Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Executivos da Google são condenados à prisão por vídeo de bullying no YouTube

24 de fevereiro de 2010 4
The following two tabs change content below.

Três executivos da Google na Itália – David Drummond, George De Los Reyes e Peter Fleitcher – foram condenados pelo Tribunal de Milão a seis meses de prisão devido a um vídeo publicado no YouTube em 2006. Nas imagens, um garoto menor de idade, com síndrome de Down, é agredido por colegas, que fazem ainda desenhos e insinuações neonazistas.
 
O vídeo foi filmado em maio de 2006 na Escola Técnica Steiner, em Turim. Ele ficou no ar de setembro até novembro e teve 5.500 acessos. Os diretores da Google – embora não tenham relação com o vídeo - são acusados de violação de privacidade por não terem impedido sua veiculação.
 
O porta-voz da empresa na Itália, Marco Pancini, classificou a decisão como “surpreendente”, e garantiu que a Google vai recorrer. Pancini disse que a sentença representa ameaça à liberdade de expressão, e que sem esse princípio será impossível oferecer serviços na internet.
 
Na época da ocorrência, segundo a BBC, a própria Google ajudou na identificação dos alunos envolvidos na agressão, que foram condenados pelo Tribunal de Menores a prestar serviços sociais.

Comentários

comentários

Comentários (4)

  • Eduardo Cadoná diz: 24 de fevereiro de 2010

    O problema dessas corporações é que elas sempre se escondem atrás da “Liberdade de Expressão”. Existem casos, como este, em que a liberdade de expressão deve ser ignorada. Como fica a liberdade e a dignidade dessa criança que foi agredida e molestada. Só porque ela tem uma deficiência ela pode ser exposta ao ridículo? E se fosse uma criança normal, a decição seria a mesma?
    Pra mim, empresas como o Google, que muitas vezes são formadoras de opinião por serem um meio de comunicação em massa, deveriam ter uma divisão para filtrar conteúdos discriminatórios e racistas. Eu trabalho com internet desde o seu começo no Brasil e não ficaria revoltado se esse conteúdo não fosse divulgado. Na verdade, pessoas racistas e revoltadas se escondem atrás da “Liberdade de Expressão” para poder divulgar a sua violência e racismo e tentar convencer outras pessoas de que seu modo de vida perturbado é o certo.

  • Andrés de Andrade diz: 26 de fevereiro de 2010

    Odeio discordar, mas nesse caso Eduardo (Comentario acima) você deveria reler o texto.
    O qual você estaria ciente que os executivos do google estão sendo presos por um video que eles não postaram.
    Eles estão sendo presos por auxiliar a policia a localizar os responsaveis do video.

    Eles tem uma divisao responsavel por filtrar conteudos inapropriados, tais qual porno, videos que tem problemas autorais e outros conteudos, mas na epoca esse tipo de restrição é mais complicada.

    E tem o detalhe que as pessoas também tem o direito de avisar e reportar um video.
    Acho que eles estao apontando os culpados errados, afinal sao feitos uplouds de milhares de videos por dia e é dificil manter o controle sobre o que é colocado na internet.

  • Infosfera » Blog Archive » #68 – YouTube na cadeia e o melhor sistema operacional para a primeira vez diz: 26 de fevereiro de 2010

    [...] Neves – seguindo na labuta – dão sua opinião.   O episódio também comenta o caso dos executivos da Google condenados à prisão em função de um vídeo no YouTube. Ainda no campo do canal de vídeos, o YouTube deu mais um [...]

  • Tiago N.H. diz: 5 de março de 2010

    Que decisão mais injusta!
    Os verdadeiros vilões da história, os que praticaram a ação e a publicaram no youtube, pegaram pena de serviços sociais, e a Google, que a meu ver é inocente nessa história, foi punida com prisão de 6 meses!
    Não é só no Brasil que a justiça toma decisões equivocadas afinal…

Envie seu Comentário