Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Loja online do Nexus One vai virar apenas catálogo

14 de maio de 2010 1
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

Aclamada como grande mudança nos negócios, a loja online do Nexus One vai deve mudar de proposta em breve. De centro de referência para compras do “superphone” da Google, o site deve tornar-se um mostruário de smartphones com a plataforma Android, do Google. A notícia foi dada nesta sexta-feira no blog oficial da empresa, em post do vice-presidente de engenharia da empresa, Andy Rubin.

Em 5 de janeiro, quando o Nexus One foi apresentado, a novidade mais marcante foi o site que vendia o aparelho sem planos, diretamente para os consumidores.

São duas as alterações apresentadas pelo executivo. A primeira, diz respeito à disponibilidade de aparelhos. Segundo Rubin, a intenção é abrir a oportunidade de venda do aparelho a novos parceiros (operadoras de telefonia).

No modelo que será adota, já praticado na Europa, os aparelhos estarão em lojas para os clientes terem uma experiência “hands on” como escreve Rubin.

É um reconhecimento de que só olhar pela internet não convence o cliente.

A segunda mudança é uma consequência da alteração no formato de negócios, e mexe  profundamente na loja online. Uma vez que os aparelhos sejam vendidos em lojas, a página para comercialização do gadget deverá se tornar um catálogo de outros aparelhos, e não apenas o da HTC, com a plataforma Google. E, mais importante, o Google vai “para de vender os aparelhos pela loja online”.

Para relembrar, aparelhos com o Android superam em sete pontos percentuais o iPhone nos Estados Unidos. São 28% do mercado para a plataforma Google, contra 21% para a plataforma Apple.

Não se trata de um fracasso do Android (software), nem do Nexus (hardware), ambos já alcamados por pessoas como Steve Wozniak e Linus Torvalds, mas talvez de um passo antecipado demais, ou fraco mesmo, na estratégia de vendas.

Comentários

comentários

Comentários (1)

Envie seu Comentário