onde o maldito andou pra poder gerar essas sensações de forma tão realistas! É bem legal!

Espero ter esclarecido as dúvidas!

• Excelente Parabéns…..mas me diz quando vcs vão fazer um para Simulador de vôo e este funcionaria em um Flight Simulator por exemplo?..grande abs. (Jairo Silva, Canoas/RS)

• Ficou mto legal a idéia! vamos fazer umas parcerias ai gurizada! hehe abraço! (Alan Bergmann, São Lourenço do Sul/RS)

• Este protótipo ficaria melhor em simuladores de Voo. Simula as gravidades em pleno voo. Bem massa essa maquina. Parabens! (Dirceu Vilanova, Jaraguá do Sul/SC)

• Parabéns Gabriel! Cont

Postado por Guilherme Neves

Comentários

comentários

Comentários (1)

  • Infosfera » Blog Archive » Conheça a dupla de gaúchos que fez o simulador força-G em casa diz: 3 de setembro de 2009

    [...] no vídeo abaixo a entrevista. Você pode ler mais sobre o projeto aqui e [...]

Envie seu Comentário