Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

#FAIL - O que faltou no tablet da Apple?

28 de janeiro de 2010 29
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

 
Depois de dois anos de espera, o tablet da Apple chegou. Quem é macmaníaco, vibra até com um novo fone de ouvido. Quem é geek, vibra com um fone de ouvido sem fio. E quem não é? Vou enquadrar no terceiro grupo para falar do que faltou no iPad, lançado pela Apple nesta quarta-feira.
             
Sendo direto: uma tecnologia que torne a leitura mais confortável.
               
A falta de um display novo jogou por terra uma das grandes esperanças que se lançava sobre o tablet: ser o revival dos jornais e outros impressos. Não que o jornal vá morrer. Há pouco tempo estabelecemos isso numa entrevista aqui no blog. Mas, não se pode dizer que os e-books vingaram, e talvez não seja agora. 
                     
No palco, Steve Jobs fez sua parte. Apresentou o iBook, um app para uma loja de livros online, nos mesmo modelos do iTunes. Sentou no seu sofá e deu uma surfada por publicações online e impressas em meio eletrônico.
             
Mas não dá pra ler esse gadget na rua, num parque, esperando um ônibus… em função do desconforto.
     
Esse não é o único defeito. A ausência de câmera é outro “problema” apontado por muitos na internet nesta quinta-feira. Quer mais queixas, e das brabas?
    
• Não tem suporte multi-tarefas: você bão pode ouvir música e manter o browser aberto, por exemplo Essa informação estava incorreta até a atualização (@15:33).
• Não roda Flash: muitos sites não devem funcionar no aparelho. Fail!
• Não é widescreen: quando vi as fotos de Steve Jobs com o iPad na mão, me pareceu mais um porta-retrato do que um gadget digno da ovação que recebia.
• Sem saída HDMI: significa que não dá para assistir vídeos em HD baixados nele na sua TV.
              
Coisas que a Apple deve estar guardando para um upgrade futuro – no hardware, no software e nos preços.
 
Não quero dizer que seja um handset ruim. Pelo contrário. Me parece o híbrido ideal entre o netbook e demais handsets. Não o gadget definitivo, mas definitivamente um aparelho que merece um lugar entre os aparelhos desejáveis de todo geek.

Comentários

comentários

Comentários (29)

  • Miguel diz: 28 de janeiro de 2010

    Meus caros,

    o desconforto de ler um livro eh tão grande quanto segurar esse gadget. Eu simplesmente não consigo ficar numa posição confortável pra ler um livro.
    Quanto não rodar flash, acredito que cada vez está mais nítido um problema comercial entre a Adobe e Apple(talvez por concorrerem em algumas áreas, não sei). To achando que Apple está apostando no HTML5 para substituir o Flash, Silverlight etc etc, aposta arriscada, mas quem sabe.
    ele é widescreen, talvez não seja na proporção 16:9 com 1.2 de fator multiplicador. Existem inúmeros “padrões widescreen” no mercado.
    Quanto a não possuir saída hdmi, concordo que seria mais interessante possuir, mas também não é um fator limitante, visto que a resolução dos videos “hd” nem chega a 720p.
    A diferença do componente pro hdmi só é realmente perceptivel em 1080p com uma tela de 32pol pra cima.

    Eu acredito que a grande revolução do aparelho não é tecnológica, apesar do processador desenvolvido e do novo sistema de display. É comportamental. Acredito que em menos de 2 anos você verá a maioria das pessoas em aeroportos(principalmente no exterior) com iPads na mão ao invés de revistas ou jornais. Talvez seja a “calice sagrado” que as grandes corporações de geração e distribuição de conteúdo e mídia estejam procurando.

    Claro isso é apenas a minha opinião.
    Abraço!

  • bruno diz: 28 de janeiro de 2010

    esse ipad eh a coisa mais escrota que a apple lançou
    e ainda fez um puta de um auê
    lixo..

  • Michel diz: 28 de janeiro de 2010

    Não tem USB

  • Rodrigo diz: 28 de janeiro de 2010

    Possuo um iPod touch e a informação sobre multi-tarefas é verdadeira. No entanto o exemplo do texto está equivocado. É possivel sim ouvir música enquanto se faz qquer ourra coisa no gadget. Inclusive existe uma funcionalidade que poucos conhecem que se vc der um duplo clique no “home button” um mini controle do player aparece para vc controlar o volume, avançar ou voltar de faixa, pausar, fechar o plaer e etc.

    Agora não poder usar dosi apps ao mesmo tempo é realmente um problema, mas convenhamos que em uma tela de 10” não da pra se fazer muita coisa ao mesmo tempo mesmo.

    Sobre suporte a flash, penso que com o HTML5 em breve o flash vai pro saco. O youtube já está usando a tecnologia como beta, eu estou usando e é muito boa.

    Abraços

  • Fernando Dantas diz: 28 de janeiro de 2010

    Bem,
    realmente disse tudo! Já tive iphone, iPod. Tenho um iMAC e um macbook. Sinceramente esperava muito, muito mesmo desse novo produto. Mas o problema é que as outras empresas nada fizeram para fazer algo melhor. A Microsoft junto com a hp lança um produto com windows xp… Nem para criar um novo sistema operacional, nada de modernizar em design. E ainda a iPAD vai chegar aqui a mais barata por 1550.

  • Denis diz: 28 de janeiro de 2010

    “Não tem suporte multi-tarefas: você bão pode ouvir música e manter o browser aberto, por exemplo”
    .
    Pelo visto você não tem um iPhone ou iPod Touch! Remova essa parte do texto, porque isso NÃO é verdade!!! Ou então, use outro exemplo!

  • Filipe diz: 28 de janeiro de 2010

    Eu li em alguns sites sobre o iPad, um deles disse que o Tablet da Apple tem um grande potencial como 3° ou 4° maquina… eu tenho que concordar, sou um geek de plantão e fico aguardando novidades a todo momento, mas o iPad não me empolgou nem um pouco.

  • Fernando De Biasi diz: 28 de janeiro de 2010

    É notável como a cada revelação da Apple, a dor de cotovelos e o recalque dos pobres que não podem comprar seus produtos aflora. E isso torna-se mais evidente ainda para quem leu o post deste blog. Dizer que o Ipad a exemplo do Iphone não toca música enquanto executa outras funções é algo digno de pena. Certamente parte de alguém que jamais sequer viu um para fazer tal comentário. E sinceramente, quem sequer pegou um Iphone, que base tem para escrever um blog sobre tecnologia?

    Caro, Fernando. Onde está escrito iPhone no post? (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • Carlos Emiliano Moreira Lopes diz: 28 de janeiro de 2010

    EU Aceito

  • Rodrigo Navajo diz: 28 de janeiro de 2010

    “Mas o problema é que as outras empresas nada fizeram para fazer algo melhor”. Na minha opinião só o fato deste produto proporcionar leitura para as pessoas ignorantes já faz deste um dos mais importantes lançados nos últimos anos.

  • Alexandre da Silveira Soares diz: 28 de janeiro de 2010

    Gostei desse Ipad .. excelente para ler enquanto espero o Auxiliadora lotado que sai do centro de manhã cedo … a fila nunca mais vai ser igual … sem falar, que assim como o Iphone, são produtos que podemos usar sem problemas na nossa calma e tranquila Porto Alegre …

    Em resumo, mais uma coisa da Apple que não podemos usar na rua se não quiseremos ser assaltados …. Tudo bem que o Iphone é sensacional, mas com a falta de segurança atual acho loucura comprar ele ….

  • Fernando Paz diz: 28 de janeiro de 2010

    Não entendo porque criticar um produto destes, já que é tão ruim porque vocês que criticam não criam um melhor?

  • rodrigo diz: 28 de janeiro de 2010

    prefiro o courier da MS >>> http://www.youtube.com/watch?v=pFQWc79TYcU

  • Carlos diz: 28 de janeiro de 2010

    Têm recurso touch screen mas não apresenta reconhecimento de escrita na tela.

    Devido as suas características (bloco de notas eletrônico) o reconhecimento de escrita na tela (letra cursiva) e mais fácil de usar do que um teclado virtual.

    Será que a Apple ficou tão tramatizada com o fracassado Newton que desisti de vez de implementar este recurso no aparelho????

  • Marcelo diz: 28 de janeiro de 2010

    Por que usar a palavra “gadget” o tempo todo? Quem sabe “dispositivo”? Sei que na informática usamos muitos termos em inglês. Mas quando existe uma palavra adequada falta no português não faz sentido. Pelo menos não em um jornal.

    Apenas uma sugestão para o texto ser mais agradável principalmente para os normais.

  • Cezar A AZevedo diz: 28 de janeiro de 2010

    Amigos,

    Fico pensando que há muitos anos! Sonhei quando tinha um Startak da Motorolla que aquele Celular teria integrado minha agenda da minha Texas com 64K que era meu PDA.
    Agora senhores(as) nos deparamos com uma maravilha técnologica que não nos assusta mais porque conhecemos um novo mundo. O mundo do Iphone! Senhores no Natal ví uma menina de 2 anos loirinha na porta da Fnac reclamando que o televisor que tinha na entrada da loja não respondia ao toque de suas mãos…
    Estamos em um mundo novo! Admiravel mundo novo! um mundo que a Mac lançou com o Iphone. Não esperem do Ipad uma revolução por que ela já foi lancada! Ele não e um computador! e um acessorio portatil barato! E que vou ter um com certeza! fico imaginando eu usando este aparelho em um voo de 12 horas para Frankfurt.
    Quem quer USB, HDMI, Camera! Eu também quero mas no meu notebook! Olha esta na hora de pararmos de reclamar e aproveitarmos! Chega de maquinas Windows, pensem qual equipamento atualmente faz oque o IPad esta fazendo! O meu netbook e um lixo! Totalmente ridiculo! Agora vejam em pouco tempo as revistas os sites deverão estar com as suas midas eletronicas. Abram suas mentes!!!

  • Thiago Mendes diz: 28 de janeiro de 2010

    Bem, como citado anteriormente, a evolução não vem a ser tecnológica, mas sim COMPORTAMENTAL.
    Essa é a grande sacada da Apple. A partir dessa “teoria” pode-se entender o porquê da apple declarar morte aos CDs e DVDs e ao teclado físico. Um dia, futuramente talves nem nos lembremos mais que esses dois (CD e teclado físico) existiram anteriormente.
    Voltando a falar do iPad, podemos perceber que é uma proposta de renovação cultural, já que hoje em dia é muito raro alguém pegar um jrnal ou m livro para ler, seria um grande passo em questões de informação e conhecimento. Daí a ausência de flash, audio de qualidade, etc. Seria mesmo para informações, e não para funcionar como um PC comum. Costume nosso exigir que tudo hoje venha com câmera, mega-processadores, áudio 5.1, High Definition, e etc., e queremos que tudo funcione como um PC, e não é bem assim. Nós é quem precisams rever nossos conceitos como pessoas cultas.
    Abraço a todos!

  • Renan diz: 28 de janeiro de 2010

    Nao achei esse artigo valido, pois deveria ter sido elaborado em comparacao com os ja existentes no mercado, como por exemplo o Kindle.

  • J diz: 28 de janeiro de 2010

    1) @Miguel: acredito o desconforto de leitura mencionado no texto é devido ao brilho e reflexo da tela, não pelo tamanho do aparelho. Você não pode ler na rua porque a imagem fica fraca com excesso de luz. Não aguenta ler muito tempo em casa porque o brilho cansa os olhos (assim como um monitor). Essa é a grande sacada do Kindle, a tela de e-ink não usa brilho, é mais parecido com papel.

    2) @Guilherme Neves: não está escrito iPhone, mas quem escreveu o post não lembrou como funciona (ou não conhece) o iPhone, isso está claro. O Fernando De Biasi foi grosseiro, mas ele é leitor. Fica feio um redator se prestar a bater boca, principalmente num blog de tecnologia, que devia incitar a interação. Não gostou do que ele disse? Eu também não, mas é o que ele pensa. Quem ler que decida se é um comentário pertinente.

    3) @Carlos: essa limitação é mais relacionada a software que a hardware. Acredito que em algum momento vá surgir um reconhecimento de escrita, sim. Só vamos precisar voltar a usar a velha stylus. :-)

    J, concordo com você. E a interação aqui é tanta que até os comentários que soam mais acalorados são publicados, apesar de poderem ser moderados. Discordo educadamente de ti quanto a bater boca. Fiz apenas uma pergunta que expôs a pressa de alguns leitores em comentar, em vez de tirarem alguns minutos para pensar melhor o texto. Lamento se pareceu inapropriado. De qualquer forma, todos os comentários (aparentemente grosseiros ou não, contendo críticas ou elogios) têm espaço aqui. Um abraço. (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • Eduardo Pereira diz: 28 de janeiro de 2010

    Parece mais com um iPhone aumentado. Estava ansioso pelo lançamento até descobrir ontem que não há reconhecimento de escrita na tela. Nisso a Apple pecou na minha opinião. Como o IPad não trouxe nada revolucionário em termos de qualidade do monitor, prefiro ainda um netbook rodando XP. Aguardarei até o próximo lançamento para pensar em comprar este gadget.

  • Pedro Magalhães diz: 28 de janeiro de 2010

    Parece que a Apple inaugura uma nova tendência (do ponto de vista comercial). é claro que o ipad não vai, nem pretende, substituir as funções mais refinadas de um laptop, entretanto,é uma aposta muito interessante de Jobs. Mesmo trabalhando com um Macbook Pro, fiquei muito tentado em ter um pra usar no dia a dia… Abraços

  • Martin diz: 28 de janeiro de 2010

    Duvida:

    Sei que o iPad possui um microfone embutido. Mas ele tem camera tambem?

    Por exemplo, poderei usar um Skype, ver e ser visto?

    Pergunto isso porque entrei no site da Apple e nao vi iSight nos specs (nem nas fotos).

    Grato.

    Não tem câmera, Martin. (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • leandro diz: 29 de janeiro de 2010

    Buenas. Eu acho os produtos da apple muito bonitos, bem construidos, etc.
    Mas vou ser sincero. acabei de comprar meu 5o pc, e prefiro gastar 6000 em um pc fortíssimo que em um mac book. (gasteie estou satisfeitíssimo, com p15845 no 3d mark vantage)
    Só lamento que os usuarios da apple se sujeitem a pagar tão caro.
    E vamos falar a verdade. tudo que esse gadget faz, o meu eepc faz com sobra e muito mais. !!!!

    aaahuahauah

  • Thiago diz: 29 de janeiro de 2010

    Guilherme, achei seu texto muito interessante, mas discordo quando você diz que “a falta de um display novo jogou por terra uma das grandes esperanças que se lançava sobre o tablet: ser o revival dos jornais e outros impressos”. Diferentemente da leitura de livros, acredito que a tecnologia e-ink não agrega nada para os leitores de jornal. Depois da experiência de leitura multimídia na internet, acho que os leitores exigem jornais que ofereçam conteúdos diferenciados, como galeria de fotos, infográficos e vídeos. O que poderá ser oferecido no iPad.
    O grande limitador ainda é o preço e os mercados onde o produto será lançado, mas sendo o primeiro grande lançamento do tipo, acho que ele abre as portas para o revival dos jornais que se seguirá.

  • Caio diz: 29 de janeiro de 2010

    Concordo com o Fernando Di Biasi em muitas coisas, exceto o fato da ofensa ao redator. Não podemos julgar sem saber se o comentário do redator foi baseado em opinião própria ou por utilização de outros meios de comunicação.

    Adoro a Apple, já tive um Ipod Touch comprado duas semanas após lançamento, um Iphone 3G e agora um Iphone 3GS. Infelizmente, não tive cacife ainda para adiquirir um MacBook, mas o farei ainda este ano.

    O Ipad é muito bom, mas não passa de Ipod gigante.
    Quem reclama demais de algo, são realmente pessoas que, por não ter a menor condição de compra, preferem denegrir a imagem do produto.
    As pessoas só irão saber se é realmente bom a partir do momento em que utilizarem o aparelho. Se basear apenas em comentários e opiniões alheias não vale absolutamente nada.

    As empresas se esforçam, gastam milhões para desenvolver um produto ao mínimo funcional e quando lançam são obrigados a receber “com carinho “críticas insanas de pessoas mimadas, sendo os piores comentários de funcionários de tecnologia da informação.

    Incrível que ao ler os comentários nota-se claramente (não só aqui como em outros sites), que as pessoas querem que todo aparelho lançada faça café e sirva bolo de chocolate! Esqueçam!

    “Foi lançado o Iphone 3GS”. “Ahhh mas a câmera podia ser de 8 MB, mas a carcaça preta risca fácil, mas o Wifi é fraco, o GPS é um lixo, mas não tem Infravermelho, mas não tem TV, mas não tem rádio”

    Vai para a … que …!! Cada aparelho é desenvolvido com base em um objetivo! Se querem que seja agregado tudo isso em um único aparelho, este se chama “MacBook” ou até mesmo “Notebook”.

    Eu fico imaginando pessoas assim comprando um cavalo. No dia seguinte da compra iam começar a contar se todos os dentes do cavalo estão sem cáries e vão questionar porque o cavalo não veio com proteção nos dentes para que possa competir.

    Me poupem!

    Att,
    Caio Henrique

  • Fabio diz: 29 de janeiro de 2010

    Não vi nada dizendo se tem conexão bluetooth…parece que não…

  • Canal dos Games » Arquivo » [Podcast Bakup] PlayStation 3, iPad e Campus Party diz: 29 de janeiro de 2010

    [...] Crespani, Guilherme Neves e o estagiário Thiago “Mulé” falam sobre decepções, carências e características do [...]

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » #FAIL – O que faltou no tablet da Apple? [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 29 de janeiro de 2010

    [...] Infosfera » Blog Archive » #FAIL – O que faltou no tablet da Apple? wp.clicrbs.com.br/infosfera/2010/01/28/fail-o-que-faltou-no-tablet-da-apple/ – view page – cached Depois de dois anos de espera, o tablet da Apple chegou. Quem é macmaníaco, vibra até com um novo fone de ouvido. Quem é geek, vibra com um fone de ouvido sem fio. E quem não é? Vou enquadrar no terceiro grupo para falar do que faltou no iPad, lançado pela Apple nesta quarta-feira. [...]

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » #FAIL – O que faltou no tablet da Apple? [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 30 de janeiro de 2010

    [...] Infosfera » Blog Archive » #FAIL – O que faltou no tablet da Apple? wp.clicrbs.com.br/infosfera/2010/01/28/fail-o-que-faltou-no-tablet-da-apple – view page – cached Depois de dois anos de espera, o tablet da Apple chegou. Quem é macmaníaco, vibra até com um novo fone de ouvido. Quem é geek, vibra com um fone de ouvido sem fio. E quem não é? Vou enquadrar no terceiro grupo para falar do que faltou no iPad, lançado pela Apple nesta quarta-feira. [...]

Envie seu Comentário