Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

#64 - Conspiração no PlayStation 3 e decepção no iPad

29 de janeiro de 2010 12
The following two tabs change content below.

Olá internautas, está publicado o podcast Backup episódio 64 do blog Infosfera. Como não poderia deixar de ser, o programa fala sobre a divulgação do iPad, o tão esperado tablet da Apple. André Crespani, Guilherme Neves e o estagiário Thiago “Mulé” falam sobre decepçõescarências e características do gadget.
 
A semana também foi de muita teoria da conspiração. Bombou no Infosfera a discussão sobre os efeitos obscuros do desbloqueio do PlayStation, da Sony. Ainda foi motivo de debate o código do Linux e os pitacos do Bill Gates sobre o Google.
 
E na última quarta-feira, o Infosfera estreou no papel. O blog agora tem uma coluna semanal no caderno ZH Digital, da Zero Hora (publicada também outros jornais da RBS).
 
Para fechar a tampa, Bárbara Nickel, do blog Conexão ZH, e Diego Guichard, do Canal dos Games, comentam a Campus Party. Nossos “enviados” especiais – que podem ser mesmo especiais, mas não foram enviados por nós – dão suas impressões e destaques do evento.
 


 
>>>CLIQUE AQUI PARA BAIXAR SEU BACKUP SEMANAL<<<

Comentários

comentários

Comentários (12)

  • Ismael diz: 29 de janeiro de 2010

    Passada a decepção inicial, a blogosfera fanboy da Apple procura a todo custo um nicho para o IPad para poder dizer que o Jobs foi genial de novo.

    Já até dá para notar alguns padrões.

    Há os que procuram referências com o passado, como afirmar que o 1o Ipod tbm sofreu as mesmas críticas.

    Até os mais criativos que procuram previsões antigas sobre o futuro para daí encaixar o Ipad nelas a todo custo, mostrando como o IPad é genial.

    Claro, só não mencionam que tudo que o IPad faz, outros similares fazem melhor, com muito mais recursos e por um preço menor.

    Impressionante, a Apple é realmente fenômeno a se estudar quanto a cativar maníacos.

    FAIL e não tem jeito.

  • Luís Pontes diz: 29 de janeiro de 2010

    E ai Gurizada manero o pod, pauta manera tbem, concordo com o ponto de vista sobre o Ipad, mas ainda assim um netbook pra quem vive na correria de pega busão pra faculade, muchila cheia, a vida util é muito maior, tipo uma quicada emcima da mesa e a telona já era, rsrsr.
    Abraço!

  • Caco Portela diz: 29 de janeiro de 2010

    Pergunta que faço ao Ismael:

    - Ismael, quais produtos que você pode me sugerir que “fazem melhor” (sic) com muitos recursos e por um preço menor!? Tô morrendo de vontade pra comprar uma meia dúzia deles. Claro, dos que você indicar, pois já deu pra perceber que você é fera.

    Abraços!

  • Questao diz: 30 de janeiro de 2010

    A questão é que posso ter um itouch ou qualquer outra coisa para fazer o mesmo e ainda é mais portátil.
    A tela é mal feita já que é apenas uma cópia do que já existia, só que maior. Perde-se horrores da tela com aquela coisa esquisita preta… meu dedão não é tão grande.
    Além de tudo não é multitarefa. Ridículo, se eu quiser ler, porque não vou comprar por uma bagatela de 50 dólares um da Amazon bem mais aconchegante para a vista.
    500 dólares de média por esta porcaria? Tá cheio de notebook por este mesmo preço.

  • Marcelo Figueira diz: 30 de janeiro de 2010

    Resposta ao Caco Portela:
    De US$499 a US$829 nos EUA? Google Nexus One, Nokia N900, Samsung Omnia II, HTC HD2 (todos eles cabem nos bolsos das calças, porta-luvas, porta-objetos, bolsas, etc) . Netbooks? MSI WIND U135 NETBOOK (custa menos de US$400), ASUS EEE PC 1005PE NOTEBOOK (por volta dos mesmos US$400). Não aumentei a lista porque seria gigante! Essa prancheta da Apple, pra início de conversa, nunca vai substituir um smartphone; entretanto, também não possui as funcionalidades de um computador, duvida? Vamos lá: Skype, MSN (ICQ, kkkkkkkk)? Deixa eu pensar… permite que eu instale o software que eu achar melhor, ou terei que comprar de uam única loja, sem concorrência alguma de preços (alguém usa iPhone/iPodutube, sem jailbreak)? Mas quem sabe ele rode vídeos comuns, como XVID, por exemplo? Já sei: consigo usar o Youtube? Sites com Flash ao menos (tecnologia recente, tsc)? Pensando em algo aqui que poucos são capazes de oferecer, como multitarefa – a prancheta consegue? Consigo editar um simples arquivo .docx ou .odf? É uma vergonha uma prancheta de tão cara não permitir que eu permaneça navegando na internet, ouvindo música e conversando com meus amigos via Skype ou MSN (até meu N95 cansado de guerra permite, e todos softwares gratuitos). Isso que nem mencionei USB, que deve ser uma sigla que a Apple não conhece… pendrive, alguém? Vivam os malditos adaptadores! O cara sai com a tal prancheta e um monte de cabo pra tudo quanto é lado, viva a praticidade!

  • Caco Portela diz: 30 de janeiro de 2010

    Ao Marcelo Figueira

    A ideia aqui não é comparar produtos da mesma categoria? Se sim, o iPad não pertence à categoria de smartphones. Não estou a falar do iPhone 3GS que, pra mim e pra muita gente é, senão o melhor, o mais completo smartphone (140 mil apps já ajudam, mas não vou me estender nesse assunto assim como a Nokia tomndo prejuízos atrás de prejuízos por causa da Apple e, o Nexus, por enquanto, ainda é uma incógnita do que ele será. HTC? Me faz rir). Mas, voltemos ao iPad e deixemos o DDA de lado. Eu entendo um pouco de inglês e, tanto você, Marcelo Figueira, como qualquer outra pessoa que assistir ao vídeo (www.apple.com/ipad) tiver um pouco de noção e, claro, atenção, saberá que o iPad é um produto que evoluirá a forma com que as pessoas interagem com um computador em tarefas básicas do dia-a-dia, principalmente no que se diz à comunicação, interatividade e entretenimento. O iPad não é um desktop para você trabalhar com imagens de 500MB no Photoshop ou copiar os últimos 10 lançamentos de DVD que você acabou de algar na locadora ou, ainda, levá-lo no seu bolso durante o passeio ao parque. É um novo produto que cria uma nova categoria.

    Largue o pensamento de que você só pode, ou deve, ter um único computador em sua vida. Você, se pensa assim, respeito, mas é um pensamento mesquinho pois a vida moderna faz com que você interaja em diversos níveis distintos de mídia e, na digital, não seria diferente em haver “gadgets” distintos para usos que também se façm em ambientes e formas de interação também distintos.

    Então, resumindo: o Ipad é sim, pelo menos pra mim e, para o mercado que irá consumi-lo, um produto sensacional. Talvez, para ti e para todo o mundo que não o comprar não é, pois pode ser caro, ou não precisem deme ou, simplesmente, porque não têm dinheiro para ter mais de um PC em casa (este, talvez, seja o maior motivo do que criticam o iPad, e a Apple também). E, quanto à USB, pra que você o quer (repito: assimile COMO e ONDE o iPad se propõe a ser usado) e, em smartphones (edição de .docx e .pdf) eu os faço e meu iPhone 3GS, e enquanto ouço música, navego na internet e fico no MSN (Palringo ou Fring ou qualquer outro similar).

    PS.: Flash em iPhone e iPad? Culpa da Adobe. A Adobe tem uma rusga absurda com a Apple porque toma, todos os anos, uma saraivada em prejuízos devido ao FinalCut. Adobe Premiére? After Effects? Adobe Encore DVD? Suitcase? Ah, se não existisse a Macromedia… Está aí o motivo da falta de vontade da Adobe em liberar o Flash para a Apple (política).

    É isso. Abraços e se cuidem!

    Concordo contigo, Caco, na questão “vários gadgets” para vários usos. Eu, particularmente, tenho gadgets de todos os tamanhos. Mas, confesso, que seria bom algo mais definitivo, ao menos em duas situações (dentro e fora de casa, do trabalho, coisas assim). Um abraço. (Guilherme Neves – redator clicRBS)

  • lex luthor diz: 30 de janeiro de 2010

    se o ipad fosse bom, as acoes da apple nao teriam caido no dia seguinte, como cairam

    o mercado sabe que as vendas nao serão nada boas..

    e nao serão mesmo.. só vai comprar isso ai o mac lovers e publicitarios que tem que aparecer sempre com o ultimo gadget na mao em reunioes.

    mas de resto, como andei lendo por ai… pena que a tela nao é a prova de risco, serviria como tábua de cozinha..

  • Kau *-* diz: 30 de janeiro de 2010

    Oi meninossss. Postando aqui no Infosfera pra não dar problemas… hihi. Tipo, Hj estava indo a capão de onibus jogando PSP, muito bom pra passar o tempo. Sobre o IPad, tipo, falta mobilidade…. apesar de que no caso de meninas como eu, a bolsa aguenta. Uma outra coisa que eu quero falar, mas q n tá aí no Podcast é sobre a total incompatibilidade da Apple com qqer jogo que eu queria instalar… isso me deixa frustrada;;;

    P.S. Step By step… vcs tiraram do fundo do baú… hahahaha

    bjokas.

    Kau.

  • Alfonso diz: 31 de janeiro de 2010

    O Hp Slate parece muito mais interessante!

    http://gadgetophilia.com/apple-ipad-vs-hp-slate/

  • Ismael diz: 31 de janeiro de 2010

    Um modo de “provar” que o IPad não presta é imaginar o que aconteceria se outra empresa qualquer tivesse lançado um aparelho assim, sem USB, sem poder instalar o que quisesse…

    Nem precisa imaginar muito, basta voltar as notícias da última CES. Não teve tanta coisa muito nova, mas alguns aparelhos eram melhores que esse e tiveram destaque mínimo na mídia.

    Jobs continua o rei do marketing.

  • Marcelo diz: 31 de janeiro de 2010

    Tem varios produtos ai no mercado a venda que vai te proporcionar o que vc quer, ou seja: O IPad eh diferente, eu achei demais!!!

    Um produto novo quando e lancado no mercado e mais do que obvio que vai passar por criticas, mas basta ter um mac pro conceito e o pensamento mudar. O que acontece hoje em dia num produto quando e lancado, eh que os mais ezigentes querem que venha com fogao, geladeira e microondas acoplado no IPad rs…

    O IPad e absolutamnete iradooo.

  • Pedro diz: 1 de fevereiro de 2010

    A grande diferença entre a Apple e as demais, são os clientes. O cliente Apple realmente acredita que para ter acesso a tecnologia precisa pagar a média de 45% de margem da Apple. Acreditam que ficar preso a plataforma Apple, que só poder baixar programas na Apple Store, que gastar rios de dinheiro com “apps” é ser parte do futuro. Isto mantém a Apple feliz, publicando esta semana $3.4B de lucro.

    Interessante é que todos os fornecedores de componentes assim como as linhas de montagem da Apple estao na Asia, produzindo e distribuindo componentes para todos os demais fabricantes também.

    Assim, nao é surpresa nenhuma que o mercado mundial tenha dezenas de opções de smartphones com mais recursos que o I-phone, dezenas de notebooks finos e mais potentes que os Macbook Air, todos por um preço muito mais barato. Claro, a margem média da HP, Dell, Acer, Lenovo é 17%. Procure por um Dell Adamo, pelo Android, ou pelo novo smartphone da Dell. Compare, mas antes deixe em casa a irracionalidade.
    Quem precisa de um MacBook Air, que custa uma fortuna, sem ter leitor de DVD, sem o cliente poder comprar outra bateria e trocar,….tudo é opcional para a Apple. Até mesmo items basicos de conectividade são opcionais no I-Pad.

    A Apple consegue vender até drive externo de 2TB com router por US$500+importos. Entre agora no site da Best Buy e descubra você mesmo qual o preço real de um drive externo de 2TB. Até mesmo a Seagate (maior produtor mundial de hard drive) tem opçoes por US$189.

    O interessante é que todos os países desenvolvidos já estão percebendo que o mercado aberto e livre é muito mais interessante que o mundo fechado da Apple. Não é a toa que esta semana a Samsung se transformou na maior empresa de tecnologia do mundo em faturamento. Com smartphones muito mais funcionais que o I-phone, com televisões LED infinitamente mais avançadas que a TV da Apple (uma verdadeira piada), com mp3 players práticos, funcionais e muito mais baratos.

    Mas assim, seguem os amantes da Apple. Como se fossem seguidores da Igreja Universal, pagando o dobro do preço real da tecnologia. O interessante é que eles acreditam que são cool, mordem a maça e adoecem, perdendo a noção da realidade. Conseguem em 2010 defender um produto que não aceita multitarefa, que nao tem camera ou entrada USB (???!!!! tres items standard há mais de 4 anos).

    Amém Steve Jobs. Tua maior virtude é recolher dizimos de pessoas com superior completo.

Envie seu Comentário