Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tecnologia dá cara nova a instrumentos musicais

23 de dezembro de 2010 1

O avanço da tecnologia colocou em xeque algumas questões conceituais até então inabaláveis. A coexistência entre livros, jornais e a internet já foi questionada. Entretanto, os dois meios, tanto o impresso, como o digital, têm provado que podem ser mais do que concorrentes. São complementares. As interfaces táteis e os softwares prometem revolucionar também o campo da música.

Há muito tempo a aposta em técnicas eletrônicas já afeta o repertório musical. Efeitos adicionais aos instrumentos acústicos ajudam bandas a produzirem sons que, ao natural, não poderiam ser alcançados. E isso já deixou de ser produção de estúdio, onde só o computador fazia o trabalho. A tecnologia já está à frente dos holofotes, já se tornou uma experiência comum para apresentações ao vivo. É quase como se fosse mais um integrante do grupo.

O contato entre as duas esferas – digital e musical – gerou uma situação inédita: ao invés da adequação da tecnologia aos instrumentos, surgiram novas ideias de equipamentos com o intuito de quebrar as limitações do conjunto mouse + teclado.

Se a web já é viciante, a música então contagia. Quem já não arriscou alguma nota no violão ou conhece alguém que toca? Pode ser aquele som de final de tarde, na beira do mar. Pode ser os primeiros acordes, ainda tímidos, no banco de uma praça. Flauta, gaita, violino, violoncelo, piano, bateria, percussão. E esta lista está ainda maior com a ajuda da tecnologia.

Conheça a nova ‘roupagem’ e o som destes instrumentos musicais, que além do estilo high tech esbanjam harmonia nos tons e tornam a emulação ainda mais versátil:

Misa Digital Guitar

A guitarra digital aproveita as telas touchscreen para modernizar o instrumento, além de amplifiicar a capacidade sonora com o auxílio do computador, adicionando efeitos simultâneos e alternando entre os timbres disponíveis.


Eigenharp

A criação dos ingleses Eigenlabs mistura teclado, bateria e saxofone. Com 133 teclas, funciona a partir de samples e loops pré-programados. Sensível à pressão, cada tecla permite três ajustes diferentes para controlar intensidade e timbre do som. O instrumento também incorpora a tecnologia tátil dos fingerboards, para ajustes de afinação ou intensidade.


Reactable

Espécie de painel sensível ao toque através de objetos dispostos em cima dele. Cada movimento feito pelo usuário projeta um vídeo na superfície oposta. Uma câmera na parte inferior interpreta o toque como se fosse um código de barras, que transmite o sinal musical. Quadrados e círculos acionam efeitos de eco ou loops.

Tenori-On

Com uma interface 16×16 feita por LEDs, emite um pulso luminoso que, ao encontrar os cantos da tela ou colidir com outros LEDs pelo caminho emite um som. O uso é totalmente intuitivo e dispensa manual de instrução. Uma boa memória e algum treino, porém, aumentam o domínio todas as possibilidades.


iPhone

Até mesmo o popular touchscreen pode se transformar num legítimo instrumento musical. Para isso, basta um aplicativo que aproveite bem a tela sensível e o acelerômetro do celular.

No futuro, instrumentos de sopro, corda e percussão podem ser substituídos pela tecnologia?

Comentários

comentários

Comentários (1)

  • Ederson Melo diz: 23 de dezembro de 2010

    Este é o futuro, show a matéria.

Envie seu Comentário