Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ministra alemã alerta para o monopólio Google

11 de janeiro de 2010 21
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

 
Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, ministra da justiça na Alemanha, alertou recentemente para o “monopólio gigante” que o Google está se tornando. A entrevista com a declaração foi concedida á revista alemã Der Spiegel.  Schnarrenberger moustrou-se preocupada com o poder sobre os cidadãos.
         
Conforme a ministra, a empresa pode enfrentar ações legais se não for mais transparente.
          
– Inicialmente, eu não baniria ou pararia alguma coisa, mas quero criar mais transparência e assegurar que os usuários saibam o que acontece com suas informações – afirmou a ministra.
               
Eis o foco que deixa muita gente preocupada quando o assunto é Google: a quantidade de informações sobre os usuários que a empresa retém. Pense em quantas coisas estão no Orkut, no Picasa, Google Docs e Google Maps, por exemplo, que dizem muito sobre os usuários. Sem falar nas tecnologias de localização em tempo real. 
            
– Acredito que a empresa tenha obrigações e muitas coisas devem ser melhoradas. Se isso não acontecer logo, deveremos tomar ações legais – completou Schnarrenberger.

Comentários

comentários

Comentários (21)

  • André diz: 11 de janeiro de 2010

    A Google ta ai usa quem quer, se ta achando ruim n usa poh, pessoal doido.

  • Pedro diz: 11 de janeiro de 2010

    Leutheusser-Schnarrenberger

    Vinheta: Tá certa a pronuncia né?

  • cris diz: 11 de janeiro de 2010

    A melhor medida a ser tomada é conscientizar os usuários a não expor sua vida pessoal na internet, ter cautela em relação as disponibilidades.

  • Carlos Le Faveli diz: 11 de janeiro de 2010

    Está certa a ministra! Até agora não ficou claro o que a Google faz com tanta informação da vida ÍNTIMA das pessoas. É muito poder concentrado em uma empresa só. E não nos esqueçamos que a Google e o Governo Americano são uma só e mesma coisa. No Governo Obama há acessores do alto escalão que são ex-funcionários da Google. É óbvio que a Google passa informações de usuários para o Governo Americano constantemente. Isso pode até ajudar a salvar vidas, mas representa também um claro salto a um totalitarismo tecnológico mundial. Algo como o Big Brother do livro 1984. Eu me reservo o direitode não ver a Google como amiga. Não a vejo com bons olhos!

  • Ismael diz: 11 de janeiro de 2010

    O Google oferece o site:

    http://www.dataliberation.org/

    Iniciativa de funcionários do Google, oferecida pela prórpia empresa para permitir que os usuários migrem seus dados para outros serviços ou mesmo baixem os dados.

    A própria empresa !!

    Eu me espanto quando vejo declarações assim. Sempre me vem a cabeça duas alternativas:

    1-Ignorância

    2-Algum interesse escondido.

    Uma dessas duas explicaria como alguém pensa nisso agora, mas nunca pensou que somente uma empresa tem seu sistema em mais de 90% dos micros.

    E isso durante anos e anos. Que controla não só o sistema, mas o formato de documentos que devemos usar.

    Tudo devidamente fechado, sem acesso público para ao menos saber como funciona.

    Um erro não justifica outro. Mas acredito em prioridades, tem “gente” muito pior por aí e desconfio com essa onda de questionar só um e um relativo “novato”, enquanto outro velhos sacanas estão aí a décadas dominando.

  • David diz: 11 de janeiro de 2010

    Povo louco!! Tanta coisa pra se preocuparem, vai se preocupar com o Google, o google é um serviço facultativo, usa quem quer, e quem usa, coloca o que quer e se expõe como quer.
    Deviam é se preocupar com o aquecimento global que não é facultativo, todos estamos no foco, e ainda assim a reunião feita não resolveu nada…

    Hipócritas!

  • Gustavo diz: 12 de janeiro de 2010

    A empresa oferecer um site onde você pode migrar seus dados ou até mesmo fazer o download deles, não quer dizer que seus arquivos pessoais não continuem armazenados nos servidores da Google.

    No caso da outra empresa que detém 90% dos PC’s com seu sistema operacional e que controla os formatos dos arquivos concordo que assim como a Google, ela é um monopólio e com o conhecimento que tenho nunca vi um monopólio que fosse bom.

    O Fato é que esta segunda empresa “Microsoft” não tem acesso aos seus dados pessoais e o que preocupa a ministra da justiça na Alemanha é que a Google, tem acesso a tudo que colocamos na internet que esteja ligado a um de seus serviços, Google AdWords, Google App Engine, Google Apps for Business, Blogger, Google Calendar, Google Contacts, Google Docs, Finance, Gmail, Health, iGoogle, Google Maps, Orkut, Picasa Web Albums , Project Hosting, Reader, YouTube… E por aí vai. E de certa forma eles nem tem culpa sobre isso, porque quem coloca os dados nestes serviços somos nós. Eles só tem o trabalho, de se quiserem, pesquisar nos arquivos que estão em seus servidores e saber de tudo sobre qualquer pessoa seja civil ou jurídica além dos dados de empresas que utilizam seus serviços para armazenar informações.

    Parece surreal mas é um fato.

  • Nops diz: 12 de janeiro de 2010

    Só um comentario em relacao ao comentario do Ismael.
    O “Data Liberation Front” é uma inciativa, até onde me informei, para que o cidadao consiga de uma forma ou outra, *pegar* seus dados de volta dos servicos do Google. Isto é, em nenhum momento (de todos os servicos sobre os quais eu li) há alguma coisa dizendo que os teus dados serao deletados e nao serao usados de uma maneira ou outra.

    Acho q a preocupacao da ministra é válida sim, até porque segunda o artigo, ela só quer um pouco mais de transparencia.

    Nao vou entrar no nivel de teoria da conspiracao ae e dizer que a Google e o governo americano sao a mesma coisa (apesar de que, sabemos, que se a coisa apertar provavelmente eles vao repassar seus dados aos “feds”) mas tb nao vou ficar na total ingenua opiniao de “A Google ta ai usa quem quer, se ta achando ruim n usa poh…”

    Finalizando, “Tudo devidamente fechado, sem acesso público para ao menos saber como funciona.” … e o Google é 100% aberto, com acesso público e todos sabem como funciona???

    Abraco e cautela a todos! :)

  • clark diz: 12 de janeiro de 2010

    Acho isto desta ministra alemã uma babaquisse, se alquem nao quer colocar sua vida exposta a público é só não endtrar na net. Ninguem é obrigado a entrar nos sites da google. Pelo contrário quando eu quero descobrir um endereço, corrigir algum documento ou descobrir qualquer outra coisa entro no site da google. Alias acho que o inventor do google merece uma estátua em praça pública.

  • Symon diz: 12 de janeiro de 2010

    A diferença é que a Microsoft não fica com seus dados pessoais, seus contatos na vida real, o que você busca na internet, seus documentos, seus grupos…

    Empresa nenhuma deve ter monopólio em nenhum setor, isso só trás prejuizos para sociedade; e não deve ser diferente para a Google Inc.

    E Ismael, não seja hipócrita, se você estivesse como “dono” de qualquer empresa desse tipo, teria a mesma visão, ou pior.

  • Lucio diz: 12 de janeiro de 2010

    Na minha opinião o Google é lider de mercador no segmento que atua, mesmo ocorre com Microsoft em algumas áreas, não vejo como Monopolio.
    A mim preocupa mão intervenções governamentais como a proposta.

  • André Braga diz: 12 de janeiro de 2010

    Me preocupo com a quantidade de informações que tenho no Google, embora sempre tento me reservar em qualquer coisa que coloco na Internet, mesmo em emails. Por outro lado, acho pertinente os comentários que disseram que “usa quem quer”, que se deve “conscientizar os usuários” e que há “interesses escondidos”. Eu uso porque é de graça e é bom e bem feito, bem diferente das coisas produzidas pela M$ que, como foi dito, é um monopólio antigo. Mais velho, contudo, são os monopólios e oligopólios de diversas empresas do primeiro mundo. Acho muito interessante o fenômeno da informação que estamos vivendo. Como já disseram: estamos vivendo em alguns anos uma transformação semelhante à que ocorreu em séculos após Gutemberg.

  • gustavo diz: 12 de janeiro de 2010

    O problema não é a google, o problema é a internet. A google já sofreu vários processos enquanto tentava preservar os usuários e a justiça exigia a quebra do sigilo. Isso de apagar nossos dados não vai acontecer, o governo precisa disso pra caçar terroristas e pedófilos por exemplo. A ministra critica mas não apresenta soluções. Que transparência ela sugere? Esse “data liberation” já é uma forma de transparência, que outra empresa tem isso? Por que criticar a maior quando esta não é a única?

  • Alvaro diz: 12 de janeiro de 2010

    A Google não é responsável por aquilo que é exposto nos sites; quem é o reponsável é quem se expõem, e quando suas informações são usadas não deve achar ruim, pois ninguém mandou colocar nada na internet.

  • Ismael diz: 12 de janeiro de 2010

    @Gustavo

    “A empresa oferecer um site onde você pode migrar seus dados ou até mesmo fazer o download deles, não quer dizer que seus arquivos pessoais não continuem armazenados nos servidores da Google.”

    Observação importante mesmo.

    “O Fato é que esta segunda empresa “Microsoft” não tem acesso aos seus dados pessoais ”

    Não tem ?

    -Para o gmail do Google, a MS tem o Hotmail,

    -para o Gtalk, tem o MSN,

    -Para o buscador, tem o tal bing

    E por aí vai. E além dos correspondentes do google, tem toda parte desktop, sistema operacional que se comunica periodicamente para se atualizar e enviar sabe deus o que de informação de volta.

    @Symon

    “A diferença é que a Microsoft não fica com seus dados pessoais, seus contatos na vida real, o que você busca na internet, seus documentos, seus grupos…”

    Fica sim, conforme respondi ao Gustavo.

    “E Ismael, não seja hipócrita, se você estivesse como “dono” de qualquer empresa desse tipo, teria a mesma visão, ou pior.”

    Obrigado pelo “elogio” gratuito. Mas não imagine quais seriam minhas atitudes baseadas nas tuas. Com esse comentário já deixou claro quais seriam.

    @Alvaro

    “A Google não é responsável por aquilo que é exposto nos sites; quem é o reponsável é quem se expõem, e quando suas informações são usadas não deve achar ruim, pois ninguém mandou colocar nada na internet.”

    Não concordo plenamente, mas é por aí.

    Eu acredito que as empresas tem dever sim é de deixar muito claro como funcionam quanto a informações do usuário, e cumprirem com o que é informado.

    Agora, sabemos que a imensa maioria não lê aqueles textos chatos(eu inclusive na maioria das vezes) informando a política do serviço. Quem faz isso, não pode depois reclamar como se tivesse sido enganados.

    E realmente, como alguém comentou aí, o problema é o modelo, todos serviços na internet envolvem guardar seus dados. Não pode é ficar usando sem se preocupar.

  • Ismael diz: 12 de janeiro de 2010

    Depois de comentar lembrei de algo….

    A Alemanha tem sido notícia devido a postura de Censura a internet.

    Que transparência será que ela quer ? Acesso liberado total ?

    Como disse o Gustavo: “A google já sofreu vários processos enquanto tentava preservar os usuários e a justiça exigia a quebra do sigilo.

    Isso acontece muito inclusive no Brasil. A google libera informações conforme solicitado pela justiça. E assim que tem de ser.

    Deixar tudo a mostra é grande perigo de vazamento. Depois não entendem como aparecem listagens de pessoas a venda nos camelôs ou como as empresas de telemarketing milagrosamente sabem além do seu telefone, seu nome e vários dados.

    “Por que criticar a maior quando esta não é a única?”

    Esse foi o foco do meu comentário inicial. Porque só pensam em uma e tão frequentemente?

  • gustavo diz: 12 de janeiro de 2010

    (Tem dois Gustavos aqui, um escrito com g minúsculo que não é o mesmo que o com G maiúsculo.)

    Eu escrevi que as informações que o google e a internet em geral guardam são usadas pra pegar criminosos e como disse o Ismael é assim que tem que ser. Mas não necessariamente concordo com uma espionagem indiscriminada contra todo mundo. Se hoje coloco um dado pessoal na rede pode ser que amanhã eu queira apagar isso, e deveria existir um jeito. Mas não é culpa do google.

  • Infosfera » Blog Archive » Ministra alemã alerta para o monopólio … | Rede Banner diz: 13 de janeiro de 2010

    [...] » Ministra alemã alerta para o monopólio … Após a sua avaliação, vote ou comente Fonte Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, ministra da justiça na Alemanha, alertou recentemente para o [...]

  • Infosfera » Blog Archive » Google: gigante do bem ou gigante do mal? diz: 13 de janeiro de 2010

    [...] quebrar o jugo da censura.             Recapitulando: a ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, se mostrou claramente preocupada com o volume de informação sobre as pessoas que o Google tem [...]

  • Ministra alemã alerta para o monopólio Google : William Veronesi Rocha diz: 15 de janeiro de 2010

    [...] via Ministra alemã alerta para o monopólio Google. [...]

  • Teoria da Conspiração: o Google está no meio de nós | Infosfera diz: 24 de novembro de 2010

    [...] a empresa retém a respeitos dos usuários de seus serviços. Foi post no blog e pauta do Backup a crítica feita pela ministra da Justiça alemã, que pediu mais transparência da empresa no [...]

Envie seu Comentário