Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Perguntas e respostas sobre o Ubuntu, para iniciantes

28 de outubro de 2009 20
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.


Nesta quinta-feira o Ubuntu 9.10 chega à web. Uma das distribuições Linux mais populares, com uma proposta de brigar no desktop com o Windows, o Ubuntu traz novidades a cada lançamento. Mas, se o próprio nome da distribuição já lhe soa novo, dê uma conferida nas perguntas e respostas abaixo. São baseadas em dúvidas que ouço de muitas pessoas com as quais converso sobre computadores e na minha experiência pessoal com o sistema operacional.

>> Um primeiro passo básico: o Ubuntu é um sistema operacional (assim como o Windows e o Mac OS também são). A grande diferença é que se trata de um software livre. Isso significa que além de ser distribuído gratuitamente, o código fonte é aberto, podendo ser modificado por qualquer pessoa com competência para fazer isso.

Sempre haverá argumentos contra e favor de qualquer produto. Com o Ubuntu não é diferente. Muitos dirão que é um sistema operacional incompatível com outros equipamentos (impressora, webcam) Outros ainda vão falar que é difícil de utilizar. Na, verdade, todo produto tem suas deficiências.

A vantagem de um software livre como Ubuntu é que ele pode ser baixado e testado de um Live CD ou Live USB sem instalar no HD, permitindo uma degustação no programa antes de uma possível migração.

1. Como obter o Ubuntu 9.10?

É possível baixar o Ubuntu diretamente no site da distribuição. Esta é a forma mais rápida. Também é possível solicitar uma cópia em CD ou DVD do software. A chegada demora o tempo de processamento do pedido e envio pelo correio.

2. Dá para fazer tudo que eu faço no Windows?

A maioria das tarefas realizadas no Windows podem ser realizadas no Ubuntu. Para navegar na internet, o Ubuntu traz o Firefox 3.5. Textos, planilhas e apresentações podem ser visualizadas no Open Office, que edita e salva arquivos nos formatos da Microsoft. É uma questão de achar um programa equivalente – sendo que a maioria deles já está no Ubuntu.

3. E como ficam os games?

Games ainda são um ponto fraco para usuários não muito experientes. Mas muitos títulos para PC já estão disponíveis para o Linux através de programas como o Wine, que possibilitam o uso de softwares para Windows no Linux. Além disso, se você está atrás dos joguinhos casuais (paciência, campo minado, majhong), o Linux já traz várias opções interessantes. Baixar novos games também é fácil, mas isso é assunto para a pergunta seguinte.

4. Como eu baixo programas no Ubuntu/Linux?

O Ubuntu traz uma Central de Programas onde se encontram milhares de softwares compatíveis com o sistema operacional, incluindo muitos games. A instalação é fácil e a interface é bastante simples. Basta escolher os programas de uma lista que instalação é realizada. Instalar os games exigirá conexão com a internet.

5. É fácil de conectar a internet no Ubuntu?

Conexões de banda larga, via cabo ethernet, são geralmente reconhecidas imediatamente pelo sistema operacional, mesmo em Live CD ou Live USB, sem necessidade de configuração. Se for necessária, a configuração é bastante simples. No caso de dispositivos Wi-Fi, o Ubuntu rastreia as conexões disponíveis e gera uma lista. Basta selecionar uma rede e informar a senha. É possível criar uma rotina automática para conexão wireless. A conexão discada já é mais complicada, cabe procurar o fórum para saber como proceder.

6. Falando em “complicado”, onde posso encontrar ajuda para lidar com o Ubuntu?

Comunidade é uma das palavras chave para responder a esta pergunta. Se você conhece alguém que utiliza o Ubuntu (“Ubuntero”), peça um tour inicial pelo sistema. Ele é bastante intuitivo, mas alguns termos podem ser diferentes do Windows, e podem confundir. Os programas, por exemplo, não estão em uma aba “programas”, mas sim “aplicações”. Além disso, há fóruns e listas de discussão onde geralmente se encontram respostas às perguntas.

7. Vale a pena mudar do Windows para o Ubuntu?

Tá aí uma pergunta que só se responde na prática. Já que o Ubuntu pode ser experimentado sem a necessidade de uma instalação completa no HD, faça seu teste. Veja o que você acha e depois nos diga se valeu ou não a pena.

Comentários

comentários

Comentários (20)

  • Alan diz: 28 de outubro de 2009

    6. Falando em “complicado”, onde posso encontrar ajuda para lidar com o Ubuntu?

    No fórum do Ubuntu http://ubuntuforum-br.org
    Em listas de discussões: https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
    Na Wiki do Ubuntu: https://wiki.ubuntu.com/
    Através do suporte oficial offline: Menu: Sistema > Ajuda e Suporte
    Através do canal IRC do Ubuntu: http://wiki.ubuntu-br.org/UsandoIRC
    E para empresas ou pessoas interessadas a Canonical oferece suporte pago: http://www.ubuntu.com/support/paid

    E o mais importante: Sempre você pode usar o Google para procurar uma resposta, um exemplo é entrar no Google e digitar: ubuntu instalar programas
    Uma série de sites com esse conteudo lhe será apresentado.

    Openhugs!

  • Rogério Rosa diz: 28 de outubro de 2009

    Bem esclarecedor esse artigo para novatos!
    Existe também as comunidades no orkut do Ubuntu e do Linux em geral, que são bastante movimentadas, onde se pode encontrar ajuda.
    Tem também o Planeta Ubuntu, um agregador de blogs muito interessante:
    http://planeta.ubuntubrasil.org/
    E o site Getdeb que apresenta sempre os últimos softwares livres com instalador .deb (clicar e instalar, estilo windows):
    http://www.getdeb.net/

  • RENATO diz: 28 de outubro de 2009

    Aconselho a todos a testarem o Ubuntu, mesmo, testem com todo amor, carinho e boa vontade, pra que depois, quando voltarem pro bom e velho windows possam dizer que preferem o o OS da microsoft sem ter que ouvir esse pessoal pão-duro falar que o cara nem ao menos testei.

    Testei Ubuntu, fui na loja e comprei bom e velho (e barato) Windows.
    Muito Obrigado.

  • Ismael diz: 28 de outubro de 2009

    Apesar do Renato confundir avareza com valorizar o dinheiro, ele está certo no conselho de testar.

    Testem, não deixem ninguém dizer que não há alternativas, que se é obrigado a pagar, que um único jeito de fazer as coisas é o certo.

    Quem valoriza o dinheiro ganho com trabalho, honestamente, não se deixa levar pela emoção.

    Caro e barato é subjetivo. Cada um com seus parâmetros.

    Um sistema que custa um salário mínimo ou mais nas opções mais avançadas, custa um mês de trabalho de muita gente, ou meio mês, um terço de trabalho de muita gente, sim, para mim é caro.

    Imagine você aí trabalhar 15 dias seguidos, para no final ganhar somente um disquinho.

    A sensação de valor piora quando você sabe que não precisava pagar NADA e por algo melhor.

    Piora ainda mais sabendo que daqui três ou quatro anos, o próprio fabricante vai dizer que aquilo que você comprou não presta mais, você precisa comprar, de novo.

    Mas é muito subjetivo tudo…;)

  • Carlos diz: 28 de outubro de 2009

    Já instalei e usei Ubuntu. Depois de gastar um bom tempo com coisas para o sistema operacional, e tempo que não queria gastar… voltei para o Windows e pensei… ah, como é bom gastar meu tempo fazendo coisas, produzindo coisas com o sistema operacional no lugar de me preocupar com a existência dele.

  • Laura diz: 28 de outubro de 2009

    Existe gosto para tudo. Uso o Ubuntu na minha casa e, agora, instalei no computador do serviço. No do meu serviço existem os dois sistemas operacionais: Ubuntu e Windows. Apenas a pessoa escolhe na inicialização com qual quer trabalhar. Adoro o Ubuntu e não é questão de ser pão-duro, mas ter um sistema operacional em que os “bugs” logo são reparados e, pelo que sei, quebrar o sistema de segurança é mais difícil. Em quatro anos de uso do Ubuntu nunca houve problemas de vírus, de roubo de senhas, etc. E se o Windows é barato agora, como disseram no comentário anterior, nem sempre foi.

  • walescko diz: 28 de outubro de 2009

    “7. Vale a pena mudar do Windows para o Ubuntu?”

    Testei o Ubuntu 9.04 meses atrás e mudei sem arrependimentos, o bom da historia toda é que é free, sem a necessidade de piratear ou comprar, e todas as dúvidas e problemas que tive, consegui solucionar com dicas da comunidade.

    Vale a pena o aprendizado e a mudança.

  • Tiago diz: 28 de outubro de 2009

    A Solis passou a oferecer implantação e suporte para os sistemas Ubuntu tornando-se parceira da Canonical.

  • Fernando diz: 28 de outubro de 2009

    O bom e velho Windows…
    Sou da velha guarda… 32 anos em desenvolvimento!
    E trabalho com Windows desde a versão 3.
    Tentei trabalhar com Linux quando ele apareceu e, mesmo já tendo muita experiência no ramo, confesso que pedi água!
    Só que o Linux é muito mais rápido, em quase tudo!
    Só vou mencionar um ponto: o acesso a disco! Por mais que eu me esforce, no Windows não consigo nem 50% por cento da velocidade que tenho no Linux. Isso no XP, porque no Vista e no 7 ficou ainda pior!
    O Linux evoluiu muito mais, porque é feito por quem gosta do que faz, e não apenas por grana!
    Então concordo com o Renato: realmente o Windows é velho!
    E também é bom! Mas não é por ser pão-duro que estou indo de mala e cuia para o Linux (Ubuntu, no meu caso): é que o Linux é melhor!
    O único defeito dele é ser livre e gratuito!
    Se fosse pago, estaria no pedestal!

  • Ricardo Schmidt diz: 29 de outubro de 2009

    Renato,
    não é uma questão de ser pão-duro. Meu notebook veio com windows original, mas mesmo assim o removi da maquina e o adesivo de windows autentico tá só de bonito ali em baixo.
    Eu por exemplo, prefiro Ubuntu, pois possui várias vantagens em relação ao windows, como:
    Segurança, Leveza, Estabilidade, Recursos e Liberdade, alem de estar contribuindo para tudo isso.
    Não é por falta de dinheiro, e sim por qualidade que opto pelo Ubuntu. Infelizmente você não foi capaz de enxergar o real beneficio que esse sistema operacional traz a sua vida digital. Espero que um dia você mude de opinião.

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » Perguntas e respostas sobre o Ubuntu, para iniciantes [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 29 de outubro de 2009

    [...] Infosfera » Blog Archive » Perguntas e respostas sobre o Ubuntu, para iniciantes wp.clicrbs.com.br/infosfera/2009/10/28/perguntas-e-respostas-sobre-o-ubuntu-para-iniciantes – view page – cached Nesta quinta-feira o Ubuntu 9.10 chega à web. Uma das distribuições Linux mais populares, com uma proposta de brigar no desktop com o Windows, o Ubuntu traz novidades a cada lançamento. Mas,… (Read more)Nesta quinta-feira o Ubuntu 9.10 chega à web. Uma das distribuições Linux mais populares, com uma proposta de brigar no desktop com o Windows, o Ubuntu traz novidades a cada lançamento. Mas, se o próprio nome da distribuição já lhe soa novo, dê uma conferida nas perguntas e respostas abaixo. São baseadas em dúvidas que ouço de muitas pessoas com as quais converso sobre computadores e na minha experiência pessoal com o sistema (Read less) — From the page [...]

  • Anderson diz: 29 de outubro de 2009

    sobre o ubuntu não ser compatível com outros hardwares(impressoras e webcams) não é verdade, pois para instalar a minha HP e a minha cam eu apenas pluguei no meu pc e eles funcionam muito bem por sinal, pois, o Ubuntu oferece programas compatíveis com qualquer coisa que seja conectado a ele, por exemplo se você instala uma impressora ele reconhece como sendo uma impressora(qualquer uma) e fará ela funcionar com os plugins adequados.

  • carlos rapetto diz: 29 de outubro de 2009

    oi amigos poderiam me dar uma dica de como trocar a senha ou fazer que o sistema entre automatico desde ja agradeço

  • Infosfera » Blog Archive » Ubuntu 9.10 já está disponível para download diz: 29 de outubro de 2009

    [...] baixar! Para fazer o download acesse o site da Canonical (clique aqui). Não perca também algumas perguntas e respostas sobre o sistema operacional e a entrevista com o fundador da organização que mantém a distribuição, Mark [...]

  • Ismael diz: 29 de outubro de 2009

    @carlos rapetto

    “oi amigos poderiam me dar uma dica de como trocar a senha”

    Abre um console e digita:

    sudo passwd

    Vai perguntar a senha velha e a nova.

    “ou fazer que o sistema entre automatico desde ja agradeço”

    Melhor não fazer isso porque além de deixar mais inseguro, ainda não adianta muito, para atualizar e outras tarefas de administração ainda vai precisar dizer a senha.

  • Xuser diz: 29 de outubro de 2009

    Vou resumir, bem resumido, a diferença entre Linux e Windows.
    O Windows pensa por você. Isto significa que, mesmo você querendo, será do jeito dele. Sem mais, sem menos. Não é fácil, é simples, e isso é diferente. Fácil, é questão de costume/aprender. Simples, é que não tem recurso. O Windows não só não tem muitos recursos, como, os que tem, são fechados à outras tecnologias/softwares.
    O Linux pensa em você. Isto significa que os recursos estão lá, basta você aprender.
    Tente entender o seguinte: Linux é feito pelo mundo, enquanto o Window é feito pela Microsoft. Compreendeu?
    Se você tem alguma atrofia, fique com o Windows, que pensa por você.
    Prefiro a liberdade que depende de mim, de meu potencial, não uma prisão com pão e água.

    Saudações de um Xuser que já passou por várias distros e não cansa de aprender…. ;)

  • Christiano diz: 29 de outubro de 2009

    Eu uso os dois sistemas, Window$ e Linux. Vejo vantagens e desvantagens. Em primeiro lugar quero dizer o seguinte: “Use Software Livre:
    Qualquer que seja a sociedade no futuro, seja ela democrática e transparente ou mesmo autocrática,usará computadores. A diferença é que para ser verdadeiramente democrática, uma sociedade da informação precisa também abrir seus códigos na medida em que a implementação das leis cada vez mais depende de sistemas de informação para a sua aplicação.”
    Não tenho nada contra o Bill Gates ou a micro$soft, nem sou radical extremista do Linux, mas acredito que as pessoas querem sim um micro funcional, e que não precisem pensar para usar. O Windows tá aí há muito tempo, por isto as pessoas o utilizam com mais facilidade, quem usa o Linux há tempo não tem dificuldade nenhuma no seu uso, ou qdo tem, conseguem superar com um pouco pesquisa e ajuda. Quem não tem tempo e até mesmo capacidade para aprender a configurar um sistema operacional, pode pagar pelo conforto temporário do Windows, ou usar a via criminosa da pirataria, que eu não recomendo. Só que tudo tem um preço, e as grandes empresas (IBM, HP, etc) além do governo em todas as instâncias está migrando para o software livre, é uma questão de tempo apenas. Na Europa já estão numa fase mais adiantada desta migração, assim como EUA, Ásia, Índia, etc.

  • guilherme diz: 29 de outubro de 2009

    Windows, chevete, fusca e combi são tudo igual: vive dando problema.

  • Infosfera » Blog Archive » Saiba como dar os primeiros passos no Linux diz: 2 de junho de 2010

    [...] qual já falamos aqui no Infosfera várias vezes é a possibilidade de degustar distribuições de software livre via live CD. Na prática, um CD inicializável (bootável) que nos permite usar um sistema [...]

  • Fernando diz: 6 de junho de 2010

    Eu fui um dos que testei o Ubuntu e nunca mais abandonei o Linux. Na verdade, hoje uso o Linux Mint, que nada mais é do que uma versão do Ubuntu com uma interface muito mais bonita (vamos combinar que o desktop do Ubuntu, naqueles tons de marrom, é horrível) e algumas funcionalidades extras.
    O hardware é normalmente reconhecido, não é necessário garimpar na internet programas, porque tudo que você precisa se encontra na Central de Programas e o principal, diga adeus às vírus, malwares, etc, porque praticamente não existem para Linux.
    Acredito que os únicos usuários que podem não se adequar ao Linux são os gamers, porque as fabricantes dos principais jogos continuam deixando o Linux de lado, mas isso vem mudando…

Envie seu Comentário