Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

App quer tornar o sexting pelo iPhone mais seguro. Será que vai conseguir?

28 de dezembro de 2009 3
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

 
Para quem não sabe, sexting é uma prática que tem crescido entre os adolescentes norte-americanos. Ela consiste em fotografar-se em cenas explícitas (sexualmente falando) e enviar as imagens para amigos via celular.
                   
Para quem não se deu por conta, aparelhos como o iPhone, agora com MMS, são ideais para isso. Facilitam na captura, câmera de 3 MP, e na visualização da imagem, tela maior e com recursos de zoom e acelerômetro para ver na horizontal ou na vertical – na verdade, a maioria dos celulares atuais podem ser utilizados.
                   
Para quem quer saber, eu acho um absurdo, e agradeço nessas horas por não estar mais na “idade fedorenta”, como diria meu avô – período de um ano ou mais em que essas coisas parecem legais e depois viram motivo de vexame para o resto da vida.
                   
E eu não sou o único “moralista” nessa história. O sexting é criminalizado nos Estados Unidos.
                   
Mas o que fazer para proteger a gurizada quando eles já têm tudo que precisam para o sexting (celular com câmera + pouca vergonha)?
                   
Inventores de um app para iPhone saíram com essa: sexting seguro.
                   
O app Safe Sexting permite o envio de imagens censuradas que com tarjas para cobrir partes inapropriadas das imagens, e até o rosto. Além das barras pretas, é possível selecionar uma cobertura com “seda vermelha”. Tudo, claro, se o usuário se der o trabalho de ativar o programa.
             
                                 
É bom? É ruim? É inútil.
                   
Minha torcida é por um app de detecção de imagens inadequadas. Algo que não só censurasse partes da imagem, mas o arquivo como um todo, antes que as fotos caiam no Facebook, no Orkut,  no Twitter, ou na caixa de e-mails de um predador sexual. Poderia até avisar os pais via SMS com algo do tipo: “seu filho tentou enviar uma foto sexualmente explícita para …”.
                   
E o melhor programa para prevenir isso tudo? É o parental control mais antigo do mundo: pai e mãe que se comunicam e que lidam de forma responsável com os filhos. Eu, se tivesse filhos, não gostaria que eles enviassem um cotovelo numa pose indecente.
                   
E vocês?
                   
Para não ficar só no discurso, reproduzo as sugestões de um panfleto publicado na Austrália, intitulado Safe Sexting: No such thing (algo como, Sexting seguro: isso não existe):
                   
• Alerte seus filhos para as consequências do sexting
• Relembre-os de pensar antes de agir
• Diga às crianças que a posse e o compartilhamento de pornografia infantil é crime
• Alerta sobre agressores sexuais
• Pais devem aprender a usar e monitorar os celulares dos filhos
• Pais devem acessar as galerias de fotos dos filhos em redes sociais (Orkut, Flickr, Facebook, MySpace)
• Estabeleça regras claras do que os filhos podem ou não fazer com o celular
                   
As informações são do site krapps.

Comentários

comentários

Comentários (3)

  • Eduardo diz: 29 de dezembro de 2009

    Quanta bobagem em um blog de tecnologia você escreveu. Detenha-se a comentar novas tecnologias e não opiniões de como as pessoas devem agir. Um dos grande problemas dos brasileiros é esse, querer dizer como as pessoas devem se comportar. Se alguém quiser colocar fotos peladas na internet (com ou sem tarja) isso é problema deles. SIMPLES.

    Então, Eduardo. Tecnologia não é só hardware e software. É, acima de tudo, uso. Se o uso for polêmico ou de alguma forma tiver um impacto social, ele será sim comentado aqui. SIMPLES. “Um dos grandes problemas dos brasileiros é querer dizer como as pessoas devem se comportar”, lembra? De qualquer forma, obrigado pela opinião. (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • Fabiano diz: 29 de dezembro de 2009

    Cuidado hein… não levo fé em quem é muito xiita contra alguma coisa… “or perhaps you have some skeletons in the closet”‘…

    Essas coisas são naturais e são a evolução da sexualidade humana… a hipocrisia da sociedade é que quer mascará-la e/ou evitá-la.. assim como a igreja na idade média…

    (não estou falando de pedofilia, isso é doença e é diferente…)

    Em alguns países, como os Estados Unidos, isso é encarado como pornografia infaltil, ou pedofilia, Fabiano. Mas eu já esperava o teu comentário. Afinal, eu dei o meu. Quanto às leves ofensas pessoais e insinuações, ponho na conta do teu xiitismo. Um abraço. (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • Wagner diz: 29 de dezembro de 2009

    Calma gente… Na verdade tudo pode ser comentado, desde que com respeito… No mais ha muito sabemos que a educação é que pode mudar alguma coisa para melhor. Grande abraço e gostei de suas respostas Guilherme.

Envie seu Comentário