Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nova ferramenta Google censura lésbicas

13 de setembro de 2010 12
The following two tabs change content below.

A nova funcionalidade do buscador Google que “deduz” o termo que está sendo pesquisado pelo usuário e exibe sugestões instantâneas de resultados está recebendo críticas pela censura de alguns termos relacionados à sexualidade. O serviço – chamado Google Instant – não preenche automaticamente a busca quando são procurados termos como lésbica ou bissexual. Nesse caso, o usuário é instruído a apertar “enter” para ver os resultados da pesquisa.

A proposta da Google é excluir resultados instantâneos de termos relacionados à pornografia, violência ou discursos de ódio. No entanto, as entidades de direito à liberdade sexual questionam a censura a palavras vinculadas à sexualidade dos indivíduos e que não têm necessariamente conotação pornográfica.

O site “change.org” organiza um abaixo-assinado online para pedir que a Google reveja sua política sobre alguns termos.

Envie TECNO para 46956 e receba as últimas novidades do mundo tecnológico. O custo por mensagem recebida é R$ 0,31 para todas as operadoras.


Comentários

comentários

Comentários (12)

  • Luiza diz: 14 de setembro de 2010

    Ridículo isso. Acho mais do que correta a atitude do Google. E se uma criança está fazendo uma pesquisa na internet e acidentalmente digita as iniciais? Crianças de determinadas idades não tem maturidade ainda pra entender certas coisas. E esses moralistas defensores dos direitos sexuais com certeza não gostariam que os filhos lessem e se informassem sobre sexo aos oito, dez anos de idade. Acho que é também por isso que a cada dia que passa vemos as crianças sendo sexualizadas cada vez mais cedo.

  • ruas diz: 14 de setembro de 2010

    Claro, muito lógico o google censurar coisas desse genero sendo que patrocinam varios eventos em Madrid relacionados a parada gay como por exemplo colocar um trio elétrico e outros “detalhes”.

  • ruas diz: 14 de setembro de 2010

    Reclame a televisão brasileira que absolutamente em todos os horarios incentivam ao sexo. Colocando pessoas dançando com o rabo de fora e inclusive em programas para crianças. Ou se ligas a tv em um domingo pela tarde consegues ver outra coisa que ñ seja rabo de mulher semi-nua ? :D

  • ruas diz: 14 de setembro de 2010

    E agora a culpa é do google! fala sério!

  • Ismael diz: 14 de setembro de 2010

    Que bobagem essa reclamação.

    Esses grupos costumam queimar o próprio filme com os excessos.

    O sistema de ranking do Google funciona por popularidade, basicamente dizendo.

    Agora, o que é mais popular na internet, gente procurando informações legítimas sobre homossexualismo feminino ou homens que apreciam a fraternidade entre belas mulheres de forma expressada de forma completamente explícita ??

    Me abstenho de dizer em qual grupo me encontro. :)

    Acho que a iniciativa está entre a mera paranóia desse grupo se achar perseguido, e a percepção que seria uma boa chance de “publicidade de carona”.

  • Leonardo diz: 14 de setembro de 2010

    Concordo totalmente com o Google. Tem que bloquear mesmo. Aliás, acho que a “censura” deveira ir além disso, impedindo consultas automáticas a qualquer palavra que possa gerar resultados relacionados à pronografia ou exposição sexual. Os homossexuais que me desculpem, mas duvido que 10% dos usuários vão fazer uma busca no Google usando a palavra “Lesbica” procudando ativistas GLBT.

  • Joaquim diz: 14 de setembro de 2010

    “Moralistas defensores dos direitos sexuais” ??? Muito antes da internet, algumas apresentadoras de programas infantis incentivavam o uso de maquiagem e roupas inadequadas para crianças, no entanto não houve qualquer protesto. Claro que a informação deve ser dosada pela faixa etária, mas não é o Google que tem de censurar a pesquisa, mas sim os pais que devem instalar uma das milhares de ferramentas de controle que existem nos navegadores e disponíveis para download. Qualquer filme da sessão da tarde traz cenas picantes e de conteúdo violento, sendo apenas as palavras de baixo calão que são dubladas ou cortadas. Internet não se encaixa em perfis moralistas, nem tem como censurá-la como ocorre na China. Não censores, mas controladores de conteúdos que os pais devem ser.

  • Eliana diz: 14 de setembro de 2010

    Outro dia fui pesquisar sobre mulher madura, queria saber mais sobre o assunto, moda, comportamento e tal, da mulher madura e foi um choque, agora não tem mais tantas imagens do tipo, mas coloquem lá mulher madura, e vocês poderão achar que pesquisaram errado tamanha quantidade de imagens de pênis eretos.

    Bom, o que quero dizer é que essa medida do Google é ridícula, deveriam se ater em imagens realmente pornográficas.

  • J diz: 14 de setembro de 2010

    Ah Claro, crianças entram no google e procuram palavras que comecem com ‘lesb’ agora, diga, no português que palavras tem esse radical? Acho preconceituoso, afinal é uma ferramenta que desclassifica a opção sexual das pessoas, como se as lésbicas fossem pervertidas que entram na internet somente para olhar videos pornô, sendo que o maior público desses sites é masculino e HETEROsexual.

    Revejam seus conceitos! ;)

  • Ana Julia diz: 14 de setembro de 2010

    E porque lésbicas e bi e não gays? Desculpa, mas muitas vezes as cenas gays são muito piores do que duas mulheres juntas.

  • Aldemi diz: 25 de setembro de 2010

    Certo google… temos que prezar nossos valores, familia, esses sites homossexuais, é uma verdadeira abominação, não concordo, só querem desfrutar dos prazeres carnais, não querem amor, afeto, e outras coisas mas, vem do grego 3 tipos de amor: fhilos(amor do pai pelo filho) eros (amor entre um homem e uma mulher) ágape (amor de Deus pela humanidade e vice versa). não existe amor homossexual, apenas afeto, falha piscicologica, pois Ninguém nasce gay ou lesb. Só existe 2 orgãos sexuais e 2 sexos, um feitos para o outros, querem distorçer isso mas nunca vão conseguir, podem mudar por fora mas por dentro sempre serão o mesmo. do jeito que Deus fez. sei que muitos não gostarão do comentario, mas não falo pra agradar ninguém, e se isso que eu falei é mentira podem falar, pois me provem. apenas acredito na verdade. um abraço galera

  • ruas diz: 27 de setembro de 2010

    Sou hetero porém se dependesse de gente como Aldemi estavamos até hoje queimando gente na fogueira e coisas do genero.
    Não entendo o porque tanta gente se preocupa com oq outros fazem ou deixam de fazer na sua íntimidade, sendo que os próprios travestis que trabalham em prostituição confirmam que a maioria dos seus clientes são homens casados e que aparentemente hetero e na maioria dos casos não é pra fazer papel de activo. :D
    O tempo que perdes pra se preocupar com oq os outros fazem ou deixam de fazer na cama use pra crescer que ganhas +

    ps.: gostas de escrever tão certinho, porque não aprendestes ainda a usar o “mas” ao inves do “mais” ? :P

Envie seu Comentário