Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Filmes memória: Steve Jobs e outros piratas do Vale do Silício

30 de agosto de 2011 6
The following two tabs change content below.

Como forma de homenagear o ex-CEO da Apple Steve Jobs, que recentemente renunciou ao seu cargo na empresa por problemas de saúde, vou lembrar (ou apresentar para quem não conhece) neste post um filme do final dos anos 1990. Trata-se de “Piratas do Vale do Silício” (Pirates of Silicon Valley), produzido direto para televisão pelo canal TNT, com direção de Martyn Burke e lançando em 1999. O longa, baseado no livro “Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer“, de Paul Freiberger e Michael Swaine, mostra a história dos primórdios da computação pessoal, envolvendo figuras conhecidas do meio tecnológico como – além do próprio Jobs – Bill Gates, Steve WozniakSteve Ballmer e Paul Allen.


Noah Wyle é o hippie de longos cabelos que irá se tornar o chefão careca da Apple

Na trama, a dupla de “steves”, Jobs e Wozniak, usa sua genialidade e tino empresarial para criar os primeiros modelos do que viria a evoluir até o Mac, enquanto o trio da Microsoft Gates-Allen-Ballmer utiliza seu brilhantismo (esse último, nem tanto) e caminha pelo rumo que levará ao Windows.


Steve Wozniak é interpretado por Joey Slotnick

Muito antes de a paradoxal figura de Mark Zuckerberg chegar aos cinemas com “A Rede Social” (The Social Network, 2010), a criatividade, oportunismo e pouca preocupação com ética dos futuros bilionários já era representada nas relações entre os personagens. Idas e vindas são marcadas por cópia (ou roubo descarado) de ideias e conceitos.


Gates e Ballmer, vividos respectivamente porAnthony Michael HallJohn Di Maggio

Não vou aprofundar detalhes da história, para não estragar a experiência de quem quiser assistir. Mas no final… Tô brincando, não vou contar o fim do filme, lógico (embora baste conhecer um pouco a história dos caras para deduzir o que acontece). Na sequência, um trailer (em inglês).

Além de fundar a maçã, Steve Jobs também é responsável pela criação do estúdio de animações Pixar, produtor de filmes como Vida de Inseto (1998), Monstros S.A (2001), Procurando Nemo (2003), a trilogia Toy Story (1995/1999/2010) e Carros 1 e 2 (2006/2011).

O empresário anunciou sua renúncia da Apple na última semana. Em janeiro, já havia se afastado da companhia para cuidar da saúde, mas acabou voltando aos palcos na apresentação do iPad 2 e do iCloud. O executivo luta desde 2004 com um raro câncer no pâncreas. Em 2009, fez também um transplante de fígado.

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons!
@crespani
@bloginfosfera

Comentários

comentários

Comentários (6)

  • Marco diz: 30 de agosto de 2011

    Este filme é D+. Recomendo

  • Roger A. Luz diz: 30 de agosto de 2011

    Filme obrigatório para qualquer estudante de computação, pelo menos os professores acham isso.

  • Thiago diz: 30 de agosto de 2011

    Toy Store eu nunca assisti…

    Resposta: Hahaha. Que furada, arrumei ali, valeu.

  • Em tributo a Steve Jobs, maratonista faz corrida com o formato da maçã | Infosfera diz: 31 de agosto de 2011

    [...] Leia também: Filmes memória – Steve Jobs e outros piratas do Vale do Silício Compartilhar/Salvar Início [...]

  • Marcio Fiorino diz: 1 de setembro de 2011

    Só pra corrigir, o nome em portugues do filme é, Piratas da Informática. Não sei pq colocaram esse nome, provavelmente eram uns lamer que traduziram a porcaria, pq o filme é relacionado com informática. Piratas do Vale do Silicio teria sido muito melhor…

    http://www.imdb.com/title/tt0168122/

    O filme é muito bom, lembro qdo assisti qdo piá, q quebrou o paradigma, pra quem não conhecia os personagens, de que o Bill Gates era o bandido que roubou tudo do Jobs. Qdo veio a cena deles indo na Xerox “pegar” as idéias de mouse e um sistema baseado em clique…..
    Abraços

  • sofia martínez diz: 28 de maio de 2014

    É um filme bastante divertido que vale a pena assistir, eu gostei. Também me lembra o Silicon Valley série de TV que aborda o mesmo tema, mas de uma forma divertida e divertido.

Envie seu Comentário