Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

[Enquete] Qual o pior nome de e-book reader?

21 de outubro de 2009 1
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.


Você já deve ter acompanhado aqui pelo Infosfera a recente profusão de leitores de livros eletrônicos (e-book readers) lançados no mercado internacional. É Kindle, Nook, Alex e até o QUE – quê? Procurei explicações para estas alcunhas nem sempre gratas e no final achei que seria interessante mesmo responder à enquete logo abaixo.

Antes, porém, vamos a algumas análises das alternativas.

Kindle (Amazon) – Segundo o dicionário, a palavra basicamente transmite a ideia de iniciar algo, como uma faísca que acende uma fogueira, ou despertar uma forte emoção em alguém. Muito a ver. O gadget incendiou o mercado com milhares de unidades vendidas. Despertou também a fúria dos usuários cujas cópias de 1984 foram deletadas.

QUE (Plastic Logic) – Autointitulado primeiro pro-reader (quê?), o e-reader da Plastic Logic não oferece explicações para seu nome, QUE. Quê? Isso mesmo. Agora, no Brasil, pode pegar, especialmente entre usuários que não entendem muito do assunto. Atenção para a piadinha infame que segue.

– Já viu meu e-reader?

– Quê?

– Exatamente.

Nook (Barnes and Noble) - No Google images, a busca mostra várias mesas de canto. No dicionário, a explicação é “um canto pequeno ou uma área de abrigo”. E antes de dizer que o e-reader da Barnes and Noble é para “ler de cantinho”, o som da palavra relembrou aqui nos tímpanos o famoso narcótico Nuke, criado por Cain em Robocop 2. O Nuke do camarada tinha até nome de seita, o Nuke Cult. E para quem não lembra, seu criador acabou virando o Robocop-2, ou RoboCain. Tem potencial.

Alex (Spring Design) – Os camaradas da Spring Design optaram por nome de homem para seu gadget: Alex. Se é diminutivo de Alexandre ou Alexandra ninguém sabe.

Então…


Comentários

comentários

Comentários (1)

  • Infosfera » Blog Archive » # 50 – Do Windows 7 à máquina de escrever na saga da inclusão digital diz: 23 de outubro de 2009

    [...] o programa, falamos de e-books e da polêmica do Internet Explorer no Windows 7 para o mercado [...]

Envie seu Comentário