Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

iPad: da revolução à decepção

29 de janeiro de 2010 45
The following two tabs change content below.

Todo mundo já está um pouco cansado do assunto iPad, o tablet da Apple lançado na quarta-feira. E cansou-se tão rapidamente do tema porque não se tem nada assim tão extraordinário para falar. De fato, a maior parte do que se tem falado é sobre decepção. Porque muito se esperava do iPad, o que veio foi considerado pouco.
 
O colega Guilherme lembrou aqui no blog algumas coisas que, na opinião dele, faltam no gadget. Agora, faço um post que poderia ser chamado de “FAIL 2 – O que (mais) faltou no tablet da Apple?“. Pretendo apontar algumas outras carências que dão uma não muito boa impressão inicial sobre o dispositivo.
 
Primeiro, sim, claro que eu quero um tablet. Não é um gadget terrível, pelo contrário: parece bem legal. Só que ficou abaixo das expectativas. Sinceramente – depois de todo alarde criado – eu esperava algo que revolucionasse a interação do usuário com o computador; ou que, ao menos, desse um pontapé inicial nesse sentido.
 
Mas não veio nada disso. O iPad é um iPod grande – iPod de Itu, como se tem brincado na internet. Dizia-se que um dos possíveis nomes seria “iPod alguma coisa”. Bom, para mim algo como iPod Big seria perfeito.
 
Uma coisa que me incomoda é justamente a tela grande, sem proteção. Claro que existirão “cases” para iPad, mas é ruim um tela tão grande sem uma tampa, ou uma parte dobrável que a isole quando não está em uso. Além disso, o manuseio parece estranho, aparentemente desconfortável, pouco prático. Fica difícil imaginar carregar, mexer, navegar com pouco apoio (um iPhone cabe com segurança na palma da mão). Também sinto muito falta de entradas USB – queria ou não, são essenciais hoje.
 
Queria da Apple algo novo. Nem sei o que eu imaginava, mas era justamente isso: tinha que ser algo mais inimaginável. Pensei no iPad mais próximo a um verdadeiro computador portátil, com funcionalidades semelhantes às de um netbook, ou notebook. Mas, mesmo com um pacote como o iWorks, o iPad ficou longe de um computador portátil – é mesmo “só” um gadget (grandão).
 
Por fim, o uso do iPad como leitor de livros eletrônicos, destacado pelo próprio Steve Jobs no anúncio do gadget, não colou. Ainda precisam desenvolver uma tecnologia que concilie tela OLED para navegação com sensação de e-ink na leitura de e-books.
 
Minha esperança é que as novas gerações do iPad incorporem melhorias significativas, como costuma ocorrer com os dispositivos eletrônicos. Se assim for, talvez o tablet da Apple – hoje uma boa opção de gadget – possa mesmo competir como computador portátil.
 
>>>Confira o debate sobre o iPad hoje, às 16h, no podcast Backup

Comentários

comentários

Comentários (45)

  • thais diz: 29 de janeiro de 2010

    oláá adoreii essa nova invensao logicamente vcs nao tem o ke fazer e inventam as coisas maluketes …masi fikareiii grata se vcs mandassem um ipad pra miim …dimais é otimo para kem trabalha mtoooo e claro por diversao tbem ….mais isso eu gosteiii e mtooooo kkkk parabens

  • Pedro diz: 29 de janeiro de 2010

    Tudo bem que a Apple deu “FAIL” no Ipad.Mas como na propria historia dela,para cada fracasso retumbante,ha sucessos extrondosos.Vamos ver o que sera dessa vez.

  • ju diz: 29 de janeiro de 2010

    por que vc nao vai lá e FAZ VC MESMO ESTAS MODIFICAÇOES QUE VC ESTA QUERENDO??? SE VC E FODAO ASSIM…
    Resposta: Porque eu não sou desenvolvedor de aparelhos, Ju. Tu nunca viu um filme e não gostou, e reclamou das falhas do filme? É a mesmíssima coisa :/

  • Sarney diz: 29 de janeiro de 2010

    Concordo que também esperava mais. por ser arquitetura fechada, mas vamos ver se a apple ficara como está, ou se vai ficar um passo a frente denovo.

  • Curcio diz: 29 de janeiro de 2010

    Continue pensando assim… Usd, leitor de SD, TV, 2 cameras, etc….Se é tão legal e essencial, pq esses objetos chamados de MP10 não venderam as 74 milhões de unidades que os “multi-touch” (ipod touch e iphone) venderam?

    Ademais, sobre USB, veja antes os acessórios:

    http://www.apple.com/ipad/specs/

    No final da página.

    Estude antes de falar o que não sabe.

    Evite comentários como os acima “tela sem proteção”, “parece ruim de manusear”….

    Manuseasse-o por acaso? Não. Então?

    Seja mais profissional, vai que alguém acabe lendo esse monte de bobeira que escrevesse acima.

    Acorda! Quem usa de verdade, quer algo ágil, bonito, sofisticado e que responda a demanda (trabalho ou lazer).

    Para finalizar, nem sei como perdi meu tempo escrevendo isso tudo para vc que deve estar lendo e nem sequer entendendo.

    Vai estudar!
    Resposta: Tu “manuseasse-o”, pelo jeito, Curcio. Então pode dizer com certeza como é. Eu, como não mexi com o iPad, não posso; por isso escrevi no começo do post “impressões”. Claro, como tu é uma pessoa que lê e entende, deve ter lido e sabe bem que são impressões, né? Abraço!

  • Li Tse diz: 29 de janeiro de 2010

    Sempre vai “faltar” algo. Quem sabe descobres o que ele “tem”?

    confere em http://www.ubimidia.com e em http://www.macnarama.com/macnarama/2010/01/entao-era-um-tablete-o-ipad-chegou/
    comentarios inteligentes.

  • Marcelo diz: 29 de janeiro de 2010

    Estamos em um fase cada vez mais exigente…nunca ficaremos satisfeitos, não adianta…a tecnologia trilhará por muitos e muitos feitos..sempre aprimorando pelo que o usuário quer….espero mesmo que a Apple aperfeiçõe o IPAD, pois depois de pesquisar sobre esse aparelho realmente não é tudo isso, muito manchete para pouca noticia…lá nos EUA muitos estão mais interessados no novo iphone 4G, do que o Ipad.

  • Eduardo diz: 29 de janeiro de 2010

    É… Parece que os leitores desse site foram vítimas de lavagem cerebral por parte da Apple.
    Não entendem o valor das críticas da imprensa. Quer que falem bem do iPad? Procurem a agência publicitária da Apple que eles vão muito bem sobre esse produto. ;)

    []‘s

  • Emmerson Hsieh diz: 29 de janeiro de 2010

    Ao Curcio :

    Simples, esses “mp10″ da vida são todos XING LING, sem garantia, sem assist. técnica e vendidos ao “relento” nos camelôs e ML´s da vida.

    Como vc teve a capacidade de comparar um MP10 da “VAIO” (kkkkkkkkk) com um Apple ??? Gênio vc hein ?!

    p.s. se eu soubesse como é o som de bater palmas, escreveria aqui. PLAC PLAC PLAC ? rsrrsrs

  • Ronaldo Prass diz: 29 de janeiro de 2010

    Realmente a ausencia de USB parece ser uma falha ou deve ter tido alguma razão, quanto as criticas é normal, ainda hj tem que acha eu o N95 é melhor que o iPhone só por que tem uma camera de 5mpx

  • Daniel diz: 29 de janeiro de 2010

    É incrível como as AppleWhores se desesperam quando alguém faz alguma crítica aos “aparelhos mais maravilhosos da história da humanidade” que a maçã faz.

    É tão claro que esse iPad será um fracasso, está estampado na cara do Jobs. Nem ele acredita nessa aparelho. Como você disse… é um iPod grande, sem nenhuma inovação, nenhuma. Muito pouco, muito pouco mesmo, decepcionante para ser mais exato. Veja bem, tenho um iMac e acho excelente, mas devemos ser realistas, a apresentação do iPad foi patética e o produto em si é fraquinho. Existem outras opções no mercado que são muito, mas muito mais completas.

  • Bereba diz: 29 de janeiro de 2010

    Eu acho que será um sucesso.

    Será o substituto dos NetBooks, pois estes são utilizados quase que exclusivamente para acesso a internet, ver vídeos, ebooks, planilhas, apresentações e correlatos, o que o iPad fará de forma muito melhor e intuitiva graças a sua tela MultiTouch, sem mouse, trackball e teclas.
    Fora as demais vantagens já existentes no iPhone, iPodTouch, como plataforma de jogos, inúmeros aplicativos e etc…

    E a sua versão 2.0 com câmera para videoconferência, será um sucesso maior ainda.

    A única coisa que realmente fará falta, será rodar Flash, ainda não entendi porque a Apple não disponibilza isso em seus gadgets.

  • Sergio Vicente diz: 29 de janeiro de 2010

    Acho que vocês ainda não entenderam a artimanha da Apple. Eles sempre lançam produtos pelados e depois vão acrescentando recursos a “conta gotas” e chamam de “nova versão”. Essa atitude da Apple sempre me revoltou, os caras são sacanas com o público deles. O pior é que o povo não se toca dessa estratégia safada e sai comprando feito loucos cada coisinha que eles lançam no mercado. ACORDA MINHA GENTE !! Fizeram isso com o IPhone, todos esperavam um aparelho com rádio FM, camera com flash, bateria removível e blá, blá, blá, mas eles mesmo sabendo do que o público queria lançaram sem nada, depois veio o IPhone 3G, depois o 3GS, e nada do rádio FM, camera com qualidade, flash e etc, e os trouxas atrás comprando e comprando. Acho que em 10 anos eles deve lançar o IPhone com tudo que o público esperava desde o início. ACORDA MINHA GENTE !!!!

  • Igot diz: 29 de janeiro de 2010

    CARA, STEVE JOBS FEZ ISSO PRA GANHAR MAIS DINHEIRO. ELE VAI COM CERTEZA LANÇAR OUTRAS VERSOES COM TELEFONE, CAMERA, ETC. ASSIM ELE GANHA BEM MAS. SE ELE LANÇASSE UMA VERSAO MAIS AVANÇADA, LOGO IRIA PERDER A GRAÇA, ENTENDEU???

  • Tricolor diz: 29 de janeiro de 2010

    O tal do Curcio deve ser o office-boy da agência de propaganda da Apple, pois, além de não saber português, não entendeu o texto em inglês que ele próprio citou, a respeito da USB. O iPad realmente não possui USB. Sua conexão externa, que permite ligação com “algumas coisas” USB, é feita através de um conector de 30 pinos de sua dock-station.
    Esse iPod gigante não passa de um netbook “sofisticado” e com poucos recursos. O iPod Touch é um gadget interessante. Já o iPhone, acho muito grande para ser um celular. E esse monstrengo nem se fala…

  • Sandra diz: 29 de janeiro de 2010

    Espero que Português não seja o idioma nativo do Curcio. Restaria uma esperança de que no idioma nativo ele conheça conjugação verbal.

  • Juliana diz: 29 de janeiro de 2010

    Ruim mesmo é esse blog e estranho é esse layout.

    Abraços

  • Ronaldo Prass diz: 29 de janeiro de 2010

    fala sério, só fala mal do iphone , é coisa de quem não tem dinheiro pra comprar.. poh chamar o ipad de netbook sofisticado é de doer, sim sim quase igual a um eepc, o ipod então, não tem diferença alguma dos mp3s da foston… é tudo mkt do Steve Jobs uauhauha, a qualidade dos produtos Apple é invesão, pura jogada… bom mesmo é notebook Dell com Win7, mp15 com 2 chipas + TV

  • rogerio diz: 29 de janeiro de 2010

    Guilherme tu é pobre mesmo né!
    Não entendeu o que eles fizeram.
    Aposto que voce vai querer ter um e vai falar bem um dia. hahah

  • Eng. Antônio diz: 29 de janeiro de 2010

    Eu tb esperava mais do Ipad.
    A tua análise foi boa e objetiva.

    Abraços

  • Renato diz: 29 de janeiro de 2010

    Nunca deixaria de comprar um netbook pra comprar essa porcaria aí, sem multi-tarefas? só pode ser brincadeira!
    Quem quer inovação de verdade que compre um nokia n900, um iphone bem melhorado.
    Abraços.

  • Alexandre diz: 29 de janeiro de 2010

    Bah, que gente sem noção! O vivente acha que toda e qualquer coisa que a Apple lança é uma maravilha! :/
    Eu não abro mão dos produtos fabricados pela Apple e considero o Steve Jobs um gênio, tanto que alguns amigos dizem que sou um “macfreak”, mas isso não me tira o bom senso.
    Eu também esperava MUITO MAIS do iPad, especialmente no que diz respeito ao conforto para a leitura, pois essa tela não resolverá em nada os problemas de se ler um e-book no computador ou no notebook (sejam PCs ou iMacs/Macbooks, o desconforto é o mesmo).
    Torço para que o iPad seja melhorado, pois a idéia é muito boa, o problema foi a execução capenga.

  • Jamir Neves diz: 29 de janeiro de 2010

    Não se perde tempo acompanhando o que diz David Pogue, crítico no NYtimes, amparado também em primeiras impressões.
    http://pogue.blogs.nytimes.com/2010/01/27/the-apple-ipad-first-impressions/

    Abraço

  • darlan diz: 29 de janeiro de 2010

    Sem porta USB ? TUDO neste mundo precisa de porta USB !!!! O q o SJ tá pensando ? E aquela tela ? ah , comigo arranha na primeira semana ! E o preço ?! compro um netbook asus e saio rindo ….ah e nem Flash ele suporta …. o pior é que tem gente que vai cagar um rio de $ pra ter essa porcaria….

  • Lia diz: 29 de janeiro de 2010

    Na real, ainda estou esperando alguém que conteste a opinião do tão falado colega que discordou do ilustre “blogueiro wanabe jornalista” com argumentos incontestes sobre o assunto da pauta, e não com a gramática.

    Concordo com ele: deve-se estudar (pelo menos um mínimo) sobre o produto antes de falar bobagem. Ainda mais quando se é (ou se tenta ser) formador de opinião.

    Assim como o Iphone, o Ipad (com todos os seus pseudo defeitos) vai ser sucesso de vendas, pioneiro e lançador de inúmeros wannabes desperados tal qual o blogueiro X jornalista.

    E é por isso que o Steve Jobs vai continuar milionário e os avatares de zigoto aqui do site vão continuar corrigindo erros de português de alguém que demonstra argumentos argutos pra discordar de um Zé Mané com complexo de professor Girafales.

    By the way: Vamos todos digitar no google: REGIONALISMO. Fica a dica!

  • Sergio Vicente diz: 29 de janeiro de 2010

    Cursio, meu amigo, com certeza você deve trabalhar para a Apple ou é um dos milhões de consumidores compussivos e seguidores da “maçã”. Temos que fazer um esforço considerável para acharmos que esse “IPOdão” é tão bom quanto seu irmão menor. Esse troço é desengonçado, quase sem utilidade por não dar liberdade ao usuário de instalar o que deseja. Também ficou feio de mais com essa borda gigante. O fato de só poder rodar uma aplicação por vez, num mundo hoje “dual core”, é ridículo. Acorda meu amigo, tem produtos muito mais úteis, interessantes e poderosos no mercado. FUI !!!!

  • Canal dos Games » Arquivo » [Podcast Bakup] PlayStation 3, iPad e Campus Party diz: 29 de janeiro de 2010

    [...] da Apple. André Crespani, Guilherme Neves e o estagiário Thiago “Mulé” falam sobre decepções, carências e características do [...]

  • Leandro Manoel Dias diz: 29 de janeiro de 2010

    Sinceramente, esse iPinto não é um Smartphone, não é Netbook, na verdade ele não é nada… Só de não ter multitarefas… é motivo de sobra para eu não querer ter.. meu Smartphone ultrapassado N95 faz muito mais coisa que esse iPinto, disso eu tenho certeza… o Steve Jobs está ficando velho… a melhor coisa que ele fez até hoje acho que foi mesmo o Iphone, mas principalmente em nível de marketing do que de funcionalidade e competitividade, pois sempre que se lança um produto no mercado mundial, deve-se, sim, levar em consideração o preço, senão vem um Ching Ling, com metade das funções mas com preço 60% menor e abocanha o mercado… o Steve Jobs deve achar que é só fazer qualquer porcaria e pagar para ficarem falando que é bom, que é incrível, que basta… o iPinto é uma decepção é obsoleto já no lançamento !!! Acredito que DELL e HP nesse momento estão na frente pois pensam de forma mais global !!

  • Antenado diz: 29 de janeiro de 2010

    Pra mim faltou um canhão de raio laser e um catavento. Seria original… diversão garantida pra piazada.

  • Antonio diz: 30 de janeiro de 2010

    Quem revolucionou a computação pessoal (micro computador, mouse, interface gráfica), revolucionou o modo como se houve música em um dispositivo portátil (Ipod), revolucionou os aparelhos de telefonia celular (Iphone), pode vez que outra não ser tão brilhante num lançamento. Pensem em tudo que surgiu “depois” dos lançamentos da apple como o Ipod e Iphone por exemplo. Porque as outras empresas não inovam, simplesmente copiam estas idéias? É fácil criticar, mas quando daqui a pouco as “HP”, “Dell”, “Sony” da vida lançarem os seus “Ipads killer” aí, lógico com algumas melhorias já detectadas pela imprensa especializada, todos verão a verdadeira inovação do produto.

  • Marcelo diz: 30 de janeiro de 2010

    Acho que será um sucesso – inevitável. Tem apelo e a máquina de marketing poderosa da Apple. Não sei se 10mi é muito, mas venderá bem – é um brinquedo interessante, e muita gente compra por impulso, paixão, por ignorância até – mas dificilmente será uma escolha racional.

    Também acho a política da Apple sacana com seus próprios seguidores. Apple é quase uma religião – “applemaníaco” achará maravilhoso qualquer coisa que fizerem, mesmo com os defeitos mais evidentes – sempre foi assim desde o Mac. Por outro lado, é comum na indústria se lançar produtos propositadamente imperfeitos – é estratégia – ainda mais nos tempos da obsolescência forçada. É comum um aparelho mais novo não ter um recurso que uma versão anterior já tinha, e esse recurso voltar eu uma versão futura triunfalmente…

    No mercado o iPad concorrerá com o iPod Touch, e com outros tablets e especialmente com os NetBooks – apesar do Jobs dizer que não, esse é o segmento dele. Não é um Book-Reader – é mais um computador que lê e-books…

  • Mauricio diz: 30 de janeiro de 2010

    Câmera? compre uma…só n espere q um telefone ou laptop cumpra esse papel.
    Protetor de tela? compre um laptop.
    Ipod gigante? tudo bem, se vc gosta de ler livros, assistir a videos e navegar na internet naquela tela ridícula.
    Quer portabilidade? compra um iphone ou um motorola ou nokia…
    Manuseio pouco prático? o que seria prático para vcs???

    Pelo visto as pessoas n entenderam a proposta de um produto q vem cumprir um papel específico no mercado e n o de tomar o lugar de um laptou ou um smartphone.

    Concordo, contudo, q falta desenvolver uma tecnologia melhor para facilitar a leitura em locais abertos.

    abs
    Resposta: Mauricio, na verdade é culpa da Apple essa questão sobre laptop e smartphone. Foi a empresa que situou o tablet como algo entre esses dois equipamentos – e prometeu algo melhor do que eles. Eu pergunto: o iPad é melhor que um netbook ou um smartphone?

  • Gabriel diz: 30 de janeiro de 2010

    Não sou fã fervoroso da Apple, mas os últimos produtos lançados por esta empresa são sensacionais em termos de design e usabilidade ( prova disso a minha filha mexer facilmente no iPod com apenas 2 anos de idade).
    Curcio, te deixo uma sugestão: quando for escrever algo sobre um produto, leia também o site do fabricante para não passar impressões erradas sobre o mesmo. Eu vi no site da Apple um case para o iPad que o deixa em várias posições para o manuseio e achei ótimo. Este case além de tudo, protege a tela que já vem com várias camadas de proteção. Outra coisa, ele tem um adaptador para receber cabos usb. O que a Apple faz e parece que muitos não percebem é uma diminuição de buracos nos gadgets e os limita a ter poucas entradas. Tudo isso para deixar os produtos com aspecto mais leve. Eu tenho um tablet que tem entrada até pra coisa que não conheço.
    Um abraço

  • George diz: 30 de janeiro de 2010

    Voce queria algo novo e reclama que nao tem USB? (contraditorio). Uma maquina dessas, é feita justamente para aquilo que voce nao imagina. Mudar a relaçao das pessoas com a maquina. E nos paises desenvolvidos, não sei se acontecerá de todo com o IPad, mas é o primeiro passo(aquele que voce cita na sua materia mal escrita). Voce reclama do manuseio, sem nunca ter pego. Reclama da falta de uma capa, que ja existe. Nao custa te lembrar, ele é apenas mais um ‘gadget’ (sacou o signficado da palavra?) feito para um determinado segmento do mercado. Ao meu ver, o Ipad sera de grande utlidade nos lugares onde as pessoas precisam usar o tranporte publico, o transporte publico seja seguro e funcional e onde a telefonia celular seja um serviço no minimo competente. Ou seja, o Ipad não foi feito para o Brasil. Acho que o produto que voce reclama ja existe. Ja utilizaste um MacBook Air? Ah! Mas voce vai reclamar que nao tem Leitor de CD/DVD. :D Bom fim de semana.

  • Cristiano diz: 30 de janeiro de 2010

    Bom eu como a imensa maioria que está postando comentários, não irá adquirir um, talvez daqui a algum tempo, por enquanto não vejo utilidade nenhuma deste aparelho. Acredito que poderiam aguardar mais um tempo e lançar algo extraordinariamente novo. Pessoal do Infosfera, não deêm bola paa os comentários mais ruidosos, vocês deram a opnião de vocês, e opinião não é a verdade suprema, bom acho que não existe verdade suprema… Um abraço!

  • Papa Golf diz: 30 de janeiro de 2010

    É um lançamento como qualquer companhia tem o direito e o risco de fazer, mas a idéia foi retumbante. Agora aplica-se as críticas CONSTRUTIVAS e modifica-se a invenção pro usuário final. Proteção, usb, processador poderoso… enfim, estruturas q nós exigimos hoje em dia. Não nego q a aparencia impressiona e tbm não nego q quero bem mais ainda… Somos humanos e consequentemente infinitamente insatisfeitos. ão importa o quanto melhorem as coisas, sempre serão incompletas.

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 31 de janeiro de 2010

    [...] Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção wp.clicrbs.com.br/infosfera/2010/01/29/ipad-da-revolucao-a-decepcao/ – view page – cached Todo mundo já está um pouco cansado do assunto iPad, o tablet da Apple lançado na quarta-feira. E cansou-se tão rapidamente do tema porque não se tem nada assim tão extraordinário para falar. De fato, a maior parte do que se tem falado é sobre decepção. Porque muito se esperava do iPad, o que veio foi considerado pouco. [...]

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 31 de janeiro de 2010

    [...] Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção wp.clicrbs.com.br/infosfera/2010/01/29/ipad-da-revolucao-a-decepcao – view page – cached « Foto no Facebook complica situação de motorista embriagada Twitter tem 40% de usuários que nunca postaram mensagens » [...]

  • Marcelo diz: 31 de janeiro de 2010

    Olha ! Esses três: André Crespani, Guilherme Neves e o estagiário Thiago “Mulé” são típicos brasileirinhos desinformados e ignorantes ! Não ousem falar de uma empresa que produz alguma coisas decente quando vocês três são de um país que está na pré-hístória tecnológica seus subdesenvolvidos ignorantes ! Não produziram nada nessa vida e ousam falar da apple ! Vão trabalhar seus vagabundos e não ficar malhando que faz alguma coisa ! Vagabundos subdesenvolvidos ! Pústulas vagabundos !
    Resposta: Marcelo, acredite, esse já é nosso trabalho. Como jornalistas, cobrimos tecnologia e escrevemos sobre produtos. Ser lúcido e não se deslumbrar só ajuda.

  • Twitter Trackbacks for Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 31 de janeiro de 2010

    [...] Infosfera » Blog Archive » iPad: da revolução à decepção wp.clicrbs.com.br/infosfera/2010/01/29/ipad-da-revolucao-a-decepcao/ – view page – cached « Foto no Facebook complica situação de motorista embriagada Twitter tem 40% de usuários que nunca postaram mensagens » [...]

  • Tricolor diz: 1 de fevereiro de 2010

    Essa história de falar que quem não compra é porque não tem dinheiro, é coisa de quem faz financiamento para comprar um lixo desses, talvez até um “empréstimo consignado”.
    Se o iPad não é telefone, não é netbook, não serve como e-reader, serve para que ? Ouvir música ? Compre um iPod, e não este trambolho. Quer ler ? Kindle…
    Se usb é um atraso (também acho), tem que haver uma outra maneira de conexão. A própria dock-station do iPad utiliza conexão usb para algumas funções.
    Em tempo, só passei a admitir comprar um Mac após eles serem feitos com processadores intel, o que possibilitou rodar windows neles. Não adianta ser “bonitinho” e sem funcionalidade.
    Esse fundamentalismo tecnologico não leva a lugar nenhum. Há coisas ótimas da Apple, há coisas ótimas da Microsoft, há coisas ótimas no mundo linux, mas em todos esses há muita porcaria. Se for bom só por causa do dinheiro do Steve Jobs, o Bill Gates tem muito mais, e é muito criticado (talvez até porque muito mais gente utilize Windows do que qualquer coisa da Apple).
    Amém

  • carrara diz: 2 de fevereiro de 2010

    também digo que deixou a desejar. Muitas e muitas funcionalidades poderiam estar presentes, mas não estão. Pois bem. Existem outros tablets pcs no mercado muito mais completos, mas com peso e preços superiores.

    Para quem tem um desktop, notebook e netbook, o Ipad funcionaria como uma agenda e companheiro de viagens.

    Num aeroporto, por exemplo, com as cadeiras desconfortáveis e tudo o mais, segurar o ipad deve ser muito mais cômodo do que segurar um netbook, sem falar o touchscreen e a bateria de longa duração (mais de 10 horas, vamos ver na prática). (só peca na resolução de 124×768, mas tem 132ppi)

    Infelizmente, ele fugiu da proposta de ser um intermediário entre smartphones e notebooks para ser um complemento de agendas e notebooks.

    A Apple mantém o foco no mundo sem fio, retirando-se as conexões diretas usb ou firewire: Ipad possui 3g, bluetooth e 802.11 a/b/g/n. Tal prática é feita em virtude da existência das dockstations.

    Eu, como bom geek, compraria um só para ter.

    No mais, apesar dos comentários ácidos e de baixo calão, a postura do blog em noticiar o IPad defendendo um ponto de vista cujo objetivo foi realçar os pontos negativos do equipamento foi muito boa. Cunho jornalístico crítico argumentativo. Infelizmente, alguns leitores partem para outro lado esquecendo que existem vários pontos de vistas sobre um mesmo produto, tanto os aspectos positivos como os negativos.

  • Rainor diz: 7 de abril de 2010

    O iPhone vendeu bem pq é um telefone, todo mundo precisa, e é fácil de usar para quem é noob em informática. Eu mesmo uso um Milestone com sistema Android e acho mil vezes melhor que o o iPhone. Mas o iPad não vai pegar, vai vender apenas para escravos da mídia, pessoas sem auto-estima que compram tudo que acham que vai lhes dar status. Qualquer netbook tem muito mais valor que esse tablet “single task” da Apple que só serve para…… sei lá para que serve, não para telefonar, não para usar internet (cadê o flash), não para ouvir música (carregar aquele trambolho), não para jogar ( joystick de 700 gramas, haja muque), não tem real gps (na versão 3G vai “emular”, mas não será de verdade), não serve para ler livros (tente ler um livro numa tela iluminada), não tira fotos, não filma, TUDO tem que ser pago (jornais, revistas, jogos, filmes e até musica). NADA de jogos para o Brasil (App Store não vende isso no nosso país).

    AFINAL, pra que serve essa tranqueira????

  • Marlon Tolksdorf diz: 23 de abril de 2010

    Ao autor da postagem:

    Não perde tempo respondendo a esses analfabetos!

    Não sabem nem escrever e queriam um iPad!

    Minha opinião: concordo contigo, é até legal e bonito o aparelhinho, tem uns truques bacanas e que impressionam, mas pelo preço e o que ele faz, o torna um gadget totalmente desnecessário.

  • Raukores diz: 29 de abril de 2010

    O problema é que sempre que alguém fala de Mac as pessoas deixam de lado a informática e entram no campo da religião.
    Pô, parece fanático xiita!
    Não gostar de Mac e não receber o que o SJ faz de mão beijada é um crime?
    Não uso mac, mas dou graças a deus por eles incentivarem a concorrência a se mexer.
    Tipo, lançaram o iphone, que não me agradou devido a politica itunes sua vida da maça.
    Logo, várias marcas lançaram smartfones legais e mais em conta. Eu escolhi um que atendesse as minhas demandas, e voila!! Tenho um cel legal.
    Acho que o mesmo tinha que acontecer com qualquer produto. Eu não compro por marca, compro por produto.

Envie seu Comentário