Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Steve Ballmer: Microsoft trabalha em rival do iPad

30 de julho de 2010 10
avatar

Guilherme Neves

Jornalista, fã de gadgets e traquinanas tecnológicas em geral. Linux user convicto, mas não xiita.

Assim que estiverem prontos, os tablets (computadores estilo prancheta) da Microsoft começarão a ser vendidos, disse o presidente da gigante de softwares – que também dá seus tiros no campo dos gadgets – Steve Ballmer.

– É uma tarefa de prioridade um. Ninguém está dormindo no ponto – declarou Ballmer numa conversa com analistas financeiros.

Segundo o site Cnet, Ballmer declarou que a intenção não é apenas marcar presença no mercado com um novo produto, mas a ideia é oferecer um aparelho que as pessoas queiram comprar. Para o CEO da MS, o mercado de tablets é hoje similar ao de netbooks há uns dois a três anos: uma plataforma chegou com tudo, praticamente fechando o espaço.

Na aurora dos tablets, a plataforma seria o Linux e a solução da Microsoft foi enfiar o Windows XP nos netbooks com telas de sete a 10 polegadas.

Agora, a coisa muda de figura. A Apple é mais agressiva no mercado que qualquer distribuição Linux – na verdade, o Linux em netbooks foi estratégia, não diferencial (me desculpem os usuários de Linux por dizer isso, mas é verdade). No início, sem interfaces totalmente customizadas – o Xandros, do Asus Eee PC 701, por exemplo, só vinha com ícones grandes, nenhum outro recurso que facilitasse o uso – embarcar Linux era uma garantia de preço mais competitivo, ponto final.

Com o tempo, as distribuições (Eeebuntu NBR, por exemplo) ganharam uma cara mais amigável – disparavam em facilidade de uso ao XP. Hoje, no entanto, um netbook roda Windows 7 com tranquilidade numa tela maior. Linux continua sendo uma questão de estratégia de mercado (preço menor), com qualidade similar ao software proprietário.

E a Apple? Vem com a fidelidade dos consumidores, o potencial do modelo de negócios de apps do iPhone, a credibilidade da marca e o investimento em marketing que o Linux nuca teve. É Ballmer, até pode ser um cenário similar, mas os tempos são outros.

Ainda assim, Ballmer avisa:

– Nós estamos chegando. Armados até os dentes. O sistema operacional se chama Windows – “ameaçou”, adiantando que plataforma vai rodar no tablet da MS.

Comentários

comentários

Comentários (10)

  • Ismael diz: 30 de julho de 2010

    “na verdade, o Linux em netbooks foi estratégia, não diferencial (me desculpem os usuários de Linux por dizer isso, mas é verdade). No início, sem interfaces totalmente customizadas – o Xandros, do Asus Eee PC 701, por exemplo, só vinha com ícones grandes, nenhum outro recurso que facilitasse o uso – embarcar Linux era uma garantia de preço mais competitivo, ponto final.”

    Já que nos brindou com esse impositivo e definitivo “ponto final”, deve ter esquecido de fechar os comentários. Bom, vou aproveitar então.

    A coisa não é por aí, você parece estar analisando a situação de então vendo só pelos olhos de alguém de hoje. Analisando de trás pra frente.

    A Asus criou uma máquina nova, e com isso um nicho novo. O XP não foi feito para esses máquinas, o tal Xandros foi ajustado. Como os notebooks viraram uma febre, a MS, correu para pressionar ($$$) os fabricantes a colocarem XP. O verdadeiro talento da MS é esse.

    Até o OLPC a MS pressionou para substituir Linux pelo windows. Os 1% do de mercado do Linux recebem muita atenção da MS para não crescerem e se destacarem.

    Mas tu não está totalmente errado. Muitos fabricantes colocam linux como forma de estratégia para deixar mais barato e adicionalmente, serem recompensados por substituir por Windows. Acontece.

    “A Apple é mais agressiva no mercado que qualquer distribuição Linux”

    É o grande diferencial. E não por qualidade do produto, e sim marketing. Que no caso do Linux é inexistente praticamente. Só no mercado de servidores que a Red Hat costuma trabalhar em eventos e nos gerentes de TI, bem focado.

  • Ismael diz: 30 de julho de 2010

    Esqueci de dizer, espero que seja verdade que os diretores da MS andam descontentes e já confabulando de substituir o Steve “Monkey Boy” Ballmer.

    Se esse msIpad não der certo, muito provável visto que a máquina de propaganda da Apple parece imbatível, pode ser o último suspiro.

    A saída dele pode até tornar verdade que a MS mude um dia. Enquanto ele estiver lá, esqueçam.

  • denise diz: 30 de julho de 2010

    a apple faz o resto do mundo copia e barrateia

  • rogério diz: 30 de julho de 2010

    Engraçado, meses atrás o Ballmer disse que o tablet não era melhor que um netbook, como se esse novo modelo fosse fracassar. Agora está tentando correr atrás da fórmula.

    Pode chegar armado até os dentes, mas já está atrasado. Enquanto isso a Apple continuará explorando novos nichos.

    O Linux não é competitivo como os outros, e está bom assim, e como não é um programa proprietário é normal que não exista grande esforço de marketing para divulgá-lo. No entando, mesmo sem essa campanha de marketing violenta que a Microsoft tem, ninguém nega que ele é mais seguro, rápido, aproveita melhor o hardware e tem inúmeras vantagens, perdendo apenas no quesito jogos e MSN.

  • William Telles diz: 30 de julho de 2010

    Agora, imagine o preço deste tablet…

  • Schneider diz: 30 de julho de 2010

    …– É uma tarefa de prioridade um. Ninguém está dormindo no ponto – declarou Ballmer… Ops, too late boss! A MS é uma empresa do passado da tecnologia e não do futuro. Sempre copiou a Apple é é campeã de lançar sistemas inacabados e produtos ruins. Aliás, onde está aquela mesa revolucionária que eles “lançaram” anos atrás? Losers!

  • Paulo diz: 30 de julho de 2010

    Concordo com o Rogério, logo no lançamento do iPad Ballmer desdenhava o tablet da Apple (na verdade não só ele, mas todos os fabricantes de pc), depois que viu as cifras de venda mudou de idéia. Agora corre atrás do prejuízo, atrasado, como falou o Rogério. Lembram da estória dos Navegadores? Parece o mesmo agora, na época Tio Bill perdeu o trem da história, depois de algumas mancadas resolveu se aposentar. Largou pro Steve “fanfarrão” Ballmer. Acho que este se aposenta logo. Já foi o tempo que a MS copia as idéias da Apple e ganhava dinherio com isto, agora só toma prejuízo. Na verdade a MS ainda não entendeu que o cenário mudou. A MS ainda só pensa em vender Novo Windows, Novo Office…. e nada de inovação.Eu não compraria ações da MS agora.

  • Rainor diz: 30 de julho de 2010

    Quem coloca o Linux como secundário para netbooks não conhece nada de sistemas operacionais. Uso Jolicloud no meu netbook e digo com segurança que o sistema é mil vezes melhor que qualquer Windows adaptado. Informem-se e testem para ver.

  • Guilherme Mac diz: 30 de julho de 2010

    Em tablets Linux sai sim com vantagens por possuir grande presença política do Google, com seu Linux, o Android. E ainda vem mais com o Linux da Nokia e Intel, o MeeGo, e o Linux da HP, o WebOS.

    Se o preconceito (e bota preconceito nisso) e a força de mercado da Microsoft fez as pessoas desconsiderarem o Ubuntu Netbook Remix, o EasyPeasy, o Mandriva Moblin, o SUSE Moblin, nos netbooks, agora com os tablets parece que a coisa será diferente com grandes empresas como Google, Nokia, Intel e HP investindo em seus próprios sistemas Linux.

  • lucas diz: 1 de agosto de 2010

    sera que veremos tela azul nos tablets tambem?

Envie seu Comentário