Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Apple atualiza a linha iMac, lança novo Mac Pro e apresenta trackpad

27 de julho de 2010 1
The following two tabs change content below.

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

Os tudo-em-um da Apple ganharam novas versões nesta terça-feira feira com a atualização dos processadores para a linha iCore, da Intel. Agora, os iMacs virão com os cores i3, i5 ou i7. No Brasil, os modelos custam a partir de R$ 3.999 e já são anunciados na loja oficial da empresa – clique aqui para acessar.

As telas vão de 21,5 a 27 polegadas. Você pode conferir as especificações para os dois modelos no site da empresa (clique aqui para acessar).


Junto com os novos iMacs, a Apple anunciou o “Magic Trakpad”. Na prática, o trackpad do notebook – a área sensível ao toque que controla a movimentação dos controles do mouse – foi transformada em um acessório para desktop, no caso, o iMac. Ele usa a mesma tecnologia Multi-Touch do MacBook Pro, ou seja, suporta todos os movimentos já presentes no portátil, como os gestos em pinça para aproximar ou afastar fotos.

O Magic Trackpad se conecta com o iMac via tecnologia sem-fio Bluetooth. Ele é feito de alumínio, assim como o teclado sem-fio da Apple, e ambos têm a mesma altura e angulação.


Também entraram na atualização a linha Mac Pro, com processamento 50% mais rápido que a geração anterior. Segundo Phill Schiller, um dos executivos da Apple, a nova máquina vem com processadores de múltiplos núcleos, podendo conter até dois componentes de seis núcleos, chegando ao desempenho de uma máquina com 12 cores.

A linha escolhida para o processamento é a Xeon, da Intel. Os preços vão subindo de acordo com o número de núcleos, claro. Estes modelos ainda não estão disponíveis na loja online da Apple no Brasil.

Um comentário infeliz, diante de tantos cores: processador de 12 núcleos é como fogão de 12 bocas – quem precisa de tanto? Com certeza, editores de conteúdo multimídia deverão regozijar-se com a novidade. Mas, penso eu, está na hora de abrir este desempenho todo para games. É um bom nicho para a Apple, já que não existem tantos títulos disponíveis para Macs quanto há para os PCs. Aguardemos.

Comentários

comentários

Comentários (1)

  • Ismael diz: 27 de julho de 2010

    “Mas, penso eu, está na hora de abrir este desempenho todo para games.”

    Dita dessa forma, dá uma impressão que a Apple que deveria “liberar” isso. Acho que não foi essa a intenção, mas parece isso.

    Na verdade quem precisa de iniciativa, e não é de hoje, é a indústria. Me surpreendo com essa conformidade que existe. Principalmente nos EUA, onde se usa bastante Mac.

    Parabéns a Valve que deu suporte recentemente para o Steam em mac.

    Tomara que as produtoras voltem a desenvolver com suporte também a OpenGL, não dando mais guarita a mais um monopólio, no caso do DirectX.

    É preciso acabar com a falácia de que o DX é mais poderoso. Bobagem, quem tem o “poder” são as placas de vídeo. E sempre se pode usar o processamento por duas vias, DX E OpenGL.

Envie seu Comentário