Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Loja virtual: o outro, e talvez mais importante, lançamento do Google

06 de janeiro de 2010 3
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

 
O Nexus One com certeza merece toda a atenção dos geeks/nerds. Mas não foi o único, e talvez nem o mais marcante, lançamento do Google nesta terça-feira. Além do celular (modestamente chamado de superphone), a empresa apresentou uma loja online, voltada à comercialização de gadgets do Google – tudo o que muita gente queria.
               
Segue o que o Google disse:
             
“Hoje (terça-feira) nós estamos muito satisfeitos em anunciar um novo meio para os consumidores comprarem um telefone móvel através da loja do próprio Google. A meta deste novo canal para os consumidores é prover um meio eficiente de conectar os usuários online do Google com dispositivos rodando Android. Nós também queremos oferecer aos consumidores em geral uma experiência de usuário simples: comprar, ter serviços de operadoras, receber e começar a usar”.
             
Já dá para sentir que outros aparelhos entrarão no modelo de vendas da Google. E quais suas características principais?
             
Conforme o site Ars Technica, os modelos serão vendidos desbloqueados ou com planos por operadoras. O modelo de “superphone livre” provoca a separação do casal celular + operadora, numa manobra que, diz o Ars, ameaça a posição das operadoras como lojas de celulares.
             
É como se você pudesse comprar um N97 direto da Nokia, um BlackBerry direto da RIM, ou mesmo um iPhone direto da Apple – nos EUA, é preciso fazer contrato com uma operadora, mesmo pela loja da Apple.
             
A coisa pode ficar feia à medida que novos aparelhos forem chegando lá – quando chegarem e se chegarem. Imaginem o aclamado Droid podendo ser comprado sem contrato. Ou ainda, dando ao cliente a oportunidade de escolher por qual operadora adquiri-lo.
             
É uma boa?

Comentários

comentários

Comentários (3)

  • Sergio Castro diz: 16 de janeiro de 2010

    Eu acho quê Nexus One , vai ser 100% melhor por realmente ser um aparelho quê voçê compra e não e obrigado a ficar com uma só operadora…

    Abraços.

  • Infosfera » Blog Archive » Loja online do Nexus One vai virar apenas catálogo diz: 14 de maio de 2010

    [...] oficial da empresa, em post do vice-presidente de engenharia da empresa, Andy Rubin. … Em 5 de janeiro, quando o Nexus One foi apresentado, a novidade mais marcante foi o site que vendia o aparelho sem [...]

  • Infosfera » Blog Archive » Google desiste do smartphone Nexus One diz: 7 de julho de 2010

    [...] em janeiro – junto com uma badalada loja virtual – o Nexus One foi anunciado como o “superphone” da Google. Após cerca de seis meses, a [...]

Envie seu Comentário